Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Covid-19 − 1ª Vítima em Portugal

Terça-feira, 17.03.20

Numa caminhada iniciada no início deste ano (janeiro) levando no presente (março) e globalmente ao alastramento de um novo surto epidémico (coronavírus Covid-19)

 

− Oficialmente já declarada pela WHO, como uma PANDEMIA

 

Screenshot_2020-03-17 thumbs web sapo io webp (ima

Confirmando-se que a primeira vítima do Covid-19 em Portugal

era mesmo um amigo de Jesus

 

De momento (já com mais de dois meses de viagem) com os números a apontarem para mais de 180.000 infetados, mais de 7.000 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 3,9%) e mais de 78.000 recuperados (taxa de recuperação = 42,9%), eis que Portugal (numa tabela global de infetados e de vítimas mortais, num 22º lugar virtual) ao 4º dia de Estado de Alerta (considerando sexta-feira 13, o dia em que foi declarado) e com 331 pessoas infetadas, declara oficialmente a sua 1ª vítima mortal: um indivíduo do sexo masculino integrando o grupo etário de maior risco (80 anos de idade e já com problemas respiratórios graves), por acaso o amigo de Jorge Jesus (o treinador português da equipa de futebol brasileira Flamengo). E assim para lá dos 331 infetados e 1 vítima mortal (taxa de mortalidade = 0,3%) − mais 86 casos relativamente ao dia anterior, mantendo o crescimento da exponencial – e dos 3 doentes entretanto recuperados (taxa de recuperação = 0,9%), mantendo-se ainda ativos 327 casos (98,8%) 18 deles em estado grave/crítico (5,5%). E na distribuição pelo país (Continente, Açores e Madeira) dos casos de infeção por Covid-19, com Lisboa a registar 142 casos, o Porto 138, Coimbra 31, Faro 13 e os Açores 1 − ainda sem casos no Alentejo e na Madeira.

 

coronavirus-symptoms-955x1024.jpg

Síntomas visíveis da possível presença, contágio e infeção

do novo coronavírus Covid-19

 

Globalmente com os números de novos casos na China (+36 novos casos) e na Coreia do Sul (+74 casos novos) a continuarem a descer indicando já terem ultrapassado o seu pico máximo de contágio/infeção, com um cenário completamente oposto verificando-se na Europa com o novo epicentro da ação do Covid-19 (deslocando-se da China) agora em Itália: com os seus 27.980 casos (de um dia para o outro − 15 para 16 − aparecendo mais de 3 mil casos), 2.518 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 9%) e ainda nos ainda ativos 1.851 pessoas em estado grave/crítico. E a partir daí alastrando por toda a Europa e apanhando no seu caminho imparável e entre outros (e mais duramente):

 

País

Infetados

Vítimas

Mortais

Estado (grave/crítico)

China

80.880

3.213

3.226

Itália

27.980

2.158

1.851

Irão

14.991

853

0

Espanha

9.682

342

272

França

6.633

148

400

EUA

4.547

85

12

Coreia do Sul

8.236

75

59

Reino Unido

1.543

55

20

Japão

895

27

41

10º

Holanda

1.413

24

45

22º

Portugal

331

1

18

(163 países)

Total Global

181.917

7.139

6,162

(16.03.2020)

 

E entre os países da Europa com cidadãos infetados − mas ainda sem vítimas mortais − destacando-se (por mais conhecido, mais perto de nós) Chipre (46), Turquia (47), Croácia (57), Eslováquia (72) e Rússia (93). Casos opostos estando-se a registar noutros países para além do Irão (asfixiado e isolado por sansões, unilateralmente impostas pelos EUA e aceites pela Europa), sendo de destacar (até pela sua responsabilidade pertencendo estes ao quadrante mais desenvolvido deste planeta, o Hemisfério Norte Ocidental) o Reino Unido, o Brasil e os EUA: por coincidência cada um desses países com o seu respetivo TRUMP.

 

CDC

Coronavirus disease 2019 (COVID-19)

Prevention tips

Avoiding close contact with sick individuals; frequently washing hands with soap and water; not touching the eyes, nose, or mouth with unwashed hands; and practicing good respiratory hygiene.

 

E colocando de lado a experiência particular e distinta escolhida pelas autoridades britânicas sob a liderança de Boris Johnson (a réplica de TRUMP, o Trump Europeu) − para combaterem à sua maneira o surto epidémico e mortal do novo coronavírus Covid-19 (colocando os velhos em casa, deixando os mais novos para o vírus, criando novas proteções e assim, tentando deitar abaixo o pico máximo, estendendo-o mais no tempo e evitando desse modo, o caos e ainda mais mortes) – que poderá ter sucesso ou até sair bastante caro (caso por exemplo o número de ventiladores não cheguem), sendo verdadeiramente dramático até pela irresponsabilidade e incompetência (criminosa) o que se tem passado na América − do TRUMP original − e na América de Bolsonaro (a réplica de TRUMP, o Trump Sul-Americano): negando e pelo meio insultando e acusando e somente quando sem alternativa, colocado entre a espada e a parede (o seu lugar, o seu cargo, a sua vida) vendo e (não sendo tarde de mais) finalmente, rodeando-se de choradinhos e promessas (não vá o diabo-político tecê-las), atuando.

 

(dados: anmsp.pt e worldometers.info

– imagens: MadreMedia/24.sapo.pt e ercare24.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:46


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.