Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

13
Dez 17

Mais ou menos FAKE NEWS com a Memória e a Cultura Norte-Americana (personificadas na concretização do Sonho Americano) a serem sistematicamente delapidadas (cada dia que passa) pelos interesses obscuros de Democratas e Republicanos. Mas quem (ainda) poderá salvar a América (da Queda do seu Império)?

 

“His fingers went into the crack of my ass!”

(Terry Richard/dailymail.co.uk)

 

4738A32400000578-5156899-image-a-18_1513011489777.

Larry King e a ex-modelo

(acusando-o de a apalpar por duas vezes enquanto tiravam fotografias)

 

Não deixando de fazer tudo o que pode (UK) para agradar aos seus Patrões (USA) ‒ não sendo nada de criticável deste que graciosamente pago (em dólares) ‒ o Reino Unido através dos seus múltiplos tabloides especializados em intrigas e escândalos (sejam verdadeiros ou sejam falsos), vem agora na sequência da vitória Global das FAKE NEWS como instrumento imprescindível de trabalho político-ideológico (acelerada aquando da inesperada vitória de Donald Trump nas Presidenciais norte-americanas de Novembro de 2016) acusar o conhecido apresentador e comentador norte-americano LARRY KING (durante 25 anos à frente do programa da CNN Larry King Live) de Assédio Sexual ‒ um tema atualmente muito em voga nos USA para Perseguições Políticas e Caça às Bruxas (pelo Homem-Político) e mais uma vez utilizando de uma forma oportunista (com o fim de atingir um objetivo nada tendo a ver com ela) a figura da mulher:

 

Com o tabloide online Daily Mail (dailymail.co.uk) na sua edição de segunda-feira (dia 11) a publicar a acusação da ex-modelo Terry Richard (atualmente com 63 anos de idade e nunca tendo ouvido falar dela), indicando que Larry King (atualmente com 84) a teria assediado (por duas vezes) há uns anos atrás (em 2005 e posteriormente em 2006 ou seja há cerca de 11 anos). Naturalmente e dada a encomenda (mais uma Eliminação Dirigida como se utilizasse um drone) com o tabloide a derramar muito eficazmente pelo espaço disponibilizado letras, palavras, frases e linhas, e simultaneamente a decorá-las com fotos bem inseridas e apropriadas de forma a assim melhor associarmos (as ideias deles para nós) chegando finalmente à Mensagem (direta e incisiva nada de subliminar):

 

“Once sliding his hand down the back of her dress and again squeezing her butt so hard, it left a bruise.”

(dailymail.co.uk)

 

maxresdefault.jpg

Larry King e o seu programa transmitido pela RT

(Politicking with Larry King emitido desde 2013)

 

Sendo verdade ou sendo mentira a acusação de assédio sexual proferida por Terry Richard sobre Larry King (uma dúzia de anos depois) e tendo-se que reconhecer que atualmente os Casos de Assédio (Sexual) se transformaram em (meros) Casos Políticos, chegando-se à conclusão de que era finalmente chegada a Hora de se tratar da saúde do querido e ingrato (Ex) Símbolo da CNN: depois de 25 anos ao serviço de um dos maiores símbolos dos Estados Unidos da América no interior do seu território e mesmo muito para além das suas fronteiras ‒ a cadeia de televisão CNN ‒ permitindo que um seu programa emitido quando já deveria estar reformado, passasse periodicamente na estação russa (RT) e fosse pago (certamente) pela mesma.

 

Aos olhos da atual política norte-americana (onde vale tudo até arrancar olhos) com o Herói (dos USA) Larry King a transformar-se rapidamente num autêntico Predador, passando-se para o outro lado (da Rússia) e tornando-se um traidor (e iniciado nos USA o Período de Caça à estação de televisão russa RT/Russia Today inaugurando-se agora a perseguição aos produtos adquiridos): apenas porque um programa seu (com seu conhecimento e tal como é normal em qualquer negócio) foi adquirido pela RT. E então apareceu (reapareceu) a ex-modelo Terry Richard e a ex-mulher do cantor romântico Eddie Fisher (também não sabendo quem é).

 

(imagens: Ron Densford/dailymail.co.uk e RT America/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:09

22
Jul 12

O assédio sexual é uma coisa natural – o problema está na artificial organização social

 

A faca como símbolo fálico definitivo

 

1

Estava completamente alcoolizado. Tinha sido um dia intenso de calor, só na sombra e debaixo do ar condicionado é que se aguentava este ar morno e asfixiante e a necessidade de ingerir imediatamente algo de fresco e de revigorante, era maia forte que qualquer indicação médica que anteriormente nos tivessem fornecido – e assim bebia-mos álcool sem parar e suávamos por todos os nossos poros, ininterruptamente e na mesma proporção.

 

2

Subi as escadas do prédio que estavam diante de mim. No seu interior a elevação dos tetos de cada andar, facilitavam alguma da pouca circulação de ar aí existente, melhorando um pouco o ambiente que nos rodeava e tornando-os mesmo que aparentemente, mais frescos e mais fáceis de suportar. O elevador já não funcionava provavelmente desde há muito tempo, sendo visível a sujidade aí acumulada e mesmo alguns vestígios de se tratar de um local ideal para se pernoitar, devido a certos casos imprevistos e não desejados, ocorridos durante um dos lapsos da vida de qualquer um de nós e analisados imparcialmente e sem objetivos pré-determinados, de qualquer um dos ângulos possíveis e imagináveis.

 

3

No cimo destas escadas, no último andar deste prédio antigo e degradado, descobri duas velhas portas fechadas e uma outra aberta, que devia dar acesso ao terraço comum do condomínio e que pela sua elevação, devia proporcionar uma bela vista da cidade, mesmo de noite e sob a luz da iluminação exterior. Não subi ao citado terraço e meio sonolento por ação conjunta do calor e da bebida, encostei-me ao corrimão das escadas e fixei o meu olhar numa das portas fechadas e no som que daí podia emanar. Não me apercebi de nada e adormeci.

 

4

No outro dia de manhã, debaixo de uma ressaca tremenda provocada pelo álcool e com todos os ossos do meu corpo a gritarem de dor – parecia ter levado uma tareia estilo “caixão à cova” – encontrei-me sem qualquer tipo de explicação numa cama da prisão, fechado numa cela escura e subterrânea e acusado de homicídio de alguém, que julgava nem sequer conhecer. Fora encontrado na cama de uma mulher assassinada à facada, completamente desfigurada e brutalmente mutilada, completamente nu, com o meu pénis ainda ereto e enfiado na vagina artificialmente mantida húmida, do ser do sexo feminino comigo encontrado e oficialmente há muito, declarado morto e desativado.

 

5

Fui declarado culpado e condenado à morte por opção. Mais tarde e por interesse de entidades relacionadas com o acaso e com as necessidades – mas nunca declaradas, de modo a não obstruírem o normal decorrer e aplicação da justiça – veio a saber-se que o esperma encontrado na vítima não coincidia com o meu ADN. Levado o caso ao Tribunal Constitucional, este confirmou a minha inocência e a injustiça sobre mim praticada e para alegria dos meus amigos e familiares, limpou-me o registo criminal mesmo depois de morto. No entanto decretou a amnistia sobre o verdadeiro criminoso, porque este provavelmente se quereria vingar sobre o vizinho da frente e do mesmo andar – à frente do qual eu adormecera e por isso o engano na porta – devido a adultério continuado e não declarado, ainda-por-cima praticado pelo seu chefe sobre a sua mulher, num verdadeiro assédio inadmissível “de e na empresa”. Foi-lhe concedida a equivalência depois de exaustiva análise das condições a que se tinha sujeitado o arguido – a sua encenação para me atribuir o crime foi considerado pelo psicólogo uma ação desculpável, devido aos maus tratos sofridos pelo arguido em criança e que ele associava à figura do pai, que neste situação era eu – sendo de imediato libertado e licenciado para a vida. Eu continuei bem morto e enterrado.

 

6

Esclarecimento final: completamente desnorteado e no meio da sua vingança assassina, o homem nem reparou que a sua suposta vítima-homem era uma mulher, isto porque o seu chefe – e como ele já sabia há muito tempo – era hermafrodita, dado este ter feito com ele tentativas de assédio e quase ter concretizado o ato, num dia para esquecer e em que o apanhara psicologicamente desprevenido. Afugentado o chefe e sentindo-se este humilhado com o sucedido, tinha prometido a quente e como retaliação à humilhação sofrida, que tal não ficaria sem retorno – até ao dia em que conheceu a mulher deste e a seduziu com o seu duplo impacto sexual.

 

(imagem – menspulpmags.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:52

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO