Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

08
Ago 19

[Made In The USA]

 

30afghanistan-videoSixteenByNineJumbo1600.jpg

EUA no Afeganistão segundo a UN

(mais uma máquina de propaganda anti-norte-americana)

Só nos primeiros 6 meses de 2019

batendo os Taliban por 52% contra 39%

no número total de civis inocentes mortos

(num total de cerca de 1400)

 

Agora que Novos Cenários de Guerra voltaram à mesa de trabalho da Indústria de Armas e de Armamento e às diversas Organizações Militares Públicas e Privadas Norte-Americanas −  tentando  reerguer o seu todo-poderoso Complexo Industrial-Militar e levá-lo de novo à Ribalta da Decisão (substituindo o diálogo pela confrontação) e do Poder (substituindo a diplomacia pela guerra) tudo à base do Dólar (e á capacidade extraordinária das rotativas das suas impressoras) – sendo interessante recordar as conclusões de um dos muitos relatórios da UN sobre a situação política (de Guerra Civil) no Afeganistão (debruçando-se apenas sobre os seis primeiros meses de 2019), revelando alguns aspetos deveras relevante e esclarecedores (pelo menos sobre a incompetência estratégica e militar da intervenção militar dos EUA) sobre essa intervenção dos EUA no Afeganistão (iniciada no final de 2001 vão fazer 18 anos).

 

Um relatório da UN revelando claramente e para quem ainda tinha dúvidas (ou não fossem os EUA e de longe, a maior potência militar global) a maior eficiência dos norte-americanos sobre os rebeldes afegãos (os TALIBANS) no que concerne (não sendo um facto inesperado) ao “ABATE de CIVIS” (os tais danos colaterais causados por intervenções cirúrgicas). Refletido no relatório da UN e aqui exposto pelo “The New York Times” (nytimes.com):

 

In the first six months of the year, the conflict killed nearly 1,400 civilians and wounded about 2,400 more. Afghan forces and their allies caused 52 percent of the civilian deaths compared with 39 percent attributable to militants — mostly the Taliban, but also the Islamic State. The figures do not total 100 percent because responsibility for some deaths could not be definitively established.

 

The higher civilian death toll caused by Afghan and American forces comes from their greater reliance on airstrikes, which are particularly deadly for civilians. The United Nations said airstrikes resulted in 363 civilian deaths and 156 civilian injuries.

 

While the number of injured decreased, the number of civilians killed more than doubled in comparison to the first six months of 2018, highlighting the lethal character of this tactic,” the United Nations report said, referring to airstrikes.

 

E tal como o N. Y. Times refere no final (estando constantemente ativo e simultaneamente simulando, mantendo-se como sempre em estado de negação) com os Militares − ao lerem o relatório (relembre-se que da UN) e sabendo-o inconsequente (ou não fosse Donald Trump, o Comandante Supremo) − denominando-o (e insultando os restantes 192 fazendo parte da UN) sem respeito e sem vergonha (com as suas costas bem protegidas, por indivíduos como John Bolton) como PROPAGANDA ANTI-AMERICANA.

 

Coisas da Vida relacionadas com o declínio e com o fim − há muito vindo a ser anunciado (logo, com o processo já em andamento) − da Terra Prometida e do Amigo Americano: com o Eixo do Mundo a Mudar (de Ocidente para Oriente) voltando gradualmente costas à América, cada vez mais China, cada vez mais chinês. Não se sabendo ainda (tardando e tendo ainda lugar) por onde fica a Europa.

 

(imagem: nytimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:27

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO