Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Abr 19

Imagens da última erupção registada no passado dia 27 de Março (quarta-feira) no vulcão mexicano POPOCATEPETL, num fenómeno geológico desde há alguns dias esperado, dado o crescente acumular de sinais do aumento da sua atividade (do vulcão) e do perigo iminente de explosões e de erupções (do mesmo):

 

PP.jpg

O vulcão mexicano Popocatepetl em erupção

(a cerca de 70Km da capital do México e a 1200Km de San Antonio/EUA)

 

Expetativas confirmadas pelas 01:23 UTC do dia 27 com o vulcão aparentemente ainda pouco ativo a iniciar um novo processo (violento) de expulsão de materiais incandescentes (magma), seguido de uma violenta erupção ejetando para a atmosfera cinzas vulcânicas ultrapassando os 8Km de altitude.

 

Com os efeitos mais nocivos desta erupção a estenderem-se por uns 2Km (a partir da cratera), deixando as encostas do vulcão Popocatepetl (e zonas adjacentes) a arder – e obrigando as autoridades mexicanas a subirem o nível de Alerta (indo de 0 até 5) de 2 para 3.

 

v1.jpg

Vulcão Popocatepetl

(segundos antes do início da erupção de 27.03)

 

Seguindo-se novas explosões e erupções no referido vulcão com a mais significativa a ocorrer (posteriormente) dois dias depois (dia 29 pelas 01:48 UTC) e lançando cinzas até 2Km de altitude.

 

No caso deste país da América do Norte − o México − fazendo fronteira com os EUA (localizado mais a norte) − e com o SUPER VULCÃO DE YELLOWSTONE (localizado no Parque Nacional norte-americano com o mesmo nome) – e com 42 vulcões identificados, no presente com o Popocatepetl a ser o protagonista (entre esta nova tribo de Ali Babá) mantendo-se num nível médio (assinalável) de atividade vulcânica.

 

v3.jpg

Vulcão Popocatepetl

(início da erupção de 27.03)

 

Vulcões Mexicanos integrando o Círculo de Fogo do Pacífico e fazendo parte da placa tectónica continental da América do Norte, no seu movimento convergente (refletido na deslocação da crosta terrestre acima ou abaixo do nível da água do mar) subduzindo (provocando o afundar da placa mais pesada) além do oceano a Placa de Cocos (placa tectónica oceânica localizada no oceano Pacífico, à oeste da América Central/wikipedia.org).

 

E com as últimas notícias referindo-se a este vulcão mexicano integrando a região geologicamente mais ativa do Globo Terrestre − onde (certamente) o Futuro da Terra se decidirá (pelo menos internamente) e onde se situa o território dos EUA – a informarem-nos que (através de volcanicdiscovery.com)

 

v4.jpg

Vulcão Popocatepetl

(segundos passados sobre o início da erupção de 27.03)

 

Popocatépetl Volcano Volcanic Ash Advisory:

REMNANT VA FROM ARND 30/0845Z ERUPTION. to 6,7Km

(Mar 30, 2019 18:00 PM)

 

Explosive activity continues. Volcanic Ash Advisory Center (VAAC) Washington warned about a volcanic ash plume that rose up to estimated 22000 ft (6700 m) altitude or flight level 220.”

 

v5.jpg

Cratera do vulcão Popocatepetl antes da última erupção

(vista aérea 1)

 

Deixando no ar alguma preocupação (para além da provocada pelas cinzas) sobre a evolução de mais esta crise vulcanológica, num ponto limite de uma das suas possíveis alternativas de desenvolvimento (caso não voltasse a acalmar-se) podendo dar origem a uma erupção pliniana (de intensidade/explosividade extrema) a mais violenta das manifestações deste tipo:

 

Entre outras consequências dramáticas (para o Homem e para a Sociedade que o alimenta) destacando-se (uma entre tantas) as que seriam provocadas pelas ondas de choque e de impacto atirando material vulcânico a vários Km de distância − levadas até ás últimas consequências, se em virtude da uma ainda mais intensa explosão/erupção, a mesma levasse à destruição parcial do vulcão (por exemplo das encostas).

 

v8.jpg

Cratera do vulcão Popocatepetl antes da última erupção

(vista aérea 2)

 

“Authorities in Mexico warned people to avoid the area around the Popocatepetl volcano after eruptions sent ash and smoke into the air and sparked fires in nearby fields.”

(ABC News/@ABC/twitter.com/29.03.2019)

 

Como se vê uma preocupação para os norte-americanos sobretudo os residentes no sul do país e particularmente no estado do Texas, obviamente provocada pela proximidade deste assinalável evento geológico (em curso) − cerca de 1200Km de distância entre o vulcão e a cidade texana de San Antonio – em princípio não provocando  no presente/futuro danos/vítimas indiretas mas podendo provocar alguns transtornos, como no trânsito aéreo e no fluxo turístico EUA Cidade do México (devido à proliferação no ar de cinzas vulcânicas).

 

E para a Maldição de TRUMP

depois dos ALIENS só mesmo as CINZAS!

(vista a origem de ambos, talvez justificando algum tipo de Muro)

 

(imagens: 1/4/5/6 - watchers.news e 2/3 - webcamsdemexico/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:37

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

15
16

21
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO