Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Abr 19

E a última justificação (científica) para o acelerar do derretimento das águas geladas do oceano Ártico − levando consigo uma data de pequenas partículas (sedimentos, algas, poluentes, nutrientes, etc.) e provocando a subida do nível da água dos oceanos (contribuindo para o acelerar das Alterações Climáticas) – reside no simples facto da maior parte do gelo aí formado se derreter completamente (passando do estado sólido a líquido), ainda antes de abandonar definitivamente o seu local de nascimento: o seu Berço e Zona de Conforto. Como o afirma Stephanie Pappas num artigo da Live Science (livescience.com):

 

Most of the Arctic's 'Baby Sea Ice' Melts

Before It Leaves the Nursery.

And That's a Problem.

 

índice.jpg

New Arctic ice

Typically forms off the coast of Russia

In the Laptev Sea

 

No estudo agora efetuado (nas proximidades do Pólo Norte) com os cientistas a dirigirem (no interior do oceano Ártico) a sua atenção e investigação para os mares russos (como o mar Siberiano Oriental) e a concluírem − comparando com o que aí se passava há cerca de 20 anos − que o degelo precoce registado nos mares (e suas massas sólidas/líquidas) no início da sua viagem (onde se formaram, ainda no estado sólido) tinha agora como referência atual o Ponto de Origem, fazendo com que neste período de tempo (presente) apenas 20% desse gelo (vinte anos depois) completasse integralmente o trajeto dos seus antecedentes (costa russa/oceano Ártico/estreito Gronelândia & Svalbard/Atlântico) Antes de Derreter (como era e deveria ser).

 

Deixando no ar a questão:

 

"How will this change in transport affect the biogeochemical cycle in the Arctic Ocean as well as the ecosystem? This is all poorly understood."

(Thomas Krumpen/Ocean Ice physicist at the Alfred Wegener Institute Helmholtz Centre for Polar and Marine Research in Germany/Live Science)

 

índice 1.jpg

Sediment-rich ice

Can be seen caught

In the Transpolar Drift

 

Faltando apenas esclarecer se o Aquecimento Global e as Alterações Climática tantas vezes lançadas e anunciadas como sinais (futuros) e avisos de algo a ocorrer a curto-prazo (Alerta Geral) − tendo originado este fenómeno extremo (e preocupante) do Degelo ainda no berço e notoriamente acelerado – poderá ser considerado um Evento de Origem Artificial (devido unicamente à intervenção do Homem) ou apenas de Origem Natural (talvez periódica) e assim justificando a ocorrência das anteriores Extinções de Espécies.

 

“E aos Dinossauros seguindo-se o Homem, faltando apenas identificar o asteroide. Isto se o Homem não se antecipar, tornando o Planeta Inabitável, a Terra num Planeta Morto: aí vencendo o Artificial de uma forma primitiva, nuclear, definitiva.”

 

(dados/legendas: livescience.com − imagens: Mikhail Varentsov/Shutterstock e R. Stein, AWI, 2014/livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:36

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

15
16

21
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO