Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Mai 18

SRI International Selected by DARPA To Develop Artificial Intelligence System that Continually Learns

 

l2m-1280x540_2.jpg

 

MENLO PARK, Calif. – May 16, 2018

 

SRI International has been selected by the Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) to develop a next-generation artificial intelligence (AI) system able to learn continuously and apply that learning to become better and more reliable at performing new tasks. The contract will be supported under DARPA’s Lifelong Learning Machines (L2M) Program.

 

While AI systems have become core to many commercial and government applications, they are not able to handle new scenarios that they are not trained on. AI systems today can repeatedly make the same mistakes. Even with retraining, today’s systems are prone to “catastrophic forgetting” when a new item disrupts previously learned knowledg

 

“Our goal is to address these limitations by enabling AI systems to know what to learn and when,” explained Sek Chai, Ph.D., technical director in the Center for Vision Technologies, SRI International.  “Since memory is a key element of cognitive function, our research is focused on understanding and applying biological memory transfers to new AI algorithms that can fundamentally improve their performance throughout their fielded lifetime experience.”

 

Biological memory transfer is a complex sequence of dynamic processes, with local and global synchronization patterns. These processes support memories with flexibility in expression for future thinking, foresight, planning, and creativity.  As part of the L2M program, SRI researchers will develop AI algorithms based on biological mechanisms in memory consolidation and replay.  With this AI technology, future cognitive systems such as autonomous robots may be able to continually learn after initial deployment, improving execution performance and overall safety.

 

(texto e imagem: sri.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:04

03
Dez 14

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

 

Como sempre a comunicação social não transmite uma informação (de um facto), limitando-se apenas a transmitir mais uma versão (de uma parte interessada). E nem mesmo o físico britânico Stephen Hawkin (como fonte da informação) se safa, da manipulação da transmissão (ou versão adoptada).

Stephen_Hawking_2013.jpg

STEPHEN HAWKIN

 

Numa entrevista recente realizada pela BBC, na qual entre outros assuntos (e muito naturalmente) veio à conversa a visão de Stephen Hawkin sobre o mundo actual, ao falar-se sobre AI (inteligência artificial) este afirmou:

 

“The development of full artificial intelligence (AI) could spell the end of the human race”.

 

"The biggest event in human history. Unfortunately, it may also be the last”.
(sobre a criação da inteligência artificial)

 

Foi o suficiente para a entrevista descambar temporariamente para um tipo de trajectos paralelos despropositados (comentários nitidamente dirigidos), abandonando o seu conteúdo científico e substituindo-o pela aplicação de danos colaterais à sua fonte de informação (até para controlar o seu entusiasmo natural e recolocar o assunto nas ideias e não na personalidade – precisamente o que a comunicação social fizera com ele).

 

E assim surgem estas verdadeiras preciosidades:

 

Hawking uses a voice synthesizer to communicate.

 

Recently, he has been using a new system that employs artificial intelligence.

 

Como se vê, vale tudo até tirar olhos. Como pode alguém alertar os outros para o perigo originado pela aplicação no funcionamento e desenvolvimento da sociedade de novas tecnologias revolucionárias e inovadoras (como o será no futuro a AI), se o mesmo que lança este alerta é um dos seus mais conhecidos utilizadores e usufrutuário? Percebe-se bem a estratégia: “chama-se deficiente ao tipo (que pretende ter ideias) mas não se lhe tira a cadeira (para este poder continuar a mexer-se)”.

 

Elon-BTA-0812-de.jpg

ELON MUSK

 

Mas deixando de lado o trajecto da entrevista, espreitemos na origem apenas dois pormenores: talvez contradições, talvez uns pró e os outros a favor. Experimentemos ver o que diz um dos mais interessados no tema – Elon Musk (milionário norte-americano ligado a empresas como a SpaceX e a Tesla Motors):

 

“We need to be super careful with AI”.

 

“Potentially more dangerous than nukes”.

 

E já agora o que é que ele fez de imediato para evitar estes perigos que tanto o preocupavam? A resposta foi fácil, barata e futuramente dará milhões: em conjunto com mais um amigo investiu mais 40.000.000 de dólares numa companhia, tendo como objectivo a criação de um cérebro artificial. Se hoje em dia já são cada vez em maior número os especialistas na área que acreditam que apenas utilizamos uma parte ínfima das nossas capacidades cerebrais, o que será se um dia pusermos nas mãos de uma máquina o desenvolvimento da mesma?

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:05

16
Ago 13

“E os doentes foram desaparecendo, as receitas farmacêuticas diminuindo e o prejuízo – na Saúde – não mais aumentou. Sucesso disse Ele – o Ministro – sem resposta correspondente do outro lado”

 

Muitos destes crimes são aceites pela sociedade, apenas e exclusivamente por um motivo: medo das consequências sociais – na educação, na saúde, na justiça – por soltarmos sem querer um simples e imprevisto “ai” de dor.

 

O Enviado de Deus às contas de Portugal que acabou agarrado ao Esqueleto dos seus Cidadãos que jurara proteger – após vender os dedos e os anéis, os membros, o tórax e o abdómen. Os ossos ficaram como garantia para o estado, contra futuras retaliações por parte do Agrupamento de Cadáveres de Portugal.


Paulo Macedo – Ministro da Saúde

(um indivíduo certamente com lugar já reservado no Inferno)

 

Porque não querem ver o que já é visível para todo o mundo há muito tempo – um Ministério da Saúde apenas interessado em poupar ao máximo e em vender a saúde aos privados nem que seja sobre o cadáver dos seus clientes/doentes – pelo menos olhando para o crescente número de doentes e para crescente número de mortos que este Ministro conscientemente já provocou, com a colaboração dos criminosos do costume, os ”boys and girls” nomeados perlo aparelho e apenas interessados na saúde (financeira) deles.

 

Os tentáculos do Monstro são infindáveis dispondo de multi-opções, infiltrando-se por todos os lados, desde que cheirem a dinheiro.

Os números apenas servem para encobrir a vergonha.

 

A Nossa Revolta é Tremenda, mas não nos dão a Palavra.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:29
tags:

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO