Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Dez 18

De momento apenas com 2 módulos ativos (em funcionamento) na superfície do PLANETA VERMELHO: um veículo motorizado circulando (ROVER CURIOSITY) e o outro mantendo-se fixo (módulo de aterragem da INSIGHT). Recentemente tendo ficado inativo (deixando de funcionar) um outro (ROVER OPPORTUNITY – o mais velhinho de todos então funcionando, mas entrando em Coma Irreversível com a Grande Tempestade Atmosférica de Poeiras ocorrida este ano) mas já com o seguinte preparando-se para partir (sonda MARS 2020 e respetivo ROVER). Sempre à procura de ÁGUA (confirmada mesmo que sendo em depósitos subterrâneos), sempre à procura de VIDA (jamais confirmada mesmo podendo ser primitiva) nem que seja sob a forma de vestígios proveniente de um passado remoto (de mais de 4,5 biliões de anos a Idade do Sistema Solar).

 

PIA22905.jpg

Marte

(Instrumento HiRise – PIA 22905 – NASA)

Com a cratera Jezero tendo como coordenadas 18.8N/77.5E

 

Uma imagem (a anterior) obtida a partir de uma câmara instalada a bordo da sonda norte-americana HIRISE (oferecendo-nos imagens de alta-resolução)

 

– Em órbita do planeta MARTE desde Março de 2006 e tendo como um dos objetivos da sua missão descobrir ÁGUA –

 

Mostrando-nos o sempre misterioso PLANETA VERMELHO e uma vista do local de aterragem da futura sonda MARS 2020:

 

Uma sonda equipada do seu respetivo ROVER (à imagem do ROVER da sonda CURIOSITY) prevista para ser lançada em Julho de 2020 a bordo de um foguetão ATLAS V541 (da base aérea de Cabo Canaveral) e tendo como objetivo o estudo astrobiológico e geológico do planeta procurando saber da possibilidade de no mesmo e no passado (numa história de mais de 4,6 biliões de anos) aí ter existido Vida (e existindo água – como na imagem seguinte – e atmosfera podendo ter sido habitável)

 

– Aterrando na superfície marciana na cratera JEZERO na região de ISIDIS PLANITIA (localizada no hemisfério norte/latitude 18.8N, tendo um diâmetro de quase 50Km e uma profundidade de cerca de 750m) e segundo a cronologia prevista em Fevereiro de 2021.

 

PIA22907.jpg

Lago Jezero

(Ilustração – PIA 22907 – NASA)

Vista aérea da cratera Jezero há biliões de anos

 

Tendo como fonte de energia (o ROVER da sonda MARS 2020) um sistema de produção de eletricidade baseado num gerador termoelétrico de radioisótopos

 

– Evitando-se assim o problema do carregamento das baterias (por exemplo devido a tempestades de poeiras) utilizando-se painéis solares;

 

E entre outras curiosidades transportando consigo Microfones (a serem usados aquando da aterragem, durante as perfurações e na recolha de amostras)

 

– Certamente para ouvirmos (tal como o fazemos na Terra) os Sons de Marte –

 

E até um helicóptero

 

– Alimentado a energia solar e utilizado para exploração aérea.

 

Esperando-se que o contacto do ROVER da MARS 2020 com a superfície marciana e a exploração e estudo dessa mesma região (onde se situa a cratera JEZERA) venha confirmar (ou não) a existência num passado já bastante remoto de um antigo rio e conjunto de lagos (um antigo delta) localizado a sudoeste do Rover.

 

PIA22878_fig1.jpg

Elysium Planitia

(Instrumento HiRise – PIA 22878 – NASA)

Local de aterragem da sonda InSight coordenadas 4.5N/135.0E

 

Desde as suas primeiras observações destacando-se no céu noturno estrelado pela sua cor avermelhada (dada a presença na sua superfície do óxido de ferro), o planeta Marte tem sido visto desde a Antiguidade (talvez pela sua proximidade e/ou alguma semelhança) como uma fonte de reflexão, de inspiração e até de profundos (e persistentes) mistérios, como o terá sido (mais tarde) entre os mais salientes e sedutores (pelo Fantástico) a existência de Canais Marcianos

 

– Uma ideia promovida pelo astrónomo amador Percival Lowell (um norte-americano nascido em 1855):

 

Convencido de “que Marte era um planeta que estava a secar, e que existia uma antiga civilização marciana que construiu esses canais para drenar as calotas polares e enviar água para as cidades sedentas” (wikipedia.org) ou seja acreditando na existência fora da Terra de Vida inteligente.

 

E a partir daí partindo-se para a Guerra dos Mundos (o livro/H. G. Wells/1898, a rádio/Orson Welles/1938 e o filme/Byron Haskin/1953), para as mais diversas divagações (partindo de factos reais)

 

– Ou seja Mistérios ainda por resolver como por exemplo, “Porque escorre Água em Marte?”, “Porque será o Hemisfério Norte tão Suave, estando o Hemisfério Sul carregado de Crateras?” ou “Porque existe Metano na atmosfera marciana?” –

 

x79963701_This-artist27s-illustration-courtesy-of-

Starship

(ilustração)

Nave espacial da Space-X que fará a viagem para Marte

 

E finalmente (e porque não reerguendo a velha questão)

 

“Porque não existirá Vida em Marte (poderemos lá viver)?”

 

Hoje em dia (a caminho de fazer meio século desde que o Homem abandonou a Lua/Programa Apollo e os voos espaciais tripulados) com um bilionário norte-americano (obviamente do sector Privado mas utilizando dólares do sector Público)

 

– Elon Musk –

 

A tomar a Vanguarda Espacial (neste caso Interplanetária)

 

– Com a sua Space-X –

 

Tendo já enviado um carro para Marte

 

– O seu Tesla (a Publicidade mesmo idiota é sempre Boa) –

 

E esperando ainda em vida (segundo ele com 70% de chances de sucesso) mudar-se (talvez mesmo definitivamente) para lá: o 4º Calhau a partir do Sol.

 

(imagens: NASA e AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:50

Dezembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
15

18
21

23
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO