Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Ago 16

“Um Boeing a um fio de uma tragédia – mas felizmente foi só chapa!”

(salvaram-se 300)

 

36D55F1600000578-3721366-image-a-100_1470222126245

O estado em que ficou o Boeing 777-300 após a extinção do incêndio

 

Este é o aspeto final do BOEING 777-300 A6-EMW pertencente à companhia dos Emiratos Árabes Unidos EMIRATES, momentos após a sua aterragem no Aeroporto Internacional do DUBAI, na conclusão do seu voo EK-512 proveniente da cidade indiana de TRIVANDRUM (localizada no sudoeste da Índia). Transportando consigo 300 passageiros de vários continentes e nacionalidades mas maioritariamente asiáticos: para além dos 18 elementos da tripulação, com os passageiros a serem oriundos de países tão distantes como os EUA, a Austrália e até a Irlanda.

 

36D50D8400000578-3721366-Emirates_said_the_flight_

Provavelmente um problema num motor e/ou no trem de aterragem

 

Provavelmente como consequência de uma aterragem mal executada (pelos pilotos – diz-se que foi a Torre do aeroporto a relembrar a tripulação que ainda não tinha baixado o trem de aterragem) ou de algum tipo de problema técnico verdadeiramente inesperado (no Boeing 777-300 – testemunhas a bordo do avião afirmam que o comandante teria falado em problemas com o trem de aterragem). Segundo algumas testemunhas colocadas no local do acidente com o avião a poder ter focado a pista não tão suavemente como deveria ter feito, acabando no decorrer do seu percurso por se inclinar para a direita, embatendo com a asa no solo e incendiando um dos motores (que alguns passageiros afirmam já estar a deitar fumo instantes antes da aterragem). Imediatamente pegando fogo à estrutura próxima do avião e com os fumos tóxicos originários do incêndio a estenderem-se rapidamente a todo o seu interior.

 

36D5C79600000578-3721366-Hundreds_of_passengers_mi

Passageiros do avião em chamas fugindo em pânico pelas pistas do aeroporto

 

Um incidente que seja quais forem as suas causas (técnicas ou humanas), só não teve consequências mais graves graças à imediata intervenção do Comandante e restante tripulação do avião da Emirates: face à extensão do incêndio e a uma possível explosão foi dada ordem para se iniciar de imediato todo o processo de evacuação. Numa operação que pelos vistos decorreu com total eficiência não sendo notícia até ao momento a informação sobre algum tipo de vítimas (feridos ou mortos). Num cenário de salvamento total de todas as pessoas presentes no interior do avião (como se pode ver na imagem anterior – um verdadeiro MILAGRE), pois caso contrário e se a explosão se tivesse registado apenas alguns minutos antes, poderia ter certamente originado mais uma grande tragédia da aviação mundial.

 

(dados e imagens: dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:53

08
Abr 16

Hoje à noite num ecrã perto de si:

“Aterragem Vertical”

 

Pelo menos enquanto o mercado norte-americano o permitir e o dinheiro continuar a circular, é quase uma certeza que ELON MUSK nunca desistirá dos seus sonhos, por mais vezes que se despenhe (com o seu foguetão). O seu Fascínio pelo Risco poderá ser o seu bónus de entrada em Marte.

 

27765bd2-0d5b-41ea-b12e-222a93d9d9ae.jpg

SPACE X – Missão CRS-8

 

Será hoje lançada a partir de Cabo Canaveral (estado da Florida) mais um foguetão FALCON 9 pertencente à empresa privada de transportes espaciais SPACE X. O lançamento está previsto para as 16:43 desta sexta-feira dia 8 (hora local e 21:43 em Portugal,) tendo como seus dois objetivos principais a entrega de carga da NASA na Estação Espacial Internacional (ISS) e a concretização com sucesso de mais uma aterragem agora numa plataforma instalada no mar (tendo a anterior falhado apesar de já ter sido bem sucedida mas em terra).

 

73bffd82-22ff-4f1e-a226-891c547b5913.jpg

Símbolo da SPACE X para a missão CRS-8

 

Mais uma tentativa de fazer aterrar no seu regresso o foguetão FALCON 9, neste caso numa plataforma flutuante com uma dimensão aproximada à de um campo de futebol e previamente instalada no oceano Atlântico. No mar e na vertical (aterragem já concretizada com sucesso em terra) e resultando na poupança de milhões (cada foguetão FALCON 9 tem um custo aproximado de 60 milhões de dólares) – transformando assim estes foguetões em objetos reutilizáveis e colocando-os na rota dos transportes espaciais do futuro.

 

(imagens: spacex.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:19

23
Dez 15

O FALCON 9 é um foguetão projetado e construído pela SPACE X para a colocação de satélites e de pessoal em órbita da Terra.

 

23271687254_5e64d726ba_o.0.jpg

Uma aterragem vertical

 

O foguetão SPACE X FALCON 9 lançado de CABO CANAVERAL no passado dia 21 deste mês, conseguiu finalmente (à terceira é de vez) recuperar o seu primeiro andar numa extraordinária aterragem vertical (o FALCON 9 é um foguetão de dois andares).

 

Após descolar da sua base na FLORIDA o veículo espacial privado criado pelas empresas do multimilionário informático ELON MUSK, atingiu o seu objetivo (atingindo uma altitude de cerca de 200km) colocando em órbita nada mais nada menos que 11 satélites.

 

23282658734_571a193371_o.0.jpg

Com apoios para a aterragem

 

Além desta colaboração comercial com a ORBCOMM (uma empresa global de comunicação) a SPACE X também tem colaborado com a NASA, com a qual estabeleceu um contrato de biliões de dólares para fornecer a ISS (Estação Espacial Internacional).

 

A confirmarem-se como êxitos as futuras missões orbitais da empresa de ELON MUSK (tendo como horizonte o espaço interplanetário), talvez que o objetivo pelo próprio pretendido se torne rapidamente em realidade: transformar o Homem numa espécie interplanetária.

 

23273082823_5f4f53c4f4_o.0.jpg

Numa viagem de poucos minutos

 

E se em 2013 a sua empresa falhou totalmente ao não conseguir concretizar o seu projeto de ser a primeira a completar o primeiro voo comercial privado para a LUA (para a colocação de um ROVER sobre a sua superfície), agora tudo poderá ser diferente.

 

Que poderá ser extremamente importante para o desenvolvimento da exploração do Espaço (e para a NASA,) já que a reutilização do FALCON 9 poderá ter um enorme impacto no orçamento destas futuras missões (podendo diminui-lo drasticamente e levar à realização de um maior número de voos).

 

O que até poderá ser mau para os russos – desde o fim dos VAI-VÉM norte-americanos os únicos responsáveis pelo abastecimento (em material e tripulantes) da ISS a partir da sua base espacial no CAZAQUISTÃO: o cosmódromo de BAIKONUR.

 

(imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:46

10
Ago 12

“O Universo Não Tem Fim, Apesar De Ter O Poder, De Continuar Sem Mim”

 

A topografia da cratera Gale revela uma zona montanhosa, resultante dos efeitos provocados pela ação da erosão, durante milhares e milhares de anos. Entre a planície e a cratera – na sua orla – pode-se observar ao fundo, um conjunto de montes de baixo-relevo.

 

Imagem da superfície marciana – com a zona da cratera Gale ao fundo – obtida a partir do Rover CURIOSITY

 

O Rover CURIOSITY está equipado com um aparelho destinado à medição das radiações originadas no Sol e vindas do espaço exterior. O gráfico seguinte mostra o fluxo de radiações detetadas no dia sete, num determinado momento, mostrando a vermelho piques deste registo então efetuado e que poderiam ser muito prejudiciais caso estivéssemos na presença de astronautas (ou mesmo de outro tipo de vida que se quisesse por exemplo introduzir neste ambiente) – isto apesar do Sol atravessar uma fase tranquila de atividade. E se querem mesmo enviar homens a Marte, o estudo e a criação de mecanismos de defesa e proteção contra estas radiações, é fundamental.

 

Uma das primeiras experiências já a decorrer – a medição das radiações a que está sujeita a superfície do planeta Marte

 

 

Imagens do local de aterragem do Rover CURIOSITY na zona da cratera Gale

 

 

 

(imagem e dados – NASA)

 

= EXTRA = EXTRA = EXTRA =

 

Após a aterragem sem incidentes do Rover CURIOSITY na superfície de Marte, as câmaras disponibilizadas para a execução e acompanhamento desta missão, começaram logo a entrar em funcionamento. Num desses momentos registados pelas câmaras e divulgadas rapidamente por todo o mundo, surge numa foto uma mancha estranha e brilhante, que em princípio não teria uma razão científica para lá estar. Logo aí surgiram diversos tipos de explicações, desde restos da nave que transportara o Rover e que ainda não se despenhara, até uma possível presença extraterrestre, curiosa e intrometida, como o nome associado a este Rover da NASA. O certo é que uma nova passagem com as câmaras pela zona em questão, nada assinalou de estranho horas depois. 

 

A misteriosa foto a preto e branco obtida a partir da superfície do planeta Marte, registada a partir de câmaras instaladas no Rover CURIOSITY

 

(imagem e dados – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:40

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO