Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Abr 20

[Com atraso de quase 24 horas, talvez depois de mais uma intragável conferência DGS, de qualquer forma desculpem lá.]

 

“E depois de varrido quase todo o Hemisfério Norte,

seguindo-se ainda a América do Norte e todo o Hemisfério Sul.”

 

arton139106.jpg

Porque será que na Coreia do Sul a 25 de fevereiro e em plena Pandemia, as autoridades do país ainda permitiam o aparecimento de incontáveis filas quilométricas de pessoas (aqui para obterem máscaras) − e no entanto, sendo um “Grande Exemplo para o Mundo”

 

Esta segunda-feira (6 de abril) com a Europa apesar dos números elevadíssimos de vítimas mortais registados na Itália (16.523) e na Espanha (13.169) parecendo estar globalmente a querer desacelerar ultrapassando a fronteira − o Pico Máximo − e começando finalmente a descer a caminho de uma necessária e obrigatória estabilização (depois da Sanitária seguindo-se a Económica), verificando-se que entre os 1.330.497 infetados e os 73.875 óbitos ocorridos globalmente (até às 19:37) se mantem uma taxa de mortalidade elevada na ordem dos 5,6%: quando a China aponta para os 4,1% (e no extremo a Itália para os 12,5%, sendo logo acompanhada pela Espanha para os 9,8%).

 

Universo

(População)

10.204.104

Infetados

(Amostra)

11.730

Óbitos

311

Graves/Críticos

270

Ativos

11.279

Recuperados

140

Mortes/1 Milhão

31

Sendo a partir da razão Amostra/Óbito

que se calcula a taxa de mortalidade do vírus

 

No caso de Portugal e num Universo de mais de 10 milhões de pessoas registando-se até ao momento quase 12.000 infetados e mais de 300 mortes, representando uma taxa de mortalidade de 2,7%, menor que a da China  (4,1%) mas maior do que a da Coreia do Sul (1,8%). Quanto às regiões com o Norte a apresentar 168 vítimas mortais (VT), o centro 76 VT, Lisboa e Vale do Tejo 60 VM e Algarve 7 VM.

 

Concelho

Infetados

Óbitos

%

%

Mortalidade

Vila Bispo

0/2

0,0/3,1

0

0

0

Aljezur

0/2

0,0/3,1

0

0

0

Lagos

3

1,3

0

0

0

Monchique

0/2

0,0/3,1

0

0

0

Portimão

24

17,0

1

14,2

4,2%

Lagoa

3

1,3

2

28,6

66,7%

Silves

11

4,8

0

0

0

Albufeira

44

19,2

2

28,6

4,5%

Loulé

39

17,0

0

0

0

Faro

39

17,0

0

0

0

S. B. Alportel

0/2

0,0/3,1

0

0

0

Olhão

9

3,9

0

0

0

Tavira

24

10,5

0

0

0

Alcoutim

0/2

0,0/3,1

0

0

0

V. R. S.A.

15

6,5

2

28,6

13,3%

Castro Marim

0/2

0,0/3,1

0

0

0

Total

229

100,0

7

100,0

22,2%

Com a DGS a não indicar o número de Infetados sendo eles < 3

(e o último valor indicado na coluna Mortalidade sendo uma Média)

 

Já no que diz respeito ao Algarve despachada a ARS Algarve e perdida toda a confiança nas conferências de imprensa da DGS − e constando-se o país estar como que dividido em 4 zonas, o Norte em Alerta Vermelho, o Centro em Alerta Laranja, Lisboa e Vale do Tejo em Alerta Amarelo e Alentejo/Algarve e Ilhas em Alerta mas ainda Meio-Esverdeado (mesmo com as 7 mortes no continente mas mais a Sul) – e mesmo com a maioria da população sem acesso a EPI’S (Equipamentos de Proteção Individuais), exceção feita a alguns priveligiados fugindo a tempo das suas grandes e desenvolvidas cidades e aparecendo por vezes como protegidos dentro de “escafandros” e olhando de lado desconfiados para os “indígenas primitivos locais – apresentando uma taxa de mortalidade de 3,1%, tendo como justificação (uma entre tantas outras opções válidas e credíveis) o menor número de testes realizados, com a preciosa colaboração dos mais pobres, ainda dos mais idosos e até dos seus jovens descendentes, todos eles trabalhando nos sectores básicos e fundamentais do nosso país para desse modo ainda termos algumas coisas abertas até para comermos (e assim sobrevivermos) – ainda-por-cima despedidos em massa da restauração/hotelaria (direta/indiretamente talvez noventa e tal por cento dos empregos) da base (limpeza) quase até ao topo (diretores) e tendo agora que se sujeitar a “filas de espera” sem futuro apenas porque o “Estado os Ignora” , veja-se a fila nos CTT de Albufeira, verifique-se quem são eles e se por acaso os Correios (tal como os e-mail sem acesso ao “Cartão Dourado” a Senha de Acesso ao Serviço − para quem o tem, seja qual for a razão, exclusivo) – a Região se tem mantido mais-ou-menos em condições minimamente aceitáveis, pelo menos ainda escondidas (dentro de casa) e sem nenhuma explosão (vantagens de estarmos longe das “crateras do vulcão”), mas com as “contas obrigatórias a não pararem de cair”.

 

(imagem: asemana.publ.cv)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:55

03
Abr 20

Com a ARS Algarve não tendo publicado hoje (abril, 2) o seu relatório diário sobre o coronavírus Covid-19 (nem se sabendo se o voltará a fazer) − segundo a mesma e apesar da desconfiança de muitos, tentando articular os seus dados (recolhidos regionalmente) com os da DGS (nacionais), o que nos deixa um pouco arrepiados (eu que que sou natural do Porto e observei o que a DGS e os seus matemáticos por pouco não fizeram na minha cidade) – uma curtíssima vista de olhos (pouco sendo noticiado, pois nem sequer existindo um verdadeiro e abrangente jornal, de todo o Algarve) sobre a imprensa escrita algarvia especificamente tendo como objetivo o que se passa no concelho de Albufeira.

 

mw-640.jpg

Pior que o COVID-19

 

Assim (e focando apenas dois deles) enquanto no Jornal do Algarve ficando-se a saber da decisão da Câmara de Albufeira de isentar durante três meses (abril/maio/junho) o pagamento de renda das lojas municipais − auxiliando as pessoas − no diário Região Sul com a mesma autarquia não abandonando os animais (irracionais) à sua sorte − auxiliando e não se esquecendo dos mesmos − decidindo apoiar instituições dedicadas à defesa dos mesmos (como por exemplo, cães e gatos), sabendo como por estas alturas críticas muitos deles são por diversas razões são deixados para trás (algo sem dúvida positivo para racionais e irracionais, umas vezes sendo amigos outras, surpreendendo certamente os ditos sem psique, pelos vistos nem tanto). Pouco mas sempre alguma coisa, questionando-nos se no entanto algo mais não poderia ser feito, sabendo-se (por exemplo e só mencionando dois casos) da existência da Proteção Civil – só a tendo visto a colocar umas fitas e uns quantos avisos em redor de parques infantis municipais (vê-se logo com as crianças, saltando a cerca, a não serem assim defendidas) muito mais úteis sendo os trabalhadores da limpeza e da recolha do lixo, arriscando-se muito mais e com mais eficácia e no seu caso (gritante, a tal “diferença entre o rico e o pobre”) sem acesso às mordomias de outros e ainda (muito mais notório e incompreensível) com os dois maiores e mais frequentados takeaway da cidade completamente encerrados, sabendo-se igualmente como eles poderiam ser importantíssimos na entrega e na distribuição de comida aí não consumida, pelos mais necessitados (nem sequer culpando os seus donos, mas a passividade e inexistência interventiva, pelo que se vê, das autoridades responsáveis).

 

81736_DSCN2055-1024x768.jpg

Só mesmo o Homem

 

Mas sem dúvida e nada tendo a ver com este surto epidémico agora transformado numa Pandemia − ás 22:39 desta quinta-feira e a nível global (num planeta e num universo com mais de 7,5 biliões de pessoas) registando já mais de 1.000.000 de infetados, mais de 0,01% dos habitantes deste planeta (de momento a amostra do poder deste novo coronavírus, só sendo ultrapassado pela Influenza e certamente batendo os seus congéneres SARS e MERS) e tendo já ultrapassado as 50.000 vítimas mortais, praticamente numa taxa de mortalidade de 5% (Influenza pelos 1%, SARS e MERS pelos 2%), em Portuga e acreditando nos números da DGS (tal como em todos os países, muitos não contabilizando os mortos em casa, podendo muito bem o total de mortes ser o dobro) de momento com 9.034 infetados, 209 vítimas mortais/taxa de mortalidade 2,3% e 230 em estado grave/crítico ou seja 2,5% (20 Mortes/1 Milhão de pessoas) – e simultaneamente pensando que neste momento nada de pior poderia acontecer na região do Algarve, com o caso macabro e brutal (e nele podendo-se acrescentar todos os adjetivos mais brutais, até pela forma como tal ato foi praticado e envolvendo três jovens aqui residentes) de assassinato, seguido de decapitação e de esquartejamento (até custando a acreditar, fazendo-nos ainda pensar se não estaremos perante um filme, algo de ficção ou mais uma das obra das Redes Sociais) de um jovem de 21 anos, antigo aluno da Escola Secundária de Albufeira, técnico de informática e residente na Guia/Albufeira, pelos vistos e segundo agora se sabe (identificados e presos os seus assassinos), morto, separado e espalhado aos bocados de uma ponta à outra do Algarve (descobertas já duas partes, faltando pelo menos outras duas) num ato horrendo e inimaginável cometido por outras duas jovens (igualmente residentes no algarve e de, imagine-se até pela violência do ato) de 19 e 23 anos, no que aparenta ser um ajuste de contas muito provavelmente (só pode, mas não foi) por motivos de negócios de droga – na realidade por dinheiro (e segundo as Redes Sociais, esmagadoramente errada) resultante de uma indeminização recebida (por um dos familiares da vítima): ocorrido numa ponta da região onde foi encontrado o seu carro e uma das partes do seu corpo − Sagres no Barlavento Algarvio − e com uma das outras partes a ser descoberta (por acaso) na região de Tavira − no Sotavento Algarvio. Ainda hoje num cenário e numa prática impossível de digerir talvez mesmo por um dos maiores assassinos − só mesmo sendo um MONSTRO SEM UM TRAÇO DE PSIQUE, uma verdadeira BESTA − ou não fossem jovens, extremamente jovens e raparigas: mas que raio de educação terão recebido estes ANIMAIS (eu que já lecionei no passado nesta escola e que ainda não acredito)? Duas jovens muito piores (sendo racionais) que o Vírus igualmente mortal (mas irracional, primário, apesar de identicamente eficaz) Covid-19. Certamente uma tristeza profunda para toda a comunidade algarvia, incluindo familiares da vítima e familiares das jovens assassinas: provocando em poucas horas 1 morto (1 morto/dia) quando o Covid-19 num mês originou 3 mortes (0,1 morto/dia), ou seja, com o poder mortal das duas jovens a ser 10X ao do vírus.

 

(imagens: postal.pt − sulinformacao.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:12

29
Mar 20

Como se já não bastasse o surto epidémico de Covid-19 (definido como uma Pandemia) atravessando todo o nosso planeta e igualmente atingindo Portugal (e a Região do Algarve),

 

acesso-praias-albufeira-scaled.jpg

COVID-19: Albufeira fecha estacionamentos e acessos às praias

(Praia da Galé)

 

Sendo agora acompanhado na região algarvia pelo assassinato “macabro” de um jovem (de 21 anos de idade, técnico de informática trabalhando em Porches e antigo aluno da Escola Secundária de Albufeira), há cerca de uma semana dado como desaparecido e agora parcialmente encontrado – assassinado e esquartejado e ainda com partes do seu corpo por encontrar – tendo agora de nos socorrer pretendendo-se saber algo sobre a evolução deste vírus mortal na região, dos poucos órgãos de comunicação social escrita existente no Algarve (como por exemplo o real relatório da situação epidemiológica em Portugal, como é o caso da Região do Algarve, onde resido há mais de 35 anos) − já que pelos vistos os “matemáticos da DGS” não serão assim tão matemáticos como isso (pelo menos na recolha, tratamento e compreensão de dados) – depois da consulta de vários jornais algarvios e sabendo estes de antemão os números não estarem corretos, ficando-se a conhecer finalmente (em números sempre em evolução, podendo neste momento já estar alterados),

 

Região

Confirmados

Vítimas Mortais

%

%

Norte

3550

59,5

61

51,3

Centro

709

11,9

28

23,5

Lisboa/V.Tejo

1478

24,8

28

23,5

Alentejo

41

0,7

0

0,0

Algarve

108

1,8

2

1,7

Madeira

43

0,7

0

0,0

Açores

33

0,6

0

0,0

Total

5962

100,0

119

100,0

Portugal Continental e Ilhas

Confirmados/Vítimas Mortais

(Dados: DGS/29.03.2020/11:00)

 

Que o número de vítimas mortais registadas até ao momento na região, não serão nem os números apresentados pela DGS e pela ARS Algarve de apenas 1 indíviduo falecido, nem os números divulgados pelas Redes Sociais apresentando (acreditando neles, desde o início de março) uma lista já extensa de mortes em toda esta região (mais a Sul de Portugal) – só em Albufeira talvez a caminho de uma dezena e até com alguns deles identificados (provavelmente um dia destes, tendo que forçosamente de sair de casa e aparecer, provando estarem vivos), já que “para estas fontes adorando o impacto do sensacionalismo (de preferência trágico) todas as mortes serem Covid” – a notícia de que esse número (pelo menos no início deste domingo 29 de março) seria de 3: depois do idoso de 77 anos residente e falecido em Albufeira, sendo seguido dias depois pelo professor da Escola Manuel Teixeira Gomes (de Portimão) residindo em Carvoeiro (Concelho de Lagoa), surgindo hoje o caso do idoso de nacionalidade britânica de 77 anos residente em Benagil (o primeiro estrangeiro residindo na região vítima do Covid-19, segundo registado em Lagoa). E com todas as outras mortes sendo associadas ao novo coronavírus − pelas inúteis e por vezes (já agora recorrendo ao nosso 1º Ministro)repugnantes” Redes Sociais − nada tendo a ver com o mesmo.

 

Concelho

Confirmados

Vítimas Mortais

Recuperados

%

%

%

Portimão

20

17,7

0

0,0

1

100,0

Lagoa

4

3,5

2

66,7

0

0,0

Silves

3

2,7

0

0,0

0

0,0

Albufeira

25

22,1

1

33.3

0

0,0

Loulé

18

15,9

0

0,0

0

0,0

Faro

30

26,5

0

0,0

0

0,0

SB Alportel

1

0,9

0

0,0

0

0,0

Olhão

2

1,8

0

0,0

0

0,0

Tavira

3

2,7

0

0,0

0

0,0

VRSA

7

6,2

0

0,0

0

0,0

Restantes

0

0,0

0

0,0

0

0,0

Total

113

100,0

3

100,0

1

100,0

Concelhos da Região do Algarve

Confirmados/Vítimas Mortais/Recuperados

(Dados/já corrigidos: ARS Algarve/29.03.2020/14:00)

 

Segundo dados recolhidos consultando os jornais de hoje (domingo, 29 de março) da Região do Algarve, registando-se até agora 113 casos (DGS/108) confirmados de Covid-19 e 3 vítimas mortais (DGS/1), numa taxa de mortalidade (calculada sobre  amostra) de 2,7% (Portugal Continental/Ilhas/Estrangeiro de 2,0%) − ambos números aceitáveis sabendo-se que anteriores coronavírus (nas amostras consultadas muito longe do impacto deste, sendo este e em princípio muito mais violento) andaram por uma taxa de mortalidade de cerca de 2% (pelo menos não superiores) e que no caso do Covid-19 a taxa de mortalidade (até ontem/hoje) andava nos 4,7%. Itália nos 11%!

 

(legenda/imagem: jornaldoalgarve.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:34

06
Mar 20

E entre duas notícias uma boa e outra má envolvendo Albufeira (o concelho), o início amanhã do Europeu de Snooker (nos Salgados) e a indicação de 5 arguidos na operação “Empório” numa investigação do MP apoiado pela PJ (em Albufeira e Ferreiras):

 

Europeu de Snooker

 

euron.jpg

 

No caso do Europeu de Snooker (7/22 março) contando com a presença de 442 atletas oriundos de 41 países − incluindo Portugal – com a nossa estrela presente a ser DIOGO BADALO atual Campeão Nacional.

 

E ainda entre os portugueses, Miguel Ruivo, Guilherme Lemos, Rui Fonte, João Gonçalves, João Roque, Tiago Silva, Ricardo Salgado, Rui Santos, Nuno Miguel Santos, Alexandre Almeida, João Grilo, Fernando Cardoso, João Esteves da Silva e Luís Miguel Alves. (jornaldoalgarve.pt)

 

Incluindo neste Europeu, atletas sub-18 (74 inscritos), atletas sub-21 (98 inscritos), variante 6 vermelhas (122 inscritos) e torneio de absolutos (148 inscritos incluindo Diogo Badalo, na prova rainha) numa organização partilhada EBSA e FPB e contando com o apoio da CMA.

 

Operação Empório

 

Screenshot_2020-03-06 Sul Informação Notícias d

 

Já no caso da constituição de arguidos (podendo os mesmos ser inocentes ou culpados) na “Operação Empório”, tendo sido avançados os nomes de José Carlos Rolo (Presidente da Câmara) e de Paulo Freitas (Presidente da Assembleia Municipal), assim como o de António Colaço (Presidente do F. C. Ferreiras) e mais duas empresas (não identificadas).

 

Entre buscas na Câmara, domiciliárias, num escritório de advogados e em duas sociedades (exteriores ao concelho) e igualmente entre suspeitas (várias) de práticas de corrupção, fraude fiscal e abuso de poder.

 

(imagens: abola.pt − sulinformacao.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:05

21
Jan 20

Imagem de satélite

Infravermelho

21.01.2020

22h UTC

 

202001212200_msg2_msg_ir_piber.jpeg

Península Ibérica

 

Com a grande tempestade GLORIA instalada no Mediterrânico (e transportando consigo grandes quantidades de poeira oriundas da Argélia) a assolar de momento o norte de Marrocos e o sul de Espanha (p/ esta parte do território espanhol talvez pela sua intensidade sendo histórica) − particularmente a Catalunha e toda a costa sul até ao estreito de Gibraltar (e com as poeiras colorindo cor-de-café partes desta região) – provocando no mar (devido à ação do vento forte, em terra atingindo os 120Km/h) ondas podendo ultrapassar os 9 metros de altura (transpondo mesmo as proteções costeiras) e em terra inundações (devido à forte pluviosidade) e queda de neve em altitude (acompanhadas de forte arrefecimento noturno e de temperaturas negativas), eis que no seu trajeto em direção a oeste (na Península Ibérica) e já nos tocando com os efeitos provocadas pela ação (meteorológica) das suas bordas (no Algarve para além da agitação marítima com temperaturas baixas e acentuado arrefecimento noturno), as previsões meteorológicas (confirmadas pelo IPMA) apontam para a chegada da chuva esta quarta-feira (22 de Janeiro).

 

SnapShot-20200121_231803.jpg

Vista do Hotel Sol e Mar

(hoje à noite)

 

Esta quarta-feira 22 de janeiro com a CHUVA a chegar a ALBUFEIRA (com o seu pico máximo a ser previso para sexta-feira, 26), prevendo-se a sua permanência até o fim do próximo fim de semana (domingo dia 26 aliviando, prevendo-se apenas céu algo nublado). Com as temperaturas até domingo (não incluído) a manterem-se entre os 8°C/9°C de mínima e os 14°C/15°C de máxima (com vento moderado) − temperatura da água do mar por volta dos 15°C/16°C − e com o céu a apresentar-se entre chuva fraca/chuvisco e chuva/aguaceiros. Ou seja, nada de anormal sucedendo meteorologicamente falando mantendo-se amanhã o tempo de hoje, mas agora bem molhado. Durante a passagem da tempestade GLORIA (talvez só de alguns efeitos) sobre Portugal podendo-se esperar ventos fortes (100Km/h nas terras-altas, mais expostas), chuvas e aguaceiros (por vezes intensos) e descida generalizada das temperaturas. Nada mais que mais um dia de Inverno.

 

(imagens: 2012 EUMETSAT/IPMA ipma.pt − albufeira.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:25

02
Jan 20

[Com a maior presença registada em Albufeira numa Passagem de Ano (como se pôde ver pelas imagens transmitidas), a ser sem dúvida um ponto positivo para a CMA (e para o seu presidente) e para a sua aposta na mudança de paradigma (pelo espetáculo apresentado, prevendo-se réplicas noutros locais).]

 

79423163_158284015579049_4558451191578624000_n.jpg

 

Ano-Novo

A comemoração ocidental tem origem num decreto do líder romano Júlio César,

que fixou o 1º de janeiro como o "dia do ano-novo" em 46 AC.

Existem muitas superstições em torno dessa data. Por exemplo: usar roupa branca, comer sete sementes de romã, comer lentilhas, pular sete ondas no mar, usar lingerie colorida, não comer aves que ciscam para trás, comer doze uvas, etc.

(wikipedia.org)

 

Passagem de Ano

Albufeira 2019/2020

 

[Paradigma: Padrão ou modelo a ser seguido; arquétipo ou exemplo; protótipo (lexico.pt).]

 

snapshot4.jpg

 

Invocando a Mudança de Paradigma (cansado pela fossilização do duo Música/Pirotecnia), com o presidente da CMA (José Carlos Rolo) a apresentar-nos este ano (31 de dezembro de 2019) uma Passagem de Ano algo diferente, se não na esmagadora maioria da sua apresentação pelo menos no seu cenário aéreo: dando-nos a usufruir pela 1ª vez acompanhando o duo habitual − Música e Pirotecnia – “a vertigem do voo de fogo sobre o mar, sobre a terra, sobre o ar. Desenhada pela luz de aviões, para-motores e embarcações (albufeiracarpenox.com).

 

snapshot1.jpg

 

Airborne Pyrotechnics

[We do stunning day and night airborne displays

that are the highlight at many events around the world

(airbornepyrotechnics.co.uk)]

 

Paradigma de Passagem de Ano

 

Flying Dragons

[Equipa polaca de exibição c/ para-motores voando em formações próximas,

muito bem coordenados, c/ fumo colorido, pirotecnia e luzes LED,

em perfeita harmonia musical

(Albufeira Carpe Nox/facebook.com)]

 

snapshot2.jpg

 

Contando para tal e apresentando-se nos céus noturnos de Albufeira um espetáculo certamente para muitos, inovador (por nunca visto por estes lados), com muita luz circulando e explodindo (sem parar, no céu e em cores) agora acompanhada por movimentos extra (e complementares) dando-lhe um aspeto mais misterioso e extraordinário: com ignição, fogo sobre o mar e ainda acrobacias aéreas (para-motores da Flying Dragons e aviões da Airborne Pyrotechnics), numa aposta dando certo e certamente a ser copiada por outros.

 

snapshot3.jpg

 

Pena a Mudança de Paradigma se resumir (o investimento) à Festa de Passagem de Ano (apenas num curto período, seja de tempo ou de espaço), mas nunca rejeitando a esmola (seja ela grande ou pequena) pensando-se o que se passa nos nossos antípodas (do outro lado da terra na Austrália): mesmo com grandes áreas a arder obrigando as populações a fugirem (destruídas as casas, em fuga pela vida) do interior para o litoral (já com várias mortes registadas), mantendo-se a festa pirotécnica (grandiosa, na capital) como se nada se passasse.

 

(imagens: Albufeira Carpe Nox

@albufeiracarpenox e Carpe Nox/Albufeira/joao dias/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:39

08
Out 19

[Legislativas de 6 de outubro de 2019 Eleição da nova AR Faro/Albufeira]

 

Logo_do_Partido_Socialista(Portugal).png

 

Venceu o PS

(tal como se esperava)

 

E no ALGARVE com 19 Partidos ou Coligações concorrendo às Legislativas de 2019 (em 2015 com 14), com a abstenção no distrito de FARO a crescer de 48,6% para 54,2% (acompanhando de uma forma mais acentuada a descida nacional, esta última com uns 2,5% cerca de metade da primeira) e com o PS a voltar a vencer tal como em 2015: roubando o único deputado do PCP/PEV no distrito de Faro (para além de eliminar o CDS antes concorrendo com o PSD, agora fazendo-o isolado e não elegendo qualquer deputado) e deixando as outras formações (tendo eleito deputados em 2015) – como o PSD e o BE incólumes. E graças à votação de 172.699 dos seus residentes (de um total de 376.801 de inscritos) numa população estimada em menos de 450.000 (nem sequer 30% do total) com o PS a eleger 5 deputados, o PSD 3 e o BE 1 (em 9 deputados podendo ser ou não “originalmente algarvios”).

 

Partido_Social_Democrata_Logo.svg.png  800px-LeftBloc.svg.png

 

Salvou-se o PSD (apesar de tudo)

e o BE (mantendo-se)

 

Já no caso de Albufeira um dos 16 concelhos do Algarve com o PS a vencer (subindo de 29,6% para 33,6% uns 4%), destronando (a nível de legislativas) o anterior vencedor a coligação PSD/CDS (concorrendo isolados e somando-se, descendo de 35,2% para 29,9% mais de 5%) − com o PSD ainda controlando a Câmara. Com os outros partidos mais votados (na Região do Algarve) a acompanharem sensivelmente na mesma proporção a distribuição nacional partidária: e a seguir ao PS (33,6%/subindo) e ao PSD (25,4%/descendo) seguindo-se − todos com mais de 1% − o BE (11,2%/descendo), o PCP-PEV (5,7%/descendo), o PAN (5,5%/subindo), o CDS  (4,5%/descendo), o CHEGA (2,8%/1ªvez), o LIVRE (1,0%/subindo) e a IL (1,0%/1ªvez).

 

Coligação_Democrática_Unitária_logo.png  Cds_simbolo_2.png

 

E desapareceram o PCP/PEV (mantendo o vem-e-vai)

e o CDS (este último talvez de vez)

 

Para no final e como todos infelizmente preveem − como sempre, adiando o inevitável e podendo conduzir por omissão, à Catástrofe − se manter (na região algarvia) tudo na mesma: quanto muito ficando futuramente entalada entre “a construção de estaleiros para o Turismo Imobiliário” ou em alternativa reconvertendo-o e ampliando-o (posteriormente e caso se confirme o Filão) para o que poderá ser o “Negócio do Século” com “a reconversão e deslocação progressiva do investimento regional” do “Turismo (podendo correr se o desejar em paralelo) para as Plataformas”. Num combate assumido pelo anterior Presidente da Câmara de Albufeira (Carlos Silva e Sousa, de 2013 a 2018) e pelos “Vivos” (até por respeito e como homenagem) ainda não esquecido.

 

(imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:59

“Já falta água nas torneiras do Algarve”

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

seca.jpg

No Nordeste do Algarve há populações a ser abastecidas com autotanques

(imagem e legenda: Executive Digest/sapo.pt)

 

Na agricultura, as árvores secam e o gado não tem alimento,

e que as barragens veem diminuir

o caudal de dia para dia.

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

E passado o Verão (20 setembro), já entrados no Outono (21 setembro) e concretizadas as Legislativas (6 outubro), eis que os nossos “fazedores-diários-de-opinião (que não Jornalistas) autorizados pelas suas respetivas “Chefias-Público-Privadas (num país onde os interesses de Estado se confundem com os Privados), recebem finalmente − mais interessadas em apresentar lucros contabilísticos (podendo tirar proveito direto e individual dos mesmos) do que benefícios sociais (nade deles beneficiando diretamente, exceto no sentido coletivo) – o seu “Cartão-Dourado” e a confirmação pela sua respetiva hierarquia (dependendo do sector, aqui falando-se das “Águas”) da possibilidade da utilização do mesmo (um cartão sem qualquer tipo de restrição de acesso a todas as Instituições como aos Média) a partir desta 2ª semana do corrente mês (iniciada a 7 outubro):

 

A barragem de Odeleite, uma das principais albufeiras do Algarve

para abastecimento da população e para a agricultura,

está com 27% da sua capacidade máxima.

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

“Por acaso ou por coincidência (certamente que não por desconhecimento/irresponsabilidade/incompetência/crime, conforme a graduação que pretendam atribuir a estes factos, aqui ligados à Água) coincidindo com o fim das eleições Legislativas, a declaração dos seus resultados e como consequência (conjugando estrategicamente os dois aspetos anteriores) com o arquivamento definitivo de tudo o que provavelmente − negativo ou mesmo extremamente negativo, a este nível podendo ter efeitos Catastróficos − pudesse estar para trás (como se lavando aí as mãos, se ficasse então esterilizado, sendo de novo certificado e posteriormente e de novo colocado).

 

Já estão em stress hídrico porque há dois anos que não chove.

A azeitona é só a pelinha e o caroço.

Isto é uma miséria.

O Governo tem de pensar em construir pequenas barragens.

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

22778841_770x433_acf_cropped.jpg

Ministro do Ambiente garante que Espanha

está a cumprir Convenção de Albufeira

(imagem e legenda: 28.11.2017/observador.pt)

 

Hoje dia 8 de outubro de 2019 e depois de uma seca visível e prolongada (atravessando e sendo oculta todo o Verão) surgindo os primeiros eruditos (do sistema e apoiantes da lobotomia) com as primeiras notícias alarmistas (agora?) − só assim sendo notícia, entrando nos “nossos Ecrãs” − sobre a Seca que já aí está (e como se já e há muito, cá não estivesse e a sentíssemos) e que toda a gente (pelos vistos) conhecia (claro que não incluindo aqueles alguns deles autoridades e com formação superior, que não sabiam e nada fizeram apenas porque que ninguém lhes disse):

 

Mas Odeleite não é o pior caso.

A barragem de Odelouca, que também abastece a região,

está apenas com 22% do seu volume máximo.

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

E como se não bastasse a notícia “Já falta água nas torneiras do Algarve” vendo logo ali ao lado uma outra aina pior “Espanhóis cortam Água do Tejo”. E só agora é que avisam?

 

A Águas do Algarve só garante água para abastecer a população

até ao final do ano.

(Executive Digest/08.10.2019/sapo.pt)

 

E isto para não se falar do Tejo e do corte feito (no volume do caudal das Águas do Tejo) – hoje “preocupações” já começadas a ser expressas nos nossos noticiários televisivos − pelos nossos vizinhos espanhóis (lembram-se da Convenção de Albufeira?).

 

(imagem: Executive Digest/sapo.pt – observador.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:19

27
Ago 19

“Numa aplicação da teoria da TERRA QUEIMADA – destruindo, arrasando e aproveitando para Algo e/ou Alguém ser beneficiado – podendo ter origem na China e consistindo na queima das colheitas (casas, transportes, comunicações, indústria, incluídas) para não deixar o inimigo alimentar-se, sobreviver: e com o inimigo a poder sermos nós.”

 

tumblr_ntcrlnnqN11tcav4fo1_1280.jpg

Albufeira nos anos 50/60

Pelas ruas da vila de pescadores

(arturpastor.tumblr.com)

 

Antes do mais e pela atualidade (nesta altura de férias e talvez devido à SILLY SEASON, promovendo os “fazedores-de-opinião e críticos” do Estado), sendo conveniente de salientar que o se passa nesta Região do ALGARVE − “ao longo de muitos anos, de uma forma irreversível, mas intervindo utilizando técnicas SOFT” e  afetando o HOMEM – é em tudo semelhante (apesar de Local) ao que se passa (enchendo de momento todos os órgãos de Comunicação Mundial) no Brasil mais especificamente na SELVA da AMAZÓNIA e afetando de uma forma HARD  (pelo curto espaço de tempo e extrema intensidade) a NATUREZA (a nível Global). No caso da proliferação dos incêndios na Amazónia (quase o dobro do ano passado) tratando-se de um problema sem solução, já que sendo o Brasil o perpetrador, sendo o financiador e o crítico (desse crime) o mesmo: os EUA e os seus parceiros da Europa. E no caso do Algarve terá o mesmo solução?

 

Substituindo-o radicalmente

(o DESÍGNIO PATRIÓTICO,

na fase anterior e dado o abandono desse território,

de facto, nunca tendo existido)

E “aplicando-o como um novo Filão-de-Ouro

 

− Em nome “do Progresso e do Desenvolvimento Turístico Algarvio” –

 

tumblr_pvxuhwrs391tcav4fo1_1280.jpg

Albufeira nos anos 50/70

Praia dos Pescadores

(arturpastor.tumblr.com)

 

Permitindo progressivamente o abate “da Cultura e da Memória das Gentes do Sul de Portugal” e logo na sua mudança de objetivos (feita a transição e introduzindo-se numa nova Fase) a sua substituição por uma “Nova Cultura Espetacularmente Intrusiva”, parasitária, irreversível e só podendo mesmo ser substituída (numa outra Fase) por “Algo Ainda Pior”: como por exemplo reconvertendo a Indústria Hoteleira da Região e aplicando-a agora como base (fundadora) dos futuros estaleiros e outras estruturas de apoio (servindo de alicerce) às plataformas marítimas e à “Indústria do Gás e Petrolífera”. Como se vê (para não criar ondas e rivalidades entre diferentes sectores de investimento) mantendo-se até sobre a jurisdição dos mesmos organismos, como o Ministério da Terra e do Mar.

 

E em cerca de duas Gerações (tomando como referência a descoberta do Algarve pelo Governo português, concretizado ainda durante o Antigo Regime) destruindo-se completamente o sector Agrícola e o sector das Pescas Algarvio (ficando um pequeno recanto, para o financiamento dessa exploração − agora especializada e com entrada no Mercado Turístico − por parte dos novos residentes-investidores estrangeiros), de lá retirando “o Agricultor e o Pescador” como imagem e HISTÓRIA de um Povo e de uma Região e lá colocando em sua vez (e marginalizando de diversas formas o Algarvio, se não já desterrado e desprovido das suas raízes, sendo ainda um sobrevivente, mas dito por especialistas como desadaptado, condenado), de um lado o TURISTA e do outro o seu CRIADO (mas agora especializado):

 

E desse modo em nome do “Progresso, da Economia e das Finanças (no fundo e só do “Dinheiro de Alguns”, esquecendo as suas Gentes, a sua Cultura e a sua Memória, os seus valores), substituindo (para nossos pecados como católico-romanos que dizem sermos) por exemplo (para desgraça da memória dos seus antepassados, aqui tendo trabalhado e vivido, ao mesmo tempo que  iam sofrendo sozinhos e sem apoio − dado o abandono desta faixa estreita e então longínqua do sul do país, pelo Estado)

 

− E não dando muitos exemplos (apenas 4) para “não ficarmos com água na boca, para logo de imediato e com receios de origem organoléticos, a mesma secar” –

 

BLUELIFE22 015.jpg

Albufeira nos anos 70

Vendo-se na baixa o jardim central

(algarve-old-images.blogspot.com)

 

Evolução Gastronómica no Algarve

(Entre o Antes e o Depois)

 

De Substituição

(mesmo na apresentação e no preço, substituindo não só a comida por uma sua redução e o prato de carne/peixe pelo prato de sobremesa, como tornando-o “gourmet” subindo-lhe o preço dessa “espuma dos dias”, injustificada e exponencialmente)

Antes

(da chegada dos camones)

Depois

(da chegada dos camones)

Uma amarguinha (como poderia ser em alternativa um medronho) e um doce fino (ou um arrepiado),

Por umas panquecas, um pudim, uma fatia de bolo ou uns scones, acompanhados por uma cerveja (ou um whisky);

Uma refeição de Polvo Assado com Batata Doce de Aljezur (como poderia ser uma Cataplana de Peixe e Marisco),

Por um prato de Fish & Chips;

 

Um prato de Caracóis com Orégãos,

Por umas salsichas, uma torta, uma tarte ou uma sandwich de carne (e acompanhamentos);

Ou ainda uns figos ou umas laranjas, umas azeitonas, umas alfarrobas ou a Flor de Sal Marinho, ou então até um Dom Rodrigo ou ainda as sardinhas algarvias,

Por (alargando o espectro a outras nacionalidades) e sendo holandês, um prato de arenque cru c/ cebolas e pickles, com um waffle como sobremesa; sendo alemão podendo-se optar pelo Wurst (salsicha), terminando com um folhado de maçã.

 

Na prática e implementação de um crime-perfeito (logo tornado e sendo legal) mas que mesmo que sendo feito (segundo as Autoridades) e concretizado em nome do desenvolvimento e do progresso (Económico-Financeiro) da Região (do Algarve), apenas tendo beneficiado (desde há mais de meio-século) uma minoria (ligado à Hotelaria & Restauração e à Construção Civil/Sector Imobiliário) nem sequer ligada à região (ingleses, nacionais/em fase de transição e agora asiáticos) e sem nenhum objetivo comum ligando o Passado-Presente-Futuro (desta comunidade regional), assim cumprindo (“Distorcendo-a”) uma linha sempre contínua ditada pela nossa presença neste tão curto Espaço-Tempo a todos nós (e sem exceção) disponibilizado (ou devendo ter sido obrigatoriamente distribuído), mas (e como se vê apenas olhando em nosso redor) não o tendo sido por estrangulamento cultural e adoção de uma monocultura exclusivamente direcionada (pegando aqui e ali nalguns dinossauros-ainda-vivos ou já fósseis) para o Turismo.

 

albufeira1-800x360.jpg

Cidade de Albufeira hoje

Completamente adaptada ao Turismo

(www.clickandgo.com)

 

Direcionando toda uma região (não será toda uma ou mais gerações e simultaneamente um País?) e os anseios dos nossos filhos, para serem “criados ou pedreiros”, no máximo prestadores de outros serviços correlacionados maioritariamente com a área e o seu sector de controlo e de manutenção (do Esquema/Sistema) − como economistas, advogados, médicos, professores, etc. todos eles importados alguns do estrangeiro (não sendo culpa destes, por ocuparem um lugar vago) dada a extinção da espécie, os ALGARVIOS. E depois da 1ª Espada sobre a Cabeça do Algarve e dos Algarvios − a “Muralha Imobiliária” colocada entre o Mar e a Serra, alienando um (o Litoral) do outro (do interior) – podendo-se seguir uma outra muito mais assertiva e definitiva:

 

Com a 2ª Espada sobre a Cabeça do Algarve/Algarvios (neste último caso e dada a extinção dos originais, os sucedâneos) aproveitando a experiência e as edificações anteriores a ser dirigido então para a Exploração do Mar (sugada a terra até ao tutano), servindo o já construído como Estaleiro e outras estruturas de apoio às Plataformas e Exploração de Gás e Petróleo (sendo pois uma profissão de futuro, até para os especialistas e fabricantes de doutores desempregados − oportunistas existindo em todos os lados, “sejam manuais/de mãos ou mentais/de cabeça” − um curso multidisciplinar e inserido nas áreas do Turismo e do Petróleo).

 

Portugal-Invasion-festival-in-Albufeira-sees-riot-

Albufeira em 2017

Violência e som de tiros na Av. Sá Carneiro Rua dos Bares na Oura

(J Ramos/Facebook.com/mirror.co.uk)

 

[Para no decurso destes ciclos infernais, olhando apenas para o lucro (OBJETOS) e desprezando as pessoas (SUJEITO) – e aí sendo nós corresponsáveis, por não nos prevenirmos e aos nossos filhos – surgirem tristezas tremendas e definitivas (trágicas pela idade e pela injustiça) como a da recente morte de um jovem de Paderne (Albufeira), ocupando os seus tempos-livres (entre outras atividades sociais como  na Banda Musical e Recreio Popular de Paderne) trabalhando num espaço em princípio aberto, público ou privado mas obrigatoriamente (por Lei, cumprindo-a, sendo fiscalizado) seguro: mas não o sendo e provocando − mais uma vez e certamente sem culpados (não se podendo acusar apenas o outro jovem envolvido, como se tudo o resto em torno dele nada valesse e tal como pretende a Extrema-Direita, sabendo-o de cor negra) − uma nova vítima mortal.]

 

(imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:04

03
Ago 19

[Albufeira no Mundo da Praia, do Sol e do Álcool − seguindo os critérios da moral e da conduta norte-americana/ocidental − cada vez mais próxima de se integrar na "New Silk Road", segundo a China "numa tentativa de melhorar a conectividade regional e abraçar um futuro mais brilhante" (wikipedia.org): migrando a sede da "Coisa", de Washington para Pequim.]

 

alkoholexzesse-albufeira-yutacar-1024x680.jpg

No respetivo Menu Turístico com a bebida (alcoólica) a estar incluída no pacote de viagem e com o consumo a iniciar-se logo ao embarque, até à chegada aos alojamentos (e aí prosseguindo em ritmo de cruzeiro)

 

Com o magazine alemão ALGARVE FÜR ENTDECKER (o “Algarve para Descobridores”) deste sábado (3 de agosto), a apresentar-nos ALBUFEIRA (a proclamada “Capital e Pérola Turística” da Região do Algarve) como a tipicamente portuguesa “Cidade da Bebedeira” de praia (obviamente com Sol & Mar): e referindo-se aos

 

BRITÂNICOS

(de longe o maior e mais contributivo contingente turístico)

 

“E à imagem pelos mesmos deixada, sem intervenção das autoridades e manchando a região”

 

Falando de menores de idade (menores de 16 anos) caídos de bêbados nas ruas, de garrafas de vidro e vómitos espalhados pelas mesmas (dando-lhes um aspeto sujo e impróprio) e do caos e ineficácia da intervenção das autoridades (para além da falta de preparação da GNR) na resolução destes casos (e problemas mais graves podendo envolver agressões e vítimas neles originados), com impacto Negativo e influência direta na variação do fluxo turístico, desta região turística (dita nacional e internacionalmente de TOP) do Sul de Portugal:

 

briten-albufeira-nackt-bar-facebook.jpg

Promovendo-se a venda do álcool de uma forma descontrolado e levada ao extremo (intoxicação por consumo excessivo, podendo mesmo levar ao coma alcoólico e à morte)

Chegando-se a imagens impróprias (como esta) registada em Albufeira

 

Neste ano de 2019 com o fluxo turístico no Algarve (e em Albufeira) a registar uma queda (em números de visitantes e receitas) bem visível, com as caraterísticas dos contingentes turísticos a mudarem na forma (organizando-se em grupos), no conteúdo (objetivo da viagem, “descansar ou explodir”), mas sobretudo na idade (mais novos) e na origem (com os ingleses a serem substituídos por espanhóis e franceses) − todos eles gastando na região menos dinheiro.

 

Tudo motivado pelo (o único responsável até agora detetado) consumo excessivo de ÁLCOOL. Sem controlo do vendedor, sem controlo do comprador e sem controlo (sendo pelos vistos, todos vítimas inocentes) de todos os intermediários, na organização (legal) desta grande Festa de Verão. E nada se fazendo até para não incomodar o Turista (o Cliente) − nem sequer existindo um código mínimo de conduta, por exemplo promovido pela CMA e pelo seu Presidente – tudo se mantendo mas (infelizmente) num ambiente (sucessivo de queixas) nada tranquilo. Nem sendo necessário sequer ser radical e como solução expulsar os Britânicos, até porque pelos vistos serão eles (com o BREXIT) a tomar a iniciativa. E então e aí se verá, o que será o futuro do Algarve − ainda hoje maioritariamente Britânico.

 

(imagens: yutacar − privada)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:24

Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO