Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Jan 20

Com a ex-astronauta inglesa de 56 anos de idade Helen Sharman, declarando-nos a sua convicção – a mesma que todos os como nós e como ela (religiosos como somos, acreditando e tendo fé numa outra entidade superior) de facto nunca os viram (à nossa imagem, os Deuses) − de que os Alienígenas existem e que até poderão estar entre nós.

 

westernhemisphere_geos_2019246_lrg.jpg

A beleza do único objeto celeste

Terra

Reconhecidamente e à nossa imagem contendo Vida

 

Elogiando a beleza da Terra, aquele perdido Pontinho Azul,

destacando-se na escuridão infinita do Espaço (talvez c/ extraterrestres).

 

There’s no greater beauty than looking at the Earth from up high – and I’ll never forget the first time I saw it. After take-off we left the atmosphere and suddenly light streamed in through the window. We were over the Pacific Ocean. The gloriously deep blue seas took my breath away.” (Helen Sharman/theguardian.com/05.01.2020)

 

5120.jpg

Mulher, primeiro e único astronauta e inglesa

Helen Sharman

Lançada numa nave Soyuz e permanecendo uma semana na MIR

 

E dando-nos a entender, sejam diferentes sejam iguais,

não sermos os únicos conhecedores desse (p/ nós terrestres) único Pontinho Azul.

 

Aliens exist, there’s no two ways about it. There are so many billions of stars out there in the universe that there must be all sorts of different forms of life. Will they be like you and me, made up of carbon and nitrogen? Maybe not. It’s possible they’re here right now and we simply can’t see them.” (Helen Sharman/theguardian.com/05.01.2020)

 

800px-Mir_Space_Station_viewed_from_Endeavour_duri

Estação Espacial Soviética

MIR

Lançamento: 1986 − Reentrada: 2001

 

[Helen Sharman (56 anos) − A primeira cidadã inglesa a viajar (perto dos seus 28 anos de idade) até ao Espaço: em 18 de Maio de 1991 numa iniciativa britânico-soviética (Projeto Juno) − tendo da parte britânica como principal objetivo colocar o seu primeiro cosmonauta no Espaço − e após um estágio na Cidade das Estrelas (localizada a nordeste de Moscovo), sendo lançada da Terra em direção à estação espacial MIR (tornando-se na primeira mulher a visitá-la) a bordo de uma nave SOYUZ (ambas de fabrico soviético).]

 

[MIR – A 1ª Estação Espacial (de origem Soviético-Russa) a operar de 1986 a 2001, tornando-se no primeiro e grande satélite artificial e antecedendo a Estação Espacial Internacional (ou ISS): com o seu primeiro módulo a ser lançado em 1998 numa operação inicial e conjunta de 16 países.]

 

(imagens: nasa.gov – Alamy/theguardian.com – wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:36

16
Jun 19

Há 56 anos (ainda no século passado) com a primeira mulher a viajar no Espaço (a bordo da nave VOSTOK VI) a ser a astronauta então cidadã da URSS, VALENTINA TERESHKOVA (hoje com 82 anos de idade).

 

tznk7mSWCavtZ2tjLS3dhM-970-80.jpg

VALENTINA TERESHKOVA

A 1ª Cosmonauta

 

Até ao dia de hoje (Junho, 16) a única mulher a fazê-lo a solo − apenas comunicando ainda no Espaço com o seu colega da nave VOSTOK V (Valery Bykovsky, 84 anos de idade) lançado sensivelmente pela mesma altura (dois dias antes) e com ambos regressando à Terra no mesmo dia (Junho, 19).

 

(imagem: space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:21

11
Ago 18

Os Entes andam por aí e há muito que se “confundem” connosco:

Seremos mesmo loucos (o que até poderá ser uma Virtude)

Ou será um problema de replicação (de fabrico)?

 

Numa das 33 missões levadas a cabo pelo Vaivém norte-americano Atlantis antes de o mesmo ser descontinuado (no ano de 2011), um dos muitos tripulantes de uma dessas missões espaciais (orbitais) – o astronauta Leland Melvin (missões Atlantis STS-122 em 2008 e STS-129 em 2009) – afirma ter observado um objeto orgânico do tipo alienígena.

 

Informação apenas divulgada pelo astronauta norte-afro-americano Lelan Melvin quase uma década depois (do sucedido e por si testemunhado aquando a bordo do Vaivém Atlantis), ao responder na rede social Twitter a uma questão do Site UFO SIGHTINGS DAILY (e contando ainda com a presença da COURTNEY ELEMENTARY escola da Carolina do Norte).

 

aliens.jpg

Algo de orgânico e extraterrestre podendo até ser de madeira

Visitando o Vaivém Atlantis

(celulose – um composto orgânico já detetado no Espaço)

 

De imediato (logo ali em 2008/09) com os responsáveis da NASA a desmentirem a possibilidade alienígena, afirmando-se tratar de gelo entretanto libertado (e originado no Atlantis). Mas de qualquer forma deixando aqui o diálogo (esse recente) envolvendo as (2+1) partes:

 

UFO SIGHTINGS DAILY

Whats your outlook about the existence of intelligent Alien life living in our So0lar System? Have you ever witnessed a UFO?

 

LELAND MELVIN

I have not seen one in space or on the ground but thought I saw something organic/alien like floating out of the payload bay. (Astrokamarade) And I called the ground to ask what it could be and it was ice that had broken off the Freon hoses. Translucent, curved, organic looking.

 

NASA-astronaut-Leland-D-Melvin-with-his-dogs-Jake-

O astronauta norte-americano Leland Melvin

No currículo pessoal com duas missões Atlantis

(aqui com os seus cães Jake e Scout)

 

COURTENAY ELEMENTARY

Yikes. That must’ve been a bit startling at first!

 

LELAND MELVIN

I was about to say Houston we have a problem but know everyone spins-up when those words are uttered from a space vehicle.

 

Nesta altura em que no Hemisfério Norte o Verão tem sido notícia (um pouco por todos os continentes) devido a um tempo no mínimo estranho, especialmente por alguns excessos culminando em extremos (meteorológicos), entre outros, com incêndios de grandes proporções apanhando o continente Americano (Califórnia/EUA) e o continente Europeu – este último não só a sul (Grécia, Espanha e Portugal) como mesmo a norte a baixas latitudes (Suécia). Enquanto prossegue o degelo (nos polos e num fenómeno verdadeiramente dramático) sem que Donald Trump se afija ou Al Gore largue de vez o seu avião a jato.

 

(imagens: Pixabay/ibtimes.sg e wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:15

19
Nov 17

O que verdadeiramente interessa (para além de se saber se era um dos dois astronautas ou então um extraterrestre quem aparecia refletido) é conhecer-se a razão pela qual o Homem abandonou há 45 anos as suas viagens à Lua ‒ quando um camionista faz essa quilometragem em poucos anos de estrada (ida e volta).

 

Para nos entretermos (neste caso certamente para nos entreterem) porque não fazer como o Site UFO SIGHTINGS HOTSPOTS e recordar uma das fotos publicadas pela NASA sobre a missão APOLLO 17 (a última do projeto e também com alunagem) e tendo como protagonista um dos seus ASTRONAUTAS: passeando sobre a superfície da LUA no seu fato espacial (analisando e filmando o cenário) e através do seu visor ver o que poucos Homens viram a tão curtíssima distância (e refletindo neste espelho o mundo lunar exterior).

 

AS17-141-21608HR.jpg

Para uns mais um caso de Fake News

(o Homem nunca esteve na Lua)

 

Acontecendo que ao analisarmos com um pouco mais de atenção o registo original (AS17-141-21608/OF300) e particularmente o VISOR do capacete do astronauta (como se sabe e sendo uma superfície polida, tendo uma grande com capacidade refletora), funcionando este como uma tela onde um filme é projetado, no mesmo se podendo ver tudo o que de frente vê o nosso astronauta: e aí surgindo uma das primeiras dúvidas, ao juntar-se à rocha (integrada no cenário) uma outra coisa mas estranha.

 

AS17-141-21608HR b.jpg

Para outros apenas o outro astronauta

(ou não fossem 2 os do módulo lunar)

 

Refletido no visor do capacete separando-o do ambiente exterior, uma outra figura (muito semelhante a um astronauta) surgia sobre a superfície lunar, em princípio num tempo e espaço tornando o facto impossível: com os dois astronautas da missão (Cernan e Schmitt) afastados um do outro (em princípio), tornando o reflexo de um deles (para benefício dos mais crentes) algo de muito improvável. Deixando-nos Água na Boca para um simples esclarecimento e para a indicação do motivo para o abandono da Lua (vai fazer 45 anos).

 

Apesar de a Terra ser hoje em dia dominada pela IDEIA de que se o HOMEM é um Ser Limitado no Espaço e (sobretudo para nós) no TEMPO (ainda vemos o Espaço como ele seria há biliões de anos, mas tendo um Tempo extremamente curto para o fazer) ‒ daí a sua necessidade de sucesso no mais curto espaço de tempo, o que nos levaria desde logo (e de novo) até à LUA ‒ a nossa elite científica (agora controlada por sobrevivência e/ou acomodação pelas mais diversas corporações privadas e pelos seus delegados de propaganda, os políticos) apoiada por alguns Milionários/Visionários nas suas Crises (Existenciais) de Crescimento, apontam atualmente para mais longe (como será o caso de ELON MUSK, da sua SPACE X e da colonização de MARTE) deixando para trás a LUA (apenas a 384 400Km da Terra) e apontando para o PLANETA VERMELHO (podendo-se localizar a 55/400 milhões de Km da Terra): nem sequer utilizando a Lua (aí instalando uma Colónia) como um Entreposto Interplanetário.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:33

16
Jan 17

No dia da morte do astronauta norte-americano EUGENE CERNAN a pergunta que mais uma vez se coloca continua a ser a mesma (infelizmente por nunca ter tido uma resposta válida): por que diabo o Homem abandonou a Lua (que nem a 400.000Km da Terra fica) há já quase 50 anos (ainda por cima tendo agora como objetivo Marte)?

 

800px-AS17-145-22224.jpg

Eugene Cernan no interior do módulo lunar/LM

Comandante da missão Apollo 17

(Orbitando e pousando na Lua – Dezembro de 1972)

 

Quando um dia o Homem olhou para a Lua e decidiu de uma forma irreversível que esse seria o momento ideal para o início da sua conquista, provavelmente o comandante da missão APOLLO 11 o astronauta NEIL ARMSTRONG (o 1º Homem a pisar a Lua) e o comandante da missão APOLLO 17 o astronauta EUGENE CERNAN (o último homem a ter pisado a Lua), nunca imaginariam nos seus sonhos mais extremos as consequências para o desenvolvimento da Humanidade (Científicas, Tecnológicas e de Mentalidades) que o seu feito extraordinário e para muitos impossível de se concretizar iria provocar no futuro desse ecossistema chamado TERRA – e naturalmente no desenvolvimento da sua espécie dominante o HOMEM.

 

Hoje 16 de Janeiro de 2017 (dia em que o astronauta norte-americano Eugene Cernan nos deixou) num momento de grande tristeza e de um grande amargo de boca, deixando-nos por momentos levar (como num sonho) pelos trilhos da nossa memória e recriando de novo o passado edificado em toda a Cultura e conhecimento (por nós interiorizado), revivendo num tempo presente tão perdido como monótono, um episódio fantástico da nossa História talvez só comparável aos grandes tempos dos Descobrimentos: como qualquer criança ao crescer antes evoluindo em Terra (em casa com a sua proteção) depois fora dela (abandonando ao crescer a sua zona de conforto).

 

800px-Apollo_17_Cernan_on_moon.jpg

Eugene Cernan no exterior do LM

Filmado pelo seu colega Harrison Schmitt

(vendo-se à direita na imagem o rover e a sua antena)

 

Numa aventura nunca antes levada a cabo fora do nosso ecossistema, envolvendo o voluntário abandono por parte do Homem do seu habitat natural e de sobrevivência, deixando para trás todas as hipóteses de recuo ou de auxílio e tendo apenas como contrapartida e recompensa final a busca do desconhecido, de outras realidades e do conhecimento do Universo: no caso da conquista da Lua e apesar de tudo o de precioso que a mesma nos facultou (para a organização, desenvolvimento e transformação da sociedade) – comparem pelo menos no que toca à Esperança e ao Entusiasmo a Terra com Sonhos dos anos 60 com a Terra com Pesadelos dos dias de hoje – com o amargo de boca a dever-se à total incompreensão (e falta de respeito por todos aqueles que gastaram toda a sua vida na tentativa da concretização deste projeto claramente UNIVERSAL) pela atitude tomada pelos EUA em terminar definitivamente o programa Apollo, esquecendo a Lua (como se já lá não estivesse e não tivéssemos lá estado) e abandonando de vez os voos tripulados para outros corpos celestes (ficando-nos por viagens de Vaivém entre a Terra e a ISS – e entregando de mão beijada às máquinas o prazer da Aventura e o poder da Descoberta. Certamente algo que não desejaria Eugene Cernan.

 

E com o seu colega de missão HARRISON SCHMITT (piloto de comando do módulo lunar e geólogo) a passar a ser agora o último Homem ainda vivo a pisar a Lua (pisando a Lua aos 37 anos e hoje j com 81 anos).

 

(imagens: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:55

03
Out 14

Notícias da Ilha

 

 

Numa das praias do Reino Unido foi avistado um astronauta de origem desconhecida (o astronauta UK) a caminhar tranquilamente sobre um dos esporões (aí construídos), acabando o mesmo por continuar o seu percurso (agora sobre o areal) e por desaparecer. A aparição foi registada acidentalmente por um indivíduo que se encontrava na altura no local e que logicamente pensou que algo de estranho presente na paisagem, não se encaixava dum modo perfeito no que esperava ver nesse cenário.

 

 

Tratava-se efectivamente de um indivíduo fabricado no Reino Unido (uma ilha) e em consequência disso tratado como alienígena nos restantes países Europeus (um continente): e talvez com o pretexto adicional de uma gravação (publicitária), poder ser utilizada (mesmo que por outros) para a transmissão de outras mensagens subliminares. Na realidade o que se passou foi apenas mais uma filmagem de um vídeo musical da responsabilidade do jovem modelo e actor (de 26 anos) Sam Way.

 

(imagens – mirror.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:39

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO