Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Abr 17

Numa imagem que mais parece uma pintura feita à mão – aqui editada e colorida conforme padrões tipificados (típico das máquinas) mas nunca entregues ao acaso (típico dos homens) – podemos usufruir de mais um registo fotográfico do planeta Júpiter, agora que tem perto de si e orbitando-o a sonda norte-americana Juno. Obtida não muito por perto devido às intensas forças eletromagnéticas envolvendo este planeta gigante e com a sua poderosa presença afetando os sistemas de funcionamento da sonda: um bem extremamente precioso agora que se aproxima o fim da missão Cassini (lançada em 1997 e entrando em órbita de Saturno em 2004), marcada para meados de Setembro data em que a mesma entrará na atmosfera do outro gigante gasoso localizado logo a seguir (Saturno) – sabendo-se de antemão que para lá da Cintura de Asteroides apenas restará com o dinamismo necessário a sonda Dawn (observando o planeta-anão Ceres) e a sonda New Horizons (depois de espreitar Plutão dirigindo-se para o interior do Cinturão de Kuiper).

 

pia21387.jpg

Júpiter

(PIA 21387 – Sonda Juno – 27 MAR 2017)

 

Uma sonda na sua trajetória em torno de Júpiter cumprindo a sua órbita numa curva bem aberta e alongada de modo a escapar à fortíssima influência do campo magnético do planeta, nesta imagem registada há precisamente uma semana e a uma distância de uns meros 20.000Km deste corpo gigante e gasoso (impossibilitando-nos de nos apercebermos da existência de um núcleo interno rochoso), oferecendo-nos um espetáculo fantástico de tempestades extremas com a presença das suas Pérolas (gigantescas tempestades atmosféricas centradas numa oval e que ocorrem no hemisfério sul de Júpiter circulando à sua superfície no sentido contrário aos ponteiros de um relógio) e de densas coberturas de nuvens circulando em redemoinhos alucinantes (e circundando-as formando um olho), podendo atingir velocidades que na Terra teriam efeitos devastadores (600/700Km/h). Com o seu nome JUNO a ser derivado do nome da deusa/mulher/esposa que desvendou os segredos do deus Júpiter, neste caso com a sonda lançada da Terra em 2011 e que atingiu Júpiter em 2016 (efetuando 37 orbitas em seu redor) a acabar por apontar ao planeta entrando na sua espessa atmosfera e aí terminando a sua missão (quando deixar de transmitir) – previsto para Fevereiro do ano que vem. Depois delas (JUNO e CASSINI) vindo o vazio.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:54

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

18

24
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO