Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Mar 15

"Só nas monarquias é que o rei podia designar o seu sucessor"
(Diogo Freitas do Amaral)

 

il_340x270.214050557.jpg

 

O Rei vai Nu – Conto tradicional Português

 

Era uma vez um rei muito vaidoso e que gostava de andar muito bem arranjado.
Um dia veio ter com ele "uma costureira modista", que lhe falou assim:
- Majestade: sabemos que gosta de andar sempre muito bem vestido – bem vestido como ninguém; e bem o mereceis! Descobri um tecido muito belo e de tal qualidade que os tolos, que o rodeiam não são capazes de o ver. Com um fato assim Vossa Majestade poderá distinguir as pessoas inteligentes dos tolos, parvos e estúpidos que não servirão para a vossa corte, mas eu como humilde serva aqui estou para que Vossa Majestade possa desfrutar desta grandeza
- Oh! Mas é uma descoberta espantosa! Respondeu o rei. Tragam já esse tecido e façam-me o fato; quero ver as qualidades das pessoas que tenho ao meu serviço.
A costureira com um ajudante tirou as medidas e, daí a umas semanas, apresentou-se ao rei dizendo:
- Aqui está o fato de Vossa Majestade.
O rei não via nada, mas como não queria passar por parvo, respondeu:
- Oh! Como é belo! Oh! Como me sinto dono do Mundo!
Então os dois, a costureira e o ajudante, fizeram de conta que estavam a vestir o Rei. A notícia correu toda a cidade: o rei tinha um fato que só os inteligentes eram capazes de ver!
Um dia o rei resolveu sair para se mostrar ao povo. Toda a gente admirava a vestimenta, porque ninguém queria passar por estúpido, até que, a certa altura, uma criança, em toda a sua inocência, gritou:
- Olha, olha! O rei vai nu!

 

(conto e imagem: O Rei Vai Nu – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:29
tags: , ,

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO