Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

29
Mai 19

(E Algo Mais Sobre a Origem)

 

Num EVENTO (de há dois dias, mas podendo ter continuação) para muitos peritos em geoestratégia interpretado não como um mero Incidente, mas como um característico

 

ATAQUE de AUTOR

 

− Ainda-por-cima levado-a-cabo impunemente, no interior da casa do inimigo

 

f9Vn8sznizGpKgtvjio3U3-650-80.jpg

Foguetão SOYUZ 2.1b

Lançando o satélite de navegação GLONASS-M

Do Cosmódromo de PLESETSK na Rússia

(localizado a cerca de 800Km a norte de Moscovo)

 

Um foguetão SOYUZ de fabrico russo transportando consigo um satélite (em princípio não agressivo, não de Espionagem) para o colocar em órbita da Terra (e podendo ser civil ou militar despertando a atenção norte-americana) foi inesperadamente atingido por um RAIO (ELECTROMAGNETICO) de origem desconhecida mas de remetente interior (não tendo origem no Espaço mais distante, mas no nosso Ecossistema ou sua vizinhança), pela tecnologia utilizada e pela sua aplicação, tendo certamente a autoria assinada pelos EUA: no dia 27 de Maio de 2019 (passada segunda-feira) pelas 06:23 (TMG em Moscovo três horas mais tarde)

 

– Covardemente, ainda muitos russos despertavam –

 

Com os EUA a atacarem um foguetão RUSSO (em território RUSSO), tentando destruir a “encomenda (certamente preocupante/perigosa) transportada pelo carregador.

 

Com a Operação pelos vistos, que não do ponto de vista comercial, a ser (como começa a ser tradição entre os norte-americanos) mesmo muito malsucedida, apesar de muito divulgada, talvez mesmo (sendo) Viral.

 

5cebdbdcdda4c8194c8b4604.png

Momento em que o foguetão russo SOYUZ

Apenas dez segundos após o seu lançamento

É atingido por um raio

Mas continuando tudo OK

 

Seja como for com,

 

“Assinatura de Autor”

 

Um caso raramente observado em lançamentos semelhantes (há cerca de 50 anos num acontecimento de Duplo Impacto com um registo relevante, com dois outros raios seguidos a atingirem um foguetão Saturno então norte-americano lançando a nave Apollo 12 na direção da LUA) sugerindo mais uma vez e sendo a vítima a Rússia, ser “muito certamente” o culpado os Estados Unidos da América: num momento da nossa História em que o Presidente dos EUA anuncia num investimento − “logo-à-entrada” de 3 biliões de dólares − para o lançamento da Força Espacial dos Estados Unidos (existindo já cinco, como se fosse um “sexto e novo braço” da USSF/as Forças Armadas dos EUA), quando já mostra a todo o planeta a sua imensa superioridade Global (pelo menos aparentemente, mas no presente ainda em todos os aspetos e sob todas as formas), sendo talvez o único como líder incontestado do Império atualmente no Poder − o Império Norte-Americano, em tudo idêntico ao Império Romano – a ser capaz de sem castigo ou punição, atacar subliminarmente e sem que ninguém o compreenda um seu potencial inimigo − posto perante um caso certamente fortuito (mas nunca se tendo a certeza a 100%) não sabendo como proceder, deixando andar − derrotando-o em sua própria casa e sem este se aperceber. Recorrendo mais uma vez a um tipo de intrusão não consentida, em mais uma ação típica dum exercício (de nível inferior) de violência, inserido num outro exercício (de nível superior) de Decadência. Depois do seu 1º sinal de decadência aquando do anúncio da Guerra das Estrelas (do 40º Presidente dos EUA, o Republicano Ronald Reagan) chegando agora o 2º sinal com a anunciada Força Espacial (do 45º Presidente dos EUA, o igualmente Republicano Donald Trump): sendo à 3ª de vez”, talvez de tudo isto podendo estar a eclodir um Novo Império, aproveitando-se da fase de autofagia e dos últimos estertores do anterior (em vez de se expor/vociferando ameaças tentando-se impor/à força das Armas/diversas, oferecendo apoio/nas infraestruturas e inserindo-se no território/no mercado de negócios).

 

1101830404_400.jpgTrumpSpaceForce.jpg

A Guerra das Estrelas de Ronald Reagan

E a Força Espacial de Donald Trump

(num intervalo de 35 anos)

Descubra a Diferença

 

[Ultrapassado o Episódio Zero – com “Ver para Crer(8/Novembro/2016) − e a caminho do fim da 1ª Temporada (Novembro/2020) − com os episódios de “O Profeta– esperando-se com expetativa a sua conclusão para ver se todos os factos (mencionados na sinopse da Série, referentes a esta 1ª fase) se confirmam: ressuscitando como todos nós suspeitamos (nesta 2ª fase) o Profeta (num “Mundo Paralelo Donald Trump”) e dada a particular situação (deste, de momento em estudo e em atenção), faltando saber se quem se segue será de novo o mesmo (o repetidamente referido atrás) ou como o menciona o título − da 2ª Temporada da Série (ainda por estrear e com o início para o ano) – “DEUS”. Ou não se confundisse (certamente com algum propósito) Pai, Filho e Espírito Santo, para cada um deles e hierarquicamente, podendo ser qualquer um. Deixando-o Ressuscitar podendo ser o “Cabo-dos-Diabos”, com o regresso do tantas vezes (mas pelos vistos tão poucas)Anjo-Renegado”. Mas sempre com outros Anjinhos (vistos por Algo como melhores concorrentes) − na nossa terra “Amigos da Onça ou então de Peniche” − seguindo em procissão (mas convenientemente sem Andor) logo atrás.]

 

 (imagens: Roscosmos/Russian Ministry of Defence/space.com − Twitter/@Rogozin/rt.com − time.com − crystalinks.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:53

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16

21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO