Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

29
Abr 18

[E a sua superfície, segundo a sonda ROSETTA]

 

I

 

13.jpg

 

Lançada a 2 de Março de 2004 em direção ao cometa 67P/C-G (devido ao atraso da missão sendo uma segunda escolha com a original a ser o cometa 46P/Wirtanen),

 

‒ Na sua trajetória deslocando-se entre as órbitas de Marte (localizado a228 milhões de Km do Sol) e de Júpiter (localizado a 778,5 milhões de Km do Sol)

 

E na sua longa viagem espacial (até se inserir na órbita do cometa em 6 de Agosto de 2014) tendo por várias vezes orbitado o Sol (uma mão cheia), visitando alguns asteroides e ainda o planeta Marte (passando na proximidade destes),

 

‒ Hibernando no seu percurso (Terra/cometa) por um período de cerca de dois anos e meio, despertando de seguida (no início de 2014) e atingindo 67P/C-G a 6 de Março de 2014 ‒

 

A sonda ROSETTA transformou-se na execução e concretização da sua missão (da responsabilidade da ESA) no primeiro veículo espacial terrestre a atingir, acompanhar e aterrar num Mundo Alienígena neste caso (Pioneiro) um Cometa:

 

Não só orbitando-o e nele aterrando, mas lançando adicionalmente em direção da superfície deste uma outra sonda, também ela o atingindo ‒ a sonda PHILAE.

 

II

 

Comet_on_3_August_2014.jpg

 

Hoje com as duas sondas (Rosetta e Philae) tendo já cumprido a sua missão (apesar do sucedido com Philae) e com o cometa 67P/C-G (de período aproximado de 6,5 anos) na prossecução do cumprimento da sua órbita (em torno do Sol),

 

Circulando de momento (29 de Abril de 2018) e ultrapassado o seu último periélio (a 13 de Agosto de 2015 e a uns 186 milhões de Km) a uns 690 milhões de Km do Sol (próximo periélio em Novembro de 2021 em torno dos 63 milhões de Km)

 

Chegando-nos imagens captadas pela sonda ROSETTA da superfície do cometa, sobrevoando a curta-distancia o mesmo e já com PHILAE no terreno (num vídeo de cerca de vinte minutos).

 

Mostrando-nos através da divulgação de novas fotos a superfície de 67P/C-G,

 

Quando visitado há cerca de dois anos pela dupla (de sondas espaciais europeias) Rosetta e Philae

 

E a partir das mesmas (fotos) construindo uma curta sequência de imagens mostrando-nos o mesmo (cometa e sua superfície), envolto numa camada de poeira contrastando com um fundo escuro (o Espaço) repleto de pontos luminosos e cintilantes (as Estrelas).

 

III 

   

7.jpg9.jpg

 

Como se estivéssemos a ver um filme de ficção-cientifica (SCI-FI), com um cometa na sua trajetória orbital em volta do Sol,

 

‒ Perdendo material e libertando-o para o Espaço ‒

 

E conjuntamente com a interação entre material libertado (gelo e poeiras) e a ação dos raios solares e cósmicos,

 

Apresentando-nos,

 

‒ Deixando ao nosso usufruto e libertando a nossa Imaginação ‒

 

Um cenário (iluminado e electromagnetizado) exterior (por alienígena) de material flutuando no espaço e fazendo parte do cometa, vendo-se a superfície do mesmo, um penhasco de umas centenas de pés (3 pés cerca de 1 metro) e as anomalias provocadas na câmara (riscas brancas) pelo impacto dos raios cósmicos.

 

E se por um lado (negativo) estando por ali (no cometa) perdida a sonda Philae ‒ escondida num buraco, na sombra e não podendo mais (carregar) comunicar ‒ por outro lado (e bem positivo graças a Rosetta) com 67P/C-G contendo alguns dos ingredientes para a possível existência de Vida:

 

“Ingredients regarded as crucial for the origin of life on Earth have been discovered at the comet that ESA’s Rosetta spacecraft has been probing for almost two years. They include the amino acid glycine, which is commonly found in proteins, and phosphorus, a key component of DNA and cell membranes.”

(esa.int)

 

(imagens: cometa 67P/C-G ‒ agência Espacial Europeia/ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:34

21
Set 16

“No próximo dia 30 a ESA fará impactar a sonda Rosetta sobre a superfície do cometa 67P/C-G. Um cometa onde os cientistas dizem não terem ainda encontrado qualquer vestígio de água, tendo no entanto detetado oxigénio – o que poderá significar a existência de vida microbiana: e que para o espanto de muitos (e de todos os outros cometas) é mesmo capaz de cantar.”

 

Rosetta_s_final_destination.jpg

Cometa 67P/C-G

9  Setembro 2016

Com a região de Ma’at assinalada a vermelho

(local onde a sonda Rosetta tocará o cometa)

 

1.Acompanhando-o no seu trajeto e tendo como referência o Sol (ao qual ambos estão presos gravitacionalmente) a sonda ROSETTA aproxima-se rapidamente do fim da sua missão: num projeto da responsabilidade da ESA (Agência Espacial Europeia) iniciado em Março de 2004 e tendo atingido o seu ponto mais alto em Agosto de 2014 com a inserção da sonda europeia em órbita do cometa 67P/C-G.

 

2.Neste intervalo de tempo decorrido desde 2014 assistindo-se ao comportamento de 67P/C-G na sua órbita de aproximação ao Sol (ao ser acompanhado pela sonda Rosetta), com o cometa a atingir o seu periélio no início de Agosto de 2015 (a mais de 185 milhões de Km da sua estrela de referência) e encontrando-se de momento a mais de 566 milhões de Km. E contando ainda com o fracasso da sonda de aterragem PHILAE.

 

3.Um cometa descoberto há 47 anos (1969), com um período orbital de seis anos e meio, no seu ponto mais distante localizado a cerca de 850 milhões de Km, composto por dois corpos de 2/4Km ligados entre si, rodando em torno do seu eixo virtual em pouco mais de 12 horas e atualmente circulando a uma velocidade próxima dos 15Km/s (menos de metade da velocidade no seu periélio: 34Km/s).

 

4.Para certos cientistas não sendo propriamente um cometa, já que se por um lado for constituído por rochas e certos metais podendo simultaneamente conter água gelada e outros gases, por outro lado e sendo esta uma das características dos asteroides a sua órbita nunca se estenderá para distâncias superiores a 10 UA (do Sol): sabendo todos nós que os cometas serão originários da distante NUVEM DE OORT e oriundos de regiões a mais de 100 UA.

 

“Se por um lado as forças gravitacionais associadas ao cometa resultarão num impacto da sonda Rosetta de consequências certamente muito similares ao da sonda Philae, por outro lado e segundo os cientistas o brilho e as poeiras inesperadamente observadas em 67P/C-G poderão ter como causa um deslizamento de terras à superfície desse corpo celeste.”

 

Rosetta_s_last_week_at_the_comet_node_full_image_2

A última semana da sonda Rosetta

Setembro 2016

Período durante a qual a sonda da ESA se preparará para atingir a superfície do cometa

(67P/C-G)

 

5.Ora o cometa 67P/C-G apresenta uma órbita com um período aproximado de 6.5 anos e com a mesma a estender-se (entre o seu afélio e o periélio) entre 1.2 e 5.7 UA de distância do Sol. Que eu saiba na sua aproximação à Terra nunca nos presenteando com o aspeto por todos nós esperado e imaginado (núcleo, cabeleira e cauda) e só agora surpreendentemente e ao afastar-se, oferecendo-nos um aumento no seu brilho e o aparecimento de poeiras.

 

6.Com os instrumentos da sonda a registarem imediatamente um aumento significativo nos parâmetros relacionados com o brilho, com a presença de gases/poeiras e até com a temperatura à superfície do cometa. Num fenómeno estranho que só poderá ter sido provocado por uma forte emissão de raios oriundos do Sol e impactando o cometa, por raios cósmicos oriundos do exterior do sistema ou até mesmo (porque não) por intervenção dos ET.

 

7.Esta última hipótese baseada em teorias da conspiração, que por sua vez nos pretendem apresentar a sua proposta alternativa e explicativa do que se passa na realidade e atualmente no cometa (e que já deveria ter sido observado na sua recente aproximação ao Sol): podendo tratar-se não de um corpo natural (asteroide ou cometa) mas de um objeto artificial tendo posto os seus propulsores em funcionamento por uma questão de correção de trajetória. Uau!

 

8.Seja como for no dia 30 de Setembro de 2016 por volta das 10:40 UTC a sonda ROSETTA dará por concluída a sua missão em 67P/C-G iniciando a sua descida em direção à superfície do cometa e finalmente entrando em contacto com a mesma na região de DEIR-EL MEDINA. Terminando aí a sua missão iniciada há doze anos e após serem percorridos quase 8.000 milhões de quilómetros.

 

(imagens: esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:47

25
Ago 15

Esta é mais uma sequência de imagens do cometa 67P/C-G obtidas nos finais do mês de Julho pelas câmaras da sonda ROSETTA (sonda essa da responsabilidade da ESA e que tem acompanhado o referido cometa desde Agosto do ano passado), na sua trajetória de aproximação ao Sol (tendo já ultrapassado o seu periélio). A imagem foi obtida a menos de 200km da superfície do cometa 67P/C-G, no qual se encontra uma outra sonda enviada a partir da própria sonda Rosetta: a sonda PHILAE.

 

PIA19867_modest.jpg

Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko
(PIA19867)

 

Na sequência de imagens é bem visível o aparecimento de um jacto temporário originado a partir da superfície de 67P/C-G (e dirigido para o espaço exterior), com uma velocidade estimada superior a 10m/s e com o mesmo jacto a ser oriundo da zona do pescoço do cometa. O cometa 67P/C-G apresenta uma dimensão superior a 4km e tem um período orbital superior a 6 anos. Encontra-se neste momento a mais de 260 milhões de quilómetros da Terra e a mais de 185 milhões de quilómetros do Sol, viajando a uma velocidade próxima dos 34km/s.

 

(imagem – ESA/NASA/ROSETTA

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:05

21
Mai 15

O significado de Vida é para os seres humanos uma questão filosófica e espiritual. O que não deixa de ser uma definição extremamente restritiva, por ignorar outros grupos igualmente organizados.

 

O cometa 67P/C-G continua na sua órbita de aproximação ao Sol. Encontrando-se neste momento a mais de 238 milhões de quilómetros da nossa estrela e viajando a uma velocidade na ordem dos 29Km/s, o cometa é agora acompanhado na sua trajectória pela sonda ROSETTA.

 

3-boulders-comet-67p-labelled-3.jpg

Superfície do cometa 67P/C-G

 

Numa das suas detalhadas observações à superfície do cometa, os responsáveis da ESA registaram uma curiosa particularidade, muito comum de ser observada no nosso planeta: pedras aparentemente desafiando a conhecida lei da gravidade. Como é o caso da imagem anterior (à superfície do cometa) onde três pedras parecem fazer o pino.

 

E já agora recordemos a Lei da Gravitação Universal (Lei de Newton):

 

F = (G x M₁ x M₂)/R²

 

(imagem – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:22

16
Nov 14

Sound_comet2-350x285.jpg

O Cometa Cantor 67P/C-G
(uma manifestação electromagnética)

 

Notícia para os adeptos do Convencional

 

  1. Através de instrumentos colocados a bordo da sonda europeia ROSETTA, investigadores da ESA ligados a esta missão (de caça a um cometa), descobriram que 67P/C-G estava a emitir sons para o espaço.
  2. A emissão desses estranhos sons a partir do corpo do cometa (que foram logo catalogados como “canção misteriosa”) foi qualificada como um dos atributos de 67P/C-G – agora denominado como “o cometa cantor”.
  3. Os instrumentos inicialmente referidos são destinados a fornecer informações sobre o plasma rodeando o cometa: além das interacções entre o cometa e o vento solar, as mudanças na sua actividade, a estrutura e a dinâmica do seu coma e as propriedades físicas do seu núcleo e superfície.
  4. Numa dessas observações os investigadores foram apanhados de surpresa: o cometa 67P/C-G estava a emitir sons (uma “canção”) numa frequência de 40-50 milihertz. E como era imperceptível para o ouvido humano, a solução foi aumentar a sua frequência multiplicando por um factor x 10.000.
  5. A “música” emitida por 67P/C-G foi escutada pela primeira vez há três meses atrás, quando a sonda ROSETTA se encontrava a cerca de 100km do cometa. Segundo os cientistas que escutaram esta “misteriosa canção” protagonizada pelo “cometa cantor”, estes sons emitidos por 67P/C-G serão provocados por partículas suas, que ao libertarem-se para o espaço (no seu estado neutro) alteram a sua carga por ionização.

o-UFO-COMET-570.jpg

Objecto desconhecido sobre a superfície do cometa 67P/C-G
(ponto branco no centro da imagem)

 

Notícia para os adeptos da Conspiração
(textos retirados da Web)

 

UFO believers claim Europe's comet mission had a hidden task
They said comet 67P is actually an alien spaceship that is sending signals
And they claim ESA sent the ROSETTA spacecraft there to make contact
Bizarre claims were apparently exposed by an anonymous 'whistle blower'

 

A recent photograph of the comet taken by the ROSETTA spacecraft suggest a reason for the mission: one of these photos reveals a number of UFOs flying over the surface of Comet 67P and what looks like a radio transmission tower.

 

An anonymous email from an alleged ESA insider claims that the ROSETTA mission was indeed established to investigate radio signals detected 20 years ago suggestive of an extraterrestrial intelligence in association with the comet.

 

67P is not a random comet hurtling through space, but the remnants of some ancient civilisation which has been sending radio waves out to NASA for 20 years.

 

Do not think for one moment that a space agency would suddenly decide to spend billions of dollars to build and send a spacecraft on a 12-year journey to simply take some close-up images of a randomly-picked-out comet floating in space.

 

(dados e imagem: The Singing Comet – Rosetta Blog – esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:13

30
Out 14

No próximo mês de Novembro uma nave de origem terrestre lançada pela Agência Espacial Europeia, irá pela primeira vez na História aterrar sobre a superfície de um cometa.

 

Comet_on_26_October_NavCam_node_full_image_2.jpg

Cometa 67P/C-G

(26.10.2014)

 

Tendo atingido o cometa 67P/C-G no dia 6 de Agosto deste ano, a sonda Rosetta prepara-se para enviar agora o módulo de aterragem Philae, em direcção à superfície do cometa.

 

Depois de realizadas algumas manobras de aproximação – que levaram a sonda até uma órbita distanciando cerca de 10Km de 67P/C-G – a sonda iniciará amanhã (dia 31) os seus preparativos para a aterragem do seu módulo Philae, inicialmente previsto para o dia 12 de Novembro.

 

Comet_activity_10_September_2014_node_full_image_2

Cometa 67P/C-G

(10.09.2014)

 

A sonda Rosetta irá acompanhar o cometa durante a sua trajectória de aproximação ao Sol (o cometa 67P/C-G atinge o seu periélio em Agosto do próximo ano), contando-se que no decorrer de 2016 ainda possa estar activa, continuando a enviar para a Terra mais dados e imagens. Isto apesar do fim da missão ter sido estabelecido para 31 de Dezembro de 2015.

 

À medida que o cometa se for aproximando do Sol a actividade à superfície de 67P/C-G irá crescendo e os fenómenos provocados pela mesma (actividade) serão cada vez mais extensos e visíveis.

 

A acção do Sol torna-se implacável para estes corpos celestes viajando a grande velocidade na sua direcção (muitos deles vindos das profundezas do nosso Sistema Solar), com alguns deles desintegrarem-se completamente ou até mesmo a colidirem com o Sol – o que não será o caso deste.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:18

15
Out 14

Mission selfie from 16 km

 

If you thought last month’s mission ‘selfie’ from a distance of 50 km from Comet 67P/C-G was impressive, then prepare to be wowed some more: this one was taken from less than half that distance, at just 18 km from the centre of the comet, or about 16 km from the surface.

Rosetta_mission_selfie_at_16_km.jpg

 Rosetta mission selfie
(a distance of about 16 km from the surface of 67P/C-G)

 

This latest image was taken by the CIVA imaging system on board Rosetta’s lander Philae, on 7 October. It captures the side of the Rosetta spacecraft and one of its 14 metre-long solar arrays, with 67P/C-G in the background. Not only does the comet appear much larger than in last month's image, the active ‘neck’ region of 67P/C-G is now clearly visible, with streams of dust and gas extending away from the comet. The primary landing site, currently known as Site J, can also be seen on the smaller lobe of the comet.

 

Two images, one with a short exposure time, one with a longer one, were combined to capture the whole dynamic range of the scene, from the bright parts of the solar arrays to the dark comet and the dark insulation cladding the Rosetta spacecraft.

 

CIVA, the Comet Infrared and Visible Analyser, is one of ten instruments on-board Philae. The CIVA-P part of the instrument comprises seven micro-cameras arranged around the top of the lander to take panorama images, while CIVA-M is a visible/infrared microscope imager/spectrometer that will the study the composition, texture, and albedo of surface samples.

 

The 7 October selfie is the last image from Philae before the lander separates from Rosetta on 12 November. The next image will be taken by CIVA shortly after separation, when the lander will look back at the orbiter to bid it a final farewell. While the lander’s ROLIS instrument will take images during the descent phase, CIVA will be tasked with making a 360 degree panoramic image of the landing site, including a section in stereo, once safely on the surface of 67P/C-G. The images and other data collected by Philae will provide important in situ information about this particular region on the comet, providing ‘ground truth’ data that can be used to complement the data collected for the whole comet from the Rosetta orbiter now and into 2015, as the comet becomes more active.

 

Final confirmation of the landing site and its landing scenario is under discussion today at ESA’s Lander Operations Readiness Review, being held at ESOC in Darmstadt. A formal announcement of the outcome will be made tomorrow, 15 October.

 

(rosetta blog – blogs.esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:16

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO