Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Já este ano (vindo da Noruega) chegando o Pai Natal Gay

Quinta-feira, 25.11.21

“Depois de um objeto nos substituir (Little Amal/COP26), surgindo logo outro (Pai Natal/GAY), sem o sujeito se revelar (o Homem adulto). Simbolizando a supremacia do objeto e a nossa despromoção a SUB objeto.”

Agora que já entramos nos preparativos para o Natal, aproximando-nos rapidamente do dia 25 de dezembro ─ dia em que o Pai Natal desce pela chaminé de nossa casinha, para nos deixar as prendinhas, nas meias ou nos sapatinhos ─ eis que para os lados da região do planeta (perto do Polo Norte) onde o Pai Natal vive e trabalha (na Lapónia, Circulo Polar Ártico), surge a notícia inesperada (que obviamente provocará perturbações no quotidiano do Pai Natal) de que o santo adorado pelas criancinhas bem-comportadas (e não tendo conhecimento de nenhuma relação anterior, se não a da possível Mãe Natal, existindo estando mal), poderia estar apaixonado por um outro homem chamado Harry, no que seria uma relação homossexual.

619e718a85f54025e2783a17.jpg

Depois da ultrapassada a fase dos “problemas existenciais” (de onde vimos, para onde vamos, o que fazemos), estando-se agora numa nova fase de confronto entre grupos tentando obter a primazia uns sobre os outros, servindo-se no presente dos “problemas de identidade” (de género) para em torno deles fixarmos a nossa atenção, levando-nos por caminhos sem saída, negando o diálogo e a ciência e substituindo-as por coação (ideológica) e unilateralismo (fanático/religioso): tentando desviar-nos dos temas que verdadeiramente nos interessam para como neste caso ─ do Pai Natal Alternativo-Gay (certamente colocando já as mentes brilhantes da Coca Cola a pensarem numa lata de 33 cl alternativa), ainda nada se sabendo das renas como será o da rena Rudolfo ─ com o objetivo (para muitos missão) de “navegar e estar na onda”, nos propor nestes tempos de domínio de um vírus invisível e mortal (muito mais pequeno do que nós, mas paralisando-nos de medo), isolando-nos uns dos outros e obrigando-nos a ficar em casa, surpreender-nos não com a chegada do tradicional Pai Natal (vermelho, barbudo e gordinho), mas com uma nova réplica sua adaptada aos tempos, aos problemas de “identidade de género”.

Podendo já uma criança aos 10 anos (veja-se os EUA, sempre na vanguarda) ser confrontada com este “novo problema”, questionando-a como se sente com a sua atual identidade de género ─ masculina ou feminina e demais combinações ─ talvez sendo-lhe possível optar (pelos vistos já sendo de maioridade para tal, dispensando os eus progenitores), porque não o mesmo não ser disponibilizado a outras faixas etárias mesmo numa fase mais avançada da sua vida, constatando subitamente estarem enganadas, tendo sido mal direcionadas: aqui com o Pai Natal, contando com todo o apoio das autoridades norueguesas (dos Correios), dos grupos de defesa dos direitos dos homossexuais e dos apoiantes do movimento LGBT, a assumir-se publicamente como GAY. Numa cena de um pequeno vídeo (da responsabilidade dos seus serviços postais, tão utilizados para os pedidos das crianças ao Pai Natal) no seu final, com o caso amoroso entre o Pai Natal e o seu amigo Harry (outro norueguês) a dar origem ─ estando então apaixonados ─ a um beijo, um sinal de comprometimento.

snapshot.jpg

Não desvalorizando o serviço dos correios-postais da Noruega na comemoração dos 50 anos sobre o fim da discriminação homossexual, não deixando de acrescentar existirem outros espaços/tempos de atuação mais eficazes sendo da mesma forma visíveis (e impactantes) ─ utilizando problemas de adultos, apenas com adultos ─ não sendo necessário utilizar interesses de outros grupos (como por ex. envolvendo crianças), para destruindo-os (vencendo-os) politico-ideologicamente, ficar com o seu lugar; e ainda, que temos forçosamente de abandonar as coisas como, os desenhos, os bonecos, os objetos, os heróis Marvel e agora o Pai Natal ─ para dada a nossa covardia (como adultos ditos racionais e responsáveis) nos substituírem no palco fazendo por vezes aquilo que nem o diabo nem as criança fariam ─ assumindo as afirmações e assumindo as consequências: deixando todos os outros em convívio e em paz. Numa luta que se estenderá sem fim entre a Igreja Católica e os apoiantes do casamento homossexual, agora com uma das partes a utilizar a quadra e a sua figura principal.

Um tema desinteressante até dando origem a mais de 50 linhas de escrita (em A4). Mas neste ponto tendo-se, no entanto, de reconhecer a vitória dos defensores dos direitos dos homossexuais e dos apoiantes do movimento LGBT, assim como do Pai Natal (destes) neste tema (de debate), tanta a publicidade e propaganda publicada e replicada por todos os Média. Entre o público em geral uns estando a favor e outro nem tanto: a favor, “The Norwegian postel system has released their Christmas ad, it's my favourite and well, my eyes have been leaking since I've watched it. I love you Norway” (@pauldunphy/twitter.com) e nem tanto, “Why has everything to turn gay these days” (@markbrogan21/twitter.com). No restante e quanto ao vídeo de 03:55 da responsabilidade da Posten (correios noruegueses) ─ as crianças passando ao lado, sendo simples instrumentos ─ sendo uma curta-metragem de adultos com as crianças a não passarem de meros figurantes (de acordo com o guião).

(imagens: Posten/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:49


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.