Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Set 19

Um cartoon de ADAM ZYGLIS publicado em CAGLE (29.08.2019/cagle.com), suportando e defendendo os Cartoons Políticos. E expondo BOLSONARO como o fósforo (de símbolo P de prisão) no stick.

 

Um cartoon do Brasil de Bolsonaro,

debruçando-se sobre o Incêndio,

da Floresta da Amazónia.

 

229144.jpg

O Promotor J Messias B

 

Apresentando-nos o primeiro representante dos Fazendeiros (Madeira, Agropecuária, Criação de Gado) assim como dos Garimpeiros (explorando o minério do subsolo com ligação com a Indústria Mineira) – os representantes do Novo Mundo Rural-Industrial Brasileiro.

 

Espetado na ponta de um fósforo (curiosamente e tradicionalmente de Madeira) suportado numa folha de cartão (um derivado da madeira) e tendo na sua extremidade (maioritariamente a vermelho) o ponto de ignição (para outros de ejaculação).

 

(imagem: Adam Zyglis/cagle.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:48

01
Set 19

Uma imagem que poderia ser dirigida a muitos (entre 0 e 7,5 biliões) − especialmente àqueles que estando aparentemente descomprometidos (sendo políticos, duvidoso), se afirmam como os primeiros Salvadores do Mundo (sem nunca terem apresentado um comprovativo) – demonstrando como apesar da enorme tragédia em curso (assim o afirmando todos os média globais) podendo originar graves consequências a curto-prazo (mesmo que não nos faltando oxigénio para respirar, podendo causar outros desequilíbrios ambientais), ainda se pode nesta Sociedade do Espetáculo tirar algum lucro & algum proveito montando uma simples barraca (e uma ou outra tendinha) com carrinhos-de-choque & farturas. Fazendo negócio (dinheiro) e sorrindo (só podendo ser de gozo) face a um país − e PESSOAS − em chamas.

 

Hambúrguer à Bolsonaro Vs. Hambúrguer à Macron

 

drop_that_burger_amazon_burnin.jpg

Aproveitando o Fogo da Amazónia para lá colocar umas Vacas

Delas fazendo um "hambúrguer-típico-brasileiro"

 

Nesta Nova Temporada (de 2019) da Saga dos “Fogos na Floresta da Amazónia” e quando se pensava desenrolados já alguns dos seus episódios que tudo iria correr (e tal como esperado e desejado) dentro da total normalidade (aqui ou ali com um crescimento mais acentuado do nº de incêndios, do número da casas incendiadas/destruídas e até registando-se uma ou outra vítima mortal), eis que subitamente todo o Mundo exclama (e explode) estar o seu “Pulmão a Arder”, sem que se veja Bolsonaro sequer a tentar ver, ou o Resto do Mundo (dito político) mesmo um pouquinho a mexer. E inesperadamente (ou talvez não, dado os episódios seguintes) e face à crescente pressão da opinião pública (ou seja, e subliminarmente do seu mestre os Média) entrando em cena MACRON logo seguido de BOLSON.

 

PIA23356 1.jpgPIA23356 3.jpg

Produção e distribuição de CO "de 6 a 20 de Agosto de 2019"

por ação dos Fogos na Selva Amazónica

 

Montando-se um Círculo de Promoção Mediática (envolvendo muitos interesses) na realidade nada tendo a ver (diretamente) com a Sobrevivência da AMAZÓNIA (perdida há muito a salvaguarda) e servindo-se apenas dela para ajustes/desajustes ou desequilíbrios/equilíbrios geopolíticos e estratégicos, no fundo estritamente ECONÓMICOS (vindos de todos os lados, a favor, contra, ou até neutros): na área da produção florestal, animal e até mineral. Pelo que hoje e estando a Amazónia já a arder (o PULMÃO), nos reste aproveitar para amanhã, arrancada a pele e comida a carne (e mesmo não se sabendo o sucedido com o outro Pulmão) − tanto pela corte “empreendedora(fazendeiros/garimpeiros/incendiários/etc.) de Bolsonaro como pela corte “investidora(multinacionais da agropecuária, da produção animal, das madeiras, dos minérios, etc.) de Macron − atirarmo-nos definitivamente aos ossos (o que sobra para nós) e aí rezando por mais.

 

(imagens: Objective Health/youtube.com/sott.net nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:53

29
Ago 19

 

hJ5XA7idAa8ttIw1pp1SRJbQzoC.jpg

Preparando

Uma Aventura de TRUMP

No Alasca

 

Enquanto o Mundo assiste à SELVA da AMAZÓNIA a ARDER sem nada se fazer − Bolsonaro de mãos-abertas apoiando os INCENDIÁRIOS (fazendeiros e garimpeiros), seguindo as suas perspetivas e ideias de desenvolvimento e EUA/EUROPA de mãos-fechadas dado serem os INVESTIDORES (nas madeiras, na produção agropecuária, na criação de gado e posteriormente na exploração do subsolo), seguindo um liberalismo selvagem cada vez menos democrático e evoluindo para uma espécie de CAPITALISMO DE ESTADO ESTALINISTA (cada vez sendo em menor número os Milionários e as Corporações) – eis que “para borrar ainda mais a pintura”, quando se pensava que a atitude fosse outra (ingénuos ou estúpidos, tratando-se de Trump) e esquecendo rapidamente a tragédia (e algumas das suas implicações e consequências) – por sinal (e alarme) ainda em curso – num caso com estreitas ligações com o registado no Brasil o presidente dos EUA dá instruções para terminar com uma lei (com mais de duas décadas) impedindo o abate de árvores na maior e mais preservada  Floresta Tropical à face da Terra, localizada no Alasca: aqui e substituindo Bolsonaro com Trump a pôr em causa (em risco de vida) quase 40.000Km² dessa floresta (para já ainda intacta). Só faltando mesmo alguma de Boris Johnson (ou não tivesse ele, mesmo não eleito para PM – e no que se diria um GOLPE − suspenso o Parlamento Britânico, esse tendo sido eleito).

 

Bart-van-Leeuwen-PoliticalCartoons.com_-1.jpg

Apresentando

Uma Aventura de BOLSONARO

Na Amazónia

 

E desde que políticos como DONALD TRUMP (um Milionário da Hotelaria & Imobiliário e do Jogo & Espetáculo) – 45º Presidente dos Estados Unidos tomaram em suas mãos e como seu Líder Supremo (Ocidental, seja Republicano ou Monárquico) o controlo e o destino de Territórios & Populações (pelo menos sendo já dois, o Original a norte e a 1ª Cópia a sul) − ainda-por-cima um Topo de Gama como os EUA, considerada a Maior Potência Global e o Império dominante – tornando-se natural que face ao primeiro impacto (de inevitável mudança, face ao cansaço e revolta dos eleitores) e ao que os mesmos representam (ou não propagandeassem estes desde logo, o corte total com o passado), outros políticos (se não sendo milionários e como sucedâneos, pelo menos sendo ambiciosos) se lhe sigam tentando fazer precisamente o mesmo − enquanto puderem: como será já o caso (1º) do presidente do Brasil  JAIR BOLSONARO (este eleito e já sendo reconhecido como o TRUMP SUL-AMERICANO) e como potencialmente poderá vir a ser o caso do 1º Ministro do Reino Unido BORIS JOHNSON (este não eleito e podendo vir a ser reconhecido, se por acaso já não o é, como o TRUMP EUROPEU).

 

p9-Dyer-a-20160713-870x578.jpg

Perspetivando

Uma Aventura de BORIS

Em Londres

 

Pelo que depois de mais de dois anos e meio de TRUMP (desde Janeiro de 2017) e tendo-o acompanhado desde o início (da sua Aventura nas presidenciais norte-americanas de 2016, ganhando-a surpreendentemente e surpreendendo-se a si próprio − muito tendo que agradecer aos Democratas pelo seu candidato presidencial escolhido, mas não desejado, HILLARY CLINTON), constatando-se que apesar de todos os ataques dos Média (por vezes chegando a ser asfixiante) mas posto perante o aparente crescimento económico registado (o que realmente interessa ao cidadão-comum, já que sem emprego e sem dinheiro nada se faz), o balanço (entre o crédito e o débito) tem sido claramente positivo (nas consideradas generalidades, mas sendo aqui as mais importantes) para o agora Protagonista Global (Donald Trump), obviamente levando outros a segui-lo: tentando à sua maneira imitar o Original, de modo a estar cada vez mais próximo do Molde, talvez um dia superando ambos e pondo-se ao lado do CRIADOR − dando-lhe de seguida “um banho” e ocupando então o seu lugar (nesta HISTÓRIA, que não de ingénuas-inocentes-crianças).

 

(imagens: 123movies.bar − Bart van Leeuwen/PoliticalCartoons.com/mercurynews.com − japantimes.co.jp)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:03

27
Ago 19

Desrespeitando a companheira do presidente francês − em virtude da posição assumida por EMMANUEL MACRON sobre o Incêndio na Amazónia e como resposta deliberadamente insultuosa ao mesmo dirigida (e não só, como se vê) − comparando FISICAMENTE e em tom de GOZO a sua companheira com a do outro − uma Jovem & Bela (a de JAIR) a outra Velha & Feia (a de EMMANUEL) – mais dois exemplos do comportamento SEM VERGONHA do PRESIDENTE do BRASIL JAIR BOLSONARO (consentindo no seu Facebook): neste caso utilizando abusivamente (seja ou não aqui aceite, pelas duas mais interessadas) a imagem da MULHER.

 

68886818_1586850674779666_6720307458008416256_n.jp

Segundo o Modelo JB

com o mesmo com 27 pontos positivos

(Macho c/ fêmea 27 anos mais nova)

 

Aumentando ainda mais a tensão (pelo menos aparente, senão mesmo necessária, para o continuar da ilusão) entre o BRASIL e a FRANÇA (a nível de poder e de interesses) − passando estes por ferozes adversários − num espetáculo de hipocrisia totalmente intolerável, quando o financiador e o executor (os PREDADORES) são exatamente os mesmos: a Elite do Brasil e a Elite da França (faltando indicar qual a presa). Utilizando se necessário a imagem de mulheres, velhos, crianças, sem abrigos e outras minorias, unicamente servindo-se delas de modo a recorrendo ao RACISMO (não unicamente de cor, coerciva e subliminarmente) impor-nos o VAZIO (de Ideias).

 

68806541_2382710451847636_673421442896887808_n.jpg

E segundo o mesmo modelo JB

com EM com 25 pontos negativos

(Macho c/ fêmea 25 anos mais velha)

 

Comparando a figura de BRIGITTE MACRON (66 anos) no fundo a BRUXA-DO-ESPELHO − marido mais novo 25 anos − com a de MICHELLE BOLSONARO (37 anos) aqui a BRANCA DE NEVE – marido mais velho 27 anos – sendo fácil de perceber a intenção, mas definindo-a apenas como DECLÍNIO e POBREZA MENTAL (por falta de Memória e de Cultura). Daí sendo o Boçal, a imagem de Bolsonaro. E até com comentários de apoio (na caixa do Facebook do Presidente Brasileiro) como estes (incluindo do próprio Presidente, entretanto apagado):

 

É inveja presidente do macron pode crê.

Essa esposa do Macron não têm nada de loira, a não ser o cabelo pintado.

(Rodrigo Andreaça)

 

Não humilha cara.

Kkkkkkk.

(Jair Bolsonaro)

 

(imagens: Jair Messias Bolsonaro/Facebook.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:36

24
Ago 19

[Envolvendo o Continente Americano e o Futuro do Mundo.]

 

Teoria da Conspiração baseada numa Premonição

(Eleitoral/Primária/Presidencial)

Candidato Presidencial derrotado nas Primárias Republicanas de 2016

(nos EUA)

Nelas saindo vitorioso o seu rival Donald Trump.

ted-cruz-trump.jpg

Ted Cruz

Mais tarde com TRUMP enfrentando e vencendo nas Presidenciais (surpreendentemente)

A candidata Democrata Hillary Clinton.

Confirmando-se a PREMONIÇÃO de TED CRUZ

E cumprido o 1º Segredo,

(do “Botão Incinerador”)

Depois dos primeiros sinais,

(abandono do TNP)

Seguindo-se a Revelação do 2º Segredo

(do “Botão Nuclear”)

– De acordo com o autor da premonição,

Só mesmo com o dedo de Trump,

Por acaso estando lá.

(sobre o botão)

Faltando apenas confirmar o Alvo.

(para nervosismo da Rainha da Dinamarca)

 

“Face ao cenário do “PULMÃO DO NOSSO PLANETA A ARDER (a AMAZÓNIA), sendo HIPÓCRITA que a maior parte das críticas venham de quem já destruiu o “OUTRO PULMÃO (nesse caso, estando os países integrando o G7) − face aos seus negócios aí instalados/a instalar, pouco se importando até hoje com o estado de saúde do (pulmão) SOBREVIVENTE.”

 

ECmM_hbXsAEq21w.jpg

Bolsonaro e o seu Botão Incinerador

 

Com o TRUMP SUL-AMERICANO (JAIR BOLSONARO) a carregar no BOTÃO INCINERADOR e a deitar FOGO à AMAZÓNIA − e em SÃO PAULO certamente por feitiçaria, transformando o DIA em NOITE – poder-se-á confirmar o cenário há dois anos previsto por TED CRUZ do TRUMP NORTE-AMERICANO (DONALD TRUMP) carregar no BOTÃO NUCLEAR – confirmando-se a premonição, tendo como alvo não só a RAINHA mas também a DINAMARCA (mas poupando o investimento, a Gronelândia):

 

“I don’t know anyone who would be comfortable

with someone who behaves this way

having his finger on the [nuclear] button.

We’re liable to wake up one morning and Donald,

if he were president,

would’ve nuked Denmark.”

(Ted Cruz − New Hampshire − February 2016)

 

5d5dd160fc7e93f37d8b45b6.JPG

Trump e o seu Botão Nuclear

 

Revelando-nos como é tão fácil destruir a TERRA (recorrendo a um Evento Apocalíptico Artificial), bastando para tal colocar na mão de indivíduos – ou seja do HOMEM − os privilégios próprios de um Deus, sendo o seu utilizador (e usufrutuário dessas prerrogativas) apenas uma das suas Criações (uma réplica do molde original, mas não o original). Nem sequer ainda tendo percebido a presa (já depois de duas Guerras Mundiais, milhões de morte e campos de concentração) os processos de encantamento inicial (sob diversas máscaras) do predador.

 

(imagens:  Shutterstock/Mark Wilson/Getty/people.com − Emmanuel Macron/@Emmanuel Macron/twitter.com/rt.com − Reuters/Stringer/rt.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:53

[Numa Ideia de JB.]

 

Já que Prevenir (sendo de Velhos) está DÉMODÉ e para além do mais,

manter a Natureza (ainda com alguma carne, pele e osso) saindo caro (para os Novos).

 

Evoluindo [Árvores → Vacas]

e transformando um Sujeito numa Coisa,

ou seja, [Amazónia → Estaleiro].

 

Como felizmente pelo exercício repetido da experimentação – ao longo de tempo e do espaço, que nos é atribuído – acabamos por adquirir conhecimentos (não só sobre o objeto da mesma, como sobre as suas interações com o meio exterior), teorizando-os, aplicando-os e no processo corrigindo-os (a isso se chamando evolução) – e nessa prática sendo bem-sucedidos − mesmo que alguns persistentemente (e pelas mais diversas razões) não o queiram ver, nesses sempre integrando (pelo menos inicialmente) as Entidades Oficiais – sejam eles (autodidatas ou não) mais ou menos leigos ou eruditos e tendo mais ou menos conhecimentos práticos e/ou teóricos, nunca os mesmos poderão desmentir o que percecionaram, sentiram e compreenderam, e integrando-se no seu Ecossistema (respeitando-o) usufruíram:

 

Com dor ou com prazer, não só físico como mental e a partir dessa análise (da sua forma, conteúdo e local de inserção) retirando conclusões, arquivando-as e sempre que necessário, tornando-as relevantes e aplicando-as.

 

21cb5141ff0e28eec0ce1e069ba0422a.jpg

Brasil

(remediando)

 

E se certos Fenómenos podem ainda ser justificados (mesmo que recorrendo, de ambos os Lados, aos lobbies e aos políticos) pela ação da Natureza ou sendo artificial pela ação do Homem (a Espécie Dominante Inteligente/Organizada/Racional e a única capaz de o fazer) − sendo decididos maioritariamente, conforme o interesse de alguns (como sempre, do Topo da Hierarquia Social) – nalguns desses casos até que poderemos “engolir” (apesar de azia certa) a explicação apresentada (pelas Autoridades Certificadas e ditas Competentes), enquanto que noutras (não se encontrando justificação, para nuns casos ser sim e noutros ser não, talvez aleatoriamente) definitivamente que não:

 

Podendo-se apresentar como exemplo de um e do outro caso, o Incêndio em curso na “Floresta da Amazónia” – com o presidente do Brasil JAIR BOLSONARO a ignorar o problema do aumento dos Fogos na Selva Amazónica (secundarizando-o e reclamando nada poder fazer, quando a Bolívia o faz), virando-se antes para os fazendeiros e criadores de gado (o seu sector prioritário) e invocando para sua defesa o progresso do seu país, segundo ele no futuro baseando-se na grande riqueza de matérias-primas (a explorar) de que a Amazónia é portadora −  e o Alerta da chegada de um raro Fenómeno Meteorológico (mais comum de ocorrer no Hemisfério Norte) ao Hemisfério Sul (afetando as temperaturas na Estratosfera e podendo afetar a meteorologia atmosférica e o estado do tempo) podendo afetar regiões do Globo Terrestre localizadas agora a sul (atravessando ainda o Inverno e a caminho da Primavera) como por exemplo (e entre outras, já tendo vivido períodos semelhantes e consequências desse fenómeno meteorológico) a Nova Zelândia − aqui sem necessidade de ignorar (Politicamente e por Lobby, contrapondo falsamente e de uma forma mentalmente enviesada, a nossa única possibilidade de Salvação, à utilização e destruição da Natureza) mas (como exercício dos nossos direitos e deveres) unicamente de conhecer, prevenir e proteger (simplesmente as pessoas, o lugar onde vivem e a partir daí surgindo tudo o resto).

 

E assim enquanto no Brasil e no presente nada se faz deixando andar, na Nova Zelândia tentando preservar o seu futuro e o dos seus cidadãos, dá-se importância aos CIENTISTAS em vez de os DEMITIR (como aconteceu ao Diretor da NASA no Brasil, demitido não por não dizer a Verdade, mas por contrariar o Presidente − dizendo mentiras − e tentando arranjar desde logo, Bodes Expiatórios, que não ele):

 

No nosso país irmão com o novo líder das massas (amplamente promovido pelos Média, estando contra ele ou a favor) Jair  Bolsonaro queixando-se dos ataques a ele lançados − tentando-o associar (negativamente) aos Fogos lançados sobre a Amazónia – quando o que ele pretende é simplesmente Reflorestar a Amazónia substituindo numa 1ª fase “Árvores por Vacas” (Arrancar a Pele à Amazónia), correndo simultaneamente uma 2ªfase, agora com esta dirigida ao subsolo (Arrancando a Carne da Amazónia).

 

E sugado bem o tutano (dos Ossos da Amazónia) ficando o resto para os Sobreviventes (se ainda existirem lá indígenas), caso contrário seguindo para farinha.

 

ssw-ss-f.jpg

Nova Zelândia

(prevenindo)

 

Não sendo assim noutros lados (felizmente).

 

Com um Fenómeno Atmosférico raro podendo à sua passagem ter efeitos anormais (e até com possíveis consequências perigosas, para estruturas e pessoas) na meteorologia de uma determinada região (podendo afetar zonas terrestres habitadas) neste caso do Hemisfério Sul (potencialmente a Nova Zelândia, mas podendo atingir igualmente a Austrália e outras ilhas nas suas proximidades, a menor latitude) – com as autoridades responsáveis prevenindo-se em vez de se remediar, escutando os Cientistas e (como é tão simples e eficaz) seguindo os seis conselhos (em vez da dos políticos), num Governo Trabalhista (Centro-esquerda) – tal como certamente o seria em qualquer país desenvolvido de Direita-Democrática.

 

E a nível do raro fenómeno atmosférico podendo cair sobre parte do Hemisfério Sul e atingir (instalada na 1ª linha terrestre) a Nova Zelândia − provocando uma súbita subida das temperaturas na Estratosfera (20/50Km de altitude), a camada sobrepondo-se à Troposfera (0/20Km de altitude) e por reflexo alterando aí as condições meteorológicas previstas (e habituais por esta época do ano) ao nível da superfície terrestre (e oceânica) – com as consequências a poderem ser CLIMATICAMENTE EXTREMAS e com o mau tempo a poder afetar partes do Hemisfério Sul (e por mais próximos territórios de maior latitude como a Nova Zelândia), transportando consigo um maior e bem notório arrefecimento (com o solo a congelar) e até em certas zonas mesmo com o Sol a brilhar precipitação elevadas (extremas e tal como na descida de temperaturas batendo recordes).

 

E com esse pico máximo de atividade a estar previsto para o período entre o final deste mês e o início do seguinte (29.08 a 02.09):

 

Com todo este fenómeno meteorológico raro – SUDDEN STRATOSPHERIC WARMING (SSW) − a estar relacionado com uma súbita e elevada subida da temperatura na estratosfera na ordem dos 25°C, o que está a ocorrer na data presente e daí o aviso (a seguir, a finalizar).

 

For up to about a month after the SSW, polar air masses, known as streamers, can break off from the weakened vortex and move towards New Zealand. It doesn’t guarantee unusual or extreme weather, but it can happen.

(Ben Noll/Meteorologista em Teo Blašković/watchers.news)

 

[Com o nosso PRIMEIRO COSTA posto perante o problema de estarem a matar o “PULMÃO da TERRA” e nem se quer se preocupando com a situação do outro (nem mesmo estando curioso em saber se o mesmo ainda existe), aparentemente demonstrando alguma preocupação (com a sua cara de sempre, não se sabendo se com ele ou com os outros) e afirmando ir fazer queixa, acabando por se demitir da sua intervenção, obrigação e responsabilidade, pois afinal o “PULMÃO da TERRA” era uma das coisas de JAIR BOLSONARO − e já que nos vinha visitar, sendo inconveniente não o incomodar (veja-se o que TRUMP fez − um exemplo para BOLSONARO − com a Rainha da Dinamarca).]

 

(imagens: watchers.news − yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:06

22
Ago 19

Com a Amazónia continuando a arder (para alegria dos fazendeiros) e com os fogos (e as suas consequências) a serem vistos do Espaço e de São Paulo (a cerca de 3.000Km de distância). E com o Presidente a ver, a pensar (uma árvore por uma vaca), deixando arder.

 

Reflorestação da Amazónia:

(segundo Jair Bolsonaro)

"Por cada Árvore ardida,

Colocando no seu lugar uma Vaca."

 

snapshot 2.jpg

E depois de ardida a Amazónia feita a reflorestação

substituindo cada árvore por uma vaca

 

Vivendo com o único objetivo da Sobrevivência e não tendo muito mais tempo do que para isso, nem nos poucos instantes que por vezes sobram, somos capazes de parar um pouco para pensar: e mesmo se o incidente for logo ali, antes de aqui chegar passará por aí.

 

E nesta nossa extrema indiferença (mental) em que o nosso corpo (físico) é que paga (reduzindo drasticamente o nosso tempo média de Vida), não nos preocupando com a nossa extinção (do Homem), pouco significado daremos ao restante (Ecossistema Terrestre).

 

Aceitando a Doença e a Guerra (a Morte) como algo de banal (individualizando-o à espécie), simultaneamente autorizando e declarando a destruição (inevitável e) natural (alargando-o ao planeta e além): seja do Mundo Animal ou do Mundo Vegetal (exemplo Amazónia).

 

snapshot 4.jpg

Certamente parecendo, mas não o sendo

São Paulo durante a tarde

 

Ainda-por-cima e como sinal evidente da doença (de que há muito padecemos) negando-se a Realidade e recusando-se intervir (de modo a não criar sobressaltos, no normal funcionamento da Máquina), deixando que o Tempo passe e o Espaço se Transforme.

 

Na floresta da Amazónia com a mesma desde há três semanas (desde o início do mês) a continuar a arder (sem parar), deixando o Mundo perplexo face a toda a passividade dada a destruição do “PULMÃO”: fornecendo mais de 20% do oxigénio que respiramos.

 

Uma imagem do planeta Terra bem visível a partir do Espaço, mostrando-nos a progressão (incontrolável) de um grande incêndio no seio da selva amazónica, lançando grandes nuvens cinzentas de fumo (para a atmosfera), observadas lá de cima (exemplo ISS) e chegando a São Paulo.

 

"The smoke did not come from fires from the state of São Paulo, but from very dense and wide fires that have been going on for several days in Rondônia and Bolivia. The cold front changed the direction of the winds and transported this smoke to São Paulo."

(Josélia Pegorim/meteorologista/Globo/humansarefree.com)

 

snapshot 1.jpg

Com as nuvens de cinza dos incêndios

espalhando-se por milhares de quilómetros

 

Numa herança claramente associada (por fortificada) à eleição (presidencial) de Bolsonaro – desprezando o Mundo Rural (subdesenvolvido e antiquado) e associando-o ao flagelo da pobreza (ao desemprego e à violência) e sobrevalorizando o Mundo Urbano (desenvolvido e progressista) e associando-o ao sonho dos Ricos – apoiando fazendeiros (dando-lhes autorização de autoridade) e atacando trabalhadores (pondo-os na ordem e no seu lugar) e assim promovendo as cidades.

 

Hoje e sendo impossível de o negar com os incêndios a continuarem a grassar com intensidade e sem se ver fim â vista na Amazónia, desde o início do ano já tendo sido registados mais de 72.000 fogos num aumento de mais de 80% para o mesmo período do ano passado (de 2018): com Jair Bolsonaro (aqui o leigo) mais uma vez a negar a Realidade (a Verdade) despedindo (“por manipulação deliberada de dados”) mesmo o Diretor da Agência Espacial brasileira (aqui o erudito), por sem respeito pelo Presidente e de uma forma alarmante, o contrariar.

 

Mantendo-se o rumo traçado pelo Presidente do Brasil para com a Amazónia, não só se mantendo o eclipse parcial de luz causada pela densa nuvem de fumo escuro e espesso cobrindo atualmente São Paulo, como mais cedo do que se pensa e olhando do ar para terra, julgando-se divisar árvores cobrindo a superfície da Amazónia, estando-se na realidade a divisar uma (substituta) cabeça de gado: e por cada árvore abatida, colocando-se lá uma vaca.

 

(imagens: euronews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:34

20
Ago 19

[Ou o que poderia ser um dos “Roteiros Turísticos (mais comuns) da atual situação (política/económica/financeira/social/cultural) Brasileira, agora que a Ditadura voltou (depois dos Militares, sucedendo o seu agente Bolsonaro) derrotando a Democracia (aproveitando o seu suicídio e servindo-se dos despojos do morto). Num retrato político do Brasil (da esquerda à direita parlamentar, do antes ao depois) simplesmente, Vergonhoso (e pelos sinais e factos que nos chegam criminoso).]

 

No Brasil agora de Jair Bolsonaro

 

snapshot mi.jpg

Onde nem as Mulheres (indígenas)

nem a Selva (Amazónia) se safam

 

Justificando a confrontação e a coerção invocando a corrupção – como sintoma de uma doença pelos vistos e segundo a ideologia Bolsonaro (tal como com os comunistas e Lula), sem cura (como será o caso dos homossexuais) – e desse modo recusando o diálogo e a paz e em sua substituição optando pela violência e pela guerra: generalizada, banalizada e acabando por ser aceite (desde que não os atinja) tal como a sobreposição (subordinação) de poderes – ao novo soberano (ditador) e sua corte (político-oportunista):

Education Tsunami strikes again in Brazil

 

maxresdefault.jpg

Um Tsunami

invadindo a Educação do Brasil

The third edition of the “Education Tsunami” (Tsunami da Educação) struck Brazil on August 13 in 211 municipalities in 26 States, as well as the Federal District. Thousands of students, teachers, trade unionists, workers, as well as activists from popular movements were out on the streets to protest the far-right Jair Bolsonaro government’s regressive pensions reforms and in defense of public education. (15.08.2019/peoplesdispatch.org)

Estranhamente não entrando como informação em todos os Média Globais, esmagada pela torrente incontrolável de notícias − Pós-Colonialistas e pró-Norte-Americanas (chegando-se a ouvir o hino dos EUA, cantada por organizadores-manifestantes) − oriundas da antiga colónia do Reino Unido, Hong Kong. Esquecendo-se que tal como Macau (feliz ou infelizmente) falamos de territórios (soberanos) integrando (na prática) a R. P. China.

 

Hoje terça-feira (20.08) depois de ter sequestrado pouco antes do nascer-do-dia um autocarro com cerca de 30/40 passageiros, com um indivíduo de nacionalidade brasileira e dizendo-se Polícia Militar (não confirmado), mesmo antes de se saber (pelo menos publicamente ou difundido pelo mesmo) o que pretendia, a ser abatido a tiro e a sangue-frio por um Sniper da PM Brasileira: certamente com autorização superior com o atirador da polícia a cumprir (apenas) a sua obrigação, (no entanto com a ação das autoridades) aparente e estranhamente apanhando o sequestrador completamente de surpresa, logo ali abatido e morto − caso arquivado.

 

5d5bcb53fc7e9315618b4573.jpg

Atravessando o autocarro

no tabuleiro da ponte Niterói/Rio

 

Segundo informações das autoridades (policiais) com o Sequestrador (pelos vistos e segundo os mesmos e só isso, podendo justificar a ação) a ser considerado um indivíduo extremamente perigoso, justificando a atitude radical de o abater a tiro (imediatamente) prevenindo-se e precavendo-se dessa forma contra evoluções mais dramáticas deste incidente (até à morte do sequestrador sem mortos, nem feridos, apenas com alguns reféns certamente e dada a sua situação passando pior). Não lhes restando qualquer tipo de dúvidas (aos Bons, às Chefias) que face à evolução da situação a única solução seria claramente, Matar (o Mau, o Marginal).

 

Sniper-outside-bus-photo-internet-reproduction.jpg

Com o sequestrador pela 1ª vez

saindo despreocupadamente do autocarro

 

Depois de cerca de três horas estacionado sobre a ponte ligando Niterói ao Rio de Janeiro – um autocarro intercidades transportando mais de 30 pessoas e o referido sequestrador – e face ao impasse até aí verificado na resolução do Sequestro − não se chegando a conhecer ou sequer a perceber as razões do sequestrador, ou até mesmo aperceber-se minimamente dalgum tipo de negociação – com a decisão tomada a deixar certamente alguns (brasileiros e não só) um pouco espantados, não pela ação em si, mas pela repentina decisão assumida (face aos factos conhecidos até ao momento da entrada em cena do Sniper e envolvendo o sequestrador, o criminosos).

 

ECaV1zRW4AYf8_n.jpg

Entretanto já com várias horas de espera e em torno da ponte

com congestionamentos e filas de 70/80Km

 

Um sequestrador tendo na sua posse uma FACA, um TASER (uma arma de eletrochoques), um BIDÃO de GASOLINA e ainda uma PISTOLA DE PLÁSTICO, face a estes instrumentos considerado (e como consequência) potencialmente perigoso e no entanto e incompreensivelmente (só podendo estar inconsciente, doente ou drogado, para desta forma cometer um suicídio não desejado/esperado) − expondo-se completamente ao outro lado e só faltando dizer deem-me um tiro (pelos visos o Sniper tão perto estava não falhou) saindo mais de uma vez do interior do autocarro, expondo-se repetidamente e à segunda levando um tiro CERTEIRO  que poderia ter sido intimidatório mas foi mortal. E se o sequestrador tivesse razões que a nossa razão não entende (ou propositadamente não conhece)?

 

snapshot 1.jpg

Momento em que o Sniper se prepara

colocando-se em posição de tiro e aguardando ordens

 

E para além de tudo mais dando má imagem ao Brasil, agora que Bolsonaro luta pela vida não só internamente (dado os sucessivos escândalos que o envolvem e “aos seus” e às greves chegando a mobilizar 40/50 milhões de brasileiros) mas também externamente (face à mais que provável derrota do seu aliado e atual Presidente da Argentina nas próximas Presidenciais abrindo a porta ao candidato de esquerda seu inimigo). Para já não falar do inconveniente (ou incómodo) causado a milhões de brasileiros nesse nascer do dia de terça-feira (20), quando se deslocavam para o seu emprego sendo interrompidos na sua viagem por um engarrafamento brutal durando horas e horas, chegando a registar filas de 70/80Km e impedindo-os de chegar ao seu destino: milhões de prejuízo, causados por um só (uma única pessoa mas podendo ser apenas, a “ponta-de-um-icebergue”) − mas nunca se curando uma doença limitando-se apenas (e o diagnóstico e o tratamento?) a matar o doente.

 

snapshot.jpg

À 2ª saída e preparando-se para entrar

com o sequestrador a ser abatido

 

Se formos por aí (sobretudo para os brasileiros) Bolsonaro agradece. Para já não falar do Espetáculo Deprimente proporcionado pelas massas populares “Ululantes” (misturando-se como num Circo Romano, presas e predadores) presentes no aglomerado de gente que se acumulou (como simples mirone ou ave-de-rapina) no tabuleiro da ponte (ligando Niterói/Rio) e em seu redor, sem saber bem o que se passava – fosse o incidente o que os Média afirmavam ou não, mas desde logo aceitando como verdadeira, a descrição do pretenso criminoso-sequestrador (esquecendo-se que numa outra situação, poderemos inesperadamente estar nela e mesmo sendo inocentes, podendo ser abatidos) – tendo consciência da presença do Sniper e esperando o desenrolar desta verdadeira cena de ação (e real) − que já se arrastava por horas provocando grandes engarrafamentos e atrasos − dados os tiros e confirmado o abate do sequestrador, aplaudindo de uma forma eufórica e entusiasta a intervenção do polícia Militar (“este apenas cumprindo Ordens”). Deixando-nos aqui a pensar (algo preocupados) e se fosse no nosso país? Felizmente e para já sem um Bolsonaro (mas não isentando o Povo que conscientemente o elegeu).

 

snapshot 2.jpg

Com assistência ao vivo e em direto após o abate do sequestrador

com a multidão presente solucionado o problema a aplaudir

 

Deixando aqui a opinião de um tenente-coronel da PM (Polícia Militar Brasileira) focando entre outros aspetos a cobertura televisiva (e restante média brasileiro) e como não poderia deixar de ser o meio envolvente (de tensão neste caso na região do RJ) − para já não falar da hipótese que se levanta de o sequestrador poder ter “problemas mentais” e não medindo as consequências do seu ato (para ele um protesto normal-mais radical por físico e material), se ter exposto (nem sequer pensando nisso, em ser abatido) às balas e levado (inevitavelmente) com algumas delas. Inserido num artigo da “Rede Brasil Atual” (de 20.08):

 

“Vi a cena de um atirador de elite, chamado sniper, se posicionando em cima de um outro veículo, e o close que determinadas emissoras de TV dão a isso é o caso da estética da guerra, e isso preocupa. Nossa sociedade já está muito afetada com o discurso da violência, do extermínio, da morte. O Rio, por exemplo, é um estado da federação onde o fato de ser suspeito já faz com que a pessoa mereça ser morta. Os números não mentem. O discurso das autoridades no Rio principalmente é um horror. Hoje, o alcance das mídias tradicionais e das novas tecnologias é muito maior e isso influencia mais as pessoas. Os profissionais têm que ter mais responsabilidade. Quem faz a cobertura tem que ser o mais profissional possível e entender que, dependendo do que falar e como falar, poderá colocar vidas em jogo.” (redebrasilatual.com.br)

 

No fundo e generalizando a aplicação da “Doutrina Bolsonaro(como resposta à de Lula, de Dilma e até de Temer): e no final e como sempre o Povo que se “F x x x”!

 

(imagens: tvbrasi/youtube.com − peoplesdispatch.org − Centro de Operações do Rio/Facebook/rt.com − riotimesonline.com − @bandnewsfmrio/Twitter.com − beckbru/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:13

28
Jun 19

“Ele é um homem especial, que trabalha muito bem

e é muito amado pelo povo do Brasil.”

(Donald Trump sobre Jair Bolsonaro/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

D-ICROhU0AEY3US.jpg

Cimeira do G20 colocando frente-a-frente

JAIR BOLSONARO

(o “Trump-da-América-do-Sul”, a Réplica)

DONALD TRUMP

(o “Trump-da-América-do-Norte”, o Original)

 

Podendo-se desde já afirmar nesta fase de evidente regressão (por não evolutiva) do cenário socioeconómico Político do Brasil – depois de bater no fundo (com a corrupção generalizada) mergulhando no abismo (com o ajuste de contas) – que os mais de 200 milhões de brasileiros irão nos próximos anos sofrer o efeito dramático de um Impacto Profundo, duplo e para muitos Apocalítico: unindo-se assim no destino a outros mais de 300 milhões (de norte-americanos) mas no caso do país da América do Sul com o Impacto a ser muito mais duro e brutal − por hierárquico, sequencial e duplo – levando-em-cima com dois asteroides.

 

“Seria um motivo de orgulho e satisfação, que mostraria ao mundo que a política do Brasil mudou de verdade.

Interessa-nos e temos o prazer de nos aproximar dos Estados Unidos.”

(Jair Bolsonaro sobre Donald Trump/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

E se no caso dos EUA com os norte-americanos entre dois asteroides (asteroide HILLARY e asteroide TRUMP) escolhendo (obrigatoriamente) em alternativa um deles (surpreendentemente TRUMP), já no caso do Brasil depois de levarem com o primeiro impacto (asteroide BOLSONARO) e sem tempo para se reestabelecerem levando agora com o segundo (asteroide TRUMP): com as consequências neste segundo caso (do Brasil) a serem obviamente muito mais dramáticas (com o regresso dos Militares, para muitos dando-se o reinicio da Extinção).

 

“Os dois mitos que mudarão o planeta!”

(apoiante de Donald Trump e Jair Bolsonaro/perseguidodopol/Twitter.com)

 

Ainda-por-cima confirmando-se no presente JAIR sendo um satélite de TRUMP, dado estarmos em presença de um sistema (conjunto de asteroides) binário (em que um − JAIR − roda à volta do outro − TRUMP − acompanhando-o no seu movimento): acontecendo algo a um (de positivo ou negativo) refletindo-se logo no outro e com isso sofrendo (“a bem ou a mal”) o POVO (o dito “Mexilhão”).

 

Como amigos que são, com ambos elogiando continuamente (“sorrindo, com alegria”), o parceiro e meio-irmão.

 

(imagem: Jair M. Bolsonaro/@jairbolsonaro/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:01

12
Abr 19

1º A Bíblia de Bolsonaro

 

A opção do Brasil no que toca às votações da UN:

(em ptjornal.com/sapo.pt)

 

x82166900_RIRio-de-Janeiro-RJ-11-04-2019Encontro-d

O Presidente Jair Bolsonaro

Reunindo-se no Rio de Janeiro com os pastores Evangélicos do Brasil

E assegurando-lhes que a partir de agora

O país seria dirigido segundo a Bíblia

(e de acordo com o mencionado em João 8:32)

Abril 2019

 

 

“Nós não fugimos a tradição nenhuma.

Nós passamos a votar na ONU, nas questões dos Direitos Humanos, de acordo com João 8:32

 

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”

 

E, de acordo com a verdade,

então, por coincidência,

passamos a votar junto com Estados Unidos e Israel, além de outros países.”

(Jair Bolsonaro num encontro com pastores Evangélicos realizado no Rio de Janeiro)

 

"Na sua pregação [de John Hagee/pastor norte-americano conhecido como apoiante do reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel], falou muito da Embaixada americana em Jerusalém. Da nossa parte, passamos a votar na mesma sintonia de Israel e dos Estados Unidos na Comissão de Direitos Humanos da ONU. Então é uma mudança radical de um voto de cabresto [voto controlado] do Brasil que era sempre afinado com a Venezuela, Irão, Cuba e outros países que não têm qualquer amor à democracia e à liberdade."

(Jair Bolsonaro sobre o seu encontro nos EUA com pastores Evangélicos entre eles John Hagee)

 

2º A Herança de Bolsonaro

 

Desabamento de dois prédios no Rio de Janeiro na favela de Muzema:

(em globo.com)

 

x79756436_RI-Rio-de-Janeiro-RJ-07-11-2018-Predios-

Junto à Lagoa da Tijuca na favela de Muzema (Rio de Janeiro)

Um aglomerado descontrolado de casas (ilegais)

Construídas pelas milícias locais

E com algumas dessas casas sendo vendidas (em finais de 2016)

Por preços na ordem dos 160.000 reais (aproximadamente 36.500€)

Novembro 2018

 

Desabamento de prédios na Muzema, Zona Oeste do Rio

Há 17 desaparecidos (para além de dois mortos já confirmados), e corpo de Bombeiros trabalham no resgate de mais vítimas em condomínio na comunidade, no Itanhangá.

 

“Aqui, constroem sem parar, é uma poeirada sem fim.

Só pensam em construir e vender, não importa as condições.”

(Érica − moradora no bairro de Muzema no Rio de Janeiro)

 

“Em dezembro de 2016 apartamentos com varanda gourmet e garagem com vagas cobertas eram vendidos por R$ 159 mil. Eram dezenas de edifícios novos, muitos irregulares e em construção. Em muitas áreas, algumas dominadas por milícias, a velha imagem de casas simples havia desaparecido. Enquanto se verticalizava, a paisagem na Muzema era de uma selva de pedra, de verdadeiras favelas de prédios.”

 

(textos inseridos: ptjornal.com/globo.com − imagens: globo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:15

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO