Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Mai 18

Abandonado pela Sociedade Civil (num processo típico do macartismo aqui patrocinado pelos Média) e com os Militares de braços abertos prontos para o acolher (dado o contra Democrata e as hesitações Republicanas no entreposto político norte-americano), Donald Trump optou por se entregar de Corpo & Alma (não a quem o elegeu mas como sempre aconteceu) ao Poder (pelos vistos decisivo) do Complexo Industrial-Militar: tal como Kim ou Hassan nos seus respetivos territórios (e seus colegas de conflito) como seu Líder Espiritual Supremo nos desígnios da Paz e da Guerra (mas com um aspeto fundamental fazendo a diferença total: por definição não sendo exclusivo mas sendo o único Excecional).

 

MYEBPXY3BU5IZFBFPRJNOBAZNI.jpg

Kim Jong-UN, Donald Trump e Hassan Rohani

(três Líderes Supremos sendo um deles Excecional)

Apesar dos pedidos de última hora dos seus Aliados Europeus

Com Donald Trump separando claramente as águas do oceano Atlântico

(na defesa exclusiva dos interesses norte-americanos)

Pegando no Acordo Nuclear Iraniano

Assinado pelo Conselho Permanente da ONU (c/EUA) e o Irão

E rasgando-o unilateralmente deixando a Europa a abanar

Abandonada e lançando o olhar para o Oriente

(para a Rússia e mais além para a China)

 

Passados 484 dias (em 18 de Maio/6ª feira) sob a tomada de posse (a 20 de Janeiro de 2017) do 45º Presidente dos EUA ‒ o milionário, ex-admirador-amigo dos Clinton (Democratas) e atual (por estratégia política e de poder pessoal) Republicano DONALD TRUMP ‒ e como consequência do seu cada maior isolamento político tanto a nível interno (perseguido sem descanso desde a sua tomada de posse pela esmagadora dos Média Norte-Americanos ‒ para ser mais rigoroso inicialmente atacado pelos outros candidatos Republicanos, logo que este se candidatou às primárias começando surpreendentemente a ganhá-las) como externo (perdida a Guerra Interna e mantendo a mesma estratégia, invocando o seu poderio sobre os outros, abandonando unilateralmente os acordos, ameaçando e avançando com sansões e Isolando-se igualmente do Resto do Mundo incluindo dos seus tradicionais e mais fieis Aliados), a Maior Potência do Mundo assim considerada e definida por controlar e exercer o seu Poder e a sua Supremacia (Virtualmente indiscutível) sobre todos os territórios e povos do planeta Terra ‒ apoiada nos dois Pilares Fundamentais que permitem aos EUA a manutenção e a replicação indefinida da Projeção do que eles consideram ser o Modelo Básico do Mundo Moderno, ou seja, o par de Duplo Impacto Armas & Dólar ‒ decidiu abandonar de novo o lema político-ideológico e hipócrita dos seus antecessores Democratas ‒ de que apesar de tudo “As Aparências Iludem (na prática nada fazendo e não existindo evolução) ‒ e abandonando o diálogo (pelo menos tendo a virtude de evitar mais guerras e mais mortos), virar-se para a confrontação, criando novos cenários de expansão, de conquista e de neocolonização (como se o Homem evoluísse repetindo indefinida e exaustivamente sempre os mesmos cenários/sempre a mesma aula, já que segundo alguns esta terá resultado dispensando assim as seguintes):

 

f442f4bf9791c2d201f8a57544acc3b810ceef44.jpg

Um Capitalismo de Estado

(Único por Monopolista)

Que faria inveja

À Rússia Soviética de Estaline

Com os verdadeiros representantes dos EUA (o denominado Estado Profundo) a retomarem por direito adquirido (dada a importância fulcral do Complexo Industrial-Militar para a sua sobrevivência como Império) os seus lugares nas cadeiras do Poder (apenas um periférico para informar as massas do próximo espetáculo previsto ‒ transformando-os em Oráculos), tendo agora Donald Trump como o seu novo formando para as funções de MMC (Mordomo Multiopcional de Cerimónias)

 

Com Donald Trump a configurar através da sua imagem e pessoa o verdadeiro poder dos Políticos na Sociedade Civil Norte-Americana (com mais de 300 milhões de almas por aí circulando entre brancos, negros, uma mão vazia de índios e montes crescentes de alienígenas sobretudo mexicanos) demonstrando como o seu Poder (dos Políticos) é Nulo ‒ bastando um único boneco para os representar (instalado na Casa Branca) ‒ e assim entregando o Poder a quem verdadeiramente manda os Representantes do Grande Complexo Científico-Tecnológico e Industrial-Militar. Com os mesmos que há uns vinte anos atrás atiraram o Mundo para outra guerra e genocídio baseado em pressupostos que antecipadamente sabiam ser falsos (passados todos estes anos com o Afeganistão destruído, o Iraque destruído, a Líbia destruída, a Síria destruída, o Iémen destruído e já com planos para o Irão) ‒ entretanto sem culpados (que se saiba), com muitos deles bem arrumados e premiados e sempre prontos para (recauchutados) voltar ao serviço ‒ tendo morrido milhões de inocentes e ficado muitos mais estropiados ‒ tal como os MORTOS-VIVOS a regressarem agora até com um reforço de género (feminino, talvez pela questão da paridade) perita em Tortura e especializado em Tortura com Água (tal como o nome indica sendo considerada tortura e como tal internacionalmente considerada um crime e como tal ilegal). E já agora aproveitando para recordar aos que mesmo tendo responsabilidades odeiam a Cultura e a Memória subvalorizando ou manipulando (entre outros) a História (e já agora envolvendo mas do lado contrário cidadãos Norte-Americanos) que finda a II Guerra Mundial todos os soldados japoneses acusados deste tipo de tortura (com a utilização de água) contra soldados norte-americanos, foram simplesmente e sem hipótese (de recurso) fuzilados ‒ tudo porque os EUA consideravam isso como tortura (crime/ilegal) e como tal um Crime de Guerra: sujeito a uma pena neste caso a morte por fuzilamento.

 

(imagens: washingtonpost.com ‒ mgtow.com/AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:48

10
Mai 18

[No caminho de uma Nova Ordem (Mundial) Tutelada ‒ mas por quem?]

 

Para um leigo minimamente informado sobre o problema norte-coreano e iraniano, o principal perigo que esta nova situação poderá originar ‒ dada a fórmula de resolução parecer ser a mesma anteriormente aplicada à Coreia do Norte (sanções e mais sanções) levando-a a isolar-se ainda mais e a ter hoje um arsenal nuclear como pretexto para se defender, negociar e no fundo existir ‒ reside no facto de os EUA ao romperem unilateralmente o Acordo Nuclear Iraniano acordado em 2015, poderem estar a contribuir (se calhar deliberadamente e no final podendo fazer implodir todo o Médio-Oriente/e os seus poços de petróleo) para no futuro (a curto-prazo) o Irão se tornar num clone do que é hoje a Coreia do Norte: efetivamente uma potência nuclear.

 

war-war-3-min.jpg

Playing with Fire:

Trump’s Iran policy risks cloning North Korea

(James M. Dorsey/globalvillagespace.com/03.08.2017)

 

Com o Mundo de momento a balançar entre a Coreia do Norte e o Irão ‒ e com o proprietário e manipulador da balança a ser o Excecional (Centro do Mundo Científico, Tecnológico, Económico e Financeiro) e Dono do Mundo (Supremacia Militar Global esmagadora) Estados Unidos da América ‒ será interessante tentar compreender o motivo pelo qual a atual Administração da Casa Branca (sob a liderança do Republicano e 45ª Presidente dos EUA Donald Trump) tomando nas suas mãos o Futuro do planeta (como Polícia do Mundo) e perante os 4 países constituindo o Eixo do Mal (China, Rússia, Coreia do Norte e Irão), decide surpreendentemente chamar para negociações de Paz um deles (logo dos dois e no presente o mais perigoso, igualmente o mais mal comportado e o nuclearmente já armado) ‒ a Coreia do Norte ‒ enquanto inopinadamente vai desde já ameaçando um outro (rasgando unilateralmente um acordo englobando outros signatários e como tal desrespeitando-os) com mais sansões, bombas e Guerra ‒ o Irão. Será por causa do Petróleo?

 

PAÍS

EUA

(Estados

Unidos

da

América)

IRÃO

(Republica Islâmica

do

Irão)

COREIA NORTE

(Republica Popular

Democrática Coreia)

Países com fronteira terrestre

comum

(2)

Canadá e México

(7)

Iraque, Turquia, Arménia, Azerbaijão, Turquemenistão, Afeganistão e Paquistão

(3)

Coreia do Sul, Rússia e China

Principais

Aliados

&

Inimigos

Europa Ocidental, Canadá, Coreia Sul, Austrália, México, Israel, Japão, Filipinas, Arábia Saudita, Emiratos Árabes Unidos, Marrocos

&

China, Rússia, Irão, Coreia Norte

Rússia, Índia, Líbano, Síria

(e terroristas do Hezbollah)

&

EUA, Arábia Saudita, Israel

(e terroristas do Exército Islâmico e Al-Qaeda)

China, Rússia, Bulgária, Benim, R.D. Congo e Madagáscar

&

EUA

Presidente

kUuht00m_400x400.jpg

 Donald Trump

(71 anos)

250px-Hassan_Rouhani.jpg

 Hassan Rouhani

(69 anos)

Kim_Jong-un_at_the_Workers'_Party_of_Korea_main_bu

 Kim Jong-un

(34 anos)

Capital

 

Washington

Teerão

Pyongyang

População

 

324.500.000

78.200.000

24.900.000

Área

 

9.860.000Km²

1.648.000Km²

120.500Km²

GDP

19.400.000

(milhões USD)

400.000

(milhões USD)

15.000

(milhões USD)

Balança Comercial

-860.000

(milhões USD)

+ 45.000

(milhões USD)

-2.000

(milhões USD)

Principal produto Exportação

Serviços:

360

(biliões USD)

Aviões/Automóveis/Máquinas:

290

(biliões USD)

Petróleo/Derivados/Farmacêutico:

160

(biliões USD)

Petróleo:

22

(biliões USD)

Carvão:

1000

(milhões USD)

Vestuário:

550

(milhões USD)

Petróleo

 

3º Produtor

Petróleo

(líder Arábia Saudita)

 

10º Em Reservas

(líder Venezuela)

5º Produtor Petróleo

 

 

4º Em Reservas

 

-

 

-

Armas Nucleares

7.200

0

10

(mínimo)

Orçamento Militar

554,0

(biliões USD)

12,3

(biliões USD)

15.0

(biliões USD)

Militares (A+R)

 

2.100.000

2.350.000

1.800.000

Artilharia

 

3.300

5.400

13.000

Tanques

 

57.000

5.700

19.500

Aviação

 

20.000

1.490

2.350

Tabela Comparativa ‒ EUA, Irão e Coreia do Norte

Valores aproximados

(A: No ativo R: Na reserva)

 

Flag-Pins-Iran-North-Korea.jpg

The North Korea-Iran Link

Will Test Trump

(Lt. Colonel James G. Zumwalt ‒ USMC (Ret.)/aim.org/28.02.2017)

 

Com a tabela anterior a poder dar uma pequeníssima contribuição para o esclarecimento deste grande Mistério (num caso com piruetas impossíveis de imaginar e muito menos de executar/Coreia Norte e no outro com muito mais adrenalina, dando saltos pretensamente planeados/seguros em direção ao abismo/Irão), envolvendo dois (dos 4) países integrando o Eixo do Mal, não os mais fortes sim os mais fracos, mas aliados (segundo os países integrando o Eixo do Bem) e sem dúvida representando por incorporação tradicional (e atualizada) o Mal (podendo agora numa nova temporada ‒ saltando para fora a Coreia do Norte ‒ ver a sua constituição ‒ do Eixo do Mal ‒ descontinuada e redefinida). Aparentemente com os EUA sob a liderança de Donald Trump (acompanhado pelos representantes na sua Administração do Complexo Industrial-Militar e contando ainda com o regresso de alguns dos falcões e estrategas das duas Guerras do Golfo) ‒ numa atitude dúplice (característico de alguém com dupla personalidade) deixando o Mundo confuso e extremamente preocupado (pela destruição brutal já registada nessa zona do globo terrestre originando contingentes infindáveis de migrantes em fuga da guerra e da morte) ‒ a optarem por uma estratégia de contenção na região envolvendo a Península da Coreia (sem interesse comercial no norte, dispondo este de arsenal nuclear e tendo como vizinhos a China e a Rússia) e de rutura, ameaça e provocação no que diz respeito ao Irão (rico em petróleo, sem arsenal nuclear/mas se forçado pelos norte-americanos podendo replicar o sucedido ‒ com impulso dos EUA ‒ na Coreia do Norte, não fazendo fronteira com a China/Rússia só com ex-repúblicas da URSS, mas tendo muitas portas de entrada/penetração para grupos terroristas).

 

(imagens: globalvillagespace.com/wikipedia.org/aim.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:01

18
Dez 17

Comemorando a Chegada do Menino Jesus

E sabendo que inevitavelmente Outros se lhe seguirão

(caso contrário seremos únicos e Deus não existirá)

 

“Quando atravessamos o mês de Dezembro a Caminho da época Natalícia (focada a 25) regressa mais uma vez a figura do Menino Jesus (podendo ser filho de um ET), da sua mãe ainda Virgem (podendo ter sido impregnada por outro ET) e do pai que nada sabendo (seguramente o agente do ET na Terra), mesmo assim soube assumir o seu esperado papel (pai nomeado para adoção). E se acreditamos nessa história (podendo logicamente ser falsa ou verdadeira) porque não pensarmos um pouco (mais) em outros Extraterrestres”?

 

north-korea-ufo-889950.jpg

UFO ataca a Coreia do Norte

(num evento pelos vistos registado a partir da ISS)

 

Na prossecução do que muitos Teóricos da Conspiração (certa e esmagadoramente norte-americanos) vêm afirmando repetidamente desde há várias dezenas de anos (podendo-se tomar como um desses focos de referência o caso ROSWELL ocorrido nos EUA em 1947), existirá mesmo algum tipo de Elo de Ligação Privilegiado entre a Maior Potência Global (como um exemplo de Excecionalidade) ‒ os EUA representando os TERRESTRES ‒ e outras Entidades Inteligentes e Superiores (Científica, Tecnológica e Espiritualmente) oriundas do Exterior do Sistema Solar e desconhecidas para a maioria dos 7,5 biliões (de habitantes neste ponto azul e minúsculo do Universo) ‒ os EXTRATERRESTRES.

 

Uma colaboração que como se vê já poderá durar há pelo menos 70 anos (e que muitos outros conspiradores/investigadores recuam até aos tempos em que Adolfo Hitler comandava a Alemanha Nazi preparando-a para a II Guerra Mundial ‒ ou seja desde 1934 há uns 83 anos) e que pelos vistos terá dado uma contribuição preciosa para o desenvolvimento meteórico dos Estados Unidos da América (tornando este país com apenas 4% da população no mais poderoso do planeta), inicialmente um território dito abandonado e entregue aos Índios (a população original), onde posteriormente seriam descarregados criminosos e marginais muitos oriundos e expulsos da Europa (muitos deles embarcando no Reino Unido), onde entre Genocídios e Guerras Civis Índios e Negros seriam perseguidos (os primeiros quase extintos) e que mais tarde já num período de consolidação de uma NOVA ESTRUTURA DE PODER aproveitando os PERÍODOS mais prolongados de GUERRA (especialmente a II GUERRA MUNDIAL) soube (Certamente com o Conselho de Alguém sendo-lhe Exterior) escolher o Caminho Certo para o Sucesso.

 

ufo-1155660.jpg

O objeto de cor branca pretensamente observado a partir da ISS

(sobrevoando a grande altitude território da Coreia do Norte)

 

Não sendo por acaso a enorme coincidência existente entre o início da II Guerra Mundial (em 1939) e o ponto fulcral de viragem na Política Interna/Externa dos EUA (pela mesma altura), transformando um país nessa época da sua História em claro desenvolvimento Económico e nos primórdios das grandes Descobertas Científicas (quando há dinheiro e interesse existirá sempre investimento) repentinamente e como por Geração Espontânea no Mais Poderoso da Terra ‒ anos depois terminada a II Guerra Mundial e aproveitando todo o conhecimento armazenado pela Máquina de Guerra Nazi (veja-se o caso simbólico e gritante de Wernher von Braun no regime de Hitler, sendo nomeado diretor da famosa base alemã de PEENEMÜNDE e aí ajudando a criar o Míssil V-2 para bombardear/matar indiscriminadamente a população civil de Londres e no entanto mais tarde juntamente com certos elementos da elite então no poder na Alemanha e com fortíssimas ligações aos Nazis, sendo extraditado, de alguma forma protegido e até recrutado ‒ no seu caso para o Exército e até para a NASA): sendo já o 1º nos anos 70 (Ida à Lua, Alunagem e volta à Terra) e sem dúvida o maior após o fim da URSS nos anos 90 (deixando de ter oposição) ‒ ficando-se à espera da China (por deslocação do Eixo Económico-Financeiro Mundial) entre 2010/20.

 

interstellar alien craft orion nebula.jpg

Possível Nave Interestelar Alienígena

(avistada pela 2ªvez na nebulosa M42 ORION)

 

E voltando a esta possível relação TERRESTRE/EXTRATERRESTRE e da sua escolha privilegiada por interlocutores norte-americanos, falando-se aqui de 2 episódios, um exemplificando essa escolha (com os alienígenas a apoiarem no planeta Terra os EUA) o outro algo de um pouco diferente (passado muito mais longe, numa distante nebulosa e envolvendo um artefacto, ainda por esclarecer): num episódio com um objeto voador não identificado a sobrevoar a Coreia do Norte e aparentemente a atacar o seu território (sem resposta visível do seu Grande líder) ‒ tomando claramente partido pelos EUA e pelo seu atual Presidente Donald Trump ‒ e no outro episódio com o que poderá ser uma nave desconhecida de enormes proporções (fazendo-nos lembrar mas em tamanho muito maior o asteroide Oumuamua) a voltar a ser de novo avistada na nebulosa M42 ORION.

 

anigif 1.gif

Aproximação de enorme objeto cilíndrico não identificado ‒ à esquerda

(à nebulosa M42 Orion ‒ à direita)

 

No episódio reportando-nos para a Coreia do Norte e para o seu Grande Líder Kim Jung-un (não o sendo para os norte-americanos e para os seus potenciais aliados os alienígenas) e sob registo operativo (de observação e de controlo) por parte da Estação Espacial Internacional/ISS em órbita ao redor Terra (apenas a uns 400Km do solo) ‒ não deixando de ser estranho a partilha dessa informação por astronautas (de várias nacionalidades) a bordo da ISS e não sendo todos norte-americanos, adensando ainda mais o mistério ou então aumentando (exponencialmente) a dúvida ‒ com a notícia (publicada no express.co.uk) a não deixar de nos transmitir que “UFO over NORTH KOREA? Hunters in frenzy after spotting ‘ALIEN CRAFT’ over rogue state (CONSPIRACY theorists have been sent into a frenzy after what appeared to be a UFO was spotted flying over the rogue nation of North Korea) ” indicando-nos adicionalmente que o mesmo UFO (podendo ser um avião talvez num processo de testes) teria disparado sobre esse território (norte-coreano) como se colaborando com a estratégia regional (Asiática) norte-americana. Ou (num outro limite extremo) não seria (apenas) um simples reflexo do sol?

 

Já no outro caso levando-nos muito mais longe (não apenas a 400Km de distância da Terra) até à nebulosa M42 ORION (a cerca de 1500/1800 anos-luz de distância do Sistema Solar) com um objeto cilíndrico (colocado sobre um fundo escuro do Espaço, mesmo em coordenadas diferentes e comparando-o com os outros pontos luminosos presentes, sendo enorme) e de origem desconhecida a reaparecer precisamente na mesma região (relativa a essa mesma Nebulosa e depois de 12 de Dezembro surgindo de novo a 29 do mesmo mês) deixando toda a comunidade intrigada não só pela sua presença como pela sua movimentação em torno de um ponto localizado (precisamente) em M42 Orion.

 

interplanetary_spaceliner_odyssey__back_view_by_dc

Uma visão para o próximo século do que poderá ser uma Nave Interplanetária

(viajando entre planetas, utilizando energia nuclear e inspirado em 2001 Uma Odisseia no Espaço)

 

Um objeto à distância de uma viagem interestelar só sendo possível de concretização (por parte da Humanidade) integrando um aparentemente inalcançável megaprojeto de exploração espacial (para o Homem a nível Cósmico) ‒ e sendo capaz de manter durante todo esse trajeto e consecutivamente umas 50/60 gerações ‒ no mesmo sentido e limitados pela pequenez (ainda juvenil) da nossa Imaginação não sendo capaz de ser por nós visionado (apesar de nos apresentarem imagens credíveis) devido às restrições previamente a nós impostas (como pretensos limites como os orçamentais) e no entanto com esta confirmação (da sua visualização) atirando-nos como por reflexo para o nosso ASTEROIDE INTERESTELAR OUMUAMUA (agora a ser observado e sendo asteroide ou artefacto, podendo ser artificial e de origem alienígena) e pensando um pouco mais (profundamente) até ao extraordinário Arthur C. Clarke e às suas capacidades de Premonição: ainda no século passado e antecipando-se a tudo e todos, visionando a sua nave interestelar por ele denominada RAMA. Sobretudo na sua forma, fazendo lembrar Oumuamua e cilindro de M42 ORION.

 

Divagando (um pouco mais)

 

Recordando que as conversas sobre a possibilidade da existência de Vida Extraterrestre (seres vivos que nos terão já visitado por diversas vezes desde tempos muito Antigos) desde há muito que atravessam (e acompanham) o nosso Espaço /Tempo terrestre, com menções (Históricas e Registadas) ao seu aparecimento no Passado (em livros antigos de referência), com a apresentação (através de esboços, pinturas e outros desenhos) das suas Naves Espaciais (como poderá ter sido mais recentemente com o Milagre de Fátima/1917 com um OVNI a surgir/confundindo-se com o Sol e mostrando um dos seus tripulantes/referido o alienígena como a Virgem-Maria) e até com a apresentação de determinados factos que por mais estranhos que nos pareçam (envolvendo UFO, ALIENS, ABDUÇÕES, ETC.), sugerem ser uma possibilidade de explicação para a Supremacia Global exibida nas últimas décadas pelos norte-americanos (em termos de excelência pelo controlo total dos 7,5 biliões) uma Secreta Aliança com uma outra Entidade (obrigatoriamente Externa à Terra) ainda mais Poderosa que todas as nações do nosso planeta juntas (incluindo os EUA).

 

spacecraft_1100.jpg

Conceito artístico de uma Nave Alienígena

(atingindo um destes dias o planeta Terra para sua exploração/colonização)

 

Assim se entendendo minimamente a justificação (recente) de que os EUA estariam a prepara-se antecipadamente para uma Futura Guerra mas agora Espacial, afirmando estes que com o início da Exploração Espacial aos Limites do nosso Sistema (Solar) e a passagem subsequente a Viagens Interestelares (a outras Estrelas, a outras Galáxias) seria natural precaver-se (prevenir-se e assegurar-se) contra possíveis intrusões podendo por em causa o nosso planeta a Terra; no entanto realizada com afirmações não muito convincentes (invocando uma possível ameaça Extraterrestre quando os mesmos sempre a desmentiram, gozando mesmo todos os testemunhos dos que nisso acreditavam/ALIENS&UFO’S) e sobretudo sabendo-se da Natureza do Homem quando o seu maior Inimigo é na esmagadora maioria dos casos o próprio Homem. Sendo o Alvo propriamente não Extraterrestre (seres externos ao nosso Ecossistema) mas indubitavelmente Terrestres (mas de uma raça/espécie inimiga) habitando logicamente a Terra (partilhando o mesmo espaço que outros ‒ inaceitável ‒ como todos aqueles seguindo, o Amigo do Sonho Americano).

 

Na Realidade com uma Poderosa Máquina de Guerra dominando todo o Planeta (de longe e sem dúvida a Norte-Americana) e pretendendo a curto-prazo ter todas as suas Armas apontadas não para o Outro Lado (como se aconselha quem compra uma arma, nunca a apontando para as pessoas) mas para o foco de combate e dominação presente precisamente hoje em dia e como sempre a Terra: Extraterrestres até agora nem vê-los (o que não significa que não existem, pois muitos dizem vê-los) mesmo que passando por cá (e podendo fazer Alianças) e com as vítimas das armas (interiores/exteriores) a continuarem a ser os Terrestres ‒ e talvez sendo essa a razão para a distância (dos ET) sempre mantida.

 

(imagens: Getty/express.co.uk ‒ ufosightingshotspot.blogspot.pt ‒ deviantart.com ‒ peaks-about-space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:23

29
Nov 17

Do Grande Líder Norte-Coreano Kim Jong Un

 

“A Coreia do Norte é o "adversário mais antigo" dos Estados Unidos. Os norte-americanos ajudaram a dividir a península coreana no fim da Segunda Guerra Mundial e então travaram uma guerra contra a Coreia do Norte na década de 1950. A Guerra da Coreia começou quando a Coreia do Norte invadiu a Coreia do Sul. As Nações Unidas com os Estados Unidos como sua principal força vieram em ajuda aos sul-coreanos. A China por sua vez interveio em favor do norte com a União Soviética lhes dando apoio logístico e político.” (wikipedia.org)

 

la-1511966810-hp9h55mujx-snap-image.jpgicbm-intercontinental-ballistic-missile-north-kore

Figura 1/2

Reações em Pyongyang após o lançamento bem-sucedido do ICBM (míssil balístico intercontinental) norte-coreano em 29 de Novembro de 2017 (esta 4ª feira)

 

Mais uma vez desafiando os EUA (A Maior Potência Militar do Planeta) e colocando toda a restante Comunidade Internacional a Olhar para o Céu (como sempre sem saber o que fazer enquanto os norte-americanos não disserem algo) ‒ e naturalmente com a Rússia a olhar de longe e a China a olhar de perto (estando do outro lado da fronteira) ‒ a Coreia do Norte acaba de lançar um novo Míssil Balístico Intercontinental (e eventualmente nuclear) segundo os seus dirigentes (com o Grande líder Kim Jong Un à cabeça) capaz de atingir os Estados Unidos da América e de transportar uma Bomba (termonuclear e miniaturizada).

 

Com o míssil balístico a ser lançado de território norte-coreano esta quarta-feira dia 29 de Novembro (de 2017) e no seu trajeto ascendente (descrevendo um arco) atingindo uma altitude demonstrativa da sua capacidade de atingir território dos EUA; apesar de alguns especialistas afirmarem não ser afirmativa a possibilidade desse míssil transportar uma Bomba devido ao peso adicional da arma/ogiva nuclear então transportada (não suportando o peso).

 

No entanto com o mesmo míssil (Hwasong-15) a bater o recorde de velocidade e de altitude, elevando-se (com a sua carga) a mais de 4500Km e acabando por cair no mar do Japão passados pouco mais de 50 minutos e a cerca de 1000Km do seu local de lançamento (na base de Sain Ni na Coreia do Norte).

 

la-1511966969-enc9y15hdb-snap-image.jpgnorth-korea-may-announce-completion-of-nuclear-pro

Figura 3/4

Kim Jong Un autorizando o teste do ICBM norte-coreano (em 28/11/2017) e perante o que poderá ser uma arma termonuclear miniaturizada (a ser colocado no míssil)

 

Havendo sempre a possibilidade de dadas as capacidades demonstradas por este Míssil Balístico Intercontinental (até pelo seu arco de trajetória) o mesmo poder evitar (na sua passagem) o território japonês (passando a grande altitude e evitando o agudizar de conflitos políticos), atravessando todo o oceano (a uma V=27000Km/h) e tendo um alcance perto dos 13000Km (quando a costa oeste norte-americana dista de cerca de 10000Km da costa norte-coreana).

 

E face ao Perigo representado pela possível Arma Nuclear posta à disposição de um dos maiores inimigos da América ‒ o ditador e líder da Coreia do Norte KIM JONG UN ‒ com os EUA a pedirem a convocação de mais uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança da UN (uma forma de se manifestar deixando tudo na mesma) mais uma vez apoiado pelos seus Fieis Aliados/Subordinados (a Europa Ocidental) e sob o olhar atento e curioso da Rússia e da China: com a segunda a começar a ser gradualmente (e se nada se fizer exponencialmente) o novo Centro Económico e Financeiro Mundial, dominando o Novo Eixo Global e tendo a Coreia do Norte como fronteira (e aliado).

 

Nestes tempos de Guerra em que o Eixo Económico-Financeiro Mundial se tem vindo a deslocar progressivamente para o Continente Asiático (com a Europa Ocidental a ficar irremediavelmente para trás por delegação de competências nas chefias Aliadas sob comando norte-americano) ‒ substituindo o Eixo Velho/sediado na América (e na Europa Ocidental) pelo Eixo Novo/sediado na Ásia e tendo a sua base na China ‒ não se entendo o aparente processo de estender a Guerra a toda a Ásia, iniciada no Médio Oriente (e provocando os russos na Síria) e estendendo-se até à Península da Coreia (e provocando os chineses na Coreia do Norte): e com a Europa (EU) de permeio com a crise na Ucrânia (independente desde 1991 e entrando em Guerra Civil em 2014) e o seu conflito com a Rússia (de Vladimir Putin).

 

(imagens: 1/3 - latimes.com e 2/4 - businessinsider.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:14

24
Set 17

No que poderia ser um discurso escrito por um Democrata atacando o Presidente (Donald Trump) ou então sendo redigido pelo seu grande inimigo (e republicano) o senador John McCain (herói norte-americano) ‒ na sua estratégia Anti-Trump apoiando o Obamacare (ao não deixar passar a proposta Presidencial, em princípio a do seu partido):

 

Ri-Yong-Ho.jpg

 Ri Yong Ho

Ministro dos Estrangeiros da Coreia do Norte

Durante a sua intervenção na Assembleia Geral da ONU

(23 Setembro 2017)

 

“The absurd reality that the person like Trump, a mentally deranged person full of megalomania and complacency, the person who is chastised even by American people as "Commander in Grief, "Lyin King", "President Evil"is holding the seat of the U.S. President, and the dangerous reality that the gambler who grew old using threats, frauds and all other schemes to acquire a patch of land holds the nuclear button; these are what constitute the gravest threat to the international peace and security today.”

(Ri Yong Ho ‒ Ministro dos Negócios Estrangeiros da Republica Democrática e Popular da Coreia ‒ Discurso de 23.09.2017 na Assembleia-Geral da ONU)

 

Enquanto prossegue a 1ª Temporada da série DONALD VS. KIM com o seu desenvolvimento a ser divulgado na esmagadora maioria dos Média (como se fosse uma telenovela), as ações e reações aumentam entre os dois protagonistas: chefes imprevisíveis e com o dedo fácil no botão (pelo menos pelo que dizem os seus respetivos adversários), um expondo-se na América (como maior potência Global) o outro escondendo-se na Ásia (e sendo do Terceiro-Mundo). Os dois tendo a capacidade de se assim o entenderem recorrerem à arma final (a Bomba Nuclear) enviando cada um deles mísseis em direção um ao outro (o adversário e inimigo) incluindo os seus aliados: por um lado com Donald Trump a atacar (com palavras) a Coreia do Norte ameaçando destrui-la completamente (e ao mesmo tempo alertando-a sinalizando a China) e por outro lado com Kim Jong un e os seus mísseis (com armas químicas ou nucleares) a apontarem para a Coreia do Sul, o Japão e até Guam (território norte-americano localizado no Pacífico) ‒ ameaçando-nos a todos e por contágio de ainda usufruirmos em vida de um Evento ao Nível da Extinção. Para já tudo continuando e como é habitual há muitos anos (e com muitos Presidentes norte-americanos Democratas ou Republicanos incluídos) na mesma, apenas sendo de relevar a secura dos discursos (improdutivos e extremamente perigosos) e a personalidade dos dois líderes (aparentemente explosiva).

 

trump-vs-kim-1.jpg

 

Como seria de esperar numa evolução necessariamente tranquila num cenário pré-existente (e muito pouco alterado nas suas características originais de projeção desse modo evitando surpresas), em que o centro do poder se encontra centralizado num conjunto de corporações juntando Armas (Complexo Militar), Finanças e Impressoras (as forças vivas da terra e as mentes brilhantes ou iluminadas, desde que devidamente certificadas ‒ como o caso dos políticos e dos “falsificadores”): até hoje e já no seu 45º Presidente (dos EUA) sem nenhum deles a se conseguir opor ao Omnipotente Poder Paralelo, sobretudo ao poderosíssimo Complexo Militar. E assim com muitas Armas (Quarteis e Militares) e outros tantos Canudos (Universidades e Civis) controlando-se todo o Mundo com muito medo (de uma bala perdida) e ainda com muita ignorância (transmitida pelo dito erudito).

 

(imagem: internationalpress.jp e The Daily Toon/Mark Linch/ brian.carnell.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:48

06
Set 17

[Evolutiva e Demográfica, talvez em África e dos 7 biliões aos 7 milhões]

 

Nos EUA e já depois da passagem do furacão Harvey ‒ transportando consigo intensa precipitação (e causando grandes inundações), originando na sua deslocação ventos máximos e rajadas intensas (perto dos 210Km/h e dos 260Km/h), provocando no mínimo 66 vítimas mortais e milhares de desalojados e colocando muitas zonas do estado (do Texas) num caos total senão mesmo irrecuperável ‒ já com outro a caminho (dos EUA e vindo do Atlântico) muito mais perigoso e de categoria 5 (o anterior 4): o furacão Irma podendo atingir os 280Km/h (vento máximo), considerado extremamente perigoso e alcançando os EUA a 5 e 6 de Setembro.

 

nasa-63030.jpg170905145730-nasa-hurricane-irma-from-iss-sept-5-1

 EUA

Antes o furacão Harvey

Agora e ainda mais intenso o furacão Irma

 

A poucos dias do início da Estação do Outono (21 Setembro) e ainda a menos do início de mais um ano escolar (8/13 Setembro), em Portugal como na generalidade do Hemisfério Norte as populações dos mais diversos continentes localizados a norte da linha do Equador (exceção feita à Oceânia e ao continente da Antártida), aproveitam se ainda possível os momentos de lazer proporcionados pelos últimos dias da Estação do Verão (cerca de 15 dias).

 

Num período ainda indefinido dado o novo inquilino da Casa Branca (seja qual for o Presidente sempre nas mãos do Senado, da Câmara dos Representantes ou das Corporações) e com a Europa alegremente a deixar-se levar mais uma vez pelo oportunismo tão típico da sua decadência (com a Alemanha de Merkel a fazer render para si e para os seus ‒ como o novo bailarino Macron ‒ o dinheiro vindo dos EUA, da Rússia e obviamente da China; e simultaneamente esquecendo-se que o Eixo do Poder mudou situando-se agora na Ásia), de novo com o poder militar (norte-americano) a querer invocar o momento (para si) tornando-se protagonista (e distribuidor do guião) e apontando para a Coreia do Norte (ou seja apontando o dedo à China em tom de provocação) como próximo e possível alvo. Fazendo fronteira com a China, próxima da Confederação Russa e podendo dar origem a uma Terceira Guerra Mundial.

 

northkoreasept052017.jpgAntonio_Guterres-sep-6_80334_730x419-m.jpg

 Estados Unidos e Coreia do Norte (com Guterres posto de lado)

Propondo um forte cenário de guerra nuclear

Em mais uma situação dramática de ausência ativa da ONU

 

Em Portugal como em todos os cantos da Terra (no buraco mais recôndito de um qualquer território, mas com o dólar como referência de sobrevivência e sempre presente) onde o poder do dinheiro (e da generalização do acesso dos gestores e contabilistas ao poder de decidir) se sobrepôs a todos (os sujeitos) e a tudo o resto (os objetos), ainda nos últimos dias de Verão e com as massas ainda dormentes, com as mesmas e como todos os anos aproximando-se o início do Outono sendo invariavelmente reconduzidas para as linhas de montagem (sorte) ou então de excedentários (azar) ‒ conforme o progresso das máquinas em cada uma das áreas.

 

E como se já não bastasse o Efeito Interior (com a massificação crescente das massas em contingentes de mortos-vivos) com o Rei-Sol (e seus operadores) e externamente (Efeito Exterior) talvez revoltado pelo espetáculo degradante por nós proporcionado (pela Vida e pela raça dominante) a presentearmos igualmente com uma forte tempestade (solar) e dirigida para a Terra: no dia 5 de Setembro com o Sol a originar uma CME de intensidade M5.5 dirigida para a Terra e atingindo-a a 5/6 de Setembro (oriunda da mancha solar AR 2673) e já hoje dia 6 com a mesma mancha ainda ativa, tendo já rodado um pouco mais, mas podendo ainda atingir a Terra, emitindo uma nova CME ainda mais intensa e direcionada (pelo menos parcialmente) e de classe X2.2 (M: Moderada X: Intensa).

 

sunspots-on-september-4-2017-b.jpgM5-5-solar-flare-september-4-2017-CME.jpg

 Mancha Solar AR 2673 e CME

(mancha mais inferior à esquerda e ejeção material à direita)

4 Setembro 2017

 

Transpondo dia a dia cada dia do calendário, com o Homem a perder exponencialmente e duma forma irrecuperável a sua luta final contra as Máquinas (apoiadas numa minoria afirmando-se iluminada, brilhante e excecional e suportada em auto certificações sagradas por oficiais e de produção própria), deixando pelo caminho e aos poucos milhões e milhões de vítimas (desemprego, desagregação, guerras, doenças, etc.) deformando irreversivelmente a (há muito) decadente pirâmide (corroendo a base da mesma e tentando engordar artificialmente uma plataforma em apêndice aparecendo perto do topo) e ficando a aguardar o Evento: impulsionada por corporações (seus donos e milionários), apoiada por carrascos (elite política e seus derivados), catastrófico para biliões e seletivo para a criação de um Novo Mundo Livre por Extenso e Estritamente Necessário por Compreensivo (uma Terra para milhões e não para biliões). Á volta de nós num único trilho e sem opção.

 

E se antes fora um castigo de Deus (as consequências trágicas e fatais da passagem do furacão Katrina em Agosto de 2005 com mais de 1800 mortos especialmente para a população negra da região de Nova Orleães) ‒ uma afirmação vinda do Presidente Republicano de então George W. Bush ‒ agora sendo um castigo de Trump (as mesmas consequências mas do furacão Harvey com mais de 60 mortos especialmente sobre os texanos e apoiantes de Trump) ‒ uma afirmação vindo do campo Democrata derrotado nas presidenciais. Numa política sem retorno assumida pelos EUA (baseada na força do dólar/aparente e no seu poder militar/real) e que face à ausência da China (assumindo a sua caminhada prioritária e garantida em direção à supremacia económico-financeira global) e à presença contida da Rússia (felizmente atirada para o florescente mercado Asiático face às sanções impostas por uma Europa, sem voz própria e decadente e comportando-se como um ventríloquo ‒ dos EUA), parece irreversível e sem luz ao fim do túnel.

 

Parecendo estar tudo à espera que um Evento ainda nos salve (dado o fim da esperança na retoma do Homem) e tendo à disposição uma guerra (ameaça interna) ou um asteroide (ameaça interna). Agora com o 45º (presidente) no comando há nove meses (desde Janeiro de 2017) e com o seu legado a ser, desde já um nado morto (isolado pelos Democratas e ignorado pelos Republicanos). Mandando as Corporações e os seus agentes (legais) infiltrados (os políticos na Administração, no Congresso e no Senado) e para já com o Mundo a olhar se a Terra vai mesmo “Flipar” (como num deslocamento polar/Pole Shift).

 

(imagens: nasa.gov/catchnews.com/propkecynewswatch.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:05

31
Ago 17

No Hemisfério Norte com o Verão a terminar já a 21 de Setembro (e com as férias da maioria acabando já hoje), começando no dia seguinte a estação do Outono (estendendo-se até 21 de Dezembro).

 

A menos de 24 horas do fim de mais um mês de Agosto (das nossas vidas) a Terra continua tranquilamente a rodar em volta do Sol (o seu centro virtual) acompanhada na sua translação pela Lua (a acompanhante de luxo) sempre com o mesmo lado virado para nós: com o período de rotação da Lua (a acompanhante) igual ao de translação aplicado ao cliente (a Terra) uma vez parecendo o cú de outras vezes as mamas.

 

img_796x560$2017_08_30_18_26_45_77948.jpgimg_222x147$2017_08_31_12_36_57_663409.jpg

A morte de um jornalista desparecido

(e só encontrado na mala do carro depois da viatura já ter sido rebocada)

 

No sul de Portugal e por esta altura com uma grande parte dos seus residentes (temporários ou não) tendo como o objetivo comum o turismo, as praias, a comida e o prazer, deixando-se levar nos dias pela sonolência do calor e arrastando no tempo a impossibilidade de modificar: com idiotices de Verão apenas para passar tempo (quando não se tem nada para fazer o tempo custa a passar), propostas alternativas usando trilhos idênticos (mal definidos pelas ondas verticais de calor), apenas maquiadas por um encontro fortuito (todos os anos pela mesma altura e no entanto sem continuidade) e queimando mais um ano de cronologia.

 

A 30 de Agosto de 2017 com Portugal a mergulhar no seu habitual silêncio noturno (de inveja e de indiferença), com o país entretido com outras coisinhas supérfluas (agora que os incêndios parecem ter sido suspensos enquanto o Outono não chega ou José Sócrates não é julgado) como eleições autárquicas (à porta) e transferências de futebol (a terminar): com a monotonia que atravessa o nosso corpo (lobotomizado mesmo antes dos primeiros testes feitos pelo nosso Nobel da Medicina) a fazer-se sentir até nos Média (cheios de inocentes e manipuláveis estagiários), caindo a notícia no charco dada a fonte pantanosa ‒ ficando-nos pelo submundo da perfeita estupidez (consequências de Verão e dos seus raios nocivos). Com notícias propensas a mirones propondo-nos o desaparecimento/assassinato de um jornalista em Portugal ou o desaparecimento/rapto de uma criança em França (a nível nacional); e a nível internacional tanto pela catástrofe presente como pelo possível apocalipse futuro, as inundações no Texas ou os mais de 1000Km percorridos por um míssil norte-coreano (passando por cima dos céus do Japão).

 

rockportb4_google_s4lpx.jpgrockportafter_noaa_digiglob_edgz2.jpg

Impacto do Furacão Harvey nas proximidades de Rockport/Texas

(antes e depois da passagem da tempestade)

 

Graças à América e com a ajuda dos Asiáticos (e sobretudo com a Estação Idiota atualmente em vigor no Hemisfério Norte, onde tudo se faz e onde todo o Mundo se concentra) entretendo-nos com as vítimas da meteorologia do Texas (e do oportunismo e incompetência do Homem na manutenção das condições mínimas de sobrevivência) e com as ações teatrais oriundas da Coreia do Norte (mas por ação geopolítica/estratégia da China podendo-se transformar numa confrontação entre os dois mais fortes blocos atuais, condicionando tudo no Mundo e as condições de Vida na Terra): os EUA e a China.

 

No caso das inundações nos EUA com o número de vítimas mortais a ter já ultrapassado as 25 (e a crescer), com muitas localidades do estado do Texas completamente inundadas (e não se prevendo um recuo das águas nas próximas horas), com explosões a registarem-se numa zona de indústrias químicas pondo em alerta máximo todos os aí residentes (e nas suas proximidades) e como se ainda já não bastasse com tantas situações imprevistas (e preocupantes) surgindo a todo o instante, agora com um novo e desastroso cenário face ao possível colapso de duas grandes barragens: colocando a vida de muitos mais em causa e dando-lhes apenas duas opções, fugir ou morrer.

 

960x0.jpg

 O Foguetão Norte-Coreano Huxasong-12 do ditador Kim Jong-un

(um míssil balístico de meio-alcance a caminho de Guam/EUA)

 

Completando-se o cenário deste final de Estação de Verão (no sempre explosivo Hemisfério Norte) com a Coreia do Norte e o seu líder Kim Jong-un e com os EUA e o seu líder Donald Trump. Numa história cansativa arrastando-se há já dezenas de anos, com diversas personalidades de um lado e do outro como protagonistas (Presidentes norte-americanos e ascendentes do Grande Líder), envolvendo duas das maiores potências Mundiais uma diretamente (defendendo unicamente os seus interesses de manutenção da supremacia na região neste caso no continente Asiático) e outra indiretamente (defendendo a integridade do seu território e as suas potenciais áreas de expansão fronteiriças, vizinhas e continentais), tentando-se sobrepor em poder e influência uma relativamente à outra (dois blocos lutando pelo controlo do Mundo atualmente com o epicentro na Ásia) e julgando tal como algo de adquirido e dando-lhes os seus respetivos direitos e privilégios. Hoje com os Estados Unidos num caos (democrata/republicano, derrotados/vencedores, cidadãos/corporações) e com a Coreia do Norte a aproveitar (com o seu líder a testar mísseis, tentando o Intercontinental ‒ colocando lá dentro algo ‒ e assim a curto prazo podendo atingir a América pelo menos na cabeça dele). Na prática com o último episódio desta interminável saga agora sendo emitida (início da Temporada Donald Trump) a ocorrer na passada terça-feira (dia 29), com a Coreia do Norte a lançar do interior do seu território um míssil balístico na direção do Japão, sobrevoando o país cerca de 9 minutos depois (a 547Km de altitude) e acabando por se desintegrar caindo no mar por volta do 15º minuto após o seu lançamento (a 2.736Km do ponto de partida).

 

(imagens: FLASH, CM, GOOGLE, NOAA e STR/AFP/Getty Images)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:06

11
Ago 17

Em Agosto de 1945 com a II Guerra já terminada o presidente dos EUA Harry Truman

Autorizou o lançamento de Fúria e de Fogo sob duas cidades japonesas:

Para uma enviando (os exterminadores de civis) Little Boy para a outra Fat Man.

 

Mais dois homens a termo, afirmando-se detentores de um artefacto, capaz de destruir o outro.

 

northernhemisphere.gifaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Verão no Hemisfério Norte Inverno no Hemisfério Sul

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Enquanto no Hemisfério Norte se vive a estação do Verão (com muitos embrutecidos, de férias ou alcoolizados), na parte negativa do Mundo (tomando a latitude a norte como positiva) situada do outro lado do Equador (e sob a estação do Inverno), observa-se o delírio das massas (ditas mais desenvolvidas) sujeitas a intenso aquecimento (apesar do melhor lugar de todo o empreendimento), colocando 4 continentes no caminho direto ao Inferno (na Terra): sujeitando biliões de residentes no Hemisfério Norte a temperaturas superiores a 40⁰C (incómodas para os humanos e podendo levar à desidratação), colocando-os sob uma intensa ação de raios ultravioletas atingindo níveis perigosos por elevados e tóxicos (UV9 e UV10) e como se isto já não bastasse (eventualmente ainda poderíamos dizer até aqui sendo por causas naturais), podendo-nos agravar acentuadamente a nossa psicose (com este calor asfixiante entrecortado por tempestades alucinantes) com mais uma Guerra Positiva, mas Com Fogo e com Fúria como o Mundo Nunca Viu (envolvendo a Coreia do Norte ‒ como poderia ser o Irão, a China e a Rússia ‒ de todos o mais fraquinho).

 

4148232.vpx.jpgaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Donald Trump e Kim Jong Un

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Um Hemisfério Norte transformado num peso pesado Global (terrestre e totalitário), pelo seu acentuado poderio e supremacia Económica e Tecnológica (sobre o outro Hemisfério), concentrando em dois blocos continentais (América do Norte e Eurásia) e numa estreita faixa de latitudes (30⁰ e 60⁰ de latitude) um território de desenvolvimento centralizado e prioritário, controlando a partir daí o circuito (fechado) percorrido por toda a matéria-prima ‒ desde o produtor ao consumidor (passando obrigatoriamente pelo intermediário publico ou privado) ‒ e por questões de prevenção e manutenção de segurança (fundamentais para a sobrevivência de qualquer Sistema) colocando e facilitando o acesso (ao produto final) aos aí residentes e às empresas (e instituições) aos mesmos dirigidos. Pelos vistos com a maior influência eletromagnética a ser exercida sobre os humanos no Hemisfério Norte (o Positivo), condicionando de uma forma mais acentuada e desviante o funcionamento e equilíbrio da nossa própria máquina biológica centralizada no nosso processador central (o cérebro) e aparentemente por ação de condições ambientais extremas como temperaturas e radiações (naturais) e Aquecimento Global, sobre-exploração e guerras (artificiais), levando-nos ao delírio, à indiferença e à aceitação não só dos psicopatas como até das suas ideias: aceitando os Excecionais sem por em causa os critérios destes para definirem e iluminarem as suas teorias (entretanto) tornadas práticas e irreversíveis (Time Is Money).

 

globalresearch.ca.jpghttphardcorepainting.blogspot.pt.jpg

 

Num delírio de Guerra próprio desta estação assim como deste hemisfério

 

Entrado no mês de Agosto e (na parte que interessa) com o Mundo a Banhos (e com os lugares entregues a estagiários), tudo sendo possível mesmo que parecendo irreal: de novo com a Coreia do Norte ameaçando os EUA e com estes a ameaçarem responder (como nunca antes visto) com Fogo extremo e muita Fúria. E à falta de notícias ressuscitando o cenário não vá o mesmo esvaziar-se (o balão) perdendo-se de vez o conteúdo (sem densidade e volátil).

 

“Two men with an arsenal of firepower at their finger-tips are engaged in an unnerving war of words. It's Donald Trump v Kim Jong-un and it's got the world's leaders calling for cool heads.US President Donald Trump yesterday caught many of his own defence advisors off guard when he threatened North Korea with "fire and fury like the world has never seen." They were the sort of words not used by any recent presidents regarding the rogue nation. The North Korean regime responded by pin-pointing US territory, the Pacific Island of Guam, north of Australia, as a possible target for a missile strike.” (9news.com.au/Lizzie Pearl)

 

Nos dias de hoje passados 72 anos sobre os bombardeamentos atómicos das cidades japonesas de Hiroshima e de Nagasaki (em Dezembro desse ano contabilizando-se uns 140.000 mortos na primeira e cerca de 74.000 na segunda) na altura com a II Guerra Mundial praticamente já terminada (com muitos historiadores a justificarem esta ação desnecessária como um aviso para os Soviéticos) ‒ e envolvendo o único país a utilizar este tipo de arma (final) e logo sobre populações civis (os EUA) ‒ de novo e de uma forma inusitada com os Estados Unidos da América e mais uma vez envolvendo um país asiático (coincidência?) a prometer Fúria e Fogo como Nunca Visto Antes (agora sobre a Coreia do Norte): um facto perturbador capaz de um momento para o outro provocar um novo genocídio (faltando apenas saber se de consequências regionais ou mesmo globais). É que agora para além da Rússia também temos a China e o Grande Eixo Asiático.

 

8792796-3x2-700x467.jpg8799420-3x2-940x627.jpg

 

Com Kim Jung Un a ameaçar com novos testes de mísseis

(território de Donald Trump próximo da ilha/base militar de Guam)

 

Depois de Little Boy e de Fat Man (os exterminadores de civis japoneses)

Qual será o nome da bomba agora escolhida por Trump (para exterminar coreanos)?

Fury and Fire?

 

ABC/11.08.2017

 

"Locked and Loaded"

 

US President Donald Trump has issued another strong warning to North Korea, declaring America's weapons are "locked and loaded" to retaliate to a strike from Kim Jong-un. "Military solutions are now fully in place, locked and loaded, should North Korea act unwisely. Hopefully Kim Jong-un will find another path!," Mr Trump said on Twitter. North Korea has announced a detailed plan to launch a salvo of ballistic missiles toward the US Pacific territory of Guam, a major military hub and home to US bombers. (abc.net.au)

 

(imagens: solarmythology.com/livescience.com/news965.com/globalresearch.ca/hardcorepainting.blogspot.pt/abc.net.au)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:33

04
Mai 17

Com o apoio de fabricantes chineses a Coreia do Norte prepara-se para atacar os EUA

 

Esta é a imagem que provocou (de imediato) a mais recente resposta norte-americana às constantes provocações oriundas da Coreia do Norte (testes de mísseis falhados, não conseguindo manter-se eretos), com os EUA a reforçarem as suas posições (militares) nesta região agora central do Globo Terrestre (Ásia).

 

8a6976fea28b3c6fa1bf282a2ab24dbf_XL.jpg

A Imagem que levou o Presidente Donald Trump (EUA)

A agir contra o Presidente Kim Jong-un (RPDC)

 

Imaginando-se o que seria para os norte-americanos (os grandes inimigos deste Ditador, por opção, que não de outros) se o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un levasse para a frente o seu novo e diabólico plano que este registo (e documento) logo sugere: com cada um dos cerca de 25 milhões de norte-coreanos a tomarem em mãos o seu aparelho e pondo em ação o seu respetivo instrumento.

 

[A população da Coreia do Norte andará pelos 25 milhões]

 

(imagem: superstation95.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:36

15
Abr 17

Na sua contínua prospeção das verdadeiras intenções e capacidades da Confederação Russa em reagir eficazmente aos Jogos de Guerra levados a cabo pelos Norte-Americanos, os seus especialistas militares acompanhados pelos seus colegas e peritos em geoestratégia e manutenção da supremacia global, prosseguem de momento e tranquilamente e sem qualquer tipo de hesitação ou de percalço, no seu trajeto já há muito traçado e apenas durante uns anos adormecido pela opção de Barack Obama de não ter tropas no terreno: optando pelos drones, desafiando Hillary Clinton e levando-a ao abandono (no 2ºmandato de BO).

 

39B591EA00000578-0-image-a-7_1477416679588.jpg

Míssil nuclear russo Satan 2

 

No seu subconsciente com a certeza absoluta e só ao alcance de seres Excecionais de que, apesar de todo o seu arsenal bélico e poderio militar e de toda a propaganda inundando ininterruptamente o mundo ocidental (elevando-os a um nível de Excelência e a uma subserviência total dos seus discípulos e restante hierarquia inferior), a Confederação Russa mesmo com as suas armas e com a sua poderosa e equivalente capacidade de resposta (nos dois casos catastrófica e podendo ser comparada a um Evento ao nível da Extinção), jamais se atreveria a tomar a iniciativa e a escrever com a sua própria mão a data da sua morte. Mesmo com os russos a terem no seu arsenal a mais poderosa bomba não nuclear ‒ a FOAB mais poderosa que a MOAB ‒ e também de serem possuidores de uma das mais poderosas armas nucleares capaz de fazer desaparecer do mapa numa questão de segundos o Reino Unido, Portugal ou então o estado do Texas: o míssil Satan 2.

 

explosion foab 02.jpg

FOAB testado pelos russos há já quase 10 anos

 

Agora e para variar (como se estivéssemos num Casino e para não se criar habituação, selecionando clientes para não prejudicar o negócio) introduzindo Variedades e até predestinação, deixando de lado os russos (antes indiretamente atacados por Trump na Síria enquanto recebia o Presidente da China) e virando-se logo para os chineses (ameaçando poder ser a Coreia do Norte o seu próximo alvo a atacar) enquanto recebidos em Moscovo. E numa sequência de cartas como se um jogo se tratasse, indicando o alvo 1 (tendo como pretexto a base do regime sírio) como um aviso para o 2 (para todos os opositores mesmo com ligações comuns) e de seguida o alvo 2 (naturalmente por ser a peça intermédia de toda esta operação) como um aviso para o 3 (pensando bem, talvez numa estratégia de dominó) ‒ podendo-se tornar num alvo mais, a juntar à Operação Trump em curso (tendo a DPRK como alvo, Kim Jong-un como centro e a China a olhar ao lado).

 

North-Korea-appears-to-be-ignoring-warnings-from-t

O líder norte-coreana Kim Jong-un e a sua coleção de mísseis

 

No caso dos chineses e dada a sua grande paciência (e tendo negociado antes e com grande sabedoria com os seus aliados russos) agora e pacificamente dispondo de outros instrumentos, podendo intervir interferindo mas com um nível brutal e verdadeiramente demolidor: eles que já começam a controlar o comércio e a economia mundial, conjuntamente com os russos detentores de reservas em petróleo, gaz e até ouro, detentores do seu próprio Banco Mundial (AIB) como resposta ao dos norte-americanos e nos seus bolsos tendo dólares norte-americanos suficientes para rebentar com a economia dos EUA e com a sua dívida astronómica já ultrapassando os 18 biliões numa dívida mundial de mais de 69 biliões (como seus principais credores e aí se juntando os russos e certamente muitos mais).

 

480x_345548.jpg

Uma tentação e um gesto tornado comum

 

Assim se a manicura de Donald Trump cumprir efetivamente a missão que lhe foi confiada e simultaneamente se alguém der ao Comandante Supremo o pretexto decisivo para mexer o Dedo da sua mão (por exemplo apresentando-lhe uma fatia de bolo de chocolate), nas próximas horas ou no mais tardar nos próximos dias a Coreia do Norte sentirá na pele o 3º ataque do novo líder dos EUA: amanhã e se o Evento se confirmar com os militares norte-americanos a terem a porta aberta para darem uma resposta imediata ao ditador norte-coreano ‒ iniciando-se a contagem a 16 (dois dias depois da sinalização do pretexto como na Síria e coincidindo neste caso com a visita do Secretário de Estado Norte-Americano à Ásia) e terminando a mesma a 26 (fim da visita do mesmo).

 

(imagens: bidexmedia.blogspot.pt/businessinsider.sg/express.co.uk/joosee.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:12

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO