Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Mar 20

Coronavirus: can herd immunity really protect us?

Pode a Imunidade de grupo, na realidade proteger-nos?

(Jeremy Rossman/13.03.2020/theconversation.com)

 

file-20200313-108880-9q17pv.jpg

The UK government recently enacted its second phase of response

to the COVID-19 pandemic: “DELAY”

 

Expor, Expor, Expor …Atrasar, Atrasar, Atrasar …

Curar, Curar, Curar

 

Ao contrário do aconselhamento proposto pela esmagadora maioria dos cientistas e dos políticos de TODO O MUNDO, apontando inequívoca e decisivamente como solução o ISOLAMENTO voluntário ou forçado por parte da população em perigo do contágio do novo coronavírus COVID-19 – aconselhando-nos a afastar-nos o mais possível que pudermos do potencial transmissor do vírus, a pessoa colocada ao nosso lado – eis que o REINO UNIDO invertendo todo o pensamento e pratica até agora utilizada − algo a que nem Donald Trump se atreveu (ter-lhe-á passado pela cabeça?) − opta por uma outra estratégia alternativa, não só NÃO ISOLACIONISTA mas – sendo surpreendente – EXPONDO TODOS à ação deste vírus (mortal).

 

Desse modo e seguindo essa linha de pensamento com as autoridades britânicas sugerindo que EM VEZ DE FUGIRMOS do vírus (isolando-nos), DEVERÍAMOS isso sim EXPOR-NOS desde logo ao mesmo e a esta sua 1ª VAGA, resistindo à mesma (1ª vaga) e reforçando-nos, e tornando mais eficaz o nosso sistema imunológico na luta contra o Covid-19 − protegendo-nos desde logo, contra o aparecimento de uma 2ª VAGA (lógica aliás utilizada, para a produção de vacinas). Mas com esta opção de luta contra o COVID-19 − agora na Fase da Luta denominada pelo governo de BORIS JOHNSON “DELAY(“ATRASAR”) − tendo apenas um “pequeno” problema (ao colocar a população completamente exposta, à ação/ao dispor deste novo coronavírus):

 

25888524-8104003-image-a-2_1584024871481.jpg

'Flatten the Curve' − spreading the peak of cases over a longer period of time

to prevent sudden large spike

 

"Colocando-nos à sua disposição tentando terraplanar o vírus ...

e integrando-o à medida, nas regras do sistema"

 

Conseguir CONTROLAR a ação do Covid-19 de modo a estender por um período maior de tempo a ação deste, abrindo-lhe as portas (aos humanos), mas fazendo-o controladamente (de modo a que alargando o tempo, o pico máximo seja menor, menos extremo, menos mortal) e previamente estando bem equipado para tal (por exemplo com os célebres e em falta, ventiladores) – no entanto num procedimento podendo não ser bem sucedido (não se conseguindo manter o surto à velocidade desejada, por exemplo havendo uma subida repentina, com os equipamentos a faltarem e os doentes a morrerem) e podendo provocar uma TRAGÉDIA ainda maior, no mínimo (num período mais longo) mais de 200.000 MORTOS.

 

Até pelo que se tem visto pelo Mundo desde que o COVID-19 emergiu mortalmente na China (janeiro deste ano), sendo verdadeiramente uma loucura a opção por “DELAY AS A PUBLIC HEALTH STRATEGY (Jeremy Rossman/theconversation.com). Nem se percebendo muito bem,  quais os dados experimentais recolhidos, estes dois meses e ao vivo − e tendo-nos como cobaias − para tal decisão na “Terra de Sua Majestade”: se pensarmos que foi mais ou menos essa (por vontade própria, incompetência ou acaso) a estratégia inicial tomada pelas autoridades chinesas, depois de uma 1ª vaga (e pensando-se em decrescimento) levando logo com uma 2ª vaga − a Itália com apenas uma e logo extrema e intensa – temendo-se o pior. Lá como (por outros e pelos mesmos motivos) nos EUA.

 

(legenda/inglês: Jeremy Rossman e dailymail.co.uk

− imagem: theconversation.com e dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:49

12
Dez 19

[Se não Absoluta, pelo menos Relativa.]

 

“Hoje dia 12 de dezembro realizam-se

as Eleições Parlamentares no Reino Unido,

Numa 2ª versão do BREXIT agora introduzindo o duo

− aumentando ainda mais a confusão,

não se sabendo bem o que querem –

BORIS & CORBYN.”

 

Sem título 1.jpg

Retrato de uma Vitória

(por diversificada, numa mistura c/psique e s/psique)

Deixando-nos enternecidos até pela bem visível e colorida parecença

 

Garantindo desde já a VITÓRIA com uma última intervenção de campanha no próprio dia das ELEIÇÕES numa ação em princípio legal (apesar da “proximidade” da assembleia de voto) apenas introduzindo um outro mamífero mas definido como irracional, ou seja, para muitos especialistas sem PSIQUE – com o conservador (TORY)  BORIS JOHNSON como qualquer cidadão BRITÂNICO cumprindo à risca a TRADIÇÃO e desse modo respeitando os seus ANTEPASSADOS (e a sua CULTURA), na sua deslocação à Assembleia de Voto situada nas proximidades de Downing Street (residência do Primeiro-Ministro localizada no nº 10) em Londres no Methodist Central Hall – levando consigo um seu fiel, amigo e companheiro o seu cão DILYN: acompanhando o seu dono na sua ida á assembleia de voto, esperando pacientemente (e certamente que bem-comportado) à porta da mesma o cumprimento do dever do seu dono, para finalmente e cumprida a obrigação − de ambos, c/ PSIQUE ou s/ PSIQUE – saírem claramente felizes tal como tinham entrado.

 

Sem título 2.jpg

Retrato de uma Derrota

(por monolítica, unicamente c/psique)

Com o ELMO em protesto afastado cruelmente pela segurança

 

Com esta ação conjunta de BORIS JOHNSON e de DILYN (um deles o animal c/ psique e o outro o animal s/ psique) no próprio dia das eleições, com BO a assegurar no mínimo a MAIORIA RELATIVA: e apesar dos SINAIS enviados pelo Mayor de Londres SADIQ KHAN (Britânico, Trabalhista e Muçulmano) igualmente levando a sua cadela e afirmando a mesma – de nome LUNA – ter sugerido (apesar de desprovida de psique) votar TRABALHISTA (aos providos de psique), com o Trabalhista (LABOUR) JEREMY CORBYN seguindo o mesmo caminho errado da líder do partido Escocês (Scottish National Party) NICOLA STURGEON, em vez de cumprindo a tradição se fazer acompanhar por um animal IRRACIONAL (aqui um CÃO) fazendo-se acompanhar por um outro mas sendo RACIONAL (o seu CONSORTE, homem ou mulher, com sorte ou sem ela, mas não sendo, aparentemente, um canídeo) − a líder escocesa pelo seu marido Peter Murrell e o líder Trabalhista pela sua esposa Laura Alvarez.

 

Vai uma aposta?

 

[BO: Boris Johnson]

[UK: Reino Unido]

 

(imagens: 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:55

19
Out 19

[Dirigida por Suicidas,

oferecendo o seu Povo,

para os seus Rituais de Sacrifício.]

 

“Num espetáculo hipócrita, insultuoso e deprimente (e com milhares nas ruas a protestarem, mas não sendo para votar, tornando-se dispensáveis) por parte não só do Governo, como do Parlamento Britânico (para já não falar de Farage, bem sentadinho na Europa). Só não vendo não o querendo, a Ilha a afundar-se (algo que nem Hitler conseguiu −terraplanar os cidadãos britânicos − com as suas Bombas-Voadoras V2).”

 

_77184510_77184509.jpg

Nigel Farage e Boris Johnson

 

Hoje dia 19 de Outubro de 2019 mais de três anos sobre a votação do referendo sobre o BREXIT (23 de Junho de 2016) – de perto de 46,5 milhões de eleitores, cerca de 16 milhões votando pela manutenção do Reino Unido na EU (ou seja Permanecer) e quase 17,5 milhões votando pela saída do Reino Unido da EU (ou seja Sair) – o Parlamento Britânico num dia já denominado como “SUPER SÁBADO” prepara-se para, pelos vistos definitivamente (sendo tudo muito relativo, pelo menos em Londres, dado o constante adiar do acordo UK/EU), acabar com toda esta “Palhaçada” liderada por um punhado de BREXITEERS e encabeçada a nível interno por BORIS (tendo o seu partido os Conservadores, a maioria relativa no Parlamento) e a nível externo por FARAGE (tendo o seu partido o Brexit Party, a maior representação do Reino Unido no Parlamento Europeu): num processo da total responsabilidade dos Conservadores Britânicos, iniciado por Cameron (abrindo a “Caixa-de-Pandora”), continuado por May (gerindo o processo estilo “Governanta da Casa”) e nesta parte final − desta “Grande Bronca Política” – apanhando com um dos Brexiteers de referência (os mais extremistas) – de nome Boris − “de qualquer forma ou feitio e mesmo desrespeitando os princípios básicos da Democracia do Reino Unido (como o fez ao tentar “colocar de férias” o “incapaz e obstrutivo” Parlamento) querendo impor (unilateralmente, num Parlamento  esfrangalhado, pelo menos em Ideias & Opções, minoritário) o seu Rumo.

 

E assim aproveitando o “Momento (proporcionado pela votação do referendo do Brexit, já lá vão três anos, quando os eleitores Britânicos se encontravam divididos ao meio, uns a favor e outros contra as políticas da EU) – votando manutenção os urbanos (centrados sobretudo em torno de Londres, em geral os mais novos e integrando grandes comunidades de emigrantes) e saída os rurais (vivendo fora de Londres e das cidades mais próximas e estendendo-se pelo campo, em geral os mais velhos) − arriscando a Vida dos seus Eleitores, jogando na Lotaria (no Referendo) e por acaso ganhando (com quase 52% no referendo a favor da Saída), chegando-se hoje à que poderá ser a sessão final deste “CIRCO da VERGONHA e da HIPOCRISIA (pelo menos nesta 3ª Temporada de 2018/19) em que as vítimas em vez dos Animais (irracionais) serão os Britânicos − ficando “enjaulados e presos na Ilha” – entregues sem alternativa aos “Leões Esfomeados” e sendo passivamente observados (com a única intervenção resumindo-se à posição do dedo, para cima ou para baixo) pelo Imperador e sua Corte.

 

2164691b-0ed4-401f-9cab-444460d2839a.png

Composição atual do Parlamento Britânico

 

Assistindo-se impavidamente à regressão do Reino Unido no Cenário Político Mundial, com os UK a arriscarem-se a transformar-se num mero Entreposto Comercial Norte-Americano (num estilo, grande armazém CONTINENTE), não só Militar como também Económico: e de Colonizador passando a Colonizado, quando na realidade a maioria da sua população aparentemente nem sequer apoiava o BREXIT – fossem Trabalhistas (contra a saída da EU) ou Conservadores (no fundo atacando sempre a Europa, mas nunca na sua História se querendo totalmente desligar dela) … e desse modo colocando o Reino Unido na mão de dois homens, BORIS (passando no Parlamento o seu acordo) e FARAGE (confirmando-o na Europa). E sendo tudo possível (no presente e na Ilha) mesmo sendo este acordo agora apresentado ainda pior (do que todos os outros anteriormente apresentados e chumbados), tanto podendo vencer BORIS como ser derrotado, mas certamente continuando “este Espetáculo senão Insultuoso, pelo menos e pela decadência revelada, Desgraçado e Deprimente”. Sobrando aqui (por ultrapassada e excedentária) a Rainha.

 

“Ficando-se assim a aguardar pelo desfecho deste “SUPER SÁBADO (BREXIT/3ª Temporada) − dependendo de como votam agora, as diversas forças políticas (sobretudo as mais pequenas, no presente as decisivas) − podendo “ficar tudo na mesma, ou então sucedendo o contrário, na mesma tudo ficando”: logo à noite se verá (para que lado penderá a balança, sendo os Conservadores símbolo da saída e os Trabalhistas símbolo da opção por ficar – ambos aparentemente). Até Lá!”

 

Últimas Notícias

Brexit:

Parlamento britânico trava Boris Jonhson (por 322 contra 306)

e adia (mais uma vez) decisão sobre o acordo de saída da EU.

(24.sapo.pt)

 

 

(imagens: bbc.com − parliament.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:02

24
Jul 19

“E o que será dos ingleses e do turismo Algarvio?”

 

MAY momentos antes de ser (não de uma forma surpreendente) executada pela ala direita do seu partido (Conservador),

 

xplbjoqttbwfddl0iqpm.jpg

Sob as rajadas de BORIS e de FARAGE

Sem piedade e da noite para o dia

Assistindo à exterminação total de MAY e seus apoiantes

 

Até ontem pela mesma liderado como 1º Ministro (mas da falsa ILHA): com os pelotões de fuzilamento de BREXITEER BORIS a despacharem os restantes Ministros (entre eles o seu adversário HUNT) agora que o mesmo (despachada a 1ª Ministra-Zombie) é 1º Ministro (desde hoje da verdadeira ILHA): completando-se assim a “Circulatura do Círculo” e servindo-se da “Fiel Empregada”, concretizando-se a transferência do poder de CAMERON (o amigo do sim, estrategicamente afirmando não) para BORIS (o amigo do sim, sabendo-a toda dizendo sim) −  e para Segurança do Povo (e de todo este processo) ficando tudo entre amigos (de infância), colegas de escola e até classe. E como “Cereja no Topo do Bolo” e “Selo de Garantia” tendo desde já o total apoio do Grande Líder Mundial: o igualmente louro (não se conhecendo outra categoria relevante e comum) DONALD TRUMP.

 

[Nunca esquecendo que desde pequenino um dos principais fatores amplamente divulgado dividindo Conservadores e Trabalhistas, era que os primeiros eram antieuropeus e os segundos pró-europeus. Hoje dada a multiplicação e diversificação de interesses e à falta de transparência e generalização/banalização da corrupção sendo tudo mais confuso.]

 

E assim depois de Assange, neste espetáculo seguindo-se May.

 

(imagem: theonion.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:41

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO