Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Set 16

“Todos os anos mais ou menos por esta altura e quase que perdida a Esperança (ainda-por-cima mais uma vez) os reformados da Terra e os seus fieis seguidores (pois com o andar dos ponteiros do relógio chegará a sua altura) procuram no Espaço exterior e no Universo Infinito o seu caminho para a Vida e a sua solução para a Morte.”

 

Com as persistentes e ininterruptas menções (e orientações) diariamente adicionadas nas intrincadas e por vezes obscuras redes de comunicação Global (agora disponibilizadas pela WEB) – de certos temas no mínimo bizarros neste caso particular tendo como tema a existência de pelo menos mais um planeta principal pertencendo ao nosso Sistema Solar – torna-se cada vez mais evidente por mais que se queira afunilar o tema (da existência de outros planetas), que o nosso conjunto planetário até pela definição de limite (uma mera abstração) poderá ser mais extenso do que o antes afirmado: apoiando-se em imagens reais mas de interpretação duvidosa para se afirmar perentoriamente a existência de um outro planeta (agora não sendo o X por despromoção de Plutão mas transformando-se no IX numa nova adaptação) numa órbita mais longa e muito mais distante.

 

Festa do Fim-do-Mundo

Este ano com Nibiru

 

20160214_0142_c3_512.jpg

SOHO – LASCO C3

14-02.2016 – 01:42

 

“Neste ano de 2016 marcado pelas Presidenciais Norte-Americanas, com o tema recorrente e existencialmente necessário do Fim-do-Mundo Apocalíptico (até para nos desintoxicarmos do nosso miserável quotidiano, aventurando-nos numa outra forma de realidade o imaginário) a ser personificado por um corpo celeste capaz de nos destruir.”

 

O que em princípio seria uma tese de fácil aceitação não fossem as interpretações tão divergentes e até mesmo inaceitáveis (mesmo para qualquer leigo minimamente informado): indo desde um corpo celeste circulando em torno do Sol com um período orbital de milhares de anos (de mais de 3 a menos de 40) e movimentando-se para lá da órbita de Neptuno (apoiando-se em escritos de astrónomos sumérios), até ao cenário absurdo por coexistência impraticável de um corpo monstruoso colocado entre o Sol e a Terra. Só possível de existir na mente perturbada dos teóricos da conspiração (transformando um erro num facto e originando o Apocalipse) capazes de ver mais além mas numa visão distorcida (ou de outra realidade): neste Verão de 2016 e à falta de melhor tornada a primeira referência para o próximo Fim-do-Mundo. Num Evento anual de catarse emocional.

 

[Existem textos específicos sobre o Sistema Solar e o movimento dos planetas em torno do Sol, na sua ordem correta. Os Sumérios consideravam o Sistema Solar um conjunto de 12 planetas, contando o Sol e a Lua. O décimo planeta era chamado por eles de Nibiru, um planeta além de Plutão com uma orbita muito extensa. (wikipedia.org)]

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:30

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
15
17

23

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO