Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Dez 14

Candidato Presidencial? Derrota Certa!
(sem argumentos nem um burro convence outro)

 

No outro lado do Oceano Atlântico já se fala da candidatura de John McCain à presidência dos Estados Unidos da América (depois de anterior derrota). E na concretização do maior desejo deste senador, que seria o de ter pelo menos mais dezena e meia de guerrinhas. Mas depois de ser derrotado por um negro arrisca-se a ser derrotado por uma mulher. Seria terrível para a sua mentalidade de tiro (mas não à prova de bala).

 

John-McCain.jpg

John McCain

 

I understand how the game is played, but here we are, a nation (Hungary) that is on the verge of ceding its sovereignty to a neo-fascist dictator – getting in bed with Vladimir Putin – and we’re going to send the producer of ‘The Bold and The Beautiful’ as the ambassador. (John McCain – Senador Republicano – EUA)

 

“I understand how the game is played”

 

Logo de início demonstra claramente saber muito bem ao que vem, demonstrando inconscientemente ser um profundo conhecedor deste tipo de processos (de intervenção, controlo e dominação) e identificando-se logo como uma das partes interessadas. Que se saiba num jogo de mesa como este ganha sempre o melhor jogador e não aquele que se sobrepõe ilegalmente às regras do jogo (aceite por todos). Ou será o jogo apenas um pretexto para um resultado previamente estabelecido?

 

abdmacaristan-krizi-derinlesiyor_m19.jpg

Viktor Orban

 

“A nation (Hungary) that is on the verge of ceding its sovereignty to a neo-fascist dictator”

 

Como John McCain sabe (e muito bem) este critério de avaliação por si utilizado neste seu tempo protagonizado no senado, não é suficiente (nem sequer válido) para uma nega à colaboração com qualquer estado que seja, opte ele por soluções políticas democráticas ou então ditatoriais. O que interessa à ala mais à direita dos Republicanos não são tanto as opções políticas de um país a ser sujeito a intrusão, mas o seu alinhamento com a estratégia militar dos EUA a nível global e a possibilidade de desenvolver a sua Indústria de Armamento, vendendo e armando fortemente esses países (directa ou indirectamente). Como é o caso da Arábia Saudita.

 

476616659-russian-president-vladimir-putin-looks-o

Putin

 

“Getting in bed with Vladimir Putin”

 

Agora baixamos brutalmente o estilo e à falta de mais argumentos factuais e importantes para o debate em curso, desviamo-nos para a intimidade mais profunda e desconhecida dos políticos e num aceno de puro puritanismo demagógico mas patriótico, revelamos inconscientemente e sob a forma de palavras o traiçoeiro e hediondo pecado: “Um homem partilhando a cama com o Diabólico PUTIN”. A imagem de um cidadão (húngaro) representando a soberania do seu país e aparentemente defendendo até à morte a integridade territorial do mesmo (e porque não a corporal), mas sujeitando-se pelo contrário e seguindo indevidamente o caminho sangrento do crime e do pecado, à sodomia sexual de um homossexual não assumido, mas com dois cornos bem visíveis. Não é bonito falar daquilo que se conhece melhor.

 

2014-12-03t23-46-50-933z-1280x720_11306c8b38278f9d

Colleen Bell

 

“We’re going to send the producer of ‘The Bold and The Beautiful’ as the ambassador”

 

E como uma estupidez transformada em ideia nunca vem só na concretização dum caminho, eis que outra ideia estúpida surge do nada e a persegue numa aparente competição, só para a tornar mais credível e de mais fácil aceitação. Agora a vítima escolhida pela fúria anti-democrata e anti-Obama do republicano John McCain (no seu anunciado assalto às próximas eleições presidenciais norte-americanas) é a produtora da telenovela The Bold and the Beautiful Colleen Bell – a futura embaixadora na capital da Hungria (Budapeste), após ter sido nomeada pelo actual Presidente Barack Obama (nomeação entretanto já confirmada pelo senado). Pelos vistos o seu currículo predominantemente ligado à área do espectáculo (produtora), não será suficiente para as actividades que irá desempenhar. E se fosse actor? Poderia vir a ser Presidente? Nunca dois intervenientes naturais (Colleen e Reagan) poderiam ser alguma vez confundidos com um terceiro interveniente vazio e em tudo o resto artificial (McCain).

 

John McCain quer a toda a força ultrapassar a sua derrota traumática face a Barack Obama nas presidenciais nas quais foi seu opositor, tentando a todo o custo levantar o corpo ainda vivo mas moribundo dos republicanos, para novas e determinantes batalhas – e futuras guerras e conflitos mundiais pela hegemonia global. Acha que tem que parecer o mais duro e directo possível, pois só assim poderá derrotar uma mulher (tempos depois de perder com um negro).

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:06

Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

18
20

24
27

28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO