Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Dez 17

Nos dias 13/14/15 de Dezembro a Terra estará debaixo da Chuva de Estrelas Geminid

(sendo o responsável o cometa 3200 Phaethon)

 

geminid-phaethon-2017-virtual-telescope.jpg

Chuva de Estrelas Geminid

(Dezembro de 2017)

 

Com a Terra a passar neste momento numa região do Espaço onde circulam pequenos fragmentos originários do cometa (rochoso) 3200 PHAETHON, os observadores noturnos (do céu) que usufruírem das coordenadas (geográficas) e das condições meteorológicas (céu limpo e sem nuvens) perfeitas, poderão usufruir neste dia 14 de Dezembro (de 2017) de mais uma Chuva de Estrelas: com a chuva de meteoritos GEMINID a atingir um pico máximo de avistamentos nesta quinta-feira e com a IMO (Organização Internacional de Meteoros) a reportar (em locais ideais) uns 80/hora.

 

1-3200-Phaethon-Arecibo.jpg

Cometa 3200 Phaethon

(Observatório Arecibo/Porto Rico)

 

Como se pode constatar pelas imagens editadas no site spaceweather.com sendo visível desde latitudes como as do Alasca (Girdwood) até outras mais baixas como no caso da Grécia (Rodokipos, Halkidiki): e como já foi referido (anteriormente) com a Chuva a ser mais intensa no dia de hoje (ainda podendo ser observada amanhã mas diminuindo de intensidade) e com o momento de melhor observação a ser nas horas antes do nascer-do-Sol, particularmente (na passagem noturna) de hoje para amanhã. Em Portugal Continental e dado as condições do tempo (céu com nuvens) não estando reunidas as condições.

 

7-On-Dec-15-before-735-pm-CT-passing-between-stars

Observação de 3200 Phaethon

(no dia 15 de madrugada pelas 7:35 p.m. CT entre as estrelas HIP 6255 e HIP 6249)

 

Chuva de meteoritos provenientes de fragmentos do cometa 3200 PHAETHON (dia 14), no próximo dia 16 de Dezembro (sábado) passando a cerca de 10 milhões de Km de distância e dado o seu diâmetro (5Km) podendo ser acompanhado por astrónomos amadores (utilizando um telescópio refrator de 4 polegadas). E só voltando a passar (o cometa) tão perto de nós (a uns 30 milhões de Km) daqui a 76 anos. Pelo que este ano e dado passar tão perto do Sol (menos de metade da distância Sol/Mercúrio) ‒ e dado os pequenos fragmentos que vai deixando pelo caminho ‒ podendo formar uma cauda e alimentar outras chuvas de estrelas.

 

(imagens: earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:32

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

23

30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO