Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Ago 19

Visíveis no mês de Agosto, na escuridão noturna dos campos

E longe das zonas urbanas por mais iluminadas.

 

meteor-spix-hg.jpg

Chegado o Verão é vê-las atravessar o céu noturno

 

À entrada do mês de Agosto em plena estação do Verão e com um pouco de nós (como nómadas que fomos) em ativa migração − tal como as sardinhas (em Junho) e as andorinhas (em Setembro) – chegada a altura acertada para a cinco dias de distância da ocorrência do Evento – tão experimental e científico, como popular e religioso – o citarmos mais uma vez tal como é habitual e normal até para nos prepararmos e melhor nos “mentalizarmos e aplicarmo-nos”: para que no dia marcado e nas horas que se lhe seguem mesmo que nada vejamos, o justifiquemos até como contrapartida (não sendo cegos do não expetável falhanço) com a visão sucessiva de centenas deles (softcore) ou então um impacto de um muito maior (hardcore).

 

Na próxima segunda-feira (5 de Agosto) pela noitinha (estendendo-se para terça-feira) chegando de vez (fragmentos originados num cometa) as ETA AQUÁRIDAS (no pico uns 20 meteoros/hora) − num trabalho iniciado no último terço do mês de Julho − para um pouco mais tarde em Agosto surgirem então as PERSEIDAS (com pico de atividade máxima entre 11 e 13 de Agosto e v=40Km/s) arrastando-se a atividade até ao fim deste mês: num mês cheio de “Chuva de Estrelas”, Bolas de Fogo ou Estrelas Cadentes (no fundo com muitos calhaus a atravessarem como relâmpagos o aparentemente estático céu noturno). Claro está e estando em Portugal sendo visíveis no Hemisfério Norte.

 

(imagem: spacedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:49

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

23

26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO