Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



MIAMI BEACH OUT OF ORDER

Domingo, 21.03.21

Este fim-de-semana aproveitando o início da Primavera, a subida de temperaturas e um ambiente geral todo propício para uma ida até à praia ─ colocando-se de lado a Pandemia e tentando esquecer-se por momentos, os mais de 500.000 norte-americanos mortos (ainda hoje registando-se quase 800 óbitos)

 

0865f1d0-9a20-45b8-89aa-e508915310da-AP_Virus_Outb

Coisas do Novo Normal

Juntando isolamento e calor, entrando-se em módulo de fuga,

sendo livres e enclausurados em urbes,

fugindo para o campo ou para a praia.

 

Registando-se na praia de MIAMI (MIAMI BEACH) um afluxo bastante intenso de “veraneantes”, tentando aproveitar ao máximo o curto espaço de tempo (de férias) disponível, deslocando-se até à praia e usufruindo da mesma, do Sol e do Mar.

 

Uma cidade integrando o estado da Flórida, banhada pelo oceano Atlântico e ocupando uma das pontas limite do Golfo do México, renascendo das cinzas a partir da sua promoção na série MIAMI VICE e sendo mundialmente conhecida pelas suas áreas comerciais (clubes/discotecas), praia e vida ao ar livre: nada de bom, dada a Pandemia.

 

Uma cena esperando-se de suceder e de se rever (infelizmente) nos EUA com a população (completamente dividida entre dois lados, durante mais de quatro anos “impedida” de se ver) tornada (por outros) inconciliável tomando atitudes contrárias ao seu próprio interesse

 

snapshot 2.jpgsnapshot 6.jpg

Metade dos estados aberta e a outra metade fechada

Recebendo-se ordens contraditórias e ineficazes

face ao isolamento e incerteza,

optando-se pelo convívio.

 

Sendo contra ou a favor não interessando o tema, mas opondo-se sempre ao seu adversário ─ irresponsavelmente deslocando-se para a praia e originando concentrações sem a devida proteção e distanciamento (uns estados sendo contra e outros a favor):

 

Obrigando as autoridades a intervir, declarando o estado de emergência (fechando bares, restaurantes e outros negócios) a partir das oito da noite.

 

Quando os EUA (554.867 mortos) juntamente com o Brasil (292.856), o México (197.219), a Índia a Grã-Bretanha e a Itália (107.642), já tendo ultrapassado a barreira das 100.000 vítimas mortais (Portugal com 16.762).

 

(imagens: usatoday.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:07