Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Mar 21

“Do genetic differences

make some people more susceptible

to COVID-19?”

(theconversation.com)

 

file-20210224-19-l9w0vl.jpg

Com o nosso tipo de sangue (A, B, AB, O)

e caraterísticas genéticas (herdadas dos nossos antepassados)

podendo ter repercussões (positivas/negativas)

na evolução da doença (Covid-19)

─ por ex. benefícios caso seja do tipo O (relativamente ao A).

 

Na busca incessante de experiências e de descobertas, muitas vezes exigindo sacrifícios solitários e extremos, poucos ou nenhuns deles sendo reconhecidos, nem em vida nem na morte nem em lado nenhum ─ não se pedindo nada exceto, a não consumação do desprezo ─ notícias da pesquisa levada a cabo por alguns investigadores, aproveitando este longo período de Pandemia, para e estando de acordo com as preocupações atuais, se questionarem sobre as ligações possíveis Genética/Covid-19 no desenvolvimento da doença.

 

Nessa pesquisa desenvolvida em torno da Covid-19, tentando-se tirar algumas conclusões que pudessem de algum modo levar-nos a uma melhor compreensão, desta pandemia mortal: relacionando-se a evolução do contágio/infeção pelo vírus com as características do indivíduo infetado, detetando através de uma pequena alteração nos dois cromossomas do Homem 9 e 3, dois fatores podendo ser responsáveis pelo mesmo revelar desenvolvimentos, mais ou menos graves. Direcionando-nos para o tipo de sangue e para caraterísticas hereditárias.

 

file-20210223-14-1gpep2u.jpgfile-20210223-23-1t3h7au.jpg

Se o sangue de tipo O (o mais comum)

poderá oferecer alguma proteção contra o Covid-19

(um aspeto Positivo),

já a presença de certas alterações no DNA (oriundas do Neanderthal)

poderá ter o efeito contrário (um aspeto Negativo).

 

Num caso, com o desenvolvimento da doença e olhando pelo lado do ser infetado podendo ter melhores perspetivas caso possua sangue do tipo O (pior se for A), no entanto sendo negativo caso ainda apresente resquícios hereditários do passado levando-nos até ao Homem do Neanderthal: com esse cluster do genoma/cromossoma 3 ainda a ser transportado por 16% dos europeus. Destacando-se nas conclusões um outro estudo de novembro 2020, aqui adicionado (pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32998156):

 

“The major genetic risk factor for severe COVID-19

is inherited from Neanderthals”.

(Hugo Zeberg e Svante Pääbo/nih.gov)

 

[theconversation.com/do-genetic-differences-make-some-people-more-susceptible-to-covid-19-149303]

 

(dados: theconversation.com ─ imagens: males_design/Shutterstock/theconversation.com ─ Schira/Shutterstock/theconversation.com ─ Federico Gambarini/EPA/theconversation.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:09

Março 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO