Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

12
Mar 19

Enquanto um fotografo sul-africano (Rainer Schimpf) se encontrava em atividade de mergulho (ao longo da costa da África do Sul) filmando um cardume de sardinhas (passeando-se ao largo do porto de PORT ELISABETH) − colocando-se no meio delas − sem que nada o fizesse prever ou alguém o tivesse alertado de tal (pelos vistos com todos os presentes a serem apanhados de surpresa) uma baleia de cerca de 15 toneladas no seu movimento de perseguição ao cardume de sardinhas (de modo a dele se poder alimentar) – e fazendo-o de boca bem aberta − surpreendeu no seu percurso o mergulhador-fotógrafo, engolindo-o (ou parecendo fazê-lo) e colocando em grande risco a vida deste: não que houvesse o risco da Baleia engolir o Homem (já que a dimensão da garganta desta não o permitiria), mas sim o perigo de ela mergulhar levando consigo o fotografo.

 

snapshot 1.jpg

Homem quase engolido por uma Baleia

 

Felizmente com a baleia (Baleia-de-Bryde − nos mares da África do Sul podendo atingir os 13/14 metros) a não apreciar a comida que lhe foi ter â boca (o Homem), libertando-se de imediato dela e prosseguindo na sua pescaria − acompanhada no mar por grupos de golfinhos e no ar por centena de gaivotas (ou não fossem as sardinhas − caso das algarvias pequeninas e quando no ponto − um petisco). E com o fotografo-mergulhador Rainer Schimpf a safar-se (ileso) o que não aconteceria se fosse outra espécie: por exemplo um outro mamífero (para além do homem, da baleia e do golfinho) o tubarão. Podendo-se a partir deste episódio (de fim feliz) tirar desde logo a conclusão (pelo menos para RS) de que perante uma situação (semelhante) de perigo (potencial), o melhor será sempre manter uma distância (mínima) de prevenção e segurança.

 

(notícia: livesdince.com − imagem: Barcroft Animals)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:43

06
Dez 13

Hipócritas, Cavaco Silva e seus escrivães:

(ou o oposto total de Mandela)

 

Já não se lembram como defenderam o regime de apartheid mais violento e feroz instalado à face da Terra, mesmo quando este já caía de podre e Mandela se reerguia de novo? Tenham Vergonha e não recordem as Vossas Vergonhas!



1

A História tem destas coisas: por mais que se queira refazê-la invocando para sua ajuda todos os Escrivães e Prostitutos do Regime – ainda hoje um deles o diminuía comparando-o a Gorvachev – é impossível apagar o percurso de luta e de sobrevivência dum Homem único e do seu povo, sacrificando-se sem pedir nada em troca pelo território dos seus antepassados e lutando contra tudo e contra todos, pela preservação da cultura e da memória de todo o povo – sem distinção de cores – deste grande país.

 

2

Mas sempre que morre um Herói que lutou pelos povos de todo o Mundo, logo aparecem como seus grandes admiradores e carpidores os seus ex-assassinos, os seus capatazes e algozes e mesmo aqueles que como racistas que sempre foram – e não apenas pela sua cor e indumentária privilegiada, como também pelo poder e dinheiro que controlam – nunca olharam para lá da sua sombra.

 

3

Vem tudo isto a propósito da morte de Nelson Mandela e do espanto com que todos nós ficamos por todo o mundo onde vivemos ou sobrevivemos, ao ver os seus e os nossos inimigos na primeira fila de homenagem ao Herói Morto, tentando com mais uma representação hipócrita e de farsantes afastar para trás e novamente todo o Povo de Mandela – espalhado por todo o mundo – de modo a que em seu nome os possam continuar a explorar e destruir.



4

Nesse aspecto os Estados Unidos da América – nessa altura com Ronald Reagan como presidente – a Inglaterra e Portugal – com Margareth Thatcher e Cavaco Silva como Primeiro-Ministro – deveriam ter um mínimo que fosse de vergonha e em vez de elogiarem agora o desaparecido Nelson Mandela, deveriam relembrar a sua política de então e pedir desculpa a todo o mundo, especialmente à África do Sul e a todo o continente africano. De que vale a pena elogiar um homem como Mandela considerando-o uma grande figura moral da História Mundial e um legado extraordinário para futuras gerações, quando países como o nosso e os EUA lhe fizeram a vida ainda mais negra do que ela já era boicotando sistematicamente mesmo na ONU o apoio à luta do ANC e classificando Mandela como um Terrorista – relembre-se que os EUA só deixaram de considerar um terrorista em 2008.

 

5

E é com muita tristeza que o vemos partir, pois só a sua figura e a certeza que ainda por cá andava para nos defender, era um grande apoio para todos os desesperados da Terra. Agora ficamos cá apenas acompanhados por aqueles que sempre o quiseram/nos quiseram obliterar e que ao contrário de Nelson Mandela que sempre lutou pela inclusão de todos os povos na partilha do Planeta onde vivemos, apenas pensam em excluir pessoas consideradas excedentárias, exterminando-as nem que seja por esquecimento. E como portugueses vivendo no meio de ladrões ainda por cima descarados e desclassificados, estamos mesmo bem servidos!



Estado de Nojo:

 

Vejam e vejam como a SIC limpa ainda mais branco a memória de Madiva BPN Cavaco, transformando-o quase num dos primogénitos – e pelos vistos responsável pela filial da Península Ibérica – do herói Nelson Mandela.

 

Enjoa e dá vómitos – pelo menos para os portugueses que ainda têm algo para comer.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:31

Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


23
24
25
26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO