Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

13
Out 17

ASTEROID NEAR MISS

 

“As expected, house-sized asteroid 2012 TC4 sailed past Earth last night, unnervingly close yet doing no harm as it passed just outside our planet's zone of geosynchronous communications satellites. If such an asteroid did strike, it would explode in the atmosphere causing shock waves capable of shattering windows and knocking people to the ground. Maybe next time. NASA will use data gathered during the flyby to refine the asteroid's orbit and predict future encounters.” (spaceweather.com)

 

AST.jpg

2012 TC4

Aqui numa proporção exagerada de mais de 2X

(A Estátua da Liberdade/não contando c/base terá uma altura de 46m)

 

Felizmente e apenas mais uma lamentação (tantos os casos semelhantes ao deste pequeno asteroide) pois dando-se o impacto sem um mínimo aviso prévio as consequências de tal entrada (na atmosfera terrestre, explodindo, desintegrando-se e podendo atingir o solo), poderiam ser graves, tanto a nível de estruturas como de vidas humanas (com o episódio mais recente e também mais divulgado a ser o ocorrido em 15 de Fevereiro de 2013 na cidade russa de Cheliabinsk, altura em que um meteoro de diâmetro 17m ao entrar na atmosfera terrestre acabou por explodir provocando uma forte onda de choque ‒ causando estragos em edifícios e originando cerca de 1200 feridos).

 

Um asteroide ‒ 2012 TC4 ‒ ao contrário de alguns outros já descoberto há 5 anos atrás (já este ano com outros pequenos objetos dirigindo-se para a Terra a só serem descobertos horas antes, na altura ou mesmo após a passagem), possuindo um período orbital de 5,02 anos e no entanto com a sua órbita apenas definida horas antes da sua passagem (mas não indo colidir com a Terra considerado de código 1): no dia 12 de Outubro de 2017 (hoje) e com uma dimensão calculada em cerca de 16m passando a 0,1LD (38.440Km) da Terra a uma V = 7,6Km/s. Neste caso passando ainda um pouco afastado da Terra, mas no caso de 2013 (o tal de Cheliabinsk) entrando na atmosfera e explodindo provocando uma grande onda de choque. E se fosse um pouco maior, com outra densidade, velocidade e ângulo de entrada ‒ e já agora sem aviso ‒ o que aconteceria?

 

(imagem: The Cosmos News/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:13

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Lamentações

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO