Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Se não forem russos, então serão chineses

Quarta-feira, 17.11.21

“Mas para além da opção terrestre, ainda não se devendo descartar a opção extraterrestre.”

SGV5iwPZq64qoAN38UEeNR-970-80.jpg

ISS em Estado de Alerta

Resultado da inexperiência e da imprudência dos russos

(como será outro dia dos chineses) podendo ter obliterado a ISS

 

Não querendo defender nenhum deles utilizando prioritariamente a TERRA e o ESPAÇO unicamente na defesa dos seus interesses (tudo o resto vindo depois) ─ referindo-nos obviamente aqui às únicas potências globais os EUA (Bloco Ocidental e do Bem), a CHINA e a RÚSSIA (Bloco Oriental e do Mal) ─ sendo curioso que sempre que algo de dúbio acontece podendo ser estrategicamente utilizado pela outra parte, sistematicamente e habitando-se o lado Ocidental (EUA, Europa e outros satélites e aliados) a culpa é sempre do lado Oriental:

Umas vezes destacando-se o papel dos russos outras vezes dos chineses outras vezes de ambos e muitas vezes utilizando mesmo os seus territórios satélites e aliados (como a Coreia do Norte e o Irão).

E depois destes factos ficarem mais uma vez comprovados com a realização da Conferência Contra as Alterações Climáticas (COP26) em Glasgow (Escócia), nada de positivo de lá saindo nem sequer a (prometida) manutenção da temperatura média global do planeta ─ mantendo-se a utilização dos combustíveis fósseis (e os mesmos processos de produção na indústria automóvel), reiniciando-se a construção de novas centrais nucleares (pelos vistos já não sendo poluentes) e ignorando a jovem Greta (símbolo da COP25, deixando-a no exterior) e em sua substituição colocando lá (no interior da COP26) a boneca Amal ─ deixando a Terra (a defesa do seu Ecossistema) e virando-nos para o ESPAÇO surgindo-nos agora o problema crescente da poluição invadindo o espaço exterior e adjacente  à TERRA, com cada vez mais sucata-voadora (componentes de foguetões, naves, satélites, etc.) orbitando nas proximidades do nosso planeta e como que começando a envolve-lo:

Um dia ou descaindo na sua órbita, entrando na atmosfera, desintegrando-se e podendo mesmo impactar a Terra, ou então ficando-se lá por cima podendo colidir ou ser atingido (por exemplo por um míssil), provocando (por mais que se o tente evitar) uma miríade de fragmentos (de diferentes dimensões) podendo atingir outros veículos espaciais em órbita, um deles podendo ser a Estação Espacial Internacional (ISS) por sinal com astronautas a bordo (por lá andando igualmente a nova Estação Espacial Chinesa (TIANGONG-3).

Russia's missile test could have easily obliterated the International Space Station.

Blasted a Kosmos spy satellite into more than 1,500 pieces of space debris.

(Brandon Specktor/livescience.com/17.11.2021)

Neste Mundo tripolar onde metade da Terra não existe (uma parte, retratado no Hemisfério Sul, pobre e pouco desenvolvido) e a outra metade se digladia (duas partes, o Hemisfério Norte rico e desenvolvido, colocando em luta o lado Ocidental contra o lado Oriental) ─ vivendo-se de um lado, o outro sendo o lado inimigo (e não se aceitando territórios neutros) ─ a culpa sendo invariavelmente dos outros da responsabilidade dos “suspeitos do costume” (como se fossem doutores na área para além de certificados):

Vivendo-se do lado dos católico-romanos a culpa sendo sem dúvida (entre outros do lado de lá) dos pagãos, dos mouros, dos pretos ou então dos amarelos, para a salvação da Europa necessitando-se dos poderosos norte-americanos tanto na Terra como (como se vê) no Espaço ─ nem que seja dando-lhes uma vantagem (sobre os outros) tornando-os e em exclusividade, inimputáveis;

static.politico.com.jpg

A Guerra das Estrelas

Com a Guerra no Espaço a caminho (adversários possíveis, chineses, russos, alienígenas)

e com os EUA não estando preparados (para os combater)

 

E vivendo-se numa Sociedade mergulhada em paralisia (nada se passando, ficando tudo na mesma), sendo para os intolerantes e situacionistas (e suas ambições estáticas) uma vantagem tremenda.

Os outros (8 biliões) que trabalhem, enquanto uns poucos enriquecem (umas centenas) e algo correndo mal, de um lado tendo-se a Rússia e do outro tendo-se a China.

Aqui e neste momento sendo a vez da Rússia (algo mal que o russo fez/com toda a sua negatividade e que o norte-americano até por experiência pessoal, bem conhece/sob uma perspetiva positiva):

Na passada terça-feira (16.11) com os russos a realizarem um teste tendo como objetivo destruir um satélite seu já desativado (em princípio e segundo o ocidente de espionagem), atingindo-o e desintegrando-o em centenas de pequenos fragmentos (dizem que mais de 1.500), posteriormente (e como é óbvio) lançados em todas as direções.

Podendo mesmo que respeitando todas as regras e normas de segurança ─ e isso aplicando-se a todos os prevaricadores dos quais os maiores são o EUA, a Rússia e a China ─ atingir outros veículos espaciais incluindo as Estações Espaciais, aqui a grande preocupação sendo a ISS (no presente com 4 astronautas norte-americanos, 2 russos e 1 alemão).

Lançando fragmentos a mais de 28.000Km/h podendo atingir a Terra e perfurar a ISS e juntando-se à “sucata espacial” acumulando-se à volta da Terra desde há 60 anos (mais de 27.000 fragmentos).

Sabendo-se que a ISS já teve de fazer umas 25 alterações de curso devido ao perigo de colisão com objetos deste tipo (fragmentos) e que o procedimento dos três é comum/semelhante na concretização de missões como o da destruição de satélites (fazendo todos o mesmo, logo não sendo hipócrita, não podendo apontar o outro), sabendo-se que já outros países estão na mesma linha (negativa) e bem ativos, tendo-se desde logo de apontar a nós antes de podermos apontar para os outros, o contrário sendo inconsequente.

Só se em vez da solução, para convencer (autoconvencer) procurarmos inimigos e esses só podendo ser, do “outro lado da Terra”.

Afinal de contas, temos algum “preconceito racial”, somos ou não “racistas”?

“Racismo é a discriminação social baseada na falsa ideia de que a espécie humana é dividida em raças e que uma é superior às outras. Trata-se de uma atitude depreciativa e discriminatória não baseada em critérios científicos. O preconceito racial está relacionado com outros tipos de preconceito, como homofobia e xenofobia, ou comportamentos violentos, como o bullying.” (significados.com.br/racismo)

(imagens:  Matthias Kulka/Getty Images/livescience.com ─ Getty/iStock/politico.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:41