Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Mar 17

C7IpovYXgAEDBwq.jpg

Com o Pentágono a afirmar não ter bombardeado a mesquita

(mas o local onde se encontravam os terroristas da Al-Qaeda)

 

Pentagon Denies Bombing Syrian Mosque, But Its Own Photo May Prove That It Did

(theintercept.com)

 

No momento em que nos EUA o seu novo Presidente conjuntamente com os principais membros da sua Administração Republicana continuam a arrumar a casa (postos perante problemas como o da emigração clandestina, da necessidade da criação de postos de trabalho, dos cuidados mínimos de saúde a prestar à sua população e até da questão dos Veteranos de Guerra) e enquanto os seus principais especialistas colocados em posições influentes (de definição e de orientação) procuram novas estratégias político-económicas internas mantendo momentaneamente equilibrado o panorama político mundial (antes do início do inevitável conflito que colocará frente-a-frente os EUA e a China), certos grupos de interesse nacionais ou internacionais atuando um pouco por todo o mundo e aproveitam a oportunidade que lhes é concedida (e contando com a preciosa colaboração intencional ou não dos Democratas ao persistirem nos ataques ao seu novo Presidente) dão agora ar da sua presença e da sua capacidade de intervenção e de influência.

 

More than 42 people were killed and dozens more injured, according to monitoring groups and local activists. First responders with the Syrian Civil Defence – known as the “White Helmets” – rushed to treat the wounded and dig corpses out of the rubble.

(theintercept.com)

 

Não sendo económica sendo-a obviamente militar (essa intervenção/influência/intrusão) mesmo que clandestina e forçosamente ilegal – e oriunda dum financiador (EUA) ou mesmo dum interventor (Israel). Com outros grandes investidores a estarem de momento ocupados e de mãos bem atadas, ocupados como estão no genocídio a decorrer no Iémen (Arábia Saudita e Reino Unido). E nisto tudo ainda incluindo a Europa, a Rússia e o Irão (para já não falar do Iraque e da terraplanagem a decorrer em Mossul).

 

C7H0ffGX0AEDgPH.jpg

A antiga mesquita situada mesmo em frente da nova mesquita

(agora com a mais recente completamente destruída)

 

An administration official told the Washington Post that two armed, Reaper drones fired “roughly [the] entirety of their Hellfire payload and followed up w/ 500 lb bomb.”

(theintercept.com)

 

E assim, tendo sempre como alvo bem fixo no seu cenário e objetiva um território inimigo (Síria) por apoiado pelo Grande Inimigo (Rússia), lá vemos nós de novo os norte-americanos e os israelitas enchendo um pouco mais o balão (da Guerra Civil Síria), para ver o que daí ainda poderá resultar: um atacando por engano (e matando dezenas de pessoas) o outro só estando a espreitar (mas recebendo como resposta mísseis da artilharia síria). No entanto com o aspeto mais importante, determinante, mas ao mesmo tempo curioso, ser a de no caso dos norte-americanos os agora bombardeados serem os seus anteriores aliados (na guerra e no terreno) – surpreendidos numa reunião de quadros da Al-Qaeda. Numa ataque logo confirmado e denunciado no terreno por testemunhos considerados credíveis pelo ocidente (os White Helmets) como tendo sido um ataque a uma mesquita localizada na cidade-rebelde de Al-Jina (norte da Síria) e provocando mais de 40 mortos e dúzias de feridos entre os civis. E com os responsáveis dos EUA a afirmarem terem enviado para a zona dois drones, descarregando todas as suas bombas sobre o local considerado um reduto da Al-Qaeda e nunca uma mesquita síria – e que essa, era a casa ao lado. Só mesmo de norte-americanos pensando falar com imbecis.

 

The building “was holding a meeting of al Qaeda members”. Military officials “believe dozens of core al Qaeda terrorists were killed.” Locals say the building the drones struck is part of a mosque and religious school, which was built as an expansion several years ago.

(theintercept.com)

 

No terreno e enquanto o cenário não voltar de novo a mudar, com os terroristas a serem perseguidos impiedosamente no Iraque (com os militares iraquianos a juntarem-se às práticas dos terroristas nem sequer poupando a sua população), a serem atacados e bombardeados na Síria (pelos seus anteriores aliados os EUA), a começarem a ficar entalados na Turquia (a sua base de retaguarda) e a desesperarem com a indefinição nos EUA e a falta de maior apoio por parte do seu principal patrocinador A Arábia Saudita – a grande inimiga do Irão mas agora de mãos atadas (e dinheiro investido) na Guerra Civil por si patrocinada e em vigor no Iémen (um dos maiores desastres humanitários a decorrer em África e no Mundo).

 

(imagens: theintercept.com/Christiaan Triebert@trbrtc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:52

15
Jul 16

Mais de 80 mortos e mais de 100 feridos:

“Certamente que não será um caso de terrorismo moderado”!

 

Nice-Attack.jpg

Um Terrorista e um Camião – O Necessário para um Massacre

 

Um atentado levado a cabo por um terrorista-suicida (segundo as primeiras notícias de nacionalidade francesa e com ascendentes tunisinos) e executado pelo mesmo segundo as indicações de um manual da AL-QAEDA (publicado em 2010 num magazine online da organização) denominado INSPIRE.

 

“Pick your location and timing carefully. Go for the most crowed locations. Narrower spots are also better because it gives less chance for the people to run away. To achieve maximum carnage, you need to pick up as much speed as you can while still retaining good control of your vehicle in order to maximize your inertia and be able to strike as many people as possible in your first run.” (jihadology.net/magazine associado à Al-Qaeda)

 

Aplicando ao pormenor todas as indicações aí mencionadas e neste caso do atentado sangrento do 14 de Julho em NICE, tendo ainda em atenção que a arma mortal se tratava aqui de um camião e que com grande velocidade e circulando aos esses (no local e na data previamente escolhida) a matança final seria muito maior.

 

“The ideal location is a place where there are a maximum number of pedestrians and the least number of vehicles. In fact if you can get through to “pedestrian only” locations that exist in some downtown (city center) areas, that would be fabulous. There are some places that are closed down for vehicles at certain times due to the swarms of people. If you have access to firearms, carry them with you so that you may use them to finish your work if your vehicle gets grounded during the attack.” (jihadology.net/magazine associado à Al-Qaeda)

 

Levando-nos a concluir facilmente que tendo sido um só indivíduo (ou mesmo um grupo) a cometer o MASSACRE, ele terá sido previamente planeado, suportado pela ideologia difundida pela AL-QAEDA (confundindo-se em muitas células terroristas com as do Estado Islâmico) e motivado ativamente com o único objetivo de provocar o maior número de vítimas possíveis.

 

“This idea could be implemented in countries like Israel, the U.S., Britain, Canada, Australia, France, Germany, Denmark, Holland and other countries where the government and public sentiment is in support of the Israeli occupation of Palestine, the American invasion of Afghanistan and Iraq or countries that had a prominent role in the defamation of Muhammad صلى الله عليه وسلم (Peace be upon him). In such countries we may strike at the public at large. As long as they target our noncombatants, we will target theirs. This is one of many ways to implement this idea. You may modify it and add or subtract to it according to what is suitable for your particular conditions.” (jihadology.net/magazine associado à Al-Qaeda)

 

Numa sequência de sangue e de violência tendo como origem o conflito do Médio Oriente, num genocídio iniciado ainda com BUSH pai com a 1ªGuerra do Golfo e continuado com BUSH filho com a 2ªGuerra do Golfo (e a invasão do Afeganistão) e para gáudio de alguns para sempre perpetuado no tempo pelo prémio Nobel da Paz BARACK OBAMA – com a destruição da Líbia e da Síria e os seus DRONES telecomandados, a serem as grandes estrelas deste seu putrefacto guião.

 

(texto/inglês/itálico: peoplespunditdaily.com – imagem: AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:21

02
Mar 11

Discurso em directo na televisão estatal líbia

 

Khadafi diz que "milhares vão morrer" se a NATO entrar na Líbia

 

O contestado líder líbio Muammar Khadafi desafiou “quem quiser” a provar que é ele “quem exerce o poder na Líbia”, e jurou que "milhares de pessoas vão morrer" se forças norte-americanas ou da NATO entrarem no país, que, diz, está a ser "vítima" de uma conspiração instigada pela Al-Qaeda.

 

Público

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:01
tags:

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO