Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Fev 20

[Entre Animais & Plantas, Irracionais & Racionais, Partilhando este Maravilhoso e Único Ecossistema – e fazendo parte de Um Organismo Vivo ainda Maior, o Universo.]

 

d23d9e7a378640d1c788d25056eb3f40.jpg

 

Agora que como ocidentais (ainda-por-cima da parte mais civilizada e desenvolvida, a do hemisfério norte) e católico-romanos (adeptos de uma igreja com 2020 anos, seguindo os ensinamentos de Jesus e de Maria e tendo como seu representante atual e 266º iniciando-se com Pedro, o Papa Francisco) festejamos o CARNAVAL (período de tempo antes da preparação da Páscoa a Quaresma, geralmente caindo pelo fim de fevereiro/início de Março e este ano comemorando-se esta terça-feira 25), utilizando sobre a máscara que utilizamos sistemática e ciclicamente durante todo um ano da nossa vida (364 ou 365 dias se o ano for bissexto) e durante um único dia, uma outra máscara bem diferenciada sendo Carnaval ninguém da hierarquia político-religiosa (a dupla que ainda nos domina) levando a mal – revelando de uma forma sem consequências (a parte negativa) mas libertadora (a parte positiva) algo daquilo que desejaríamos ter sido na vida (quando sonhávamos como crianças irresponsáveis) mas por qualquer tipo de motivo (ou mais corretamente, por imposição integradora) nunca o tendo alcançado,

 

Em Albufeira com “o ponto alto do programa a ir para o Carnaval de Paderne de 23/25 de fevereiro − tema “Viajando pelo Mundo” − um dos festejos mais tradicionais do Algarve, este ano celebrando a sua 32ª edição

 

Sendo dentro do que já é habitual e até para não fugirmos muito à monotonia repetitiva que acompanha os nossos gestos e comportamentos quotidianos (ou seja, não nos excedermos, pensando estarmos noutro nível), sermos sujeitos a vários tipos de informação oriundos dos mais diversos pontos do planeta: e com muitos dos seus temas a poderem ser de alguma forma (ou feitio) integrados nestes festejos cristãos, pagãos, da Quadra Carnavalesca. E neste mesmo cenário (de divulgação global e torrente informativa) inserido no ENTRUDO (com os seus carros alegóricos e figurantes), incluindo no cortejo pássaros, peixes, gafanhotos e percevejos, castores (ou primos, não me lembro bem) e até o covid-19 (alternando com estes e se necessário introduzindo seres c/ psique como os “deploráveis”) − colocando-os aí uma questão existencial especialmente para o Homem e para a sua visão do mundo antropocentrista (em que somos o centro e os definidores do conjunto), sobre o limite animal considerado ou não irracional, ou seja, se equiparado connosco por dotado de PSIQUE.

 

(1) Pássaros, (2) peixes, (3) gafanhotos e (4) percevejos, (5) castores (ou primos), (6) covid-19 e até (7) deploráveis, (8) entre outros, tendo ou não essa intenção e talvez mesmo por obrigação (mais uma na integração), passando todos eles por esta Quadra Carnavalesca numa mista organolética Sagrada & Profana.

 

GettyImages-200165159-001.jpg

 

E num embate de psiques envolvendo todo o “Mundo Mineral & Animal” constituindo e dando forma  − Movimento e Vida − a este Ecossistema Terrestre (que tudo e todos partilhamos) onde agora sobrevivemos, mesmo no discurso do Homem e do seu guia antropocentrista posto perante situações tão simples de explicar e de justificar (comuns em todos os dias), deixando-nos pela falta de lógica das opiniões expostas e aí projetadas e  da total falta de conteúdo (não podendo limitar-se ao “conduto”) da informação nesse espaço então fornecida, com uns certos laivos de dúvida sobre de quem a psique seria mesmo exclusiva: ou seja, quem teria psique (e o demonstrasse) ou não, no mínimo fazendo-o entre os animais (já que até dizem que “as flores e as plantas pensam”) uns ditos racionais (o Homem, dito pelo Homem) e outros denominados irracionais (os restantes animais, assim definidos pelo Homem).

 

Desde (1) ouvirmos um político português (racional) apesar da construção de um aeroporto sobre uma zona aparentemente protegida e habitado por milhares e milhares de pássaros, afirmar que a segurança dessas aves estaria sempre garantida até por iniciativa das próprias (irracionais) “não sendo estupidas e vendo os aviões, afastando-se da zona e adaptando-se à situação, mudança o seu local de pouso e domicílio habitual”; passando (2) por um responsável e porta-voz do atual presidente do Brasil (racional) numa interpretação feita na presença do mesmo, face a um extenso derrame de petróleo na costa brasileira e nas consequências que tal poluição traria para a vida marinha local, afirmando até para tranquilidade da população pesqueira que “não sendo o peixe (irracional) nada estúpido, facilmente repararia nas manchas na água, reagiria de imediato ao perigo e fugiria”; para já não falar em (3) gafanhotos (irracionais estendendo a sua praga ao Quénia/Tanzânia/Uganda) e (4) percevejos (irracionais invadindo e parasitando as cama de Paris) em duas ações que poderíamos afirmar mostrar aquisição de informação, aplicação e organização de processos (nem que num número limitado, mas nesse espaço/tempo considerado suficiente), suficientes para cumprirem com êxito uma determinada missão, não individual mas coletiva e variando (como acontece em todo o Universo com a Evolução) entre o caos e a ordem, sugerindo presença de psique (racionais); e incluindo, numa mistura um pouco louca e potencialmente explosiva de racionalidade e de irracionalidade (pelos vistos podendo haver ligações estreitas entre ambas, que para já não queremos ver ou não conhecemos), ainda (5) os castores (ou primos), (6) o covid-19 e já agora (7) os deploráveis e (8) os outros – com os castores (ou primos) a estarem ao serviço dos políticos e militares russos, logo tendo estes animais psique, com o covid-19 a ser um produto artificial de origem chinesa transmitido e obtido a partir do morcego e agora secretamente testado pelo Homem no Homem, logo não tendo este psique, e com os “deploráveis (tal como nos poderíamos referir aos outros) − estando entre o ter psique e ser desprovida dela – nem sequer sendo caso de falar mais disso, fazendo-nos logo lembrar Hillary, como ela tratou os norte-americanos e como estes lhe responderam − no final de 2016 em vez dela optando por Trump. Lançando-nos num estado de irracionalidade (cada vez mais brutal e vinda de todos os lados) já durando há 4 anos.

 

No meio do Carnaval, no meio de muitas mais máscaras.

 

(imagens: osabio.com.br −  John Lund/lonelyplanet.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:18

14
Fev 18

A 13 de Fevereiro

 

“A nível Sismológico e nestes dias de Carnaval e de Festa, com o panorama Global a acompanhar e a manter-se Tranquilo e Propício (ainda-por-cima usando-se Máscara).”

 

carnaval-de-loule-2018-1.jpg

Carnaval de Loulé

(uma explicação adicional para o sismo de M1.7 registado hoje a SW Faro)

 

Por falarmos em sismos ‒ depois dos cerca de 150 sismos de ontem (com os dois maiores de M3.3) e dos cerca de 50 de hoje (o de maior intensidade de M2.2) registados nos Açores (sobretudo São Miguel) ‒ e aproveitando esta preciosa e curiosa oportunidade (ou não estivéssemos no Carnaval tempo da entronização das nossas máscaras), eis que ocupando indevidamente o Espaço/Tempo dedicado exclusivamente a esta época festiva (numa tática muito antiga baseada no “tudo a monte e fé em Deus”), nos aparecem nos ecrãs das nossas televisões os eruditos dos tempos mortos (académicos sem trabalho mas com emprego), quando já não há nada para dizer senão sentir-se efetivo e aparecer (pelos mesmos e previamente posta de lado a cultura e posta de lado a memória ‒ arquivando-as a um caso se possível inacessível/a leigos).

 

mw-860.jpg

Arquipélago dos Açores

(com a ilha de São Miguel a ser a mais atingida)

 

Mas pondo de lado as preocupações incessantemente repetidas e posteriormente ignoradas sobre o fenómeno sísmico (podendo provocar destruição e morte) ou (mais especificamente) sobre possíveis danos pelo mesmo causado nas habitações (não se respeitando as diretivas para construções antissísmicas) ‒ já que como todos sabemos o que de importante se deve falar antes, nunca se fala nessa altura porque ninguém quer ouvir e no entanto falando-se muito tempo depois, quando muitos querem falar mas já ninguém quer escutar (“casa roubada trancas à porta” não resultando) ‒ esquecendo-nos momentaneamente do Homem e virando-nos para o Evento: com os pequenos sismos ocorridos nestas últimas horas (a caminho de uns 200) no arquipélago dos Açores e fazendo-se sentir (sobretudo) na ilha de São Miguel, a serem um fenómeno normal de ocorrer nestas zonas próximas ou atravessadas por falhas tectónicas, com a terra a tremer todos os dias (como seria natural) com sismos de pequena intensidade (irrelevantes e não sentidos) apenas se diferenciando de outros períodos de tempo devido à sua grande quantidade (num tão curto intervalo de horas) ‒ mas ainda dando para assustar. Sabendo-se (de antemão) como os Açores mas também grandes faixas de Portugal Continental estão expostas a estes fenómenos sísmicos (sobretudo toda a costa litoral, do Tejo ao Guadiana) por vezes podendo ser bem mais intensos e mesmo muito perigosos: bastando para tal recordar o Terramoto (seguido de Tsunami) de 1755.

 

quakemap-1858430.jpg

França

(onde se registou o sismo mais intenso dos dias 12/13 na Europa)

 

Em Portugal Continental e neste último dia de Carnaval (terça-feira, 13) com o epicentro do sismo mais intenso a registar-se (pelas 17:44) nas proximidades da região onde decorria o desfile de Carnaval de Loulé (a SW Faro) com intensidade M1.7 (e a 16Km de profundidade): o que pode ter sido um bom indicador para o Carnaval de Loulé deste ano (em número de assistência e balbúrdia, sempre bom para o espetáculo e para nos divertirmos) com a trepidação a ser ocasionada por movimentações de terrenos (em profundidade) mas certamente também pelo peso da multidão em festa (aos saltos e em movimento, aqui à superfície).

 

Alargando a nossa vista à região Euro-Mediterrânica com o sismo mais intenso e mais próximo de nós a ocorrer ontem (12 Fevereiro) e a verificar-se em França, com um sismo de M4.7 (e com epicentro a 2Km de profundidade) a ser registado de madrugada (pelas 03:08:30 UTC) a 76Km W da cidade de Poitiers. Sem danos materiais conhecidos (ou vítimas) e até com testemunhos (este localizado a 1Km N do epicentro): “Very loud ; thought roof was caving in - car alarm & lights flashing . Sounded like a sonic boom”. Hoje (13 de Fevereiro) com os sismos a deslocarem-se mais para o lado da Grécia e para o lado da Turquia (87%): com sismos (pouco relevantes) até M3.5 (de intensidade). Já no que diz respeito aos sismos mas registados a nível mundial com a sua intensidade a aumentar (bem além de M3.0) assinalando-se 5 sismos de magnitude igual ou superior a M5.0 (só nesta terça-feira até por volta das 18:00): 5.8, 5.7, 5.6, 5.6 e 5.0 (sobretudo na região das Ilhas Marianas).

 

E a 14 de Fevereiro

 

enterro_Entrudo.jpg

O Enterro do Entrudo

(organizada pela ACRODA em Olhos d’ Água)

 

No dia seguinte aos festejos-finais do Carnaval deste ano de 2018 (entre eles com o grande Carnaval de Loulé e com um dos mais tradicionais do Algarve o ocorrido em Paderne já na sua 30ª edição) e até ao momento (16:00) sem notícias de algum sismo minimamente significativo ocorrido no Algarve/Portugal Continental, o mesmo acontecendo na ilha da Madeira (os últimos de M2.1 e M1.5 aterem ocorrido ontem a S e a SW da Ribeira Brava) e no arquipélago dos Açores (com o nítido abrandamento da crise sísmica). E com o registo mais próximo e (algo) significativo a ocorrer neste dia 14 a verificar-se na região dos Pirenéus (fronteira Espanha/França) com dois sismos de intensidade M3.5 e M2.7 (a respetivamente 11Km e 6Km de profundidade). Finalmente no Resto do Mundo com o sismo mais intenso a ser sentido na região das ilhas Aru (na Indonésia) com M5.5 (hoje). No fundo e eventualmente, mantendo-se (dentro de determinados parâmetros) tudo normal e tranquilo, neste período do Enterro do Entrudo.

 

(imagens: eco.pt/ipma.pt/volcanodiscovery.com/cm-albufeira.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:28

09
Fev 18

[E o caso de possivelmente poder estar envolvido no encobrimento de um assassinato.]

 

Carnaval

 

O Carnaval decorre este ano no dia 13 de Fevereiro (como sempre a uma terça-feira) sendo inicialmente uma festa pagã (posteriormente também festejada pelos católicos) que decorre (47 dias) antes do domingo de Páscoa. Nos EUA e talvez para comemorar o período festivo um Milionário (não sendo aqui Donald Trump) aproveitou para lançar um Automóvel (seu) em direção ao planeta Marte e pilotado por um Manequim.

 

“No Carnaval ninguém leva a mal”

 

E0.jpg

O Tesla Roadster de Elon Musk

Com Starman ao volante

Orbitando o planeta Terra

 

Fake News

 

Num Mundo submergido por uma Nova Ordem Social (tornada efetiva desde que o Milionário se candidatou ao poder) baseando significativamente o seu funcionamento na utilização de uma mera Manipulação Informativa Generalizada (MIG 2018) ‒ as agora denominadas FAKE NEWS ‒ é fácil de concluir que face à ininterrupta torrente de notícias (duvidosas senão mesmo objetivamente falsas) atravessando e ao mesmo tempo queimando (deliberadamente) os nossos já tão sobrecarregados neurónios (obrigados a aceitar tudo e se necessário/e ao mesmo tempo o seu contrário), as alternativas recorrendo sistematicamente às Teorias da Conspiração comecem agora a disparar: não nos contando a Verdade (provavelmente por não ser importante ou Real) podendo-se sugerir (Imaginar) e a partir daí construir e edificar (integrando a Imaginação na Realidade) uma Nova e mais aceitável Verdade (e um Novo Sistema Social). E no meio desta extrema confusão (colocando a nossa memória e cultura em causa) inerente à aplicação deste modelo de Espetáculo Extremamente Intrusivo e Comunicativo (EEIC) ‒ e pondo de lado este enorme problema podendo transformar o sujeito num perigoso subproduto do objeto (como já se vê no presente com a expulsão do Homem/sujeito da produção sendo substituído por Máquinas/objetos) ‒ colocando-se desde logo a questão de o que é Verdade e Realidade e de qual o motivo pelo qual deveríamos credibilizar mais uma das opções relativamente a tantas outras (coexistindo no mesmo conjunto e dando-lhe a sua forma e conteúdo). Estando-se agora a viver a época do CARNAVAL e tendo-se em consideração o escrito anteriormente, sendo mais fácil de aceitar as mais diversas teorias (mesmo que conspirativas) sabendo-se que no final (e retiradas as Máscaras) ninguém levará mesmo a mal (nem se sabendo quem são).

 

“Promovendo-se mais um pouco as empresas Tesla e Space X do milionário Elon Musk”

 

E4.jpg

O Tesla Roadster de Elon Musk

Com Starman ao volante

Dirigindo-se para Marte

 

Elon Musk

 

Num artigo de Paul Seaburn publicado hoje (9 Fevereiro) no Site Mysterious Universe (mysteriousuniverse.org) The ‘Dial Musk for Murder’ SpaceX Falcon Heavy Conspiracy ‒ e com o mesmo sendo colocado perante boatos e rumores envolvendo uma personalidade como ELON MUSK (um milionário com rendimentos na ordem dos 20 biliões de dólares, dono da Tesla e da Space X), expondo desde logo e publicamente uma das teorias já em circulação ainda-por-cima das mais extremas e como tal Conspirativas:

 

“But nothing beats the conspiracy theory floated on reddit and other Internet sites suggesting that the entire launch may have been a coverup for a murder!”

(Paul Seaburn)

 

Explicando: tudo não passaria de uma encomenda feita previamente (certamente que à Tesla, à Space X e contando com a conivência e participação da NASA) tendo como objetivo o encobrimento de um assassinato de uma determinada pessoa (aproveitando toda a última tecnologia posta ao dispor do milionário Elon Musk), montado num cenário exterior e espetacular (o Espaço) onde o detalhe ‒ como veremos mais à frente o Protagonista (e associado a um mero objeto) ‒ passaria completamente despercebido. Concretizada com o lançamento para o Espaço a bordo de uma nave da Space-X e conduzindo um Automóvel da Tesla (em direção ao planeta Marte, onde deveria chegar cerca de meio ano depois) de um pretenso Manequim (enfiado no seu fato espacial), que na realidade seria um corpo de uma pessoa assassinada e que desse modo ninguém jamais conseguiria confirmar (e muito menos identificar).

 

E com outros alternativamente a colocarem o Cadáver (da responsabilidade de Elon Musk) na pequena bagageira do Roadster ‒ mas sem ninguém (por um sistema qualquer de associação) o conseguir identificar. Para já apenas com suposições (não se confirmando por estarem vivas) ou então com a via final: nas suposições incorporando desde Jeff Bezos (um seu rival no Dinheiro e no Espaço) a Amber Heard (a sua namorada ex-Johnny Depp) e no final concluindo-nos ao próprio; e chegados a este ponto (das teorias da conspiração) com o cadáver a não o ser por ainda estar vivo, sendo o próprio Elon Musk a conduzi-lo (ao seu automóvel da Tesla) até ao longínquo planeta Marte (e na Terra ficando um seu clone).

 

Sabendo-se de antemão que o material constituinte do Roadster (o automóvel) e do seu respetivo condutor (o presumível Manequim), dentro de um ano estará destruído (parcial ou totalmente) deixando de ser (efetiva e decisivamente) elemento de prova (no caso de se enviar uma sonda para se tirarem as dúvidas). Como diria Paul Seaburn num episódio bem indicado para uma nova série tipo CSI Mars.

 

(dados: Paul Seaburn ‒ imagens: spacex.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:37

04
Mar 14

“Com este Governo governar é fácil: dá-se porrada e de seguida pede-se desculpa. E não é que nós aceitamos? Pudera: é que se não aceitássemos – e ao contrário daqueles oportunistas que dizem que a culpa é nossa, também nos agredindo – ainda levávamos mais”

 

Como afastar um repórter desobediente e desconhecedor do respeito devido à hierarquia política, de exercer a sua profissão num local público:

 

1.º Avisa-se oralmente o prevaricador para que desapareça dali;

2.º Nada sucedendo passa-se logo à opção física: pé para trás, pé para a frente, impacto;

3.º Pedido de desculpa imediato do agressor, para desarmar completamente o prevaricador.

 

          

Pé para trás, pé para a frente, impacto

 

Como curiosidade a acção pedagógica levada a cabo pelo assessor sobre o prevaricador acabou em bem, com o assessor/agressor a pedir desculpa ao repórter/prevaricador: como conhecidos que eram assim continuaram, acabando o agredido por arquivar o pontapé e salvar a face do assessor – que aliás só pretendia proteger o regresso dum ilustre PSD e seu superior hierárquico, nos últimos tempos exilado no Brasil.

 

E agora de regresso a casa do amigo (que também já fora sua) que ajudou a subir na vida – e sem a ajuda do qual, nunca mais se safará.

 

Nem no Carnaval tiram as máscaras!

 

(imagens – CM)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:49

01
Mar 14

 

Churchill, Roosevelt e Estaline

 

E de novo eles tentam voltar a Ialta – EUA, Rússia e Grã-Bretanha – com o objectivo de passados 69 anos, ressuscitarem os objectivos da Conferência anterior (de 1945): dividir o mundo em zonas exclusivas de influência. Talvez no mês de Março porque “no Carnaval ninguém leva a mal”.

 

E a China? Sem problema: o mundo já lhe pertence.

 

Já agora que papel nos reservaram (por procuração da Alemanha)?

Talvez a direcção do BCE – o que já acontece – dada a sua experiência.

 

Perfeito: estamos feitos!

 

(imagem – Wikipedia)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:04

08
Mar 11

“Estamos no Carnaval e a verdade é que no Carnaval ninguém leva a mal”

 

José

 

Ângela & José

 

 

Antes de gozarmos a terça-feira de tolerância de ponto, já ela se vestia a rigor.

O marido está à espera dela de pau feito para lhe bater, e quem se lixa somos todos nós.

Boas Festas

Para mim e para ti e para o FMI!

 

PS:

 

Ainda por cima mandaram chover. Lá se vão as nossas máscaras, trabalho de um ano inteiro!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:49
tags:

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO