Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Ago 13

A Estrela (Morta) companheira do Sol

 

Desde há muitos anos que os estudiosos e especialistas da História da Terra tentam encontrar uma explicação lógica e credível, que clarifique duma vez por todas as razões fundamentais que estiveram na base das extinções maciças de seres vivos, que o nosso planeta terá eventualmente sofrido desde a sua formação até aos dias de hoje.

 

Uma das explicações possíveis poderá estar na existência duma estrela companheira do Sol – NEMESIS – que na sua órbita cíclica de aproximação à nossa estrela poderia afectar a órbita doutros corpos celestes, desde logo afectando os mais afastados do nosso Sistema Solar e posteriormente os localizados no seu interior – por exemplo na nuvem de OORT e na cintura de KUIPER – podendo-os lançar numa rota de colisão com o nosso planeta. Como estrela ou planeta anão (dwarf star/dwarf planet) NEMESIS – com uma órbita larguíssima e exterior ao nosso sistema e com um cíclico provável de milhares senão mesmo milhões de anos – e caso se comprove a sua existência, pode representar o fim dos tempos e o início doutro tempo e a explicação para alguns dos fenómenos que a Terra tem sofrido ultimamente.

 

É certo que tudo isto pode ser apenas ficção cientifica conspiracionista, ainda por cima agora que os Republicanos atacam violentamente, sucessivamente e de todas as formas possíveis a (medíocre) administração Obama, equiparando-o ao Anti-Cristo – talvez por ser negro como poderia acontecer por ser mulher: até o cometa ISON poderá ser o encoberto NEMESIS.

 

No entanto muitos cientistas não acreditam nessa teoria – que assenta na ideia de que o Sol pertence a um sistema binário – recusando-se a reconhecer a sua existência, até porque essa Estrela Anã (Dwarf Star) nunca foi até hoje observada.


Wise-Stars

 

The argument for Nemesis

 

In the early 1980s, scientists noticed that extinctions on Earth seemed to fall in a cyclical pattern. Mass extinctions seem to occur more frequently every 27 million years. The long span of time caused them to turn to astronomical events for an explanation.

 

In 1984, Richard Muller of the University of California Berkley suggested that a red dwarf star 1.5 light-years away could be the cause of the mass extinctions. Later theories have suggested that Nemesis could be a brown or white dwarf, or a low-mass star only a few times as massive as Jupiter. All would cast dim light, making them difficult to spot.

 

Scientists speculated that Nemesis may affect the Oort cloud, which is made up of icy rocks surrounding the sun beyond the range of Pluto. Many of these chunks travel around the sun in a long-term, elliptical orbit. As they draw closer to the star, their ice begins to melt and stream behind them, making them recognizable as comets.

 

If Nemesis traveled through the Oort cloud every 27 million years, some argue, it could kick extra comets out of the sphere and send them hurling toward the inner solar system — and Earth. Impact rates would increase, and mass extinctions would be more common.

 

The Kuiper Belt, a disk of debris that lies inside of the solar system, also has a well-defined outer edge that could be sheared off by a companion star. Researchers have found other systems where a companion star seems to have affected the shape of the debris disks.

 

The dwarf planet Sedna lends further credence in the eyes of some to the existence of a companion star for the sun. With an orbit of up to 12,000 years, the planet presents a puzzle to many. Scientists have suggested that a massive object such as a dim star could be responsible for keeping Sedna so far from the sun.

...

Though some scientists find the Nemesis theory plausible, others do not.

...

“The Sun is not part of a binary star system. There has never been any evidence to suggest a companion. The idea has been disproved by several infrared sky surveys, most recently the WISE mission. If there were a brown dwarf companion, these sensitive infrared telescopes would have detected it”. (David Morrison, Astrobiology Senior Scientist, October 17, 2012)

 

(The Argument for Nemesis: imagem e texto – space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:46

Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

15

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Nemesis

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO