Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Mar 21

“Utilizando o grande exemplo

do “Palco da Vida Real” (atual, em Portugal)

─ o BIG BROTHER

aceitando, mas discordando.”

 

maxresdefault 1.jpg

 

E eis que perante tanta insistência no sentido da abertura (fim do Desconfinamento) e nem sequer se preocupando em ver (a generalidade dos portugueses) se o que interiorizaram seria mesmo (valor lógico) verdadeiro ou falso ─ interessando apenas o Ambiente Geral, pelo volume representando aprovação ─ abrindo a página de entrada do SAPO (este domingo) nos deparamos diante dois aspetos confrangedores (parecendo opostos mas complementando-se, formando um todo, de parâmetros negativo), um pelo seu atraso outro pelo seu avanço (nesta luta contra a Pandemia): com as nossas autoridades na luta contra a Covid-19 e conjugando a sua resposta (a dar urgentemente) com as autodenominadas “Mentes Que Brilham” (oficiais/certificadoras), a proporcionarem-nos como consequência das suas ações dois espetáculos esperados e deprimentes, num caso confessando impunemente o seu atraso nas tomadas de posição/decisão (empurrando sempre tudo para a frente, adiando e acumulando vítimas),

 

"Fragilização" do SNS causou mortes que podiam ter sido evitadas.”

(sapo.pt)

 

No outro e face à cada vez maior proximidade da Abertura (e dada a insistência dos Média no tema) logo na véspera (fim-de-semana) abusando e saindo em massa à rua ─ para passear o cão, apanhar Sol e matar o bicho.

 

“Se ia passear junto ao Tejo este domingo, não vá. A polícia fechou tudo.”

(sapo.pt)

 

Tal como de certa forma o fez no Natal (permitindo/aceitando tudo) e se prepara para fazer de novo (tão ocupado esteve, nada tendo aprendido pelos vistos), com a bênção do Governo (apesar de Marcelo empurrar a carroça em sentido contrário), na Páscoa. Pelo que mesmo que o Governo pretenda intensificar a sua luta contra o vírus tornando esse combate minimamente entendível, aplicável e eficiente, não se podendo deixar atrasar nas medidas (testes/vacinações/reforço do SNS) nem promover o desrespeito pelas regras de proteção sanitária (contra a propagação do vírus SARS CoV-2).

 

AP_21022712725955.jpg

 

“Portugal: em teoria e político-geograficamente sendo um país europeu

mas na prática (e não o sendo fisicamente)

parecendo querer pertencer ao Terceiro-Mundo.”

 

Assim e para nos confundir ainda mais, iniciando-se na próxima semana dia 17 de março o 13º Estado de Emergência (pelo menos o afirmado pelo Presidente, indo de 17 a 31) ─ terminando o anterior a 16 ─ com novas especificações a tomar, no entanto sendo algumas medidas já antecipadas (devido a grandes pressões exercidas sobre o governo e pelo mesmo consentido) ─ já publicadas em DR a 13 ─ iniciando-se o novo período não a 17, não a 16, mas a 15: ou não seja 15 uma segunda-feira (dia tradicional de regresso ao trabalho semanal), com perspetivas de um dia de Sol e já se podendo sentar (entre outras) em cadeiras de jardim (legal segunda-feira, ilegal no domingo) sem se ser multado/preso.

 

Depois da “Aplicação Covid-19” (reconhecendo-se o “imenso” impacto que teve em Portugal) agora vindo-nos com a conversa da “Bússola-de-Risco” (cansados de falar do índice Rt) e do “Passaporte Verde” (no fundo um Certificado de Saúde “GOLD”). Tratem isso sim (até nisso sendo incompetentes) dos testes e das vacinas.

 

(imagens: World Order/youtube.com ─

Armando Franca/AP Photo/aljazeera.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:31

Março 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO