Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

06
Abr 20

Se tudo correr bem

com  a nova data a apontar o Pico Máximo em Portugal

(onde atingiremos o maior número de vítimas mortais num só dia)

para 8/13 de abril.

 

Á procura “do Pico, do Planalto, da Mola e do Pisca-Pisca” e já agora, do dia em que estabilizada a ação do vírus, a sua ação começa (finalmente) a descer: o PICO MÁXIMO, “fronteira (matemática) entre a Morte e a Vida”.

 

çç.jpg

Covid-19 a 6 de abril de 2020

 

Registo gráfico da evolução diária do vírus Covid-19 num período de 21 dias, desde que se verificou a primeira vítima mortal (16 de março) e aplicado a uma amostra de 11.278 casos confirmados (de infetados). Como se constata ainda á procura do dia em que se verificará o Pico Máximo de atividade deste novo coronavírus: tomando como referência a China atingindo o seu Pico Máximo a 12 de fevereiro após 3 semanas (21 dias) de subida contínua, ou então da Coreia do Sul atingindo o seu Pico Máximo a 3 de março após 2 semanas (14 dias) de subida continua, comportando-se Portugal como estes dois exemplos (os melhores até hoje verificados) e ainda nem sequer se tendo atingido o respetivo Pico Máximo, com o mesmo ocorrendo na melhor das hipóteses entre 30 de março (data já ultrapassada) e 8 de abril (próxima quarta-feira).

 

Olhando para os países que arrancaram a seguir (depois da Ásia a Europa) e destacando entre eles a Itália (de momento o pior exemplo, em Vítimas mortais), com a mesma podendo já ter atingido o seu Pico Máximo a 21 de março após pouco mais de 4 semanas (29 dias) de subida: significando que se tal se verifica-se igualmente em Portugal (o pior até hoje verificado) com o Pico Máximo a ocorrer na melhor das hipóteses a 13 de abril (na próxima segunda-feira ou seja, dentro de uma semana). Assim continuando o Povo a trabalhar para isso (excluindo raças como a dos políticos) e seja esse o caso, com Nossa Senhora de Fátima a proteger-nos, tudo apontando para o nosso Pico Máximo (de Portugal) poder ocorrer entre 8 de abril e 13 de abril: o que seria num caso ou no outro, até por limitarmos assim o número de vítimas mortais, excelente.

 

Mas bastando estar a caminho uma explosão súbita (de óbitos) ou pensando nada nos acontecer nos descuidemos (como até hoje tudo parece ter decorrido satisfatoriamente e dentro dos limites aceitáveis), então tudo se podendo altera e de repente termos mais uns dias/semanas pela frente. E recordando que para nossa maior tranquilidade tendo-se de esperar umas duas/três semanas (14/21 dias) até se reduzir as mortes a praticamente zero, fazendo como na China/Coreia do Sul e pensando-se no Regresso ao Trabalho com o “Sinal Verde” a abrir (abandonando o Amarelo) entre 22 de abril/27 de abril ou 29 de abril e 4 de maio.

 

E se tudo correr bem até lá (o dia da nossa Ressurreição),

entre o fim deste mês e o início do seguinte

– 22 de abril e 4 de maio

regressando-se de novo para o Mundo

(apenas não se sabendo bem qual).”

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:00

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO