Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Dez 19

Greta Thunberg

 

Since our leaders are behaving like children, we will have to take the responsibility they should have taken long ago. We have to understand what the older generation has dealt to us, what mess they have created that we have to clean up and live with.” (Greta Thunberg)

 

Greta-Thunberg-Time-Person-Of-The-Year.jpg

Greta Thunberg

The Swedish teenager who has transformed the global climate change debate,

has been named TIME Magazine’s Person of the Year 2019,

making her the youngest person ever to received the nod.

(extra.ie)

 

You’ll Die of Old Age, We’ll Die of Climate Change.

(poster VERDE)

 

Adults Ruin Everything. Stop Brexit.

(demonstração anti-BREXIT)

 

Greta-Thunberg-Feature-Image-1068x623.jpg

Greta Thunberg

De louca e perigosa (Jeremy Clarkson/Top Gear)

a doente mental (Jair Bolsonaro/presidente Brasil)

com a revista TIMES a nomeá-la personalidade do ano (de 2019)

 

E concluindo a RT (canal de televisão global/estatal/russa emitido em inglês, com sede em Moscovo e segundo os EUA, sendo a Voz do Dono, Vladimir Putin) sobre o Mundo, os Adultos e as Crianças (ou seja, no conflito geracional originado no aumento da razão Velhos/Novos > 1 quando deveria ser Velhos/Novos < 1) − pondo em causa a sugestão  (remetentes/jovens) apontando os suspeitos do costume (destinatários/velhos):

 

It’s a symptom of a sick & confused world when adults make children their leaders.” (rt.com/11.12.2019)

 

(imagens: TIME Magazine/extra.ie e extra.ie)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:58

08
Out 19

[Legislativas de 6 de outubro de 2019 Eleição da nova AR Faro/Albufeira]

 

Logo_do_Partido_Socialista(Portugal).png

 

Venceu o PS

(tal como se esperava)

 

E no ALGARVE com 19 Partidos ou Coligações concorrendo às Legislativas de 2019 (em 2015 com 14), com a abstenção no distrito de FARO a crescer de 48,6% para 54,2% (acompanhando de uma forma mais acentuada a descida nacional, esta última com uns 2,5% cerca de metade da primeira) e com o PS a voltar a vencer tal como em 2015: roubando o único deputado do PCP/PEV no distrito de Faro (para além de eliminar o CDS antes concorrendo com o PSD, agora fazendo-o isolado e não elegendo qualquer deputado) e deixando as outras formações (tendo eleito deputados em 2015) – como o PSD e o BE incólumes. E graças à votação de 172.699 dos seus residentes (de um total de 376.801 de inscritos) numa população estimada em menos de 450.000 (nem sequer 30% do total) com o PS a eleger 5 deputados, o PSD 3 e o BE 1 (em 9 deputados podendo ser ou não “originalmente algarvios”).

 

Partido_Social_Democrata_Logo.svg.png  800px-LeftBloc.svg.png

 

Salvou-se o PSD (apesar de tudo)

e o BE (mantendo-se)

 

Já no caso de Albufeira um dos 16 concelhos do Algarve com o PS a vencer (subindo de 29,6% para 33,6% uns 4%), destronando (a nível de legislativas) o anterior vencedor a coligação PSD/CDS (concorrendo isolados e somando-se, descendo de 35,2% para 29,9% mais de 5%) − com o PSD ainda controlando a Câmara. Com os outros partidos mais votados (na Região do Algarve) a acompanharem sensivelmente na mesma proporção a distribuição nacional partidária: e a seguir ao PS (33,6%/subindo) e ao PSD (25,4%/descendo) seguindo-se − todos com mais de 1% − o BE (11,2%/descendo), o PCP-PEV (5,7%/descendo), o PAN (5,5%/subindo), o CDS  (4,5%/descendo), o CHEGA (2,8%/1ªvez), o LIVRE (1,0%/subindo) e a IL (1,0%/1ªvez).

 

Coligação_Democrática_Unitária_logo.png  Cds_simbolo_2.png

 

E desapareceram o PCP/PEV (mantendo o vem-e-vai)

e o CDS (este último talvez de vez)

 

Para no final e como todos infelizmente preveem − como sempre, adiando o inevitável e podendo conduzir por omissão, à Catástrofe − se manter (na região algarvia) tudo na mesma: quanto muito ficando futuramente entalada entre “a construção de estaleiros para o Turismo Imobiliário” ou em alternativa reconvertendo-o e ampliando-o (posteriormente e caso se confirme o Filão) para o que poderá ser o “Negócio do Século” com “a reconversão e deslocação progressiva do investimento regional” do “Turismo (podendo correr se o desejar em paralelo) para as Plataformas”. Num combate assumido pelo anterior Presidente da Câmara de Albufeira (Carlos Silva e Sousa, de 2013 a 2018) e pelos “Vivos” (até por respeito e como homenagem) ainda não esquecido.

 

(imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:59

07
Out 19

Com 226 já eleitos dos 230 (faltando 4 pela emigração) e com o PS a ganhar as Legislativas 2019 (mas) sem maioria absoluta (efetiva aos 116 deputados), sendo mais que previsível a nomeação de um Governo (exclusivamente) PS, com o apoio (óbvio) no parlamento da sua respetiva bancada e o apoio estritamente parlamentar (deixando passar o Governo de iniciativa PS) do BE, PCP/PEV e PAN (falando apenas dos partidos com representação parlamentar em 2015).

 

resultados_finais_legislativas_2015105898a0.jpg

Eleições Legislativas de 2015

(resultados)

 

Mesmo com toda a oposição à anterior Engrenagem estando contra (PSD e CDS) com os seus 82 deputados nem sequer conseguindo fazer frente ao PS com 106. Quanto mais e se somarmos (quase) todos (os “aliados”), com o PS a poder contar com uns 142 (acordados ou a dormir).

 

Deputados Apurados: 226

Deputados p/ Apurar: 4

(p/Emigração)

Total de Deputados: 230

(maioria absoluta a 116)

 

Partidos

Deputados/2019

Deputados/2015

Variação

PS

106

86

+20

PSD

77

(PSD+CDS=102)

(PSD+CDS=-20)

BE

19

19

0

PCP/PEV

12

17

-5

CDS

5

(PSD+CDS=102)

(PSD+CDS=-20)

PAN

4

1

+3

CHEGA

1

0

+1

IL

1

0

+1

LIVRE

1

0

+1

Abstenção: 45,5%

 

Numa clara e significativa vitória do PS (em 2015 sendo o 2º partido mais votado tendo de negociar para poder formar Governo e agora não) e numa outra menos significativa, mas algo relevante do PAN (passando de 1 para 4 deputados), para no espaço de evolução neutra se situar o BE (mantendo a sua representação) e do outro lado negativo por regressão, encontrarmos o PCP/PEV (pagando o grosso da fatura do custo político da Geringonça, perdendo 5 deputados) e sobretudo o (regressado ao “partido do Táxi”) CDS (por pouco sendo ultrapassado pelo PAN).

 

Assembleia da República tendo agora a particularidade de ter na sua constituição mais 3 novos partidos – CHEGA (direita), IL (centro) e LIVRE (esquerda). Aceitando-se apostas, “com quem vai o PS negociar”?

 

[E com os novos partidos − CHEGA, IL e LIVRE − acabados de chegar à AR, a poderem aprender com o PAN (com a sua estratégia vazia), a como no futuro se candidatarem, a ter a sua própria bancada (parlamentar).]

 

(imagem: rr.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:48

06
Out 19

[E com os primeiros resultados a saírem.]

 

Em caso de dúvida entre o “ir e o não ir” sabendo de antemão que “deixando-se levar pelo ir” estando-se “a fazer uma boa ação e a cumprir a nossa obrigação” (como uma Religião, como um Culto): arranjando emprego para alguém e simultaneamente (pelo menos neste ainda subdesenvolvido Portugal) respeitando os mandamentos do “Patrão-dos-Patrões (o Estado).

 

Para entender o que são, para que servem e o que revelam estas eleições Legislativas, bastando para tal observar o nível de participação nas mesmas e ao longo de todos estes 40 anos (1975/2015) dos nossos cidadãos eleitores (em menos de 10 milhões de cidadãos, com pouco mais de 5 milhões de votantes) − desconhecendo-se ainda os resultados de 2019 mas com a tendência atual a apontar para um novo crescimento – com a taxa de abstenção a evoluir de 8,5% para 44,1%: ou seja a crescer mais de 400%.

 

Charts%20PopUp.png

 

A resposta ignorada dos portugueses,

mesmo já na sua maioridade:

Tendo já feito 44 anos!

 

Com tantos “doutores e fazedores-de-opinião” substituindo num estalar-de-dedos e por certificação

 

− Transformando de uma forma extraordinária e em menos de uma geração –

 

Analfabetos em Iluminados

 

Mas infelizmente (por especialização por “curtos-de-vistas”, experimental e cientificamente falando) considerando-se descendentes do prémio Nobel da Medicina Egas Moniz e partidários convictos da Lobotomia, física como mental (os mesmos que dão mais importância ao objeto, face ao sujeito):

 

Descartando-se por outro lado do outro “o das Letras”, até por contraproducente, não produtivo, “manipulativo− o Nobel José Saramago.

 

Ainda se lembram dele?

 

E de Aquilino Ribeiro?

 

Isto para não falar das outras, pouco relevantes e únicas (nunca se tendo direito e acesso ao Livro de Reclamações) 3 participações dos cidadãos portugueses na decisão (devendo sempre e democraticamente falando, ser coletiva) sobre as opções futuras de desenvolvimento do nosso país − Europeias, Autárquicas e Presidenciais – no caso da eleição para Presidente da Republica (e pelo que o mesmo representa e afirma representar) com a situação a ser ainda mais extrema – tratando-nos como frangos de um qualquer aviário (colocados num pesadelo climatizado) só sendo chamados em determinados momentos (como o da sua morte, da sua transformação), fulcrais para o normal funcionamento da automatizada (eliminada a pouco eficaz componente animal) – sobretudo lucrativa, baseando-se exclusivamente em objetos, subalternizado o sujeito e passando-o a subobjecto − linha de montagem.

 

Hoje dia 6 de Outubro (ainda-por-cima um domingo, um dia devendo ser sagrado) e passado o tempo devido (optando-se pela Profanação) chamando-se de novo o rebanho para uma nova e “alegre(talvez pelo convívio, tão espaçado e desligado) tosquia.

 

(imagem: pordata.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:49

05
Out 19

“Nascida a 6 de outubro − A 2ª Engrenagem”

(podendo ser no futuro, mais eletromagnética)

 

Última Sondagem

(Pitagórica p/ aproximação)

 

PS: 37%

PSD: 28% BE: 9% PCP/PEV: 7% CDS: 5% PAN: 5%

 

ostaaa.jpg

Para a esmagadora maioria dos cidadãos-eleitores (tenha o que tenha dito o idoso) não sendo lindo e logicamente (mesmo tendo-se ou não razão) perdendo-se votos

(e recorrendo-se às Teorias da Conspiração com o idoso de óculos escuros para não ser identificado podendo ter sido todo este cenário, previa e deliberadamente montado, pela desesperada oposição)

 

Com o final da campanha esta sexta-feira, 4 (antes da reflexão de sábado e da votação de domingo) a ser marcada por uma resposta agressiva de António Costa – para a esmagadora maioria dos cidadãos eleitores tentando obter apoio ou seja votos (e poder) entre eles − a algo dito por um (ainda não identificado politicamente) idoso (provavelmente tendo-se referido ou não e sendo “coisas de esperar nas campanhas”, logo de aguentar por tacitamente aceite, a algo de extremamente desagradável) – um dos fazendo parte desses cidadãos eleitores e podendo apoiar/votar ou não em António Costa (no seu aceso ao Poder) − tendo já sobre si uma ameaça (talvez pendente dos resultados) de processo judicial por parte do PS.

 

Com as 4 últimas sondagens (Intercampus, Eurosondagem, Aximage e Pitagórica) a apontarem todas para uma vitória sem maioria absoluta do PS – com a percentagem a variar entre os [35,0/38,8%] − apontando como segundo partido o PSD – com a percentagem a variar entre os [23,5/27,8%] – confirmando através de uma consulta aleatória (na generalidade dos casos sendo correta) o cenário futuro político que desde há muito se perspetivava para Portugal – desde o momento em que a Engrenagem (por falta de outra maquinaria alternativa e credível) se consolidou – sendo de constatar igualmente e por um lado (de uma forma positiva para uma futura 2ª Engrenagem) a manutenção da posição relativa do BE (variando entre os [8,7/11,0%]) e do PCP-PEV (variando entre os [6,6/8,0%]) e por outro lado (simétrico, por negativo nas consequências, para os declaradamente Anti Engrenagem) a queda acentuada do CDS (variando entre os [4,5/5,0%]) podendo ser mesmo ultrapassado pelo PAN (variando entre os [3,8/5,6%]). E confirmando-se estas sondagens e considerando-se bastante aproximados destas (sondagens) os resultados a registarem-se a 6 de Outubro (data marcada para as Legislativas de 2019), confiando-se simultaneamente nas projeções (de 3 destas sondagens) transformando percentagens em nº de deputados, com a distribuição dos mesmos (deputados da nova Assembleia da Republica) a poder ser a seguinte (com um apoio nos dados fornecido pela Wikipédia):

 

O

P

Deputados

Previstos

Deputados Eleitos

2015

O

P

Deputados

Previstos

Deputados Eleitos

2015

PS

102/117

86

CDS

6/9

(Portugal à Frente com 107)

PSD

68/77

(Portugal à Frente com 107)

PAN

5/9

1

 

BE

 

17/25

19

LIVRE

0/1

0

 

PCP/PEV

 

13/16

17

CHEGA!

0/1

0

(O: Ordem P: Partido)

 

Eleições para a Assembleia da Republica a realizarem-se neste fim-de-semana (domingo), indicando-nos os próximos 230 deputados a preencherem-na (não existindo obstáculo impeditivo) nos 4 anos que aí vêm (até 2023): com a Maioria Absoluta dando Direito a Governar a fixar-se no Número Mágico de 116 (deputados) − algo já atingido e ultrapassado há 4 anos com a 1ª Engrenagem, no futuro e confirmando-se as sondagens (e todos os sinais) podendo ser melhorado com a 2ª Engrenagem. Inevitável − tal como o seu Comandante (António Costa) − só ainda não se sabendo como. Fazendo-se contas (mesmo que) de merceeiro podendo-se chegar a algumas conclusões (no mínimo metade de hipóteses de acertar e num sentido podendo até ser 100%) − como aquela a que chegou há 4 anos António Costa (PS) − o GURU INTELIGENTE − depois de um empurrãozinho, somando 86/PS+19/BE+17/PCP/PEV=122, reparando ser mais de 107/[PSD+CDS], mais de 116 (maioria absoluta) e formando de uma forma surpreendente (para os que julgavam ter vencido, na cabeça tendo Passos Coelho e o padrinho Cavaco Silva) o Governo-Engrenagem – tomando em consideração a referência (fundamental) do NÚMERO MÁGICO 116, aqui tornado o Cartão Dourado de Acesso (desejado) ao Poder: com a Engrenagem no mínimo atingindo os 132 deputados, podendo num limite máximo (de apoio) chegar (ainda) um pouco mais longe.

 

“Derrota da Engrenagem, não vejo como. Mas com os outros (a oposição) a procurarem sempre o primeiro defeito (se necessário, introduzido pelos próprios), para se infiltrarem (de uma forma oportuna) e destruírem a 2ª Engrenagem (num momento de possível e não descartável dúvida de Costa, com estrangeiros apresentando-lhe um chupa-chupa) − e daí reconstruindo-a, reabilitando-a, mas sendo sua.”

 

(imagem: retirada da TV/dioguinho.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:54

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO