Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Fev 18

A 13 de Fevereiro

 

“A nível Sismológico e nestes dias de Carnaval e de Festa, com o panorama Global a acompanhar e a manter-se Tranquilo e Propício (ainda-por-cima usando-se Máscara).”

 

carnaval-de-loule-2018-1.jpg

Carnaval de Loulé

(uma explicação adicional para o sismo de M1.7 registado hoje a SW Faro)

 

Por falarmos em sismos ‒ depois dos cerca de 150 sismos de ontem (com os dois maiores de M3.3) e dos cerca de 50 de hoje (o de maior intensidade de M2.2) registados nos Açores (sobretudo São Miguel) ‒ e aproveitando esta preciosa e curiosa oportunidade (ou não estivéssemos no Carnaval tempo da entronização das nossas máscaras), eis que ocupando indevidamente o Espaço/Tempo dedicado exclusivamente a esta época festiva (numa tática muito antiga baseada no “tudo a monte e fé em Deus”), nos aparecem nos ecrãs das nossas televisões os eruditos dos tempos mortos (académicos sem trabalho mas com emprego), quando já não há nada para dizer senão sentir-se efetivo e aparecer (pelos mesmos e previamente posta de lado a cultura e posta de lado a memória ‒ arquivando-as a um caso se possível inacessível/a leigos).

 

mw-860.jpg

Arquipélago dos Açores

(com a ilha de São Miguel a ser a mais atingida)

 

Mas pondo de lado as preocupações incessantemente repetidas e posteriormente ignoradas sobre o fenómeno sísmico (podendo provocar destruição e morte) ou (mais especificamente) sobre possíveis danos pelo mesmo causado nas habitações (não se respeitando as diretivas para construções antissísmicas) ‒ já que como todos sabemos o que de importante se deve falar antes, nunca se fala nessa altura porque ninguém quer ouvir e no entanto falando-se muito tempo depois, quando muitos querem falar mas já ninguém quer escutar (“casa roubada trancas à porta” não resultando) ‒ esquecendo-nos momentaneamente do Homem e virando-nos para o Evento: com os pequenos sismos ocorridos nestas últimas horas (a caminho de uns 200) no arquipélago dos Açores e fazendo-se sentir (sobretudo) na ilha de São Miguel, a serem um fenómeno normal de ocorrer nestas zonas próximas ou atravessadas por falhas tectónicas, com a terra a tremer todos os dias (como seria natural) com sismos de pequena intensidade (irrelevantes e não sentidos) apenas se diferenciando de outros períodos de tempo devido à sua grande quantidade (num tão curto intervalo de horas) ‒ mas ainda dando para assustar. Sabendo-se (de antemão) como os Açores mas também grandes faixas de Portugal Continental estão expostas a estes fenómenos sísmicos (sobretudo toda a costa litoral, do Tejo ao Guadiana) por vezes podendo ser bem mais intensos e mesmo muito perigosos: bastando para tal recordar o Terramoto (seguido de Tsunami) de 1755.

 

quakemap-1858430.jpg

França

(onde se registou o sismo mais intenso dos dias 12/13 na Europa)

 

Em Portugal Continental e neste último dia de Carnaval (terça-feira, 13) com o epicentro do sismo mais intenso a registar-se (pelas 17:44) nas proximidades da região onde decorria o desfile de Carnaval de Loulé (a SW Faro) com intensidade M1.7 (e a 16Km de profundidade): o que pode ter sido um bom indicador para o Carnaval de Loulé deste ano (em número de assistência e balbúrdia, sempre bom para o espetáculo e para nos divertirmos) com a trepidação a ser ocasionada por movimentações de terrenos (em profundidade) mas certamente também pelo peso da multidão em festa (aos saltos e em movimento, aqui à superfície).

 

Alargando a nossa vista à região Euro-Mediterrânica com o sismo mais intenso e mais próximo de nós a ocorrer ontem (12 Fevereiro) e a verificar-se em França, com um sismo de M4.7 (e com epicentro a 2Km de profundidade) a ser registado de madrugada (pelas 03:08:30 UTC) a 76Km W da cidade de Poitiers. Sem danos materiais conhecidos (ou vítimas) e até com testemunhos (este localizado a 1Km N do epicentro): “Very loud ; thought roof was caving in - car alarm & lights flashing . Sounded like a sonic boom”. Hoje (13 de Fevereiro) com os sismos a deslocarem-se mais para o lado da Grécia e para o lado da Turquia (87%): com sismos (pouco relevantes) até M3.5 (de intensidade). Já no que diz respeito aos sismos mas registados a nível mundial com a sua intensidade a aumentar (bem além de M3.0) assinalando-se 5 sismos de magnitude igual ou superior a M5.0 (só nesta terça-feira até por volta das 18:00): 5.8, 5.7, 5.6, 5.6 e 5.0 (sobretudo na região das Ilhas Marianas).

 

E a 14 de Fevereiro

 

enterro_Entrudo.jpg

O Enterro do Entrudo

(organizada pela ACRODA em Olhos d’ Água)

 

No dia seguinte aos festejos-finais do Carnaval deste ano de 2018 (entre eles com o grande Carnaval de Loulé e com um dos mais tradicionais do Algarve o ocorrido em Paderne já na sua 30ª edição) e até ao momento (16:00) sem notícias de algum sismo minimamente significativo ocorrido no Algarve/Portugal Continental, o mesmo acontecendo na ilha da Madeira (os últimos de M2.1 e M1.5 aterem ocorrido ontem a S e a SW da Ribeira Brava) e no arquipélago dos Açores (com o nítido abrandamento da crise sísmica). E com o registo mais próximo e (algo) significativo a ocorrer neste dia 14 a verificar-se na região dos Pirenéus (fronteira Espanha/França) com dois sismos de intensidade M3.5 e M2.7 (a respetivamente 11Km e 6Km de profundidade). Finalmente no Resto do Mundo com o sismo mais intenso a ser sentido na região das ilhas Aru (na Indonésia) com M5.5 (hoje). No fundo e eventualmente, mantendo-se (dentro de determinados parâmetros) tudo normal e tranquilo, neste período do Enterro do Entrudo.

 

(imagens: eco.pt/ipma.pt/volcanodiscovery.com/cm-albufeira.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:28

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


18
20
22

26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO