Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Dez 17

NEIL ROBERTSON (AUS) ‒ 9 CAO YUPENG (CHI) ‒ 8

 

2231499-46528770-2560-1440.jpg

 

Numa final emocionante (há melhor de 17 frames) decidida na negra ‒ dominada nas 12 primeiras partidas por Cao Yupeng (8-4) mas com Neil Robertson (sempre a um frame da eliminação) a ganhar os 5 frames seguintes (5-0) ‒ o resultado da partida poderá ter sido decidido por um único pormenor: a experiência do jogador australiano (neste tipo de situações de grande pressão) quando tudo apontava para a vitória do jogador chinês (na 16ªpartida estando 8-7 a seu favor e faltando a bola negra para limpar a mesa, Cao Yupeng falhou a tacada que lhe daria o 9-7 e a vitória na prova, possibilitando o 8-8 a Neil Robertson) sobrepôs-se à maior juventude do mesmo apesar da sua excelente técnica. Deixando o jogador chinês claramente destroçado (tendo estado a vencer por 8-4 perdendo no final por 8-9) e levando o seu adversário (reconhecendo a sua excelente prestação) a confortá-lo respeitosamente reconhecendo como poderia ter sido ele a perder a final ‒ com (palavras de Neil Robertson) “Cao Yupeng tendo estado a milímetros de o eliminar”. Sem dúvida um daqueles casos em que havendo um Vencedor deveriam ser os dois (com a assistência na Arena Emirates empolgada e dividida) e só assim se podendo ter feito Justiça.

 

Evolução da Final

(nas duas sessões)

 

Sessão/Parte

Neil Robertson (AUS)

Cao Yupeng (CHI)

Resultado

Parcial

Somatório

1ª/1ª

 

0-1; 1-1; 1-2; 1-3

1-3

1-3

1ª/2ª

 

2-3;2-4; 2-5; 3-5

2-2

3-5

2ª/1ª

 

3-6; 4-6; 4-7; 4-8

1-3

4-8

2ª/2ª

5-8; 6-8; 7-8; 8-8; 9-8

5-0

9-8

 

_99241869_robbo_sns.jpg

 

Concluída a 12ªprova do Circuito Mundial de Snooker época 2017/18 (8 provas contando para o RM e outras 4 realizadas por convite/não contando para o RM) apenas com 3 jogadores a poderem afirmar terem ganho mais do que uma prova (vitoriosos em 2 ou 3): o galês Mark Williams e o australiano Neil Robertson ‒ com 2 vitórias (1 vitória numa prova contando para o RM e 1 vitória numa prova por convite) ‒ e o inglês Ronnie O’Sullivan com 3 vitórias (todas em provas contando para o RM). E com a 13ªprova do circuito contando para o Ranking Mundial (RM) a ser já disputada no Ano Novo de 2018 (entre 31 de Janeiro e 4 de Fevereiro) com a realização do Masters da Alemanha ‒ e pelo meio disputando-se as Qualificações para a prova referida anteriormente (ainda em 2017) e para o Open da China (já em 2018) e duas provas por convite (no início de 2018 com a Liga dos Campeões e o Masters Europeu). E tudo se concluindo nos meses de Abril e de Maio (já com outras tantas provas disputadas) com a disputa do Campeonato do Mundo de Snooker no Crucible Theatre em Sheffield (em Inglaterra de 21 de Abril a 7 de Maio).

 

Trajeto dos dois jogadores

(até atingirem a Final)

 

Fase

J

N

RM

J

N

RM

Final

Neil Robertson

AUS

13

Cao

Yupeng

CHI

55

Fase

J

N

F

J

N

F

1ªR

R.

Lowler

ING

4-0

A.

Higgginson

ING

4-0

2ªR

L.

Highfield

ING

4-2

A.

Taylor

ING

4-3

3ªR

C.

Totten

ESC

4-0

D.

Wells

GAL

4-3

4ªR

D.

Grace

ING

4-2

T.

Ford

ING

4-0

QF

X.

Guodong

CHI

5-4

R.

Walden

ING

5-3

MF

J.

Higgins

ESC

6-3

J.

Trump

ING

6-4

(J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial F: Frame R: Ronda QF: Quartos-Final MF: Meia-Final)

 

emirates-banner.JPG

 

E no rescaldo do Open da Escócia para além da excelente e emocionante final e da lotação esgotada para assistir ao evento (disputado na Arena Emirates em Glasgow e com vários episódios eletrizantes) para além da vitória (à melhor de 17 frames e chegando a estar a perder por 4-8) já considerada improvável ‒ do australiano Neil Robertson no 17º e último frame/na negra (ganhando 70000£), destacando-se indubitavelmente o chinês Cao Yupeng não tendo conseguido conquistar o Troféu por alguma infelicidade e mero acaso (muitos nervos na 2ªparte da 2ªsessão quando vencendo por 8-4 perdeu consecutivamente 5 frames sendo derrotado por 8-9), mas atingindo pela 1ªvez a Tacada Máxima (147) e sendo Vice-Campeão do Open da Escócia arrecadando um prémio total de 50000£ (20000£+30000£ respetivamente). Sinceramente ficando-se à espera que futuramente (e já a curto-prazo) Cao Yupeng confirme todas as suas qualidades (que as tem e em grande quantidade) e continue a ter prestações (ou melhores) como as desta prova disputada na Escócia ‒ e assim não se deixando afetar por esta derrota dolorosa (mas aproveitar-se dela e a partir daí vencer).

 

Ranking Mundial

(e da época 2017/18)

 

RM

J

N

RM (2017/18)

1

M Selby

ING

4

2

R O’Sullivan

ING

1

3

J Trump

ING

3

4

D Junhui

CHI

8

5

J Higgins

ESC

7

6

S Murphy

ING

5

7

B Hawkins

ING

43

8

M Allen

IRLN

9

 

_99246850_cao.jpg

 

Concluído o ano civil de 2017 (e estando-se mais ou menos a meio da época 2017/18) e olhando-se para os Rankings (Geral e unicamente desta Época) constatando-se de imediato a vertiginosa chegada de O Foguete (nem sequer integrando o Top 10 no início da época e sendo já 2ºRM) sendo já no RM Top 2, relativamente à época 17/18 Top 1 e sendo para já o único jogador a ter ganho 3 provas contando para o RM. E do Outro Lado da Mesa esta época de 2017/18 e até ao momento com uma campanha desastrosa, estando o inglês Barry Hawkins unicamente 43º esta época (e sem nada de relevante a registar). E tendo-se que prestar mais atenção, às prestações do contingente chinês (consagrados e especialmente os mais novos, nesta prova uns 22 por volta de uns 17%). Com as transmissões televisivas (no canal EUROSPORT) a só serem retomadas entre 14/21 Janeiro com a disputa duma prova por convites o DAFABET MASTERS (em Londres).

 

(imagens: eurosport.com - bbc.com - emiratesarena.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:23

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

23

30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO