Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

08
Fev 21

Vivendo numa imensidão (dependendo de onde se vê) como é o nosso planeta (um ponto no infinito) ─ podendo o mesmo ser definido, como um universo entre muitos ─ apesar de termos no molde o retrato da nossa dimensão (indefinidamente replicada),não resistindo à tentação de há procura de marcos (referencias pretensamente justificativas, necessárias para o impulso),olharmos mais para além (para o espaço exterior à Terra) na busca incessante de respostas (talvez à nossa imagem, mas ultrapassando a matéria).Sendo nómadas viajantes com sede de aventura (e sede de movimento, sinónimo de estar vivo) à procura de um espelho mostrando-nos outros mundos. Por cá e à vista de todos (imposto o sedentarismo, seja físico ou mental) impondo-se o reino da morte.

 

ufo-moon aristarchus- crater.jpg

Superfície da Lua ─ Proximidade da Cratera Aristarco ─ 26.01.2021

(c/ os 4 objetos na imagem aparecendo à esquerda, nos dois registos à direita

alinhando-se e começando a desaparecer no interior da cratera)

 

Num dos seus períodos de observação (atenta) do espaço que rodeia o nosso planeta (com o seu instrumento ótico) ─ registado pelo “Observador-dos-Céus” identificado como UFOvni2012 ─ a afirmação feita pelo próprio aquando da observação do nosso único satélite natural a Lua, da presença de quatro objetos brilhantes (estranhos) movimentando-se sobre a superfície da mesma:

 

Segundo esse mesmo registo um encontro localizado nas cercanias da cratera (de impacto lunar) Aristarco, uma formação mais profunda que o Grand Canyon (na Terra) e uma das mais brilhantes à superfície da Lua.

 

Com os quatro objetos (segundo o observador/segundo as imagens) aparentemente alinhando-se e posteriormente desaparecendo no interior da cratera (sugerindo algum tipo de presença) e a partir daí, socorrendo-se desses quatro pontos luminosos (na observação) inseridos numa superfície acinzentada (para o escuro) e com pouca definição ─ partindo-se para a existência e para a utilização de outras tecnologias mais avançadas (comandadas por entidades superiores desconhecidas) terrestres ou extraterrestres.

 

Não passando a Lua de um mero entreposto estratégico, tão visível como descartável, pelo menos para a maioria de nós (ou então sendo-o para todos tratando-se de alienígenas).

 

E com o nosso observador a sugerir-nos a seguinte conclusão (mais difícil por terrestre):

 

“This footage of the four UFOs disappearing into the crater could be proof that underground operational bases on the moons (once set up by the earth's superpowers) are real, of which one such a base is located inside the Aristarchus Crater.” (ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

(imagem: Sky-watcher UFOvni2012/ufosightingshotspot.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:54

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Fevereiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO