Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

26
Set 16

“Enquanto usufruímos ao pormenor de imagens recorrentes de um Mundo Morto por outro lado e incompreensivelmente muitos de nós ainda cumprem (tranquilamente e como suicidas) o caminho necessário para a concretização desse mesmo cenário: como se o passado e o presente de Marte fosse um Espelho do futuro da Terra.”

 

Correndo a sudeste da planície ELYSIUM (região vulcânica de coordenadas 2⁰N 155⁰E e com cerca de 3000Km de extensão) entre as margens da fossa CERBERUS (fissuras geológicas provocadas pela deslocação de magma na superfície marciana), um rio de tons azulados (devido à presença de areias basálticas) atravessa fissuras abertas e descontínuas na superfície de MARTE, como se estivesse vivo e como que serpenteando para o provar.

 

PIA21063.jpg

Rio Azul

MARTE – CERBERUS FOSSAE

MRO – PIA 21063

 

Um exemplo de como a ação de simples agentes erosivos (ao longo de muito tempo) pode criar simultaneamente um conjunto complementar incluindo realidades e ilusões (construindo a nossa própria tela e projeção) no caso do planeta MARTE com a ação dos VENTOS à sua superfície a ser o elemento responsável pela criação destes cenários extraordinários e marcianos (e por associação fazendo-nos lembrar a TERRA).

 

Criando a MAGNÍFICA e distante ILUSÃO de podermos observar e registar num mundo longínquo e onde o Homem nunca esteve, um RIO AZUL respeitando todos os padrões fundamentais do curso de um rio terrestre (um leito e duas margens dinâmicas) deslocando-se entre planícies de areias e de poeiras e serpenteando-as até ao horizonte. Apesar de na verdade as areias não se deslocarem muito como se estivessem meio-mortas.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:22
tags: , ,

03
Jan 16

Numa Simples Passagem
Entre Espaços Comuns

2015 … 2016

 

Enquanto neste pormenor de ESPAÇO a que a nossa espécie chama de SISTEMA SOLAR (por nós imaginado e construído o que não significa que esteja correto) se comemora de uma forma completamente absurda o início de mais uma translação de um dos seus planetas principais (a TERRA) em torno da sua estrela de referência (o SOL), o nosso planeta continua a girar tal como todo o seu Sistema Planetário. Apesar de todas as amarguras sofridas na Conquista da Vida (internas) e de todas as esperanças perdidas na Conquista do Espaço (externas). Mas a Terra ainda é AZUL!

 

CXg2hwKUsAAgLln.jpg large.jpg

Órbita noturna da ISS
(30 Dezembro 2015)

 

SCOTT KELLY é um astronauta norte-americano (já com várias missões espaciais no seu currículo) atualmente a cumprir mais uma das suas missões a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS): cumprir um ano no espaço como teste ao comportamento do ser humano nestas condições de ambiente exterior (permanência iniciada a 27 de Março do ano passado). Um excelente contributo para as futuras missões espaciais (mas agora transportando pessoas) como as já projetadas tendo como destino o planeta Marte.

 

CXrBqULU0AAsznx.jpg-large.jpg

A Terra vista da ISS
(1 Janeiro 2016)

 

Um ponto insignificante na imensidade infinita do Espaço mas que pelo seu azul vivo e brilhante ainda transmite e expõe algo de notável a alguém: por muito duro que ele seja, por mais distante que ele esteja e por maior que ele seja. Uma Evidência destacando-se num todo por nela existir algo mais. Além da Água e do Fogo a presença de VIDA. Numa fase da sua evolução de tal forma extraordinária e vertiginosa, que com a rapidez da sucessão dos acontecimentos e com a formidável explosão tecnológica, a esmagadora maioria da sua espécie dominante nem entende aquilo que usa e muito menos o que faz (apenas obedecendo). Mas ainda temos alguém lá fora como o astronauta Scott Kelly.

 

(imagens: SCOTT KELLY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:33

17
Jan 14

Um vulcão situado a ocidente da ilha indonésia de Java é neste momento notícia a nível mundial apenas pela cor pouco comum apresentada pela sua lava: vermelha durante o dia e azul durante a noite.

 

Vermelho e Azul

 

Essa particularidade estará relacionada com a composição química da própria lava expelida pelo vulcão – à base de enxofre no seu estado líquido – e à sua reacção química imediata quando posta em contacto com a atmosfera exterior.

 

Enxofre

 

Este vulcão indonésio é considerado uma verdadeira “mina de enxofre” razão pela qual este fenómeno dá origem ao aparecimento de lava de tonalidade azul provocado pela expulsão do enxofre a altas temperaturas.

 

Registe-se ainda que o enxofre é uma matéria-prima muito utilizada em diversos sectores químicos e industriais a nível mundial, sendo por esse motivo uma fonte de trabalho e de rendimentos para muitas pessoas: é só ir, apanhar e vender.

 

(imagens: Olivier Grunewald – dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:39

04
Jul 11

 

Estas duas primeiras fotos foram tiradas na Polónia, mais exactamente nos arredores de Szubin, por Marek Nikodem.

 

 

Nuvens carregadas de electricidade vão colorindo o céu, com uma forte tonalidade azul, engolindo o pôr-do-sol.

 

 

Na árvore, a cegonha toma conta do seu ninho, sob este manto colorido e quase sufocante de nuvens.

 

Holanda – Kloetinge – Foto de Jan Koeman

 

Estas nuvens situadas na parte mais alta da atmosfera terrestre são constituídas por pequenas formações de pequeníssimos cristais de gelo. Quando se dá a chegada do Verão – e das cegonhas à Polónia para nidificação – a intensa luz solar ao incidir nestes cristais, dá origem a este céu brilhante, azul e eléctrico.

 

(SpaceWeather.com)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:06
tags: ,

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO