Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

26
Jan 17

NPS, EPA e agora a NASA

 

Com os políticos ainda em campanha (eleitoral apesar de concluída)

E com funcionários sempre a apoiar (no emprego para não o perderem)

 

images.jpgavsjK-vq.jpg

(anterior e novo logotipo de @RogueNASA)

 

Numa campanha aparentemente imparável (pois o visado já tomou posse) e necessariamente bem financiada (é sempre necessário muito dinheiro para uma processo de natureza global) por determinados e poderosos sectores privados da sociedade económica e financeira norte-americana, são agora as suas agências federais (os funcionários públicos norte-americanos) a tomarem a iniciativa do protesto contra o seu Presidente, ao manifestarem-se contra as limitações impostas às informações prestadas pelas mesmas, sobre o tema das Alterações Climáticas (algo de muito incómodo para Donald Trump em função das suas ideias sobre o Aquecimento Global) – mesmo fazendo-o por twitter como o faz o Presidente.

 

De início com o Serviço Nacional de Parques (nps.gov) e com a Agência de Proteção Ambiental (epa.gov) dos EUA a tomarem o comando do processo sendo agora acompanhadas pela sua Agência Espacial a NASA (nasa.gov): todos protestando contra as limitações impostas pelo Governo (agora de Donald Trump) de seja por que meio ou forma de comunicação for impedir a divulgação de informações sobre Alterações Climáticas sem autorização superior. Curiosamente e no que toca à NASA algo praticado anteriormente por todas as outras administrações norte-americanas (Democratas ou Republicanas) e que deixaram a sua Agência Espacial num estado de definhamento, como nunca estivera estado antes: nos anos 70 pondo um Homem na Lua agora enviando sondas automáticas.

 

e20eb9778f3f06e725fc7f1bb50f5e0f.jpgUS-EPA-logo.jpg

(logotipo do NPS e logotipo da EPA)

 

Neste caso concreto compreendendo-se a atitude tomada pelos funcionários destas três (das muitas) agências federais norte-americanas, apesar de num contexto mais vasto e colidindo com outros interesses escondidos e muito mais importantes da estratégia de dominação dos diversos partidos do poder nos EUA (DEM e REP), aqueles que defendem a teoria do Aquecimento Global na prática nada fazerem (passando o tema a informar, a debater e no final a lamentar) – os Democratas – e os que se opõe apenas o quererem esquecer (colocando-o de lado e logo se vê) – os Republicanos. Reconhecendo-se no entanto que algo de novo se passa no nosso ecossistema terrestre que tem provocado algumas alterações climáticas significativas um pouco por todo o Globo: confirmado o aumento constante da temperatura média registada em todo o planeta e o degelo progressivo e dramático das duas calotes polares.

 

Com um grupo de eventuais funcionários da NASA (ou seus apoiantes) – denominando-se como Resistência não oficial da mesma agência espacial (na web no endereço @RogueNASA) e afirmando perentoriamente não ser a mesma gerida por funcionários governamentais – a transmitirem ao público interessado neste tema tão importante para a nossa sobrevivência climática e global (e de todas as outras espécies incluindo o próprio planeta), que nunca deixarão de lutar pela concretização dos seus objetivos (e da sua agência espacial) mesmo que censurados ou então (e de qualquer forma) perseguidos. Retaliações para já burocráticas mas desde logo incisivas (da censura abrindo-se as portas para o processo-crime) e que levaram para já (e que se saiba) o Governo a censurar pelo menos um tweet do Serviço Nacional de Parques (nps.gov). E que apenas transmitia a informação (seguinte) que toda a gente informada há muito conhece como real:

 

“Today, the amount of carbon dioxide in the atmosphere is higher than at any time in the last 650,000 years.” (universetoday.com)

 

LogoNasaMeatball.jpg

(logotipo da NASA)

 

Mensagem entretanto apagada no respetivo endereço. E que poderá acarretar consequências negativas (lá está, um possível processo-crime) dado o uso não autorizado do conhecido (e oficial) logotipo da NASA. De momento com os Resistentes da NASA contando entre as três organizações federais com o apoio de mais de um milhão de seguidores. E retirado já o logotipo para evitar outras consequências, deixando aqui algumas verdades entretanto aí mencionadas (twimage.net/@RogueNASA):

 

NASA data is helping water managers ensure that more than 33 million people have a more secure water supply.

 

Science deniers are dangerous. The impact of climate change is real. There are consequences for infrastructure and human life.

 

Every one of the past 40 years has been warmer than the 20th century average. 2014 was the hottest year on record…until 2015...then 2016.

 

Trump officials suspend plan to delete EPA climate web pages.

 

We cannot allow Mr. Trump to silence the scientific community. We need peer-reviewed, evidence-based research MORE THAN EVER now.

 

Ninety-seven percent of climate scientists agree that climate change is caused by human activities.

 

(imagens: Google.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:18

02
Jan 14

Poderão as alterações climáticas – globais porque se têm registado um pouco por todo o mundo – indiciar para a humanidade que esta terá de conviver no futuro com condições climatéricas perigosas?

 

Os sinais já aí estão mas as ordens são continuar a ignorá-los

 

Não!

Segundo um artigo publicado recentemente na revista NATURE o aquecimento global que se tem registado no nosso planeta é o dobro do valor que as próprias entidades governamentais afirmam como sendo a linha vermelha.

 

Daí a conclusão inicial (parcial e fictícia) e a subsequente correcção final (total e real): as consequências das alterações climáticas não serão perigosas mas inequivocamente catastróficas.

Sim!

 

(ideia e imagem – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:40

22
Nov 11

Caraíbas – Barreira de corais

 

Mais de metade da superfície ocupada por corais, é hoje em dia ocupada por esponjas e algas.

 

      

Condições extremas do tempo e mudanças de clima

 

Muitas pessoas nos EUA, no Canadá e no Reino Unido, apoiam o início de investigações de modo a podermos provocar intencionalmente alterações climáticas. Mas com muitas precauções.

No caso de certas zonas de África, as secas sucessivas têm tido consequências cada vez mais severas, tanto para as suas populações, como para toda a fauna e a flora aí existente. E a tendência desta situação, será o do seu agravamento ao longo do século XXI.

 

(A partir de: Earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:46

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO