Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Ago 19

A transformação de um Rover Lunar − o LUNOKHOD-1

Num Rover Terrestre − o STR-1

(SPECIAL MOBILE ROBOT STR-1 FOR LIQUIDATION OF THE ACCIDENT CONSEQUENCES

AT THE CHERNOBYL NUCLEAR POWER PLANT/rovercompany.ru)

 

str1_3.jpg

Rover STR-1

Utilizados com sucesso na limpeza do reator de Chernobyl

 

Num artigo de Pedro Teles (07.08.2019) publicado em 24.sapo.pt – “Chernobyl, rovers lunares soviéticos e o futuro da exploração espacial – a constatação de como o investimento na Exploração Espacial (Espaço exterior) pode trazer consigo grandes contributos e benefícios (científico-tecnológicos) para a melhoria das nossas condições de Vida no nosso planeta (Ecossistema Terrestre).

 

No exemplo relatado com os protagonistas a serem os ROVERS LUNARES SOVIÉTICOSutilizados nas suas missões lunares entre 1969/77 e no final desse período desativados – por extrema necessidade, entretanto sendo recuperados, chamados para desempenhar outras funções (não na Lua, mas na Terra), reconvertidos (de missões de exploração para missões de “limpeza”) e finalmente rebatizados como STR-1.

 

E assim sendo esta a notícia: Os rovers Lunokhod redesenhados e rebatizados STR-1 foram utilizados durante 60 dias na limpeza do reator de Chernobyl antes de sucumbirem à elevadíssima radiação. Resistentes em condições extremas, podem ser a resposta para acelerar a exploração espacial”. Ou seja, com as vantagens a terem mais do que uma direção: do Espaço obtendo-se benefícios em Terra e em Terra complementando-se esse benefício no Espaço (numa espiral evolutiva).

 

E dessa forma “Acelerando-se a Exploração Espacial”.

 

[Artigo de Pedro Teles a ler em: “24.sapo.pt/tecnologia/artigos/chernobyl-rovers-lunares-sovieticos-e-o-futuro-da-exploracao-espacial”.]

 

(imagem: rovercompany.ru)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45

17
Mar 14

Contributo para a consciência pesada daqueles que um dia sonharam com a instalação de uma central nuclear nas vizinhanças da cidade de Lisboa.

 

 

“Em 26 de Abril de 1986 ocorreu o acidente nuclear de Chernobyl. Um reactor da central de Chernobyl teve problemas técnicos e liberou uma nuvem radioactiva contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de uma vasta extensão de terras.” (Wikipedia)

 

 

Gerd Ludwig, a National Geographic photojournalist, has spent the past 20 years capturing images of the desolate, dangerously radioactive "exclusion zone" surrounding the defunct Chernobyl nuclear plant in Ukraine.

 

 

His work captures apocalyptic abandoned structures and local residents still suffering health effects from the 1986 nuclear plant meltdown. Ludwig says he's even risked his own health by entering deeper into the plant than any Western journalist, into areas of such high radiation, he had only seconds to take a picture.

 

(The Verge – Photos: Gerd Ludwig)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:18

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO