Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Mar 20

Agora que os EUA começam definitivamente a tomar consciência de já terem entrado de vez na corrida de se transformarem − destronando definitivamente a China − no Nº 1 do Top Mundial de Infetados de Covid-19 (já com mais de 150.000 casos confirmados, 20% do total Global, 1ª medalha de Ouro) podendo ainda e a curto-prazo tornarem-se igualmente no Nº 1 do Top Mundial de Vítimas Mortais de Covid-19 (a caminho dos 2.000 infetados, perto de 8% do total Global, 2ª medalha de Ouro), com os Democratas a começarem mesmo que lentamente a demonstrarem finalmente poderem estar mais interessados no futuro (Coletivo) dos EUA − nos cidadãos que afirmam representar − do que no seu próprio futuro e ambição particular (Individual) – centrando-se exclusivamente e durante quatro anos no ataque ao presidente democraticamente eleito (respeitando as regras do jogo previamente conhecidas e aceite por todos) Donald Trump, tentando de uma forma mais direta e eficaz evitar a queda definitiva do Império Norte-Americano (com sede em Washington) e a entrada antecipada do novo Império Planetário encabeçado pela China tendo a seu lado a Confederação Russa, o Império Chinês (com sede em Pequim),

 

16fb5600-d642-434d-8a1a-f8e064e14a00-getty-1203497

 

Tornando-se verdadeiramente deprimente e assustador ver 75 anos após o fim da II Guerra Mundial, aqueles que antes destruíram a Europa e quase todo o Mundo − ainda-por-cima carregando às suas costas e de uma forma bem visível muitos dos cadáveres daí resultantes, de que os Campos de Concentração ainda são uma grande evidência e testemunho, tendo ainda como reflexo presente, ofuscante e brutal, um complexo de culpa que sempre transportarão consigo (e bem expresso) se não no seu corpo na sua alma – agora não se socorrendo de “Armas Físicas Manuais(de Destruição Maciça Objetiva, comprovando não serem os humanos à prova de bala), mas de “Canudos Psíquicos Intelectuais”, pudessem retornar e ressuscitar (equiparando-se a “Salvadores”) recorrendo de novo às mesmas teorias racistas agora não apenas de “cor ou de raça”, mas associando-as como alternativa viável a um novo processo de  exploração e negação (sobrepondo a economia dita coletiva à liberdade individual), à meteorologia local e condições ambientais (que naturalmente os pobres sobrevalorizam, não tendo outras perspetivas de vida), designando-nos inicialmente (não pessoalmente mas através dos seus intermediários/proxenetas) como “malandros só gostando de copos e de mulheres(uma afirmação só podendo ser proveniente do “verdadeiro macho”, mais habituado não a ter uma mulher, mas uma prostituta, no fundo insultando a classificando o género feminino) e posteriormente mesmo com os cadáveres a caírem como castelos de cartas (pensando ainda estarem a jogar “ao burro em pé”) nos catalogarem como “os merdas do sul” tendo como chefe de orquestra uma mulher fazendo-nos um manguito e na prática indicando-nos a nossa direção utilizando e bem ereto, hirto e determinado ”o seu dedo do meio”: num estado de desespero italiano vendendo os ventiladores à melhor proposta, apresentada pela Suíça (pelos vistos sem grandes resultados, para os compradores/clientes).

 

Enterrando-se e levando-nos com eles para o abismo, enquanto hesitam entre aqueles a quem obedecem sem questionar e nada fazem por eles (EUA, só tendo papel) e aqueles que na realidade lhes têm enchido os cofres (China e Rússia, tendo Ouro): e nem sequer aprendendo com quem nunca esteve connosco apenas nos usou (Reino Unido), um dia abandonando-nos e encostando-se aos EUA e agora com a chegada do Covid-19 vendo-se completamente isolado, falido e sem saber a quem recorrer.

 

37202645_28465860_WEB-1060x594.jpg

 

Mas chegando de falar de coisas (política/políticos) nojentas e já agora utilizando o Costa “repugnantes”, sendo apenas pena tal mensagem em vez de ser dirigido ao prostituto não ser dirigida ao atual gerente e financiador do bordel, pelos vistos moral e legal. Desculpem (mesmo os disparates e os erros) mas é da fúria incontida, acumulada e desesperada face ao número interminável de cadáveres. Europa? Deixa-me rir e chorar! É certo com a nossa parte de culpa e de responsabilidade, vivendo num país onde num só dia e em pouco tão tempo soubemos e apenas por denúncia (hierarquicamente igual ou inferior aos seus praticantes) o que fizeram agora com conhecimento de todos com um cidadão ucraniano (certamente tentando por todas as formas tal como muitos de nós chegar aos seus e ao seu país) − assassinando brutalmente, talvez como o fazem habitualmente (noutro contexto ou não) com “um cão – e como sempre prendendo-os mas assim não tanto (prisão domiciliária e para não os incomodar muito e dar-lhes mais espaço para se movimentarem prometendo-lhes uma pulseira eletrónica, quando deviam ser postos logo atrás das grades até para poderem conviver com o seu amigo covid-19) e subindo na hierarquia mas nunca atingindo o topo, o Ministro (que por decência devia assumir a sua responsabilidade e demitir-se) não fosse o “Diabo tecê-las”: algo que poderíamos dirigir em diferentes graus mas com as mesmas consequências aos responsáveis entre outros, da Educação (onde anda o Ministro vindo as sugestões do ministro da Economia e com os professores numa ação forçada e repugnante a avaliarem à pressa alunos a meio da corrida ignorando as regras iniciais, mandadas para a “bardamerda”), da Administração Interna (ignorando como se não fosse sua responsabilidade o que se passa nas cadeias) e até da Saúde, neste ultimo caso com os responsáveis ou até o 1ª Ministro a assumirem pessoalmente não propriamente a demissão destes mas o seu afastamento, mesmo que temporário (tanta a saturação pela falta de credibilidade técnica dos mesmos, necessitando as pessoas de novos seres humanos pelo menos frente às câmaras, de modo a ainda darem alguma esperança àqueles que sabem poder vir a morrer em combate apenas e inacreditavelmente – esperando-se que no futuro criminalizados pelas suas não ações) ou não estivessem os seus subordinados (os “Heróis do Povo”) completamente desarmados, “usando apenas fisgas e só sendo possível de o fazer uma vez” e (pasme-se) pelos vistos dirigidos pelos seus (por nomeação e confiança) especialistas e até matemáticos (denegrindo aquilo que muitos assumiram com sacrifício mas voluntariamente, não recorrendo certamente ao ”juramento do hipócrita”).

 

Chega (2ª vez)! Pedindo desculpa no entanto por qualquer coisinha e não deixando de mencionar seja qual for a sua ideologia política (eu sei, não é a minha, mas talvez pela 1ª vez votando em “Alguém” com letra grande) aquele “Homem de Ovar” que não “protegendo o seu cuzinho” se lançou mesmo assim às feras assumindo em nome do Povo e se necessário o seu sacrifício político e pessoal − e reparem vencendo e com todos os outros (uns bons, outros maus, é a vida, mas um tendo de ser sempre o 1ª) depois a tentarem copiá-lo.

 

(imagens: Getty Images − Estela Silva/Lusa/dinheirovivo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:03

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO