Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Jun 19

[Entre outros para a Pele a para os Pulmões.]

 

“Neste Verão de 2019 no Hemisfério Norte e à entrada das Férias Grandes

(com muito Sol e muita Luz)

− Integrando o Menu Climático

com as Radiações a serem altas tal como o teor de CO₂.”

 

Frankie-Lucena-ISS059-E-60484_enh_crop_labeled_156

Os Espíritos Vermelhos

 

Com a Radiação a nível da Atmosfera (mais rigorosamente da Estratosfera, onde andam os balões meteorológicos) a aumentar, o mesmo acontecendo aos níveis de Dióxido de Carbono (CO₂) nela presentes – “atingindo um novo record no passado mês de Maio– estarão provavelmente reunidas todas as condições “ideais e experimentais” para nos lançarmos num voo turístico/científico (os aviões circulam logo abaixo dos balões, na Troposfera) até um qualquer paraíso terrestre, para aí usufruirmos finalmente de uma atmosfera (marítima e/ou continental) não stressada nem poluída (por exemplo pela poluição automóvel) ou seja de “Boa Qualidade”.

 

stratosphere_california.png

Radiação Estratosférica

 

Mas pelos vistos com essas condições ambientais (proporcionadas ao viajante) a serem mais científicas do que turísticas, garantindo a partida e a chegada (e ainda a estadia) de mais uma das nossas Aventuras (e Descobertas), mas em contrapartida podendo transportar consigo (contaminando-nos no processo) o “vírus” da nossa futura destruição, como consequência de exposição a radiações excessivas e a atmosferas cada vez mais rarefeitas e irrespiráveis (“por defeito em oxigénio”): entre Março de 2015 e Julho de 2018 com a radiação a nível da Estratosfera (entre os 20Km e os 50Km) a subir 18% e nos últimos 60 anos com a presença de CO₂ a atingir um novo Recorde.

 

co2-chart-increase-mauna-loa-1960-2019.png

Níveis de CO₂ na atmosfera

 

Esperando-se que chegados ao Verão as plantas na sua fase de crescimento cumpram a sua função (mais uma vez e cada vez mais por nós), libertando-nos dos nossos excessos de produção descontrolada de gases de estufa (CO₂). Já quanto aos efeitos da radiação e do conhecimento de como evitá-las sendo o problema de mais difícil solução, já que se por um lado a intensidade dos Raios Solares (em princípio menos perigosos, mais conhecidos) diminuíram dado o Sol estar a atravessar uma fase fraca do seu ciclo solar (de cerca de 11 anos e de momento num dos seus mínimos de atividade) por outro lado e aproveitando a ocasião (com as nossas diversas camadas de proteção por diversos motivos enfraquecidas) e as “brechas” entretanto reabertas, com os Raios Cósmicos a ocuparem o lugar dos raios antes emitidos (pelo Sol), sendo estes últimos mais penetrantes, radioativos e perigosos.

 

E com as temperaturas médias sempre a subirem, mês após mês, ano após ano, com o “Caldo” a compor-se e com um “traço irreversível (pelo menos para nós fazendo parte do ensopado).

 

(imagens: Red Sprites/Frankie Lucena/May 10, 2019/@ International Space Station − spaceweather.com – noaa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:15

02
Jan 14

 

 

Preocupado com o seu futuro e o com o futuro do seu planeta – a população mundial que hoje já atinge o número extraordinário de 7 biliões poderá rapidamente aumentar para 8/9 biliões – o também extraordinário Bill Gates descobriu finalmente a solução para o seu problema, adoptando a seguinte fórmula mágica:

 

CO2 = P x S x E x C

 

Nesta fórmula divina P representa a população mundial, S o número de serviços utilizados por cada indivíduo, E a energia gasta em cada um desses serviços e C o dióxido de carbono emitido anualmente por cada unidade de serviço.

 

O resultado obtido representa a quantidade total de CO2 emitida pela população mundial durante todo o ano.

 

A partir daqui e tendo adoptado a fórmula anterior como a solução para o grave problema com que o nosso planeta se debate e que vai dar sempre ao excesso populacional e ao seu crescimento exponencial, é fácil de se constatar qual a solução e qual o objectivo pretendido: reduzir desde já e drasticamente a população mundial – pelo menos uns 10/20% – e desse modo contribuir decisivamente para o fim do aquecimento global e para a redução de emissões de CO2.

 

Assim e segundo o Iluminado Bill Gates – um indefectível apoiante da Fórmula de Deus – o principal problema somos nós, considerados como os principais culpados pela situação catastrófica a que chegamos com as nossas actividades quotidianas – como se tivéssemos sido nós a escolhê-las e não o mercado que nos foi imposto – actividades essas que contribuíram decisivamente para o aquecimento global e para as dramáticas alterações climáticas que hoje se verificam.

 

Logo se essa teoria que relaciona humanidade/aquecimento for aplicada – teoria que até hoje ninguém comprovou e que como tal continua a ser uma falsa premissa – o que Bill Gates diz é que muitos de nós estamos a mais neste mundo, não restando outra solução senão a eliminação – por processos de intervenção directa (criação de novas guerras e conflitos) ou indirecta (por “inovações” introduzidas na saúde).

 

Fórmulas destas já não são originais, tendo sido teorizadas e aplicadas anteriormente durante a II Guerra Mundial pelo regime Nazi.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:58

20
Nov 11

Investigando o CO2

 

Afinal o maior evento a nível de extinção que ocorreu no planeta Terra pode não ter sido provocado pelo impacto de um asteróide – que provocou o fim dos dinossauros – mas sim por uma colossal e prolongada emissão de CO2 para a atmosfera.

É claro que tal evento não foi provocado nesse caso pelas emissões maciças e nocivas de gases como o dióxido de carbono, lançados para a atmosfera por fábricas ou automóveis, mas sim pela ocorrência de enormes erupções vulcânicas.

Isso originou que o crescimento de CO2 leva-se ao aumento da temperatura e torna-se os oceanos ácidos, privando-os de oxigénio.

 

Antecipando os terramotos

 

Prevendo a ocorrência em S. Francisco de um grande terramoto de magnitude de 6.7 ou maior nos próximos trinta anos, os norte-americanos começaram com antecedência a construção de uma nova ponte – que irá ligar S. Francisco e Oakland – com a implementação no seu projecto e montagem, de grandes melhorias anti-sísmicas. Esta nova ponte irá ser uma alternativa à actual ligação.

Esta é mais uma prova que mesmo por antecipação, mais vale prevenir do que remediar. Ou então será mais uma manobra do lobby da construção civil, para manter em funcionamento o seu enorme e guloso estaleiro.

 

(A partir de – Discovery News)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:01

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO