Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Covid-19 PT/21.07

Quarta-feira, 21.07.21

Tendo-se de recuar a 10 de fevereiro de 2021 (então com 4.387 Infetados/dia) ─ aí com a “vaga de janeiro” já na sua fase descendente para se atingir um nº de Infetados/dia superior ao de hoje (4376 Infetados/dia) e por outro lado tendo-se de recuar a 22 de março de 2021 (então com 16 Óbitos/dia) ─ aí já em fase de Desconfinamento ─ para se atingir um nº de Óbitos/dia superior ao de hoje (13 Óbitos/dia), confirmando-se mais uma vez (como se tal fosse necessário tendo existido uma vaga idêntica, mesmo que de menor intensidade e notando-se menos, no Verão anterior) esta “vaga intermédia de Verão”: de momento com o seu pico de atividade a estar previsto (conforme os especialistas e as suas versões ) entre a 1ª semana de agosto e meados desse mês.

Imagem1.jpg

Na região de turismo do Algarve como na sua capital administrativa Faro, ou turística como Albufeira, ou mesmo outro concelho qualquer do litoral ou do interior, lá vivendo igualmente algarvios e outros residentes permanentes (e temporários, nacionais como estrangeiros), com a crise económica e social a alastrar-se/agravar-se ainda mais este ano, depois de ter entrado em coma (a partir do Verão de 2020), arriscando-se a nunca mais de lá sair, tendo de optar entre manter-se vivo (artificialmente, com ajuda exterior) ou deligar as máquinas (de suporte de vida). Numa região sem alternativa, dada a sua “monocultura turística” e ainda-por-cima com um parâmetro dito de Saúde, mas de obtenção indireta (depois de “tratamento”) ─ o “Algoritmo” deles ─ a sobrepor-se a todos e a decidir tudo.

Imagem2.jpg

Na evolução dos diferentes parâmetros Covid-19 (infetados, internados, casos graves/críticos, óbitos) nestes últimos 7 dias, com os valores a manterem ainda a mesma tendência de crescimento (mas muito menor nas consequências como óbitos, se comparadas com os da vaga anterior), no entanto nunca indo atingir números semelhantes ao registados em janeiro 2021. Com os dois parâmetros indiretos resultantes de combinações, equações, fórmulas e outros fatores, um ou outro talvez desconhecido ou injustificado ─ R(t) e taxa de Incidência (nº de casos/100.000 habitantes num período de 14 dias/2 semanas) ─ um deles o R(t) mantendo a sua tendência de descida (1,14 para 1,09), o outro a taxa de Incidência a sua tendência de subida (336,3 para 409).

(dados: dgs.pt ─ imagens: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:50


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.