Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Ago 14

 

Cheia de Deveres e Abdicando de Direitos

 

O calor começou a apertar nesta segunda semana do mês de Agosto: a temperatura convida agora as pessoas a irem até à praia, usufruírem das sensações fantásticas oferecidas pelo Mar e pelo Sol e desfrutarem finalmente dos prazeres afrodisíacos da noite mourisca.

 

Apresentamos aqui a nossa Boy Toy Doll de Verão, uma linda boneca fabricada propositadamente para esta Grande Estação do Ano, demonstrando pela análise do seu curriculum comportamental (e insuflável) capacidades inequívocas de nos proporcionar momentos inesquecíveis de delícias e prazeres, sem solicitar nada em troca.

 

E enquanto esperamos pela sua demonstração certificada, qualificada e ao vivo, um pequeno intervalo lúdico e demonstrativo.

 

Também praticando com assiduidade, desejo e prazer os seus rituais sexuais

 

Com o mês de Agosto já iniciado e com as temperaturas a atingirem valores elevados e convidativos ao usufruto crescente e cada vez mais profundo de vários estímulos ambientais postos à nossa completa disposição, nada mais nos resta senão deixarmo-nos levar pela onda e como todos os outros animais habitando este fantástico território, praticar todos os actos estimulantes e provocadores de fenómenos naturais.

 

Esse é o caso de um dos nossos ainda não extintos companheiros de viagem os curiosos e engraçados porcos-espinhos, que tantas vezes encontramos inopinadamente no nosso caminho ou passeando nos quintais das nossas casas da província.

 

Uma coisa é certa: também são praticantes de rituais sexuais e seja Inverno ou seja Verão estão sempre prontos a entrar em acção.

 

Naturalmente que no Verão poderão estar mais receptivos para o acto, pois como todos nós sabemos o calor do Verão ajuda em tudo, até nos níveis de excitação.

 

E na vontade de comer de tudo, sem parar e bruto como um porco (sem espinhas)!

 

Disponível para momentos absolutos de prazer e de puro sexo integral

 

O desconhecido engenheiro em Biotecnologia José Esteves tinha sido o candidato seleccionado para a primeira demonstração do belíssimo e desejado modelo de Verão.

 

Não só por ser detentor de uma grande fortuna mas também pelo excelente projecto que apresentara.

 

E pelo mesmo imediatamente escolhido e com acordo logo ali assinado.

 

Eis o que para já podemos comunicar a partir da análise de diversos textos e imagens que entretanto foram sendo recolhidos no próprio local onde decorria o Evento (transmitido em canal privado):

 

“Mal fechou a porta da suite José Esteves colocou logo as suas pequeníssimas máquinas em acção. Com a bela mulher instalada sobre a sua cama olhando-o sedutoramente em posição de desejo, enfiou-lhe sem hesitar um supositório profundamente no ânus, fazendo então disparar um pequeno gatilho e completando assim a sua instalação: um pequeno exército de nanorobots acabara de se instalar na boneca, implantando no seu interior uma rede infinita de hologramas sucessivamente sobrepostos (de modo a poder em qualquer instante rematerializar esta pseudo-réplica) e transformando-a desse modo num ser capaz de estabelecer a partir do nada capacidades de interacção, aprendizagem e mesmo de troca e de partilha, tal e qual o ser humano original e virtual. Em poucos segundos a mulher fizera o seu primeiro movimento e a partir daí fora pura e simplesmente mutua aprendizagem e total (psíquica e física) troca de conhecimentos: a gastronomia era fundamental no estabelecimento dos limites do sexo e com o desejo a atingir rapidamente um pico máximo, o que se pretendia mesmo era saborear intensamente o produto e garantir uma intersecção total nos orgasmos. E agora até isso poderia ser feito, recorrendo a um simples artefacto e a um pequeno telecomando. Momentos de registo foram muitos e intensos: pedira que ela se colocasse na posição em que a vira quando entrara inicialmente no seu quarto e enquanto lhe agarrava fortemente os seus seios rígidos e firmemente erectos, possuiu-a vagarosamente por trás ouvindo com prazer crescente os seus profundos gemidos, enquanto simultaneamente ouvia a vagina a soprar e as nádegas dela a estalarem – sob a pressão do êmbolo em que o seu super-pénis se moldara e do embate do vigoroso músculo sexual em que todo o seu corpo se transformara. Teve apenas que calibrar melhor o potenciómetro da mulher, não fosse com a intensidade do movimento algo se danificar”.

 

(imagens – boytoydolls.com e livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:00

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
15


30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO