Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Miragens

Segunda-feira, 08.03.21

[Uma ilusão ótica mais comum de se ver em terra (como no deserto), não tanto no mar.]

 

Ship floating in the clouds off Cornwall leaves man baffled

The incredible images were taken on the picturesque Helford

(Chris Matthews/Mar 2021/cornwalllive.com)

 

snapshot.jpg

 

Através de tudo o que nos rodeia aprendendo todos os dias mais um pouco, percebendo com o mais rudimentar dos cérebros que muito do que sentimos se repete sucessivamente (e em muitas partes) e compartilhando muitas vezes com outros problemas diagnosticados como sendo superiores ou menores, todos entendemos e interiorizamos como real e verdadeiro tudo o que os nossos órgãos dos sentidos nos transmitem, inicialmente percecionados nos periféricos e posteriormente enviados para o cérebro para processamento, interpretação e tradução.

 

A partir deste nosso posto de observação e limitados pelas suas características e funcionalidades (do Homem), forçosamente que colocados perante a realidade podendo ser esta original ou projetada, podendo dela extrair informações de facto e até pela sua oposição podendo ser verdadeiras (o objeto) ou falsas (a sua imagem): entre o Homem e o Mundo existindo uma barreira intransponível por culturalmente invisível (formatação por lobotomia mental), capaz de consciente ou inconscientemente (subliminarmente) nos alinhar e formatar de modo a escolher-mos “O Nosso Caminho”.

 

E assim se ao olharmos para o mais pequeno, não conseguimos extrapolar para o maior e se em sentido contrário olhando para as estrelas, não nos vendo como um pequeno e simples elemento ─ não abandonando todos os egocentrismos e não interiorizando que tudo se repete, do infinitamente pequeno ao infinitamente grande ─ muitas e muitas vezes sendo apanhados em contrapé (cumprindo as regras, nunca tal imaginando) sendo apanhados numa armadilha dado ao usufruto por alguns (sempre dirigidas e com intenção) ou então proporcionada (aldrabada pelos nossos sentidos).

 

snapshot1.jpg

 

Lobotomizando alguém controlando-o pela morte (inutilizando-lhe funções cerebrais), instrumentalizando-o por lobotomia mental (por exemplo por ação subliminar), controlando-o mesmo por ondas mentais (cenário SCI-FI bem possível, podendo envolver outras Entidades) ou mesmo através de “falsas projeções” tão aceites por estarem na moda ─ simbolizadas no presente pelas FAKE NEWS ─ nunca se podendo esquecer de introduzir nestas diferentes opções um conhecido fenómeno (desse tipo) mas sendo-o de origem natural: enganando-nos mas (ao contrário dos artificiais) sem intenção. Pelo menos e não se centrando na tríade Sol/Terra/Homem, a um nível mais elevado.

 

Neste início do mês de março com uma notícia acabadinha de chegar da ponta SO de Inglaterra (uma península) ─ mais precisamente da localidade de Helford, localizada no condado da Cornualha ─ a relatar-nos o curioso registo feito por um fotógrafo amador em passeio nas praias da ponta SO da Inglaterra, mostrando-nos como que suspenso no ar e sobre o mar em frente (e à distância), um longo barco de mercadorias tipo barco-petroleiro. À primeira vista algo de inacreditável (apenas e aqui por impossível), só mesmo imaginável e apesar de falso (nestas condições) sendo real ─ nalgum local, existindo o barco.

 

Uma miragem:

“Algo visto e interpretado de uma forma, que não reproduz a verdadeira realidade.” (dicionarioinformal.com.br)

 

(imagens: Technorites/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:55


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.