Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Mai 14

China adia acordo para compra de gás à Rússia

(Económico – 21.05.2014)

 

 

Putin regressa de Pequim sem acordo que poderia reduzir dependência de clientes europeus. Companhia estatal diz que não pode perder mais dinheiro com a importação de gás.

 

Depois de mais de uma década de negociações, ainda não será desta que Vladimir Putin e o presidente chinês Xi Jingping fecham um acordo para o fornecimento de gás natural russo à China.

 

Com Moscovo sob pressão do seu maior mercado externo - as sanções económicas e a tensão na Ucrânia precipitaram os clientes europeus para uma redução da dependência do gás russo -, o tema voltou a estar em cima da mesa na visita oficial a Pequim, que Putin conclui hoje.

 

Mas o Financial Times, que cita fonte oficial da PetroChina, garante que o acordo ficará para uma próxima. "Não será assinado [nesta visita]. (...) Actualmente os preços de importação e de produção interna estão invertidos. Já estamos a perder dinheiro por importar gás e não podemos perder mais", disse Mao Zefeng, porta-voz da empresa.

 

As declarações da estatal chinesa contrariam afirmações do ministro russo da Energia, que garantia que o acordo estava pronto "a 98%" para ser assinado. Em causa estaria o fornecimento de gás natural ao longo de 30 anos, num contrato que ascenderia a 332,8 mil milhões de euros.

 

Putin esperava que esta visita selasse simbolicamente uma maior proximidade entre os dois gigantes vizinhos, ajudando a responder internacionalmente ao afastamento do Ocidente, que respondeu com sanções económicas ao apoio de Moscovo aos pró-russos da Ucrânia.

 

Russia and China seal historic $400bn gas deal

(RT – 21.05.2014)

 

 

After 10 years of negotiations, Russia's Gazprom and China's CNPC have finally signed a historic gas deal which will provide the world's fastest growing economy with the natural gas it needs to keep pace for the next 30 years.

 

The total value of the contract is $400 billion, Gazprom CEO Aleksey Miller said. However, the price of gas stipulated in the document remains a "commercial secret."

 

Assuming the overall price of the contract includes only the cost of supplies of Russian gas, then the $400 billion price tag means China will pay about $350 per 1,000 cubic meters. Delivery price for the contract will be tied to market oil prices, Putin said from Shanghai on Tuesday.

 

Infrastructure investment from both sides will be more than $70 billion and will be the world's largest construction project, with Russia providing $55 billion up front and China $22 billion for pipelines on their respective territories.

 

This is Gazprom's biggest contract to date.

 

Russia will supply China 38 billion cubic meters of gas per year via the eastern 'Power of Siberia' pipeline, which crosses Siberia and reaches China's populous northeast regions. A separate route that could deliver gas to China's western provinces and provide diversification is also in the works, according to Putin.

 

A memorandum of understanding was signed in the presence of Russian President Vladimir Putin and President of China Xi Jinping on the second day of Putin’s two-day state visit to Shanghai.

 

According to Miller, the deal was set to go through at 4:00pm Shanghai time when he understood "all fundamental issues were resolved."

 

RT producers were informed of the landmark energy deal prior to its signing after a conversation with Miller.

 

(imagens – Económico/RT)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:19

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

16

23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO