Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Mar 20

Estratégia Única Europeia:

Casa roubada, trancas à porta.

 

Como se pode verificar no gráfico abaixo indicado (gisanddata.maps.arcgis.com) abrangendo um período de quase 7 semanas, após uma 1ª fase (iniciada a 20 de janeiro) em que a partir de um determinado momento o vírus (depois de ter aparentemente atingido um pico máximo de atividade) parecia estar já em regressão, surpreendentemente disparando de novo os números (por volta de 13 de fevereiro) de 419 para 15.100 novos casos (de um dia para o outro, de 12 para 13) registados por dia − 36X mais – eis que numa 2ª fase a evolução contágio/infeção do COVID-19 parece estar a estabilizar e a regredir: (hoje, 9 de março) GLOBALMENTE com o número de indivíduos recuperados se não maior que o de contaminados andando ela por ela, sendo por vezes mesmo maior (nº recuperados/nº contaminados > 1) e reforçando a esperança – de que na CHINA a atividade do novo coronavírus já tenha atingido o seu pico máximo, estando já a sua ação em decrescimento.

 

Screenshot_2020-03-09 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Evolução do número de casos globais e por dia do novo coronavírus COVID-19

(de 20 de janeiro a 8 de março)

Vermelho: Novos Casos Verde: Recuperados

 

E com medidor mundial referindo-nos ao COVID-19 a apresentar neste dia (9 de março) os seguintes valores (pelas 14:30) em constante atualização:

 

Casos de Covid-19:

111.648 (100%)

Casos Ativos:

45.081 (40%)

Casos Fechados:

66.567 (60%)

Condição Média:

39.101 (87%)

Condição Grave:

5.980 (13%)

Vít. Mortais:

3.884 (6%)

Recuperados:

62.683 (94%)

Países afetados:

110 (+ barco de cruzeiro "Diamond Princess")

Taxa de Mortalidade

3,5%

(Dados de 09.03.2020 14:30: worldometers.info)

 

Relativamente ao que se passa (não incluindo a CHINA) no Resto do Mundo e na EUROPA (e cingindo-nos agora aos dados Johns Hopkins CSSE) sendo de registar negativamente (pelo nº de vítimas mortais já provocadas), os casos extremos da ITÁLIA (7.375 casos/366 mortos/taxa de mortalidade=5,0%), do IRÃO (7.161 casos/237 mortos/taxa de mortalidade=3,3%) e da COREIA do SUL (7.478 casos/53 mortos/taxa e mortalidade=0,7%). E integrando a EUROPA podendo ser o caso da ITÁLIA extremamente grave para todos os seus vizinhos, mais ou menos próximos (ou distantes) e nos quais se incluiu Portugal: com a nossa próxima Itália batendo até o Irão (sujeito a um nº infinito de sansões e asfixiado pelos EUA) no número de vítimas mortais 366/237 − algo no mínimo estranho comparado o estado (social-económico-financeiro-sanitário-etc.) do Irão e da Itália e com esta última a ser recordista na mortalidade.

 

Screenshot_2020-03-09 Coronavirus Update (Live) 11

Evolução do nº de casos e do nº de mortos

(de 2 fevereiro a 5 de março)

Verde: Recuperados Laranja: Vítimas mortais

 

Certamente que preocupando e olhando apenas para ocidente (da Itália), a Alemanha, a França, a Espanha e Portugal. E ainda nos questionando sobre qual será a verdadeira atividade do vírus COVID-19 no interior do território dos EUA. Entretanto com a Alemanha com 1.151 casos e 0 vítimas mortais (t.m.=0%), a França com 1.209 casos e 19 vítimas mortais (t.m.01,6%), a Espanha com 979 casos e 25 vítimas mortais (t.m.=2,6%) e Portugal com 30 casos e 0 vítimas mortais (t.m.=0%). No caso de Portugal com os casos (30) a concentrarem-se a norte e estendendo-se até Lisboa, para no caso do Sul e particularmente no Algarve com o 1º caso (na região) a ser confirmado em Portimão. Finalmente nos EUA (com os testes de diagnóstico a custarem uma “fortuna”) e com poucos tendo sido os testes realizados, com os números a crescerem em casos confirmados/vítimas mortais (VM)/recuperações (R), de momento nos 565 confirmados nos e 22 VM/8 R (no interior e exterior do território) números da [Johns Hopkins CSSE]. Mas com muitos a insistirem que a epidemia de Covid-19 no interior dos EUA (e á falta evidente de estratégia mesmo por parte do CDC no combate ao surto epidémico) poderá vir a ter consequências muito mais graves.

 

E se o novo coronavírus levantou logo a suspeita em novembro/dezembro 2019 na China – disparando em janeiro/fevereiro 2020 , parecendo querer estabilizar/descer em março e confirmando-se tal, desaparecendo no decorrer de abril (assim se espera, se deseja) – se aprendemos algo com eles (os chineses) e seguindo um mesmo percurso (temporal) poderemos vermo-nos livres disto lá para o mês de Abril (se formos melhor que eles) ou então de Maio. O pior seria se não o conseguíssemos (como parece e para já, sugerir a Itália).

 

[Às 16:00 horas de hoje noticiando-se 30 a 31 casos confirmados (de Covid-19), sendo 1 a 2 desses casos no Algarve (oriundos de Portimão e importados de Itália).]

 

(imagens: arcgis.com − worldometers.info)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:49

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO