Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Jun 17

[Depois de Decapitado ‒ e entretanto equiparado a Merda ‒ Esfaqueado Até à Morte com selo CNN de garantia]

 

Com a CNN completamente descontrolada na sua obsessão de fazer desaparecer seja de que maneira for o 45º Presidente dos EUA da cena política norte-americana (nem há cinco meses lá está), eis que é agora um dos apresentadores mais conhecidos desta estação Fareed Zakaria (norte-americano de origem indiana opondo-se de forma extrema ao atual Presidente) a envolver-se pessoalmente nesta campanha (de verdadeira tentativa de assassinato político) convidando inocentemente os que ainda o escutam (veremos o que acontece agora com os patrocínios) a ver a peça Júlio César como uma interpretação brilhante para a era de Trump (ao mesmo adaptada) e considerando-a mesmo uma obra-prima.

 

dt1.jpg

1

 

Como se pode ver pelas imagens (de 1 a 6) que atiraram esta peça para o palco e para a ribalta não de cariz teatral mas declaradamente informativo (senão nem sequer saberíamos da sua existência), o momento particularmente brilhante (6) e que contribuiu para o elogio do apresentador Fareed Zakari (erguendo segundo ele a peça a obra-prima do universo teatral):

 

dt4.jpgdt5.jpg

2/3

 

E já depois de ter sido “decapitado” e de ter sido considerado um “monte de merda” (contando inicialmente com a colaboração da CNN e posteriormente com a mesma distanciando-se e despedindo os seus agentes), eis que de novo o comportamento se replica e o Presidente é atacado, esfaqueado e mais uma vez assassinado ‒ num cenário ensanguentado, obviamente Primário, Violento e Selvagem e fazendo-nos de novo lembrar os atos perpetrados pelo ISIS (agora pelos vistos incluídos nos guiões “softs” da estação). Sugerindo mesmo a participação no festim da 1ª Dama.

 

dt6.jpgdt7.jpg

4/5

 

Ficando-se agora à espera da reação da estação CNN face a este ato deprimente e convidando à violência (nos atos semelhantes praticados anteriormente, acabando na dispensa do colaborador/funcionário) agora que é posto em causa não uma Katty Griffin ou um Reza Aslan mas um apresentador (dito) de referência como Fareed Zakaria: servindo-se de uma rede de televisão para numa expressão individual de ódio pelo seu Presidente (tentando cativar outros para a sua campanha pessoal) considerar uma obra-prima uma peça de teatro em que a “Cena” nos mostra o (convite ao) esfaqueamento e assassinato do 45º Presidente dos EUA.

 

snapshotdt9.jpg

6

 

Concluindo-se com toda esta Campanha Ininterrupta, Esmagadora e Nunca Vista de Assassinato Político Presidencial (iniciado no momento em que Trump de Palhaço passou a potencial Presidente), que jamais a sociedade norte-americana mudará enquanto se mantiverem de pé as duas principais estruturas de perpetuação de poder e recrutamento de clientela: o partido Democrata (c/ Clinton) e o partido Republicano (c/ Trump), sendo ambos os principais elementos parasitários de um Sistema e de uma Estrutura que já não precisando mais deles, se tentam (sistema e estrutura) libertarem dos mesmos, mas deparando com reações violentas como resposta. Com as grandes Corporações mandando no Mundo decoradas pelos seus patrões e acessórios, que falta fazem hoje os políticos?

 

(imagens: Inside Edition/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:59

10
Jun 17

CNN Dumps Reza Aslan After He Calls Trump A ‘Piece Of S**t’ On Twitter

(David Moye/huffungtonpost.com)

 

E eis que face ao cansaço extremo dos espetadores e à queda preocupante das receitas (e são eles/elas que mantêm as estações) ‒ acrescido ainda do esvaziamento progressivo do Balão Informativo Donald Trump ‒ as primeiras cabeças começam a cair para que assim se possam salvar umas quantas outras cabeças talvez do tipo FBI (em que uma das vítimas foi o diretor do FBI James Comey, amedrontado e despedido por achar ser Trump, um mentiroso ao contrário de Obama ‒ que tal como afirmou e se fosse ele, o manteria no lugar).

 

snapshot v.jpg

Reza Aslam

(apresentador do programa da CNN Believer)

 

Depois da comediante Kathy Griffin ter sido despachada da CNN por ter “decapitado” Donald Trump, eis que a mesma estação num intervalo de uma semana despacha um segundo elemento: agora o apresentador Reza Aslam (show Believer) por designado Donald Trump como um “monte de merda”.

 

593af0b81600002200115556 B.jpeg

 

Num Tweet insultuoso dirigido ao Presidente dos EUA por altura do atentado de Manchester e publicado como resposta à opinião de Donald Trump (emitido também no Twitter) sobre medidas a tomar (no seu país) para evitar tais acontecimentos (mortais). E tal como no caso da comediante com desculpa posterior mas sem efeitos ativos (não mostrando arrependimento).

 

593af0b81600002200115556 C.jpeg

 

E como não poderia deixar de ser (não sou eu que acho são eles) com a estação CNN a abandonar Reza Aslam e o seu show Believer, depois da grande onda de críticas recebidas pela publicação do insulto ao Presidente dos EUA ‒ e levando como consequência à suspensão da série e das novas temporadas. Agradecendo-lhe pela contribuição e desejando-lhe boa viagem: “We wish Reza and his production team all the best”. (cnn.com)

 

Oh the joy when this lying conniving scumbag narcissistic sociopath piece of shit fake president finally gets what's coming to him.”

(Reza Aslam/10 Maio)

 

Como se pode ver um apresentador e frequentador do Twitter (tendo em comum com Donald Trump ser apenas mais um frequentador deste canal de comunicação) que pela sua orientação política e provável filiação partidária (ao lado dos imprevistos derrotados, obrigados a deixar o poder) optou como a esmagadora maioria dos Média (norte-americanos e seus satélites) por atacar o seu Presidente de uma forma extrema e nunca vista antes nesta Democracia: atacando, pedindo desculpa, mas sempre justificando (para uma futura e possível réplica).

 

(dados/imagens: huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:49

01
Jun 17

Quem não arrisca não petisca mas também se pode queimar.

(em 24 horas)

 

Confesso que não tenho memória de nos US para além das tentativas falhadas (como com Ronald Reagan em 1981) ou bem-sucedidas (como com John F. Kennedy em 1963) de matar Presidentes, ter assistido a uma campanha tão violenta e persistente contra um presidente eleito: iniciada antes, continuada durante e persistindo após a sua eleição ‒ sem o mesmo ter feito algo de significativo para além de falar e de se contradizer como todos os políticos. Uma desgraça para a América (ao vermos a tentativa de assassinar um Presidente recentemente eleito) ‒ ainda pensei que o fizessem desaparecer (nesta luta sem solução entre milionários e políticos) mas antes de se tornar Presidente.

 

“Kathy Griffin should be ashamed of herself. My children, especially my 11 year old son, Barron, are having a hard time with this. Sick!”

(@realDonaldTrump/twitter.com)

 

01xp-griffin-master768.jpg

Kathy Griffin a comediante

 

Depois de ter apresentado ontem numa imagem publicada no Twitter e em conformidade com as práticas dos terroristas do Estado Islâmico a cabeça decapitada do seu Presidente dependurada pelos seus cabelos louros entre os dedos da sua mão direita,

 

“This is vile and wrong. It is never funny to joke about killing a president.”

(@ChelseaClinton/twitter.com)

 

(tendo consciência do que fazia e das associações que daí poderiam ser retiradas ‒ de tal modo que durante a montagem da imagem na brincadeira e entre risos afirmava poder ter que fugir para o México)

 

0530-kathy-griffin-graphic-donald-trump-head-cut-o

Donald Trump o decapitado

 

Kathy Griffin acaba hoje por sofrer as primeiras consequências pela publicação de tal imagem, ao ser despedida pela estação norte-americana CNN após algumas horas de espera para ver o que tudo aquilo dava

 

“CNN has terminated our agreement with Kathy Griffin to appear on our New Year's Eve program.”

(@CNNPR/twitter.com)

 

‒ Mas face às reações violentas vindas de todo o lado e ao repúdio dos Democratas (obrigados a deixá-la cair estrategicamente evitando a colagem negativa da dita apoiante de Al Gore) com a estação inevitavelmente obrigada a fazê-lo.

 

DBLEHIhUwAAVzok.jpg large.jpg

Repórteres CNN

 

Sendo verdadeiramente avassaladora a campanha Anti-Trump (contando com o ataque feroz Democrata e a falta de solidariedade Republicana) com a esmagadora maioria dos órgãos de comunicação social norte-americanos extravasando propositadamente o conflito para o exterior das suas fronteiras (amedrontando todo o mundo e procurando apoio indireto para o golpe), tentando diariamente asfixiar o Governo pondo de lado a América e a sua Economia e dando o protagonismo ao tema da Rússia e às ligações com Putin: como apoiantes dos Democratas com a CNN, NBC, CBS, N. Y. Times e Washington Post a serem arrasadores (83%/93% de opiniões negativas) logo bem acompanhados na Europa pela ARD, pelo FT e pela BBC (74%/98% de opiniões negativas). Só se salvando mesmo a Republicana FOX e até neste caso com 52% de opiniões negativas.

 

(imagens: nytimes.com e @Mark Dice/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:02

12
Jan 17

“Como primeira e última ideia aparecendo e desaparecendo da minha cabeça (infelizmente tudo é passageiro) a hipótese de, tendo em conta os resultados finais e a persistência dos seus principais intervenientes (os protagonistas), quem pretende efetivamente atirar Donald Trump (e os EUA) para as mãos de Vladimir Putin (e da Rússia) são mesmo os Democratas e os apoiantes de Hillary Clinton. Faltando apenas e só saber bem e porquê. Bastando para tal e apenas observar, integrar e pensar – no antes e no durante e assim antecipando o futuro.”

 

“I think it was Russia”

(Donald Trump)

 

Trump.jpg

Conferência de Imprensa de 11.01.2017

Donald Trump acusando a cadeia televisiva CNN

(de transmitir deliberadamente falsas notícias sobre ele e a sua equipa)

 

Quando se esperava por um pedido de desculpa público (a todos os norte-americanos que apoiando Donald Trump ou Hillary Clinton participaram na Campanha Presidencial) da cadeia televisiva por cabo norte-americana CNN (apoiando o partido Democrata e Hillary Clinton),

 

Pela sua vergonhosa representação na 1ª Conferência de Imprensa de Donald Trump após ganhar as Eleições Presidenciais dos EUA de Novembro de 2016 (replicando após a eleição de Donald Trump o tipo de comportamento tido antes quando este se começou a configurar como o candidato Republicano escolhido para defrontar Hillary Clinton),

 

Eis que alguns dos responsáveis da CNN talvez ali colocados pelo seu desprestígio atual como jornalistas, pela sua derradeira apresentação de justificações fraudulentas e pela possibilidade de mais um ataque suplementar e à traição (por não comprovado) ao seu alvo e inimigo a abater (e por ventura eliminar) o agora Presidente dos EUA Donald Trump,

 

Decidiram mais uma vez tentar o velho truque mágico de tirar um coelho de uma cartola perante um grande número de espetadores focados num lado da Conferência (a apresentação do programa político da equipa de Donald Trump),

 

Tendo infelizmente como único objetivo da sua intervenção (pelos vistos inocente e inimputável) revirar-lhes a atenção do verdadeiro tema aí presente, tentando desse modo e por efeito colateral e intencional forçar o virar do olhar de toda esta grande assistência ai presente na sua direção e para sua própria atenção.

 

E que mais fácil, infantil, confrangedora e desesperada operação sobreliminar (para eles achando os norte-americanos mais que estúpidos claramente ainda subliminar) estariam agora eles a congeminar?

 

Evidentemente algo que até um principiante (e participante no mundo do Espetáculo e dos Media) ainda sem grandes princípios e valores de imediato tiraria da atrás referida cartola, de uma forma simplificada e utilizando apenas uma tesoura fictícia e utilizada para cortar (o excedente),

 

Apenas retirando uma frase do seu contexto e passando um rolo compressor sobre o restante, deixando ficar apernas uma das partes que os possa (auto) convencer e que lhes possa dar razão (dada a confusão mental em que estão).

 

T1.jpg

Conferência de Imprensa de 11.01.2017

Donald Trump ignorando as tentativas do repórter da CNN

(após duríssima resposta introdutória à Conferência, como reação a mais uma notícia falsa transmitida pela estação)

 

E assim enquanto Donald Trump sugeria que a espionagem tanto poderia vir da China, da Rússia, como de muitos outros estados do Mundo, eis que logo a CNN aproveitando esta afirmação e como que reclamando razão (vitória) colocava em título e em evidência:

 

“Trump lashes media, accepts Russia behind hacks”

(CNN)

 

Em tipo de conclusão deixando qualquer um de nós na verdadeira dúvida política e existencial de saber qual das duas (ou muitas) partes em luta e em presença (Democratas, Republicanos, Pró-Sistema, Antissistema e muitos outros concessionados) tem razão,

Ou se por outro lado não serão todos loucos ou até mesmo psicopatas: é que somos nós os doentes e eles são os doutores.

 

[Sendo conveniente recordar que apesar do último ataque a Donald Trump (tentando mais uma vez liga-lo à Rússia, como sendo um instrumento de Vladimir Putin) ser baseado em informações não comprovadas nem credíveis (o que levou a generalidade dos Média a não a publicar), também o sabendo e conhecendo também que aí vinha a Conferência (e desse modo tentando impor a mudança de Tema) a CNN foi o único órgão de Comunicação relevante que continuou a insistir na notícia mesmo utilizando painéis e como se os factos fossem verdadeiros. Grande jornalismo sem dúvida e logo vindo da CNN – que por ventura e ideologicamente deveria estar à esquerda da Republicana FOX (que até se adaptou às circunstâncias passando de opositor a fiel apoiante de Donald Trump).]

 

(imagens: good.is e cnn.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:29

23
Jul 14

Jon Stewart Wants You To Help Him Buy CNN

 

Jon Stewart – Daily Show – 22.07.2014

 

Forget that potato salad Kickstarter campaign. Jon Stewart has something much more fun you can do with any money you're willing to throw away.

 

Stewart wants to buy CNN, and on Tuesday night's "Daily Show," he asked for your help.

Rupert Murdoch is angling to purchase Time Warner. But since he already owns Fox News, he'd likely be forced to sell CNN, which experts say could fetch $10 billion -- or exactly the amount Stewart is hoping to raise.

 

"This $10 billion all-cash bid for CNN would secure control of a massive television network reaching over 100 million homes in the US alone, which we could then use to rebuild a news organization befitting this proud land," a statement on Stewart's "Let's Buy CNN" page reads. "Or more likely we'd use it to make a lot more poop jokes."

 

Like any good Kickstarter campaign, Stewart is offering up some enticing rewards.

 

[Contacto para interessados: www.LetsBuyCNN.com]

 

(texto e imagem: Ed Mazza e The Huffington Post)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:41
tags: , ,

04
Mai 14

 

Amanpour

Crédito de nível 3 (baixo)

(CNN)

 

Ou de como se destrói uma estação de televisão (CNN) unilateralmente aderente às corporações que a sustentam (como se não existisse o outro lado, os telespectadores), utilizando propositadamente um adesivo descaradamente abrasivo (e que nos deixa a pele queimada, impossibilitando muitos de nós – com a dor – de pensar). Tal como o faz Christine Lagarde – um dos ídolos de Amanpour – sucessora de Strauss Kahn e actual chefe do FMI: no caso dela tendo como alvo a Europa.

 

    

Kahn e Lagarde

Crédito de nível 3 (alto)

(FMI)

 

Um trio que faz parte do grupo restrito dos associados dos privilegiados do mundo que interagem com a Elite – qual deles o pior e o mais ambicioso. Fazendo parte daquela minoria (nível 3) que vive alimentando-se das sobras da Elite (nível 1) e do seu restante séquito familiar (nível 2), não se importando de inverter e esquecer, para atingir os seus desígnios superiores de poder e de dinheiro. Quanto ao caso particular de Amanpour ainda me lembro do programa The Situation Room na CNN com o seu colega Blitzer – na altura sobre os acontecimentos que se desenrolavam na Ucrânia – servindo-se duma declaração dum terceiro para tentar fazer em directo uma “tesoura” ao seu colega: a matar (talvez por respeito) mesmo sendo este mais velho.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:00

04
Mar 14

Ou a CNN renova o Software das suas ultrapassadas projecções – não pela idade que já tem, mas pela sua acelerada degenerescência intelectual (e é assim que se distingue uma pessoa dum boneco) – ou então confirma definitivamente o seu fim há muito anunciado. Caso contrário, nenhuma das suas mensagens ideológicas (naturais para uma empresa de capitais privados) passará, deixando-nos com uma imagem confrangedora e como tal globalmente negativa, do funcionamento e dos profissionais desta estação.

 

Olhar para este pódio televisivo com o medalha de ouro Wolf Blitzer a ser chamado veemente à atenção pela medalha de prata Christiane Amanpour, devido à suas declarações transmitidas de forma incorrecta, indevida e perigosa (isto apesar de Blitzer afirmar constantemente que só estava a transmitir a opinião do Embaixador da Rússia à ONU Vitaly Churkin) sobre os graves acontecimentos registados na Ucrânia – enquanto o medalha de bronze convidado Stephen Cohen, ia sorrindo deliciado /espantado perante o espectáculo que estava a assistir – é só mais uma evidência a juntar a tantas outras sobre a decadência desta estação norte-americana, de cariz informativo mas também essencialmente formativo da opinião pública.

 

Christiane Amanpour, Wolf Blitzer e Stephen Cohen

 

Vejamos então o diálogo estabelecido entre Blitzer e Amanpour após a afirmação veiculada por Cohen no início deste debate noticioso, em que este último “culpava um movimento nacionalista ucraniano de extrema-direita pela onda de violência registada na Ucrânia”. Qualquer coisa como isto:

 

Blitzer: “Ouviram Vitaly Churkin o embaixador da Rússia ao Conselho de Segurança da ONU a dizer logo de manhã de que a culpa de tudo o que estava a passar-se residia no que ele denominava a acção de grupos fascistas e anti-semíticos ucranianos ainda actuando neste preciso momento...”

 

Amanpour: “Sabem, tem que se ser extremamente cuidadoso com o que se diz, pois podemos transformar isso num facto.”

 

Blitzer: “Quem disse isso foi Vitaly Churkin.”

 

Amanpour: “Talvez o tenha dito. Estão-me a dizer que toda a pró – Europeia...”

 

Blitzer: “Claro que não.” (apresentando apenas o que tinha dito Churkin)

 

Amanpour: “Certo, temos que ter muito cuidado.”

 

Blitzer: (oferecendo-se para passar de novo as afirmações de Churkin)

 

Amanpour: “Já ouvi. Acho apenas que devemos ter nesta estação muito cuidado para não lançarmos todos os ucranianos pró-europeus no mesmo saco, apesar de alguns deles poderem pertencer a grupos nacionalistas e extremistas.”

 

Blitzer: “Nós não somos, eu não sou.”

 

(fonte e imagem – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:48

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO