Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Mar 20

A 3 de novembro de 2020 decidindo-se qual o novo Presidente dos EUA, entre o Democrata BIDEN e o Republicano TRUMP (mesmo havendo outros candidatos) salvo se algo ocorrer antes (Biden 78 anos de idade e Trump 74 anos de idade à data das eleições – e  já agora Sanders com 79).

 

hqdefault.jpg

Presidenciais EUA 2020

Candidato DEM BIDEN vs. Candidato REP TRUMP

3 novembro 2020

 

Iniciadas as primárias Democratas a 3 de fevereiro − com o Caucus do Iowa − e concluída a Mini Terça-Feira de 10 de março (ao 37º dia), atribuídos os 1.864 delegados em disputa  de um total de 3.979 (não incluindo os 771 Superdelegdos totalizando 4.750) − ou seja, 47% dos Delegados (quase metade) – e dado o cenário criado (proporcionado ao candidato oficial),

 

Com os resultados até agora anunciados a apontarem desde já e inequivocamente para o candidato vencedor para a nomeação Democrata, como seu representante para a eleição do próximo presidente dos EUA (eleições presidenciais a realizarem-se a 3 de novembro de 2020):

 

Não contando para nada a extremista Tulsi Gabbard (tal como Sanders apelidada por Hillary Clinton e sendo apoiada pelo DNC, de traidora, comunista e representante de Putin), com o moderado JOE BIDEN a distanciar-se claramente e cada vez mais do igualmente extremista Bernie Sanders.

 

C

DE

%

Joe Biden

823

44,2

Bernie sanders

663

35,6

Tulsi Gabbard

2

0,1

(outros)

163

8,7

(p/ atribuir)

213

11,4

Total

1.864 (de 3.979)

100,0

Delegados Eleitos

(C: Candidato DE: Delegados Eleitos)

11.03.2020 − 12:30

 

Assim ao 37º dia e com praticamente 50% dos delegados eleitos (nem sequer valendo a pena falar dos famosos 771 SUPERDELEGADOS esmagadora e como sempre apoiando o candidato do sistema, oficial) com JOE BIDEN podendo desde já declarar-se como candidato DEM à presidência dos EUA, tendo como seu adversário o atual Presidente concorrendo a um 2º mandato e atualmente sendo o favorito (apesar das sondagens) − seja o seu adversário Biden ou Sanders – o REP DONALD TRUMP.

 

E se Bernie Sanders ainda tiver dúvidas (com o seu caminho de novo armadilhado, antes favorecendo Hillary/2016 agora favorecendo Biden/2020) até 17 de março (com mais 5 votações e distribuídos mais 583 delegados) e aí com 62% dos delegados entregues ficará certamente esclarecido.

 

Hipótese

Embate

Resultado

A

D

BIDEN vs. TRUMP

48%/52%

53%/43%

SANDERS vs. TRUMP

51%/49%

52%/45%

Dados DEM vs. REP

A: Antes/Emerson 16.02 a 18.02 e D: Depois/CNN 03.03 a 03.07)

(A/D: Antes do assassinato/suicídio de Sanders/Depois do assassinato/suicídio de Sanders)

 

Mais uma vez e desmentindo a participação livre dos seus eleitores, manipulando-os, com a elite DEM e com o DNC a escolherem o seu candidato, faltando apenas saber quais serão as consequências (de tal ato, de novo replicado), o resultado disto tudo recordando 2016 e de tudo o que se passou (ou não, com os DEM obcecados por Trump, nada propondo aos seus cidadãos e eleitores) até cá.

 

(imagem: Let's Talk Elections/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:45

09
Mar 20

Nesta MINI TERÇA-FEIRA 10 de março SANDERS saberá em definitivo

– Tantos os ex-candidatos em correria

para serem os primeiros a apoiarem BIDEN –

Se ainda é na realidade candidato.

 

Barack-Obama-and-Joe-Biden-Election-Campaign-Poste

Barack Obama and Joe Biden Election Campaign Poster

(em freakingnews.com)

 

Ponto de situação (valores aproximados) das primárias DEMOCRATAS (DEM) e REPUBLICANAS (REP), destinadas à escolha dos candidatos (pelos respetivos partidos) à nomeação para as Eleições Presidenciais EUA 2020 (a realizarem-se a 3 de novembro de 2020).

 

Convenção DEM

1.499 dos 4.750

(3979+771)

biden1000.jpg

J.B.

Na liderança com mais de 45%

C

 

DE

%

SD

%

TD

T%

Joe

Biden

664

44,3

125

49,6

789

45,1

Bernie

Sanders

573

38,2

25

9,9

598

34,1

Tulsi

Gabbard

2

0,1

1

0,4

3

0,2

(Outros)

 

158

10,6

101

40,1

259

14,8

Por

atribuir

102

6,8

0

0,0

102

5,8

Total

 

1.499

100,0

252

100,0

1.751

100,0

37% dos Delegados à Convenção Democrática atribuídos

(C : Candidato DE : Delegados Eleitos SD : Super delegados

TD: Total Delegados T%: Total em %)

 

Após a corrida de vários candidatos DEM agora desistindo e apoiando esmagadoramente JOE BIDEN (apenas Elisabeth Warren ainda não se tendo decidido entre apoiar Biden ou Sanders), c/ o candidato oficial DEM e apoiado pelo DNC (referido como democrata-moderado) a parecer distanciar-se definitivamente do candidato rebelde (referido como socialista-comunista): c/ 1.751 delegados já atribuídos e incluindo já os SUPERDELEGADOS, c/ a verdadeira distância BIDEN/SNDERS a cifrar-se já em 191 DELEGADOS ou seja, 11% (aproximadamente) −  perspetivando-se à distância uma vitória de JOE BIDEN tal como há quatro anos sucedeu (c/ Hillary Clinton), aí c/ o candidato oficial DEM/DNC a vencer as Primárias mas perdendo de seguida (e surpreendentemente) as Presidenciais 2016.

 

Convenção REP

1.024 dos 2.550

(2.443+107)

f_dc_trump_protest_160311.nbcnews-ux-1080-600.jpg

D.T.

Na liderança com quase 100%

C

D

%

Donald Trump

1.023

99,9

Bill Weld

1

0,1

Joe Walsh

0

0,0

(Outros)

0

0,0

Por atribuir

0

0,0

Total

1.024

100,0

40% dos Delegados à Convenção Republicana atribuídos

 

Por acaso p/ Donald Trump agora candidatando-se a um segundo mandato − à sua reeleição (quem diria) e de momento sendo o favorito (nas sondagens, seja qual for o seu rival na corrida presidencial, Biden ou Sanders). E pela “atual maré DEM” se Sanders sobreviver às próximas Primárias, sendo “um espanto”.

 

7a8a430525f15be89339a3c6b83296f5.jpg

Enough is Enough

(em Pinterest.com)

 

P/C

DE

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

Democrats Abroad

13

-

-

-

Idaho

20

-

-

-

Michigan

125

54

33

-

Mississippi

36

-

-

-

Missouri

68

50,5

37,5

-

North Dakota

14

-

-

-

Washington

89

41,5

39,5

-

Sondagens média RCP

09.03.2020

(P/C: Primária/Candidato)

 

Nem sequer falando dos SUPERDELEGADOS esmagadoramente apoiando Biden, com as perspetivas para Sanders nesta MINI TERÇA-FEIRA (em eleger delegados) pelo que nos dizem as sondagens a serem algo reduzidas: apenas em Washington (não chegando) podendo ter algumas esperanças. Em princípio e desde que as máscaras caíram, formando um cortejo e sendo no fim todos BIDEN (todos desistindo, quase todos o apoiando) com o destino de Sanders a estar traçado como numa 2ª edição (réplica) de 2016: que (tal como agora nas mãos de Hillary e do DNC) também teve um começo, um meio e um fim.

 

(imagens: freakingnews.com – canoe.com – nbcnews.com − pinterest.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:25

07
Mar 20

 

Máquina do Tempo

EUA 2016

Arrumado Sanders sendo para Clinton

e no fim vencendo Trump.

EUA 2020

Arrumado Sanders sendo para Biden

e no fim vencendo Trump.

 

Resultados das eleições presidenciais de 2016 disputada entre 6 candidatos: com o bloco REP/DEM a representar 94% dos votos expressos pelos eleitores − autorizados e certificados oficial e superiormente pelas duas faces do DÓLAR,

 

− E com os restantes quatro formando um outro bloco (não tendo eco nos Média) representando uns insignificantes 5% (não tendo lugar na moeda, quanto muito agarrado às suas bordas).

 

220px-Donald_Trump_official_portrait.jpgHillary_Clinton_by_Gage_Skidmore_2.jpg

Trump e Clinton

(Republicano e Democrata)

 

Em cada 100 cidadãos eleitores em 2016 e nos EUA, 94 votando a FAVOR, 5 votando CONTRA e 1 outro indo para a ABSTENÇÃO (encontrando-se obrigatoriamente perdido).

 

Presidente

(VP)

Partido

Votação

 

Percentagem

 

CE

Trump

(Pence)

Republicano

62.984.828

46.09%

304

Clinton

(Kaine)

Democrático

65.853.514

48.18%

227

Johnson

(Weld)

Libertário

4.489.341

3.28%

0

Stein

(Baraka)

Verde

1.457.218

1.07%

0

McMullin

(Finn)

Independente

731.991

0.54%

0

Castle

(Bradley)

Constitucionalista

203.090

0.15%

0

Eleições Presidenciais EUA 2016

Colégio Eleitoral (CE): 538 com maioria a 270

(7 não apoiando nenhum destes candidatos)

 

Com os únicos partidos para além dos REP e dos DEM com alguma expressão política a serem o partido LIBERTÁRIO (de Gary Johnson) e os VERDE (de Jill Stein) − nunca conseguindo, no entanto, fazer frente ao duo oficial (REP/DEM) − dada a quantidade de dinheiro necessário e envolvido para se ter sucesso, em qualquer tipo de campanha eleitoral disputada nos EUA.

 

220px-Gary_Johnson_campaign_portrait.jpg220px-Jill_Stein_by_Gage_Skidmore.jpg

Johnson e Stein

(Libertário e Verde)

 

Por vezes aparecendo um ou outro Independente (nestas eleições Evan McMullin) mas não se identificando com a “Moeda Oficial (tal como num BI, não se vendo lá refletida a sua face) não tendo qualquer hipótese.

 

Algo que Bernie Sanders previu antes (no tempo e no seu espaço) aderindo aos Democratas, mas como Independente:

 

Independente no decurso da sua carreira política (iniciada nos anos setenta), Democrata a partir de 2015 e candidato à nomeação DEM logo em 2016, só não vencendo porque à sua frente (mexendo os cordelinhos) estava Hillary Clinton.

 

220px-Evan_McMullin_2016-10-21_headshot.jpgDarrell_Castle.jpg

McMullin e Castle

(Independente e Constitucional)

 

E neste longo período (de tempo) decorrido entre a eleição de Trump e a sua possível reeleição (concorrendo este a um segundo mandato e tendo boas hipóteses, se fosse hoje, vencendo) − quatro anos, quase 1.500 dias, mais de 35.000 horas, mais de 2 milhões de minutos, sendo martelados com TRUMP –

 

Devido ao extremar de posições e ao exercício de violência como efeito e com consequências (abandonado o diálogo) − ou se sendo contra ou se sendo a favor não havendo meio termo – ainda sendo mais difícil ou mesmo impossível (correndo-se mesmo um grande risco de perigo de morte) não se acompanhar a corrente sendo-se REP/DEM e ao invés deixando-se levar pelos LIB, VER, IND ou COM.

 

(dados e imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:46

05
Mar 20

Com a sombra de Hillary Clinton ainda a pairar lá por cima servindo-se sem hesitar de todo o seu peso esmagador, exercendo forte pressão (claustrofóbica) sobre os seus próprios e mais que fieis eleitores e apoiantes: servindo-se deles (tal como os outros, sejam DEM ou sejam REP) deploravelmente.

 

The-Life-of-Joe-Biden-as-a-College-Student.png

Joe Biden

De estudante a senador, VP e agora podendo ser Presidente

(escolhido o adversário do REP DONALD TRUMP)

 

Restando 3 candidatos e com os últimos desistentes (4), 3 deles apoiando BIDEN (Bloomberg, Buttigieg e Klobuchar) e 1 outro para já nada dizendo (Warren) – como conclusão, nenhum deles apoiando SANDERS – cada vez se tornando mais claro quem será o candidato à nomeação Democrata concorrendo para a Presidência dos EUA − numas eleições a realizarem-se a 3 de novembro de 2020 tendo como adversário o candidato REP e atual presidente Donald Trump: falamos naturalmente de JOE BIDEN − bastando olhar para a reviravolta registada na SUPER TERÇA-FEIRA (março, 3) quando os primeiros desistentes logo ali apoiaram Biden − o candidato oficial Democrata, não só sendo apoiado pelo topo da hierarquia DEM como também pelo DNC. E disso certamente já se tendo apercebido Sanders, esperando uma repetição do sucedido em 2016 (antes com Hillary, agora com Biden), mas mesmo assim não desistindo − até por respeito ao seu projeto e aos seus apoiantes e eleitores (algo que pelos vistos os outros não se respeitando, não respeitam).

 

[Imposta a lei do mais forte – o DÓLAR com as suas duas faces – com os dois candidatos presidenciais certificados oficialmente, a serem do lado REP TRUMP e do lado DEM BIDEN. E tendo-se apenas duas faces (mesmo sendo-se INDEPENDENTE, como Sanders, tendo de se estar integrado) não se permitindo (não se dando hipóteses) a outros candidatos. Apesar de a 3 de novembro de 2020 outros nomes aparecerem (Libertários, Verdes, Constitucionalistas e ainda, Independentes, entre outros).]

 

Designação

Candidatos

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

DE

1.303

609

541

2

151

 %

100,0

46,7

41,5

0,2

11,6

Sondagens

 

Votações

de

10.03

(3ªfeira)

 

DE

(+SD)

 

Idaho

20

(+5)

-

-

-

-

Michigan

125

(+22)

21,3

27,4

1,2

-

Mississippi

36

(+5)

-

-

-

-

Missouri

68

(+10)

22,0

11,0

-

-

North

Dakota

14

(+4)

-

-

-

-

Washington

89

(+18)

12,4

25,2

0,5

-

Democrats abroad

13

(+4)

-

-

-

-

Total

365

(+68)

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

(DE: Delegados Eleitos SD: Super Delegados)

05.03.2020 21:00 Lisboa

npr.org (delegados) e wikipedia.org (sondagens)

 

Peace-Action-endorses-Sanders-for-President-meme.j

Bernie Sanders

Não lhe servindo de nada ser contra o complexo Industrial-Militar

(e mantendo-se a vítima do duo HILLARY/DNC)

 

E assim na próxima terça-feira disputando-se mais umas quantas primárias DEM (num total de mais 365 delegados e infiltrando-se mais 68 SUPERDELEGADOS) com BIDEN no COMANDO, SANDERS ainda tentando controlar o LEME e GABBARD não sabendo bem o que por lá anda a fazer (“ela sabe, ela tenta, mas sem o essencial o dinheiro, não lhe servindo de nada”). Com poucos dados disponíveis sobre estas 7 potenciais eleições (realizando-se todas) e apenas se sabendo algo sobre três (3) delas – por sinal elegendo 282 dos 365 (ou seja, 77% dos DE) em jogo – em função do cenário agora montado numa corrida só a 3 (na realidade a 2), pondo de lado Gabbard (naturalmente uma futura apoiante de Sanders, tal como em 2016) e ficando a dupla BIDEN vs. SANDERS, muito podendo depender (para Sanders, indo em segundo) das primárias de Michigan e de Washington: (não se confirmando as sondagens) perdendo podendo “estar feito” e de novo, pronto a ser engolido.

 

[A 10 de março se verá − e até ao fim de março com mais sete (primárias) em disputa – mas certa e rapidamente se encontrando um vencedor: entre um velho de 77 e outro de 78, como se sabe mais suscetíveis − por idosos − ao contágio/infeção do novo coronavírus (covid-19):  razão para nos questionarmos, mas onde está a prevenção? Só se for no VP (Vice-Presidente a ser escolhido pelo Presidente)!]

 

(imagens: tun.com − sfbayview.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:01

04
Mar 20

Nas próximas primárias DEM

provavelmente contando com a presença de 2 a 5 candidatos,

estando certos BIDEN e SANDERS, algo incertos WARREN e GABBARD

e em princípio desativado BLOOMBERG.

 

Ainda com mais de 35% dos delegados eleitos por atribuir (decorridas 19 votações) e dos 5 candidatos ainda ativos com um deles a começar a pensar (acabadinho de chegar) em desistir −  Michael Bloomberg – compõe-se cada vez mais o cenário indicativo de quais serão os verdadeiros candidatos (os dois únicos com hipótese) à nomeação como candidato à Presidência dos EUA (enfrentando o republicano DONALD TRUMP) na Convenção DEM: o oficial JOE BIDEN e o rebelde BERNIE SANDERS.

 

S

C

DE

%

Ainda

Ativos

Joe Biden

453

30,2

Bernie Sanders

382

25,5

Elisabeth Warren

50

3,3

Michael Bloomberg

44

2,9

Tulsi Gabbard

1

0,1

Tendo

Desistido

Pete Buttigieg

26

1,7

Amy Klobuchar

7

0,5

Delegados

P/ atribuir

536

35,8

Total

(5 candidatos)

1.499

100

(S: Situação C: Candidato DE: Delegado Eleito)

 

Numa cartada decisiva jogada na altura certa e como se vê com amplo sucesso, com Steyner, Klobuchar e Buttigieg ao desistirem e ao passarem o seu apoio a Biden, entregando-lhe em mãos a maioria dos seus apoiantes (e eleitores) e desse modo contribuindo para a inversão da então liderança, de Sanders (agora com 25%) passando para Biden (agora com 30%). Confirmando-se a divisão dos 8 candidatos iniciais (nas primárias) em duas correntes bem distintas, uns apoiados pelo DNC “os oficiais” os outros não apoiados “não oficiais, semioficiais ou rebeldes”: respetivamente Biden/Bloomberg/Buttigieg/Klobuchar/Steyer e Sanders/Warren/Gabbard.

 

220px-Joe_Biden_(48554137807)_(cropped).jpg

Septuagenário

Joe Biden

(o candidato de 77 anos de idade oficial e do regime

e segundo o que diz o DNC, democrata)

 

E segundo as últimas informações (fresquinhas) chegadas esta tarde dos EUA (manhã na América) e relacionadas com as primárias DEM, o anúncio de que face aos maus resultados desta SUPER TERÇA-FEIRA o “acabadinho de chegar” e multimilionário Michael Bloomberg (depois de já ter consumido mais de 500 milhões de dólares na campanha) irá abandonar a corrida à presidência dos EUA pelo que estará “pertinho de partir”: reduzindo a corrida à nomeação DEM a apenas 4 candidatos (2 homens e 2 mulheres) – e com as mulheres (Warren e Gabbard iguais a pouco mais de 3%)  a não terem nenhuma hipótese face aos homens presentes (Biden e Sanders perto dos 58%).

 

No próximo dia 10 de março (próxima terça-feira) e depois de 19 votações realizadas (entre Caucus/Primárias) –  com 11 vitórias p/ Biden, 6 vitórias p/ Sanders, 1 vitória para Buttigieg e 1 vitória para Bloomberg – disputando-se mais 7 votações (passando a 26) e elegendo-se mais 365 delegados (elegendo mais delegados o Michigan/125, Washington/89 e o Missouri/68). Sendo conveniente recordar de novo nestas contas ainda não estando incluídos os DNE (delegados não eleitos, escolhidos/nomeados) ou SUPERDELEGADOS (no total 771), certamente na Convenção DEM podendo provocar muitos estragos, maioritariamente para os não alinhados com o DNC (ou seja, o socialista-comunista Sanders).

 

220px-Bernie_Sanders_July_2019_retouched.jpg

Septuagenário

Bernie Sanders

(o candidato de 78 anos de idade não oficial e rebelde

e segundo o que sugere o DNC, socialista-comunista)

 

E assim a 10 de março esperando-se a presença de (confirmando Bloomberg a sua desistência) pelo menos 4 candidatos, com todos unidos (Steyer, Buttigieg, Klobuchar e supostamente Bloomberg) por BIDEN e contra SANDERS” e com Warren e Gabbard correndo de lado (ainda não tendo entendido que correndo em paralelo, nunca se encontrarão nem entrarão verdadeiramente na corrida): Warren pelos vistos aguardando pela Convenção DEM para aí negociar os seus delegados (e obter algo em troca) e Gabbard mais cedo ou mais tarde acabando por apoiar Sanders (como já o fez nas primárias de 2016 apoiando Sanders e não Hillary).

 

No que diz respeito ao candidato REP (com o mesmo  em 18 primárias tendo ganho 18, com cerca de 93% dos votos) há muito tendo sido escolhido e candidatando-se a um segundo mandato: Donald Trump (um septuagenário de 73 anos de idade) de momento com 929 (em 930) delegados (o outro eleito por Bill Weld e com Joe Walsh sem delegados).

 

[DNC: “O Comitê Nacional Democrata é o órgão oficial do Partido Democrata dos Estados Unidos. Coordena a estratégia para apoiar candidatos do partido em todo o país para cargos locais, estaduais e nacionais. Organiza a Convenção Nacional Democrata realizada a cada quatro anos para nomear e confirmar um candidato a presidente e para formular a plataforma do partido.” (wikipedia.org)]

 

(imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:20

01
Mar 20

[Com um total de 15 eleições indicando mais 1.600 delegados, entre eleitos e superdelegados (não eleitos, indicados).]

 

01B  montaje .jpg

Sanders, Biden ou Bloomberg

(um deles a ser o nomeado como candidato DEM às Presidenciais de 2020

e adversário do atual presidente e candidato REP Trump)

 

Surpreendentemente e quando todos já o consideravam como MORTO (de 3º a 26 delegados, passando a 2º a apenas 6) − como o seu coveiro e sucessor BLOOMBERG, a apresentar-se  ainda antes do seu funeral (que em princípio seria ontem, nem chegando a terça-feira) – eis que BIDEN renasce (com a estrondosa vitória na Carolina do Sul), não se sabendo no entanto se ainda VIVO ou então se como ZOMBIE.

 

Iowa (Buttigieg)+New Hampshire (Sanders)

Nevada (Sanders)+Carolina do Sul (Biden)

Super Terça-Feira

 

P

C

DE

%

DNE

DE+DNE

Concluídas mais 15 eleições,  com 38% dos delegados

DE+DNE já

escolhidos

(1.793)

SN (%)

1

Sanders

60

39

38

por

distribuir

155+38

=

193

(4%

do

total)

29,6

2

Biden

54

35

18,8

3

Buttigieg

26

17

11,0

4

Warren

8

5

11,8

5

Klobuchar

7

4

4,0

6

Steyer

0

0

2,6

7

Gabbard

0

0

1,4

8

Bloomberg

-

-

16,4

(P: Posição C: Candidato DE: Delegados Eleitos

DNE: Delegados Não Eleitos SN: Sondagem Nacional)

SN: Média RCP 28.02.2020

 

Disputados os quatro primeiros momentos eleitorais (2 Caucus e 2 Primárias) e distribuídos (entre DE e DNE) um total de 193 delegados (4% do total), dos 8 candidatos à nomeação DEM e após a saída dos resultados da Carolina do Sul com um deles a anunciar já a sua desistência: Steyer, por sinal o segundo candidato a mais ter investido na campanha (com 270 milhões de dólares, ficando atrás de Bloomberg com 460 milhões e à frente de Sanders com 121 milhões) não tendo até ao final do dia de ontem (e na totalidade) eleito nenhum delegado (com Gabbard sendo a que menos investiu c/ apenas 11 milhões de dólares e não tendo igualmente eleito nenhum delegado, provavelmente a seguir o mesmo caminho, apenas esperando pelos resultados da Super Terça-Feira, 3 de março). E pelo que se perceciona desde já sobre a força de cada candidato a partir do próximo dia 3 (terça-feira), com a disputa a poder resumir-se entre os dois candidatos SANDERS e BIDEN, com BLOOMBERG (para já com um papel indefinido/incerto, dada a presença do “ainda vivo-nada morto” BIDEN) logo ali ao lado: seguindo o seu caminho mais cedo ou mais tarde o restante trio − desistindo e dando o apoio a outro candidato ainda na corrida − composto por Buttigieg, Warren e Klobuchar.

 

E de um lado (DEM) ficando o candidato oficial BIDEN, do outro o candidato rebelde SANDERS e no meio, para o que der e vier e como pneu sobresselente oficial, o candidato multimilionário BLOOMBERG, em última instância o único capaz de derrotar o milionário TRUMP (REP) − ou não fosse Bloomberg mais milionário que Trump, tendo até agora investido mais de 500 milhões de dólares da sua fortuna pessoal: no fundo investindo em si próprio mas mesmo assim e com a colaboração preciosa (paga) dos Média, montando em torno dele um ambiente de mistério e de suspense, mas que tendo dinheiro, acabando por poder convencer o povo do seu (Bloomberg) possível sucesso (se o povo se compadecer e comparecer por ele, pensando fazê-lo igualmente por si próprio) e podendo-o levar a votar (nele). Revelando-nos nas suas ações/intenções o “saco de gatos” em que se tornou o partido Democrata (oriundo da Era Clinton e pelos vistos ainda se lhe mantendo fiel).

 

(imagem: elnuevosiglo.com.co)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:38

01
Fev 20

Do próximo 2º assassinato do político SANDERS,

à cada vez mais previsível 2ª eleição do milionário TRUMP.

(com mãos e numa verdadeira obra-prima do CLÃ CLINTON)

 

IOWA

Caucus Presidencial Democrata

3 de fevereiro de 2020

(sondagens RCP)

 

MW-HZ397_primar_20200131094450_ZH.jpg

Polls show Sanders tied with Biden in Iowa, leading in New Hampshire

(01.02.2020/marketwatch.com)

 

Posição

Candidato

Iowa Caucus

Nacional

SANDERS

23.8

23.5

Biden

20.2

27.2

Buttigieg

15.8

6.7

Warren

14.6

15.0

Klobuchar

9.6

4.3

Yang

3.8

4.7

Steyer

3.6

1.8

Gabbard

2.0

1.5

Bloomberg

1.0

8.0

-

Bennet

-

0.5

-

Patrick

-

0.3

Últimas sondagens (em %) de 27.01 para o Caucus de Iowa elegendo 49 delegados,

41 por eleição e 8 não eleitos, mas incorporados como superdelegados

 

Com a caminhada para as Eleições Presidenciais nos EUA de 3 de novembro de 2020 a iniciar-se já no início deste mês de fevereiro (e referindo-nos aqui e apenas aos dois principais candidatos nomeados pelo partido Democrata e pelo partido Republicano) − do lado DEM com 4 Primárias/Caucos e do lado REP com 4 – realiza-se esta segunda-feira (2 de Fevereiro) o primeiro teste desta longa corrida à nomeação presidencial com a disputa do CAUCUS do IOWA: com os DEM a elegerem (os seus primeiros) 41 delegados e com os REP a elegerem 40.

 

Entre os Democratas com 11 candidatos à nomeação presidencial na Convenção final ainda ativos (podendo-se considerar ainda outros 3 muito menos ativos) e entre os Republicanos com 4 candidatos (outros 2 muito menos ativos) ainda ativos: e se no caso do partido Republicano o candidato à nomeação se torna óbvio de prever – com o atual Presidente dos EUA o Republicano DONALD TRUMP a liderar destacadíssimo entre os 4 candidatos não só nas sondagens como no dinheiro até agora angariado (no total angariando mais de 15X de doações que os restantes 3) – já no caso do partido Democrata sucede precisamente o oposto, surgindo tal como em 2016 e de novo, a “Grande Dúvida”.

 

Doações já efetuadas aos candidatos

À nomeação presidencial Democrata

Em milhões de dólares

(dados wikipedia.org)

 

553847e0-4447-11ea-bfff-fb83ca41c991.jpg

Joe Biden is running a Super Bowl ad for the Iowa caucus

(31.01.2020/aol.com)

 

Posição

Candidato

Doações

Posição

Candidato

Doações

SANDERS

74.4

Yang

15.2

Warren

60.3

Gabbard

9.1

Buttigieg

51.6

Bennet

5.6

Steyer

49.6

-

Bloomberg

-

Biden

37.8

-

Patrick

-

Klobuchar

17.5

-

-

-

Últimos dados (em milhões de dólares) referidos ao período compreendido

entre o início do ano de 2017 e o início de outubro de 2019

 

Há 4 anos com a “Grande Dúvida (crise existencial) atravessando o partido Democrata e dividindo-o claramente entre duas fações, os resistentes e ainda poderosos derrotados do passado − associados ao Clã CLINTON − e as novas camadas emergentes do presente e do futuro Democrata – então encabeçados por BERNIE SANDERS – levando no decurso da mesma (campanha/dúvida) ao atropelamento deliberado do candidato da maioria dos eleitores DEM (Bernie Sanders), não só pela campanha maciça e negativa lançada nos média contra o mesmo como pelo esmagamento da fação unidirecional dos SUPERDELEGADOS (pró-Clã CLINTON e introduzindo-se no interior da Convenção final, como uma Invasão Incontrolável de Gafanhotos) deturpando a opinião dos eleitores DEM.

 

Com os resultados que se viram (no final de 2016): vitória surpreendente − até pata o próprio − de Donald Trump.

 

E pelos vistos numa campanha e estratégia (pelos vistos de sucesso, não se sabendo só para quem) sendo reeditada (pelos Democratas) em 2020: substituindo Hillary por Biden e para tal atropelando (mais uma vez) Sanders.

 

 

Sondagens Nacionais face a possíveis confrontos Presidenciais entre

o candidato REP TRUMP e alguns dos possíveis candidatos DEM

(sondagens RCP)

 

pjimage-1-14.jpg

Trump: “We’re winning a lot, we’re beating them all!”

(30.01.2020/heavy.com)

 

Trump – 48 Biden – 49

Trump – 49 Sanders - 47

Trump – 50 Warren - 46

Trump – 48 Buttigieg - 45

Trump – 47 Bloomberg - 48

Dados IBD/TIPP RCP referidos a 31.01

envolvendo Trump e cinco seus possíveis adversários DEM

 

Ficando-se agora a aguardar pelos primeiros episódios desta Nova Temporada da série (de Terror Democrata) BIDEN & CLINTON Vs. SANDERS, antecedendo a tão desejada e subsequente luta total e de morte (utilizando os cidadãos norte-americanos) BIDEN & CLINTON Vs. TRUMP. Como faces da mesma moeda − o DÓLAR – num discurso bipolar (de amigo/inimigo) e para tudo ficar na mesma (sendo Trump ou sendo Biden). Ideológica e praticamente falando (a “Ideologia está Morta por Ultrapassagem”, daí a tentativa de dispensa por parasitismo dos políticos e/ou intermediários, pelos seus patrões e milionários) nem se sabendo sequer entre o símbolo do Burro e o do Elefante, qual deles será a (dita) esquerda e qual deles será a (dita) direita.

 

E pela simples análise dos resultados apresentados nos três quadros (tabelas) anteriores, rapidamente se concluindo das consequências deveras perigosas (mesmo mortais) que daí poderão advir para a atual estratégia Democrata (fossilizada desde finais de 2016 aquando da estrondosa derrota de Hillary e rodeando de momento Joe Biden), aqui simbolizada com o regresso como que se ressuscitado do candidato Bernie Sanders – neutralizado em 2016 mas não morto e insistindo em 2020 – começando a liderar sondagens (como na eleição inicial no Iowa) e liderando até as doações de privados para o financiamento das suas respetivas campanhas promocionais: deixando Joe Biden em perigo de resvalar, pelo seu plano não bem nivelado e cada vez parecendo cada dia que passa mais inclinado. E no confronto direto com os vários candidatos DEM, com TRUMP por sua vez saindo-se cada vez melhor (podendo dar cabo de todos eles).

 

(imagens: MarketWatch photo illustration/iStockphoto/Getty Images

– aol.com – Getty/heavy.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:19

24
Dez 19

[Depois de muito sangue de Cristo (entre 24/25) e para quem ainda espera (apesar dos sansões) pelo Pai Natal.]

 

hqdefault.jpg

Enquanto Sanders falava dos (não concretizáveis em urna)

Aliens from Space,

c/ Biden preferindo concentrar-se (até pelo possível retorno em votos) nos

Aliens from Earth

 

Para já com três candidatos às primárias Democratas − Yang, Sanders e devido a erro de inserção (não se tratando de Aliens from Space) Biden (mas tendo interesse pelo oportunismo) – todos eles propondo-se à nomeação DEM como candidato presidencial pelo partido, para Novembro de 2020 (e passando-lhe pela cabeça uma espécie de ET):

 

Are We Alone in this Universe?

“Bernie Sanders Promises to Tell Us if Aliens Exist if Elected President.”

(pcmdnews.com/9 de Agosto)

 

Andrew Yang has confirmed his interest

in further investigation of the UFO phenomena:

“2020 Democratic Presidential Candidate Andrew Yang Says

UFOs 'Probably' Exist.”

(newsweek.com/23 de Abril)

 

biden-aliens1.jpg

C/ o passado algo obscuro de Biden e apesar de no seu currículo constar uma passagem como V-P dos EUA, a poder de um momento p/ o outro fazê-lo colapsar (na sua candidatura) abrindo a porta a outros, como a da antes candidata especial p/ nativa (agora apenas cidadã comum) Warren

 

Joe Biden Makes a Deal with Illegal Aliens (sorry, apparently not from space):

“Get Me Elected and I Promise You Free Healthcare.”

(en-volve.com/7 de Dezembro)

 

Onde tudo parece indicar até pelo inexcedível esforço DEM (neste momento com as projeções a virarem e a começarem a apontar o candidato REP com mais de 50%) a reeleição do candidato REP para um segundo e consecutivo mandato (ficando por lá não 4, mas 8 anos). Mais uma vez graças à indescritível estratégia Democrata.

 

(imagens: Mundos Desconhecidos/youtube.com e throughthelookingglassnews.wordpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:24

01
Out 19

E depois de utilizado (o canudo) ficando para nós

o que estava enrolado à volta dele (o papel, antes branco agora colorido).

 

c457766fd49ded9d5d867741a43127b4.jpg

 

[Para se compreender a mentalidade de quem “Controla o Mundo (e fazendo parte do rebanho, queiramos ou não, a nossa) estejam atentos à, parecendo um título de um filme não o sendo, “Evolução de Greta (no diagnóstico oficial/inicial antes apenas jovem, agora também doente) − do Passado (desde que se tornou figura pública, introduzindo-se no “Espetáculo”) até ao Futuro, esperando não ser num relance esquecida (Já Tá Indo? Não Sabia!): utilizando todos os órgãos dos sentidos e esperando que por experiência (e sem filtros) aprendam.]

 

Nos seus ataques vergonhosos e impiedosos (de grupos de acesso restrito, detendo a esmagadora maioria do dinheiro, das armas e dos média) retratando imediata e descaradamente na sua presa (aqui o coletivo/o rebanho, esperando que apesar de percecionar/tal como o pastor, por educação e formação/do cão-fiel, acabando por não sentir/a presença do lobo) a imagem fidedigna do seu predador (na generalidade e traduzindo, do nosso representante político, tenha optado pelo público, pelo privado ou pela opção mista e ao qual demos carta-branca),

 

Vendo-se claramente (e já aí)

como o Rei vai nu

 

Tudo serve no presente − neste período de desprezo pelo diálogo (onde proliferam, vindo de todos os lados, os “Opinion Makers” e as “Fake News”)  dando (para já e numa 1º fase) a primazia ao conflito − para abater o nosso adversário (tal como na passado, mas agora de uma forma muito mais exacerbada) mesmo que utilizando contra o que seria moralmente  expetável as reprováveis (degradantes, execráveis, criminosas) armas e estratégias deste: sendo ainda mais preocupante que declarado esse conflito já lá vai mais de dois anos e  meio (tomada de posse do 45º Presidente dos EUA) e sabendo-se estar o centro do mesmo a desenvolver-se (e a Evoluir) atualmente no interior do território da Maior Potencia Global os Estados unidos da América  (com sede no “pântano” de Washington DC) − envergonhando os EUA (externamente) e afetando a sua credibilidade no Mundo (e acelerando a sus decadência como Império) – a caótica (disparando em todas as direções e atingindo sobretudo, estando no meio de DEM’s e de REP’s, os cidadãos inocentes) saga DEMOCRATAS Vs. TRUMP se reabilite substituindo “A Colisão com a Rússia” pela sua sequela “A Colisão com a Ucrânia”.

 

NEASE_(Fake_News)[2]___Super_Portrait.jpg

 

“Retomando-se assim a História Russa (1ª temporada) mas agora com ramificações com a Ucrânia (2ª temporada) − em estilo de sequela e mantendo-se (para além da base de toda a equipa técnica, sem dúvida Democrata e pelo menos por mais um ano e meio) a dupla de Protagonistas (Trump e Putin).”

 

Não aceitando a derrota sofrida em finais de 2016 nas Presidenciais Norte-Americanas − levando à derrota estrondosa (depois de arrumado SANDERS, pela queda) de HILLARY e à vitória surpreendente (nem o próprio acreditando, no momento) de TRUMP − desrespeitando o Presidente dos EUA, todos os cidadãos norte-americanos que legalmente o elegeram (os tais “deploráveis” segundo Hillary) e como tal e no final, a própria “Constituição Norte-Americana” e as “Razões da Fundação do seu país” (que disseram defender, não o fazendo, que “Maior Traição” haverá) – “como diria qualquer norte-americano integrado, patriota, defensor de si como dos seus e estando orgulhoso do seu país” – com os DEM em vez de reconhecerem os seus próprios erros e optarem por uma política até mais condigna com o seu nome (Partido DEMOCRATA) a, em vez de servirem o seu Povo levando até às instituições Superiores e com Poder (tendo aí maioria, como a Câmara dos Representantes, a sua Assembleia da Republica) todos os problemas básicos dos norte-americanos e de organização da sua sociedade, escolhendo consciente e deliberadamente (sabendo das consequências graves que daí podiam advir, arriscando-se à criação de um cenário propício de “Guerra Civil”)  por servir-se deles até ao limite  (da miséria até à morte e daí ao esquecimento) atirando-os como objetos/descartáveis/deploráveis para a rua e incitando-os (como se fossem uma massa bruta e irracional) − e aqui sendo impossível não recordar as estratégias dos terroristas do Exército Islâmico, por coincidência uma criação do longo braço militar da Máquina de Guerra Norte-Americana − à decapitação e à exibição pública da cabeça do Traidor, aqueles em que votaram, o seu Presidente! E aí cortando a sua própria cabeça e oferecendo-a (num prato talvez com talheres, na dúvida podendo ser um ato racista) ao novo Déspota (qual seria a diferença tendo Hillary ou Biden, sabendo-se o que foi Obama), reinando num país de poder único, não se sabendo bipolar, tantas as hipóteses oferecidas (no antes “Sonho Americano”, agora “Pesadelo Climatizado”).

 

“Muito provavelmente com Donald Trump a “ainda-estar-vivo” aquando das Eleições Presidenciais de 2020 nos EUA − sendo naturalmente o candidato REP − e com os Democratas postos no presente perante a sua mais forte aposta o ex-VP de Obama Joe Biden – sendo naturalmente o candidato DEM – “sabendo-se das capacidades de um e da falta de capacidades do outro”, podendo não haver outra solução senão mesmo a adoção de qualquer tipo (que seja, mesmo que extremo) de “IMPEDIMENTO (IMPEACHMENT)”: de modo a remover de vez o perigoso obstáculo.”

 

14baker-superJumbo.jpg

 

Com o despoletar de mais Evento tendo como epicentro o partido Democrata (seja ele o que for hoje, seja qual for a sua orientação e ideologia, tal a abertura dada pelo mesmo,  tentando chamar a si o máximo de cidadãos − mesmo que nele integrando entre outras minorias estratégicas os “deploráveis”− na sua campanha de “Caça-ao-Boneco-Diabólico DT”) e o alvo das sucessivas ondas de choque Donald Trump − e esquecendo tudo o que está para trás e à volta, de modo a melhor conduzir a besta aplicando-lhe palas mediáticas (um processo muito utilizado tanto por DEM como por REP) – a iniciar-se numa conversa eventualmente tida por TRUMP com ZELENSKI (atual presidente da Ucrânia) levantando fortes e antigas suspeitas de corrupção em negócios envolvendo BIDEN e o seu filho (na Ucrânia mas podendo estender-se a outros negócios e territórios como o da CHINA), sendo levada ao conhecimento dos DEM, levando-os de imediato a acusar TRUMP de “traição-à-pátria”, pelos vistos por atacar um antigo VP e um potencial candidato (DEM) a próximo Presidente dos EUA, ou seja, interferindo e entrando em colisão (antes por interferência russa, agora ucraniana) com as Eleições Presidenciais Norte-Americanas: para muitos assistindo a este episódio e apenas observando e daí tirando conclusões sem ligações nem concessões partidárias, algo de extremamente perturbador quando um Presidente para poder revelar a verdade (neste caso já antigo e até baseado em factos poderosos, mas nunca completamente investigados) se tem que transformar no seu próprio país e como seu Comandante num “WHISTLEBLOWER”interessado na informação (única forma de denunciar o crime, de algo ou de alguém) −  com todos os outros rodeando-o (num extremo ou no outro, mas do mesmo lado da barricada), que o deveriam proteger − dado pertencerem à mesma Máquina (à mesma Engrenagem que todos sustenta desde que pertençam ao partido único (DEM/REP) – e colocando-se ao lado do “LEAKER”interessado na contribuição − apenas desejando selvaticamente o seu Escalpe. No fundo o Nosso! Até porque se para alguns a necessidade de fazer desaparecer TRUMP é cada-vez-mais-urgente, ninguém nos podendo garantir que o seu sucessor (previsto por outros como o nosso salvador) não será ainda pior.

 

affiliate_post_AreBillionairesLeadingAmericaToward

 

[O que está neste momento a suceder na estrutura hierárquica do poder controlado pelo tão propalado Estado Profundo (que para já ninguém sabe bem quem é, ou por qualquer circunstância não identifica), é que um grupo de intermediários desde há muito constituindo a pirâmide a nível de privilégios (por direitos pelos mesmos achados e tornados adquiridos) está a ser posto em causa – logo à frente estando os administradores/gestores e os políticos & associados (público-privados e como uma praga com fortes interligações estando em todo o lado) perdendo a delegação de poderes por desistência dos Milionários (reparando finalmente na utilidade prática de ambos) − podendo-se colocar familiares e já como  tal acontece – tanto para os patrões como para os empregados: para já apenas os derrotados (daí a virulência indescritível da sua resposta) os DEM, mas amanhã (e isso podendo virar-se contra Trump, a última réstia de esperança DEM) estendendo-se a todos e aos REP. Temendo-se pela repercussão (desta luta fratricida, em curso no Poder) nos mais de 300 (milhões de norte-americanos) e do eco repetido na cabeça dos mais de 7,5 (biliões de terrestres).]

 

Quando chegará o dia em que concluiremos que o Mundo é controlado por (alguém inicialmente sendo) um “Pobre e Ignorante”, sabendo-se rodear, no entanto (por pura pratica e experiência) por “Ricos e Doutores (os tais tendo, a “Escola Toda”)?

Naturalmente um dia chegaria, em que educados os filhos do “Pobre e Ignorante” − e tal como acontece com toda a gente deste Mundo − os “Ricos e Doutores” tornados então desnecessários (por excedentários) seriam de imediato dispensados.

 

(imagens: pintrest.com – Steve Nease/durhamregion.com – nytimes.com − trofire.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:50

25
Set 19

24 de SETEMBRO de 2019

Data Comemorativa do Calendário Democrata

 

"Today, I’m announcing the House of Representatives moving forward

with an official impeachment inquiry."

(Nancy Pelosi)

 

sh-1.jpg

Nancy Pelosi dando com o seu martelo

de Presidente da Câmara dos Representantes

(3º nível hierárquico/maioria DEM)

Na cabeça de Donald Trump o atual Presidente dos EUA

(1º nível hierárquico/REP)

Pensando com a sua arma branca ultrapassar o Senado

(2º nível hierárquico/maioria REP)

 

Tudo isto porque Donald Trump (aqui o POLÍCIA) se mostrou eventualmente interessado (ou não viessem aí as Presidenciais de 2020, sendo Joe Biden o principal candidato DEM) nos negócios do filho de Joe Biden (aqui o LADRÃO) quando este último era Vice-Presidente dos EUA (no período de Barack Obama),

 

Nessa altura ajudando graciosamente o seu filho em negócios bastante obscuros talvez mesmo ilegais (incluindo dinheiro e chantagens entre representantes de dois países), envolvendo o negócio da energia curiosamente na destroçada (e entregue literalmente “aos bichos”) Ucrânia.

 

Mas mais uma vez para estes Democratas “Violentos & Furiosos” bastando (segundo eles) refazer a História (como se todos tivéssemos sido vítimas de lobotomia direcionada) passando o Polícia a Ladrão e Vice-Versa – e encomendando-se desde logo a tão desejada e esperada (desde finais de 2016) Ordem de Prisão (Impeachment).

 

nancy-pelosi-vs-donald-trump.jpg

Desde a sua tomada de posse como 45º Presidente dos EUA em janeiro de 2017 − quando o deveria ter sido H. C. (“literalmente eliminando” do mapa nas primárias, o candidato com mais apoiantes e que deveria ter sido efetivamente nomeado B. S.) – sendo ininterruptamente perseguido pelos Democratas com a ameaça de “Impeachment”, ontem entrando “em colisão” com a Rússia, hoje com a Ucrânia; apresentando-nos como prova irrefutável um “prato-vazio” (nem sequer se vendo o conduto) e com Trump a apontar o destino de mais esta tentativa (o das outras)

 

Podendo esta data tornar-se marcante para a INACREDITÁVEL reeleição de DONALD TRUMP para um 2º mandato como PRESIDENTE dos EUA − ou seja, com ele até finais de 2024: uma hipótese tornada agora EXTRAMAMENTE VIÁVEL por CREDÍVEL (testada anteriormente com enorme sucesso) dada a autoria ser dos mesmos que o lá colocaram com um EXITO SURPREENDENTE – na Casa Branca desde Janeiro de 2017: 24 de Setembro de 2019.

 

"The President must be held accountable. No one is above the law"

House Speaker Nancy Pelosi, 9-24-2019

(boingboing.net)

 

Com a Presidente da Câmara dos Representantes dos EUA (com maioria do partido Democrata − ao contrário do que ocorre no Senado, de maioria Republicana) a democrata NANCY PELOSI a anunciar final e oficialmente o lançamento imediato de um Inquérito levando ao IMPEDINENTO do Presidente dos EUA, falando constantemente de TRAIÇÕES (nenhuma delas especificadas) eventualmente cometidas e envolvendo DONALD TRUMP – atuando “contra os seus próprios deveres como Presidente, contra os interesses de Defesa Nacional dos EUA e ainda contra o processo eleitoral”.

 

Nem mais!

 

(imagens: boingboing.net – patriotfires.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:27

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO