Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Dez 15

Todos somos Unidades de Carga Eletromagnética
(com os seus campos elétricos e magnéticos a autoinduzirem-se, produzindo-se a si próprios e interagindo como uma unidade)
Inseridos num Sistema que ainda mal compreendemos.
Conhecendo apenas uma mínima parte (do nosso DNA) de tudo aquilo que nos diz respeito.

 

Heart-Electromagnetic_field1.jpg

Heart is the strongest generator of both electrical and magnetic fields
(imagem/legenda: techofheart.co)

 

Imaginemos o Sistema Solar como uma grande Máquina construída ao longo do ESPAÇO, sustentado a sua evolução em três fatores essenciais para o seu funcionamento e transformação: a Matéria, a Energia e o Movimento. Aquilo que no fundo carateriza o que nós percecionamos e que de uma forma ou de outra define o que é a VIDA (definição essa que unilateralmente decidimos ser-nos exclusiva, por critérios de racionalidade). Com o SOL a ser o coração de toda essa Máquina Extraordinária (a BATERIA), ligando-se através de circuitos infindáveis (com ou sem fios visíveis) a todos os seus elementos associados e orientando-se sem cessar para um objetivo bem definido e intrínseco à mesma (como uma no meio de um todo), impondo-lhe regras dirigidas e expansionistas para no meio do caos e da fuga para outras zonas exteriores (do tempo e do espaço) se organizar e ganhar forma criando novos cenários. Iluminando elementos como é o caso da TERRA.

 

NewModel.JPG

Modelo elétrico da superfície sólida do Sol
(disposto por peso atómico)

 

Tal como se passará muito provavelmente com todos os corpos celestes habitando este pequeno ponto da nossa galáxia (a Via Láctea), no nosso sistema planetário (o Sistema Solar) todos eles terão um núcleo sólido (por mais fino que seja), estarão em movimento (de rotação, translação, relativo ou absoluto) e incluirão fenómenos de natureza geológica (como sismos, vulcanismo e até existência de placas tectónicas). Que se repercutirão sempre à superfície.

 

stony-iron-meteorite.jpg

The surface crust of the sun is mostly made of iron. It is likely however that the surface varies in iron content from one part of the crust to another.
Parts of the surface may look much like the fragment above, while other regions along the surface may contain more iron and look like the fragments below.

 

Sempre imaginamos o SOL como uma gigante fornalha gasosa (emissora de grandes quantidades de energia), onde o hidrogénio existia (mais de 70% da sua fotosfera) e era constantemente renovado (de modo a mantê-lo constantemente aceso). O que era confirmado quando olhávamos para ele – fonte de tanta luz e calor que até nos impedia de ver. Só que percorrido por manchas (temporárias) que o tornavam mais escuro (as manchas solares). Víamos aquilo que tínhamos à nossa frente (o que queríamos), associávamos os nossos conhecimentos (o que nos tinham ensinado) e ficávamos pela sua superfície (pela espuma das ondas). Só que para lá da sua máscara (do Sol) a sua fotosfera cobriria toda uma superfície sólida constituída por ferrite – incluindo na sua constituição outros níveis superiores constituídos por Silício, Néon, Hélio e Hidrogénio. Essa fotosfera era na realidade uma forma de plasma.

 

mix1.jpg

While mostly composed of iron, surface composition and iron content varies from one area of the surface to another.
Just like the crust of the earth, the crust and surface layer of the sun is not homogenous.

 

Uma estrela onde o seu campo magnético roda em torno do seu eixo (fictício) cada 22 anos e onde a cada ciclo de 11 anos se regista um aumento na atividade elétrica à superfície na zona do seu equador. Com as maiores reações (de fusão) a decorrerem no interior desta estrela (entre as camadas de Ferrite e de Cálcio) provocando descargas de altíssima energia. Funcionando o núcleo desta estrela (completamente cristalizado nas suas estruturas de ferrite) como uma autêntica bateria do Sistema Solar, libertando continuamente positrões-livres e eletrões-livres e tornando a sua superfície rígida de ferrite um grande condutor de eletricidade. A nossa diminuta estrela de referência, o centro do nosso pequeno mundo, a mãe de todo um sistema e como tal, exercendo claramente sobre o nosso planeta (a Terra), todo o seu poder e influência sobre a Evolução da Terra (e da Vida) ao longo de toda a sua História.

 

(legenda/itálico/inglês e respetivas imagens/exceto a primeira: thesurfaceofthesun.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:30

Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12


24
25

27
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO