Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

08
Out 18

E tal como já se previa apesar de todos os fazedores-de-opinião (neste caso portugueses e levando-nos a refletir sobre a sua utilidade) com o pior candidato a ganhar as eleições nesta 1ª volta (entre os residentes em Portugal) – e logo com 56% o que lhe daria a vitória logo à 1ª volta – a ser (ao contrário do que todos os portugueses pensariam) Jair Bolsonaro.

 

Bolsonaro – 46%

(49 milhões)

Haddad – 29%

(31 milhões)

 

xmontagem-haddad-bolsonaro1.jpg.pagespeed.ic.eq34n

Jair Bolsonaro Vs. Fernando Haddad

(Reencontrando-se na 2ª volta a 28 de Outubro)

Agora c/ um atacando o PT e c/ outro procurando o apoio do centro

 

Justificando mais uma vez o estado caótico

(e de evolução imprevisível – dado o populismo/no seu pior sentido já aí reinante)

 

Em que se encontra a situação económica e social no Brasil

(neste caso com intervenção aparentemente neutra dos EUA não se colocando claramente ao lado de nenhum dos lados em conflito),

 

O candidato mais extremista às Presidenciais do Brasil de Outubro de 2018

(e candidato do PSL/Partido Liberal Brasileiro de extrema-direita)

 

JAIR BOLSONARO

 

Ganhou claramente a 1ª volta atingindo os 46% dos votos

(mais de 49 milhões de votos).

 

Deixando o que agora será o seu grande adversário para a 2ª volta das Presidenciais

(e candidato do PT/Partido dos Trabalhadores pró-Lula)

 

FERNANDO HADDAD

 

Nos 29% das intenções de voto

(mais de 31 milhões de votantes).

 

Candidato

Partido

Votos

(em milhões)

Percentagem

(%)

Jair Bolsonaro

PSL

49.3

46

F. Haddad

PT

31.3

29

Ciro Gomes

PDT

13.3

13

Geraldo Alckmin

PSDB

5.1

5

João Almoêdo

NOVO

2.7

3

Cabo Daciolo

Patriota

1.3

1

H. Meireles

MDB

1.3

1

Marina Silva

Rede

1.1

1

(Candidatos com mais de 1% dos votos – 8 de 13)

 

Uma diferença de cerca de 17% (uns 18 milhões de votantes)

 

– Com vantagem de Bolsonaro sobre Haddad –

 

Nas intenções de votos entre ambos (registados nesta 1ª volta) deixando-nos prever uma 2ª volta (Presidencial) de resultados para já incertos (ainda faltando quase três semanas para a suas realização): mas certamente com Jair Bolsonaro (sempre a subir nas intenções de voto) partindo da Pole Position.

 

E com mais de 20% dos eleitores brasileiros não tendo comparecido nas urnas (uns 30 milhões de votantes) e com todas as coligações possíveis ainda suscetíveis de se concretizar (mas dado o cenário político atual podendo não ser conseguida ou até ser contra produtiva),

 

Bastando a BOLSONARO

(para Vencer)

Manter-se no rumo

(pelos vistos certo, diga o que diga)

 

1024px-Urna_eletrônica.jpeg

Máquina eletrónica de voto

(Acusada de fraude pelos apoiantes de Bolsonaro)

A favor de Haddad e não permitindo a vitória de Jair na 1ª volta

 

E a HADDAD

(não conseguindo substituir Lula)

Mudar de rumo

(coligando-se e esperando um milagre):

 

Mas para tal tendo que ter o apoio doutros anteriores (e mais influentes) candidatos (e quantos mais melhor).

 

Seja como for e tal como Paulo Portas já previa (só que desejando que tal acontecesse, logo na 1ª volta)

 

– Ontem à noite na TV e tal como se fosse uma Pitonisa

(acertando certificando o produto – paciência fica para a próxima)

 

Muito provavelmente com Jair Bolsonaro a ser o próximo Presidente.

 

Num cenário de eleições incluindo (para além do Presidente) Senadores e Deputados e onde até dois dos seus (5) filhos (de diferentes mulheres de Jair Bolsonaro) foram igualmente eleitos: num Efeito Bolsonaro (um Sinal, um Aviso) tendo outro – Donald Trump – como modelo.

 

Ficando-se a saber algo mais no fim do dia 28 de Outubro.

 

(imagens: globo.com – wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:49

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
19
20

21
26
27

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO